segunda-feira, 26 de abril de 2010

Álbum da Copa

A Copa do Mundo está chegando... Daqui algumas semanas todo o mundo vai estar de olho na África do Sul, nas seleções de futebol que vão disputar a taça. Mas antes mesmo dos jogos começarem, o clima dessa empolgante competição já está no ar, com a coleção de figurinhas da Copa do Mundo.

Desde que me entendo como gente, eu coleciono os álbuns de figurinhas das Copas. Não interessa se hoje já estou na idade adulta, a cada quatro anos eu certamente vou fazer a coleção de figurinhas. Acho legal a sensação de nostalgia quando coleciono, sempre acabo buscando aqui em casa os álbuns antigos e me lembro das últimas competições. E é muito divertido colecionar, a emoção de abrir os macinhos e ver se saem aquelas figurinhas que estão faltando (em especial aquelas prateadas dos escudos). Claro que ainda existe a frustração do final do álbum, quando você compra um monte de pacotinhos e só vem repetidas.

O primeiro álbum que colecionei foi o da Copa de 1986, que era um dos mais simples, só tinha figurinhas dos times e alguns dos jogadores principais. Mas o mais legal mesmo eram as cartelas dos jogos de raspadinha que vinham com as figurinhas, já até tinha comentado rapidamente nessa postagem aqui sobre ele. A idéia era ir raspando as bolinhas e seguindo as setas, até chegar ao gol, antes do adversário. Foi o único álbum que eu não completei, faltou a famigerada figurinha da Irlanda do Norte...

Em 1990, começaram aqui os álbuns mais completos, da Panini, que traziam mais figurinhas. E esse foi um álbum que deu bastante trabalho, não me lembro exatamente porque, mas eu não havia pedido por correio as figurinhas faltantes, não me recordo se na época não podia, e faltava um maldito dum jogador da Alemanha, o Olaf Thon (lembro até o nome do cidadão). Só consegui completar esse álbum por uma estranha ironia do destino: meu pai havia viajado a trabalho para a Europa, e comprou o álbum italiano original, junto com uma caixa com figurinhas. E nelas apareceu o tal do jogador que faltava. O mais curioso é que na caixa comprada, vieram todas as figurinhas para completar o álbum europeu. Assim, acabei tendo dois álbuns da copa da Itália, um brasileiro completo e outro italiano, onde (adivinhe só), só faltou a pôrra daquele mesmo jogador alemão. Claro, só faltou porque eu preferi colar sua figurinha no álbum brasileiro.


Apenas um comentário a respeito da diferença de qualidade dos dois álbuns, o daqui era muito mais fraquinho. Por exemplo, começa que as figurinhas daqui não eram auto-colantes, então foram vários tubos daquela cola em bastão Pritt para preencher o álbum. E também as figurinhas dos escudos eram mais simples, as originais italianas eram prateadas, muito bonitas. Mostra como as coisas aqui não eram tão levadas a sério...

Chegou a copa dos Estados Unidos em 1994, e com ele a qualidade do álbum melhorou um pouco, com as figurinhas agora sendo auto-colantes, mas os escudos continuavam sendo impressos em um papel simples, como as figurinhas. E esse não tive muito problema em completar, se tornou uma grande recordação da Copa que o Brasil ganhou. Interessante que nessa Copa tinham um sujeitos que tinham uma cara tão ridícula, que transformava o álbum em uma grande piada...

Na primeira foto, Alexi Lalas, o bode ruivo dos EUA, Henrik Larsson, o Bob Marley sueco, e Trifon Ivanov, o lobisomem vesgo da Bulgária. E na segunda foto, Carlos Javier MacCallister, o argentino com cara de que cagou nas calças, e Miguel Herrera, o Xororó de Acapulco. Simplesmente ridículo...

Aliás, aproveitando a deixa, não dá para não comentar os ridículos da Copa de 90... Como Roland Nilsson, que com seus mullets lembra o MacGyver, Preud'homme, que podia ser um excelente goleiro, mas essa foto em que parece que está levando na bunda sem dúvida coloca sua masculinidade em dúvida, e o doido do Ruud Gullit com sua cabeleira rastafari.

Mas impossível ser mais ridículo que o time colombiano daquele ano, trazendo em seu plantel "beldades" como Higuita, Valderrama e Alvarez, o verdadeiro "Trio Calafrio". Um verdadeiro show de horror, imagina só a filha começa a namorar e um belo dia chega em casa e apresenta uma dessas tristezas para seu pai... Os piolhos deviam fazer a festa nessa turma, se é que Higuita e companhia não ficavam catando a piolhada e comendo...

Voltando à programação normal, o álbum da copa de 1998 que chamou a atenção por algumas coisas estranhas, mas começando pelas boas novidades, as figurinhas dos escudos passaram a ser prateadas, dando um toque mais legal às páginas dos times. Porém, foi engraçado que por algum motivo de falta de autorização ou licença, simplesmente algumas figurinhas não existiram! Por exemplo, todo o time do Irã não foi publicado, ficava uma página inteira em branco. Alguns jogadores da Inglaterra também não apareciam, sem falar que aparentemente algumas federações sequer autorizaram a exibição dos emblemas de suas seleções. A saída foi colocar como logotipo a bandeira do país. Sacanagem muito grande na minha opinião, babaquice dessas federações e jogadores em não autorizar suas imagens, que desde aquele tempo podiam ser facilmente encontradas na internet...

O mesmo problema de direitos autorais veio a se repetir em 2002, pelo menos não tivemos o problema das páginas sem figurinhas. Dessa vez, não apenas a Inglaterra adotou essa tática, mas a Irlanda e a Espanha também. Quanto aos ingleses e irlandeses, novamente a jogada foi colocar fotos dos jogadores com camisas lisas. Mas o mais curioso é que o pessoal da Panini adotou uma tática interessante quanto ao time espanhol: como ela já publicava os álbuns dos campeonatos espanhóis e italiano, e a imensa maioria da seleção espanhola jogava nesses campeonatos, a Panini colocou as fotos dos jogadores com as camisas de seus clubes! É só ver na imagem abaixo, o pessoal com o uniforme do Barcelona, Atlético de Madrid e Lazio...

Por fim, na Copa de 2006, o nível ficou o mesmo, continuando com a Inglaterra "escondendo" o seu emblema... Nesse álbum o detalhe mais curioso, diria até engraçado, foi um certo jogador da estreante Angola...

Como diabos esse filho da puta nasceu no dia 30 de FEVEREIRO?! Puta merda, é o campeão esse sujeito, não bastaria a proeza de nascer no dia 29 desse mês (que, como a Copa, só acontece de quatro em quatro anos), mas conseguiu nascer em um dia que não existe? Só se lá na Angola o calendário é diferente, sei lá... De repente todos os meses angolanos tem 30 dias?

Bom, no álbum desse ano, ainda não posso dizer muita coisa, pois ele está em curso. Mas não posso deixar de destacar algumas melhorias em relação aos álbuns anteriores. Por exemplo, agora não existem mais aquelas figurinhas duplas, sempre destinadas aos times de menor expressão. Mas o problema dos direitos autorais continua, e uma vez mais com a seleção inglesa: uma vez mais colocaram a bandeira do país. Acho que esses putos não querem que o escudo da seleção seja divulgado, tanto que as figurinhas dos jogadores ingleses são feitas em closes da cara, para que não apareça nem um vestígio do emblema (aliás, diria até que as camisas foram "limpas" por photoshop). Cacete, até mesmo na fotografia do time, em vez de pegar os jogadores posicionados para a foto antes da partida, simplesmente pegaram as mesmas caras das figurinhas e juntaram numa imagem só, como já faziam nos outros álbuns anteriores...

Só de sacanagem, vai aqui o emblema da seleção inglesa! Quero ver alguém me impedir de mostrar.


Ah, uma curiosidade interessante: na primeira leva de pacotinhos que comprei, mais precisamente no último deles, vieram as figurinhas de duas personalidades da decisão do último campeonato carioca. Sim, vieram o marginal e pé-de-moça do Adriano e o craque botafoguense e da seleção uruguaia Sebastián "El Loco" Abreu. Muita coincidência!


Não importa a idade, mas eu sempre vou continuar colecionando esses álbuns de figurinhas, é uma brincadeira divertida e simpática. O único problema hoje em dia é que hoje o meu círculo de amizades não gosta muito dessas coleções, o que dificulta as trocas das figurinhas repetidas. Antigamente era fácil chegar no recreio da escola e trocar alguma coisa, mas hoje no trabalho quase ninguém coleciona, e ainda tenho que escutar gente dizendo que é viadagem colecionar um álbum cheio de fotos de homem... Um bando de babacas mesmo. Nem que eu tenha que mandar pedir quase todas as figurinhas, vou continuar sempre fazendo essas coleções, pode apostar!

sexta-feira, 23 de abril de 2010

Os ônibus da Zona sul (3)

Bom, chegamos aqui à terceira e última parte desse review das companhias de ônibus que operam ou operavam na Zona Sul do Rio de Janeiro. Na primeira postagem, coloquei as empresas que mais uso ou usava, e na seguinte vieram empresas que uso com menos frequência. Agora, vem aquelas companhias que ou são relativamente mais recentes, que não operavam na Zona Sul na época que vim morar aqui ou mesmo que surgiram depois, além de empresas que não são mais vistas por aqui. Como sempre, ficam os créditos aqui para o site Cia de Ônibus, de onde as imagens vieram.

A Transportes Mosa é uma empresa que não existe mais, mas ainda me lembro de ver alguns de seus ônibus lá pela região da Urca. Uma pintura interessante, mas que logo veio a ser substituída pelo visual dos passarinhos da Amigos Unidos, quando essa comprou a Mosa.

Em uma de minhas longínquas lembranças da infância, me recordo de ver um ônibus amarelo que costumava ter um ponto próximo a um colégio no Arpoador, na rua Francisco Otaviano. Certa vez descobri ser da empresa Nossa Senhora de Lourdes. A empresa ainda existe, mas não opera mais na Zona Sul. Nunca tive a certeza de qual era aquela linha que parava ali...

A Acarí passou a operar um pouco mais recentemente, pegando algumas linhas que param na General Osório, como o 456. E ela também fazia parte da clássica "família das faixas coloridas", usando o azul como cor principal. Se não me engano essa pintura chegou a ser vista por algum tempo aqui na Zona Sul.

Logo depois a empresa viria a adotar um visual mais estiloso. Ainda mantendo as cores originais, com as faixas amarela, laranja e vermelha, mas com um bonito logotipo com as iniciais da empresa.

Por aqui, ainda haviam alguns ônibus com ar condicionado, operando na linha 457 apenas. Como de costume, esses veículos além de contarem com uma tarifa um pouco mais cara também têm uma pintura diferente, com tons de azul e o mesmo logotipo. Pelo ar condicionado, prefiro esses, mas pela cor, acho mais legal o ônibus urbano simples.

Essa é uma empresa que costumo usar bastante, a Saens Peña, apesar de operar só com a linha 125 Central - General Osório, que era da Verdun. Como costumo ir muito ao Centro, gosto de pegar esse ônibus pois ele normalmente vem mais vazio. A pintura é simples, parece com a Acarí pelo estilo do logotipo, com uma faixa azul horizontal.

Apenas como curiosidade, a Saens Peña é considerada hoje uma das melhores empresas de ônibus do Rio de Janeiro, e possui uma das frotas mais novas. Você começa a perceber isso quando a empresa investe pesado em certificações ISO e em criar personagens para agradar a criançada, como o simpático ônibus Peninha acima. Só espero que não siga o mesmo rumo da Varig, que também criou seu Variguinho e depois foi brejo...

A Breda assumiu as linhas da Auto Diesel após sua aquisição, e acabou adotando um visual parecido, com duas faixas azul e vermelha. Dessa empresa, o máximo que já peguei foram os temíveis 485 para ir para o Fundão. Dizem a lenda que o 485 desafia as leis da Física e sempre ganha...

Pelo menos os ônibus com ar condicionado, que seguem um visual bem moderno em cinza. A Breda usa os ônibus que o metrô usava, logo são um dos modelos mais modernos que rodam nas ruas.

E é isso, aqui encerro esse tour pelas empresas de ônibus que circulam ou circulavam pela Zona Sul. Acho que não me esqueci de nenhuma empresa, se você lembra de alguma companhia relativamente recente (de 90 pra cá, afinal de contas não sou tão velho assim) que não coloquei, fique à vontade para colocar nos comentários.

segunda-feira, 19 de abril de 2010

A farsa do Colgate Total 12

Escovar os dentes, aquela tarefa que todos nós fazemos (ou deveríamos fazer) três vezes ao dia. Correndo o risco de ser chamado de velho, antigamente não era muito complicado estar preparado para essa tarefa banal e corriqueira do dia-a-dia... Quero dizer que até alguns anos atrás não havia a imensa variedade de escovas e cremes dentais que existe hoje, indo na farmácia podemos ficar alguns minutos procurando qual pasta de dente é a mais adequada. Saudades do tempo que era só comprar uma Kolynos e fim de papo...


Entre os cremes dentais mais conhecidos, estão os da Colgate. Eu pessoalmente tenho um tubo de pasta da Colgate no trabalho (em casa costumo usar uma pasta de dente especial, recomendada pelo meu dentista), e até que é razoável. Mas outro dia, vendo uma propaganda na televisão, me atentei para uma linha de produtos relativamente recente da Colgate, o Total 12. O que me chamou a atenção é que essa pasta se propõe a prevenir contra 12 problemas bucais. Aí pensei "Será que existem tantos problemas bucais assim?", e dessa dúvida surgiu esse post.

Se você tem a curiosidade, basta ver na embalagem de qualquer creme dental da Colgate com a marca Total 12, para ver a lista de problemas bucais. Eu até ia tirar uma foto da caixa, mas como acabei me esquecendo e jogando-a fora, vai apenas a relação aí abaixo:
  1. Previne contra cáries
  2. Previne contra cáries em raízes expostas
  3. Previne contra os germes que causam a gengivite
  4. Previne o tártaro
  5. Previne o acúmulo da placa
  6. Reduz as bactérias na boca
  7. Remove a placa
  8. Previne as manchas
  9. Combate o mau hálito
  10. Protege as gengivas
  11. Limpa entre os dentes
  12. Fortalece o esmalte dental
Bom, será que é isso mesmo? Começa que o idiota que bolou o slogan "protege contra 12 problemas bucais" parece não ter noção de que problema é uma coisa negativa. Dos itens 1 ao 5 até vai, mas se você pegar as descricões seguintes, não são exatamente problemas, concorda? Por exemplo, fortalecer o esmalte dos dentes e proteger a gengiva não seriam problemas, mas sim benefícios. Antes falassem que essa pasta da Colgate faz 12 coisas, faria mais sentido... Agora dizer que previne contra 12 problemas bucais, não com essa listinha acima.

Agora outra questão interessante é como foi feita essa multiplicação dos itens, certamente para chegar ao 12 e atrair o público na propaganda. Vamos ver com mais calma:
  • Na minha opinião, cárie é cárie... Qual a diferença entre a cárie convencional e a cárie na raiz exposta, fora o local onde ocorre? É tudo a mesma coisa! Com isso, os itens 1 e 2 poderiam ser um só, como "previne contra a cárie".
  • Vendo os itens 5 e 7, não seriam coisas associadas? Seria possível um creme remover a placa mas não prevení-la? Também dava pra juntar tudo em um item só. Aliás, se você for pensar que o tártaro é uma consequência da placa, até poderia agrupar todos os itens em um único problema. E tem mais, acho difícil só com a escovação você remover tártaro, só dá pra tirar isso no dentista...
  • Limpa entre os dentes? Quer dizer então que não preciso mais usar fio-dental? Fala sério, um creme dental sozinho não vai limpar entre os dentes, a não ser que sua arcada dentária seja como de um cavalo ou como a do sujeito abaixo.
  • Combate o mau hálito é algo relativo... Tá certo que uma das principais causas do bafo de onça estão na boca, mas é possível que as origens do fedor estejam mais adiante. Dessa forma, se plantas apodrecem quando você abre a boca e o problema é no seu estômago, dificilmente uma pasta de dentes vai resolver.
Isso só mostra como marketing e propaganda podem ser extremamente mentirosos, se utilizando de artimanhas para atrair a clientela e convencer de que seu produto é superior à concorrência. Pensando de forma crítica, os problemas acima (ou pelo menos a grande maioria deles) são meio que resolvidos por qualquer outra marca de creme dental. Afinal, qual a pasta de dentes que não previne contra cáries? Poderiam se focar em algo mais prático, como por exemplo dizer que o creme dental ajuda no clareamento dos dentes ou tem um sabor de menta refrescante. O pior é que ficam falando desses problemas todos, mas não fazem a propaganda do objetivo principal de uma pasta de dentes, que é limpar os dentes!

A verdade é que seja Colgate Total 12, Sorriso ou sabão de coco, o fundamental é cuidarmos de nossa higiene bucal, escovando os dentes três vezes por dia ou depois de qualquer refeição, sempre usando o fio dental e outros itens de auxílio, como líquidos para bochechar. E claro, indo com regularidade ao dentista.


Ah, você já deve ter visto esse maluco espartano escovando os dentes, veio daqui.

domingo, 18 de abril de 2010

Botafogo, o melhor do Rio!


Cara, eu ainda não estou acreditando! O Botafogo é o campeão estadual de 2010! Depois de um jogo brigado e emocionante, um verdadeiro teste cardíaco, o alvinegro venceu a Taça Rio nesse domingo. Como já havia conquistado a Taça Guanabara, ganhou também o título estadual desse ano, algo que não ocorre há 12 anos. E o melhor de tudo, em cima da mulambada! "Império do Amor" que nada, sou mais El Loco e Herrera! Você sabe, os texugos são pretos e brancos, e hoje me uno à fanática torcida da Estrela Solitária na comemoração desse campeonato.

O jogo foi uma luta, partidas entre o Fogão e o Menguinho realmente não são recomendadas para quem tem coração fraco. Sem falar que sempre existe aquele grande risco de alguma mutreta para ajudar o time da favela. Não é novidade, em muitos jogos os mulambos entram com 12 em campo, um deles com um apito na boca, as últimas finais dos estaduais estão aí pra provar isso. Sem falar que o Flamerda é o time da Globo, todo mundo prefere que o rubro-negro ganhe. dá mais Ibope. Mas nesse ano o Botafogo montou um time forte, calou a boca dessa cambada e mereceu o título. E não podemos nos esquecer do Joel Santana, que colocou o time nos eixos, que apesar de sua barriga obcena, é realmente o Rei do Rio.


O mais legal é como certas coisas ocorreram na decisão. No primeiro tempo aquele nordestino sexagenário do Ronaldo Angelim aplicou um golpe de luta livre sobre o zagueiro Fábio Ferreira. Para variar um pouco, a arbitragem marcou pênalti para o Botafogo. Aí fica o pessoal falando daquela bicha do goleiro Bruno, que é o fodão em pegar pênalti... Mas se deu mal, Herrera cobrou perfeitamente e o babaquara do Bruninho só pegou a bola de dentro do gol. No final do primeiro tempo, aquele marginal do Wagner Love acabou fazendo um gol cagado, empatando a partida.


Aí veio o segundo tempo, mais emoção a caminho, e em mais um lance na área outro mulambo derrubou o Herrera na área e foi expulso, e mais um pênalti. Dessa vez que foi bater foi o Loco Abreu. Pensa que a Bruninha pegou? Rá, pegou de novo a bola do fundo da rede! O uruguaio cobrou de cavadinha, a bola resvalou no travessão e entrou. Não estava acreditando, o Botafogo mais uma vez na frente, eu estava roendo as unhas e não via a hora da partida acabar.


Bom, mas sempre tem que ter sofrimento, e alguns minutos depois o juiz marcou um pênalti duvidoso para o Flamengo... Era de se imaginar, e certamente o juiz queria equilibrar a partida e expulsar alguém. E como fuder o Botafogo? Ele acabou expulsando o Herrera, que reclamou do lance. Vai pra puta que pariu, foi muita sacanagem! O argentino, um dos jogadores de mais raça no time, que dá o sangue nos 90 minutos, quase partiu pra porrada, mandou o árbitro tomar em todos os seus orifícios e deixou o Botafogo com 10 em campo.


Fiquei apreensivo, como todo torcedor alvinegro em todo o Brasil, era a chance dos flamerdalhos empatarem, e com isso crescerem na partida. Era o Adriano quem ia bater. Mas eu explodi de felicidade ao ver o goleiro Jefferson defender o pênalti, mostrando pro Bruno como se faz! Perdão pelo palavreado, mas caralho! Berrei de alegria, xinguei muito o filho da puta do Adriano, bem-feito seu mulambo desgraçado! Imperador é o caralho! Se fudeu, bichona! A "imperatriz" ficou lá olhando com aquela cara de cú sem pestana, e naquele momento eu sentia que o título era nosso. Ainda teve um gol feito que o garoto Caio perdeu, e uma bola que o Somália salvou quase em cima da linha, garantindo a vitória alvinegra. Finalmente, depois de anos a torcida do Botafogo pôde soltar o grito de "É CAMPEÃO!!!"


Não tem pra ninguém, o Botafogo foi o verdadeiro vingador nesse torneio. Perdemos de goleada para o bacalhau, fomos motivo de zoação e diziam que o nosso time não chegaria em lugar nenhum. Mas chegou na final da Taça Guanabara e o vasquinho teve que engolir mais um vice-campeonato. Depois o Florminense quebrou nossa sequência de vitórias e venceu na Taça Rio, para depois serem enrrabados da semifinal. Mas o melhor de tudo foi a maravilhosa sensação de vingança após derrotar os flavelados... Não estava aguentando aturar os mulambos se achando, depois de terem ganhado 3 vezes em cima do Botafogo. Mas nesse ano a história foi bem diferente, e Adriano, Wagner Love, Juan, Bruno e companhia se fuderam! Tavam achando que eram o melhor time, arrotando prepotência e cantando que já eram campeões. Pois é, só que o urubu acabou morrendo na praia...

Sinceramente, é a melhor coisa que tem é vencer um campeonato em cima do Flamerda. Assim é muito mais gostoso, ver a mulambada em prantos. Claro que eles vão ficar esnobando, dizendo que venceram mais vezes ou que são campeões brasileiros. Acorda, flavelada! Quem vive de passado é museu! Se o Flamerda fosse um time tão bom assim, teria ganho os dois turnos. Lá se foi o sonho de ser tetracampeão carioca, antes de ficar cantando vitória arrumem um pouco de humildade e bom futebol, coisa que vocês não têm!

"O Flamengo tem 4 títulos estaduais consecutivos, Bruno?"
"Num tem não!"


Parabéns para o nosso "Ataque Mercosul", com El Loco Abreu e Herrera; parabéns para o garoto Caio, que mostrou que tem estrela; parabéns para o Leandro Guerreiro, que veste a camisa e luta até o fim; parabéns para o Jefferson, que fecha o nosso gol; e parabéns para tantos outros que compõem o elenco do melhor time do Rio. Comemore muito, torcida alvinegra, o nosso Fogão é campeão!

Ah, eu não podia terminar sem essa imagem...

Eu adoro essa foto!!!

sexta-feira, 16 de abril de 2010

Don Drácula

Ah, esse aqui é velho... Como esse desenho me traz lembranças, de quando eu ainda era moleque, e depois de chegar da escola ligava a televisão na TV Manchete e assistia o Clube da Criança, apresentado pela Angélica que ainda era menor de idade e não havia ainda conhecido Luciano "Narina" Huck. E esse era um de meus desenhos favoritos, embora não me recorde com detalhes de todas as histórias, mas certamente as aventuras do conde das trevas marcaram minha infância. Felizmente existem várias almas caridosas que fazem o upload dos episódios na Internet, para matar a saudade de fãs saudosos como eu.

Don Drácula trazia a história do vampiro mais famoso do Leste Europeu no estilo anime. Ele se muda para o Japão e tenta ali se estabelecer, claro que com o permanente objetivo de beber sangue de jovens garotas. Apesar de ser baseado na conhecida história de terror, Don Drácula acaba seguindo o caminho de uma comédia escrachada, onde ele sempre acaba se fudendo...

Com os olhos grandes e cara de babaca, o Don Drácula estava longe de ser um lorde inteligente e austero, como nos filmes. Aqui o vampiro era extremamente desastrado e tapado, muitas vezes fazendo burrices sem tamanho. Em todos os episódios ele acabava se metendo em alguma enrrascada por conta de sua inteligência... ou falta dela.

Além disso, ele era também um mega tarado! Em praticamente todos os episódios ele está atrás de uma mulher bonita, para sugar seu sangue. Mas ele tem a mesma sorte desse texugo fracassado que aqui escreve, pois o Don Drácula sempre quebrava a cara, muitas vezes esbarrando com a gorda feiosa da Blonda.

Junto com Don Drácula, vivia na gigantesca mansão sua filha Sangria (que no original japonês se chamava Chocola), com todo o visual de colegial japonesa, e apesar de também gostar de sangue, é uma menina meiga que gosta de estudar, além de ser muito mais responsável que seu pai, sempre livrando-o das enrascadas. Era engraçado quando ela ficava nervosa, e seus cabelos ficavam de pé, como a noiva do Frankenstein.

E eu estaria mentindo se dissesse que na minha infância eu não tinha uma certa "queda" pela Sangria... Com seu jeitinho meigo e roupinha de colegial, era realmente difícil para que um menino não acabasse se apaixonando pela vampirinha, ainda mais depois daquele episódio onde tem um rato demoníaco que quase a prente em um livro, não sem antes arrancar suas roupas. Brincadeira, ela era "bem dotada" para uma menina de sua idade...

Também tinha o Igor, seu fiel ajudante, que tomava conta da mansão, e muitas vezes tinha que suportar a burrice de seu mestre. Honestamente, eu sempre imaginava que Igor era o nome do ajudante do Dr. Frankenstein, mas aqui ele acaba sendo o servo do vampiro, como acontece em outros filmes.

Ah, apenas para lembrar, não confunda-o com o Aigor, que trabalhava para o Dr. Fronkensteen. O Igor é o caolho, e o Aigor é o zarolho...

Tá, foi uma piadinha infame, continuando com a programação normal...

Tentando caçar o Don Drácula, havia o professor Van Helsing. Esqueça completamente o visual maneiro e descolado do filme com Hugh Jackman, aqui o arquiinimigo do vampiro é um baixinho careca que não descansará até fincar uma estaca no peito do Drácula. O mais bizarro é que ele sofre de hemorróidas, sempre tendo uma crise nos momentos mais dramáticos...

Me lembro até do primeiro episódio, onde ele estava num aeroporto ou coisa parecida, e baixava as calças prum guarda para mostrar as marcas de nascença em sua bunda.

Ainda tem outra personagem hilária, que é a gorda Blonda. Sabemos bem que o Don Drácula é taradão e só quer saber de morder as gatinhas. Bem, essa criatura grotesca (não, não estou me referindo ao vampiro mas à gordona) tem algum tipo de fetiche de mordidas no pescoço e sempre tenta convencer o Don Drácula a sugar seu sangue, para o desespero do pobre vampiro. Quem pode culpá-lo, quem gostaria de dar uma fungada no gangote da Blonda? Curioso é que ela era uma garota bonita, mas ficou desiludida de amor e acabou comendo sem parar... Mais cliché impossível!

A série teve apenas 8 episódios, mas certamente todos eles deixaram saudades. Tem por exemplo o clássico episódio onde Don Drácula entra para um clube de caça-vampiros. Além de precisar se vestir de mulher, o vampiro teve que suportar a vovó com boca de guarda-chuva.

Diga-se de passagem, a cena onde o Don Drácula vira pó é bizarra, quando eu era pequeno morria de medo desse episódio por causa disso...

Aliás, os episódios muitas vezes possuíam cenas relativamente fortes, pelo menos para os padrões ocidentais de hoje. Algumas cenas poderiam ser tidas pelos pais mais severos como impróprias para menores, como quando o Van Helsing cria balões cheios de gás de alho no formato de mulheres nuas, ou como o último episódio, onde uma garota é atropelada, com uma cena dela largada na rua sobre uma poça de sangue.

Lembro também do episódio do quadro que tinha um monstro do quadro feioso, cheguei a ter pesadelos com ele. Curiosidade: o tal mostro era Dorian Gray, daquele conto de Oscar Wilde que certamente você não leu, e do filme da Liga Extraordinária que muito provavelmente você deve ter visto. No desenho, ele era um carinha que vendeu a sua alma para o diabo para conquistar a garota mais bonita da escola, que viria a ser Blonda, antes de ganhar algumas toneladas.

E um dos episódios mais tristes de toda a série, talvez um dos desenhos mais emotivos já feitos, no qual Sangria encontra dois filhotes, um tigre e um panda, e tenta protegê-los de caçadores que desejam recuperar o panda e matar o tigre. No final, quando os caçadores tentam atirar com suas espingardas no tigre, o panda se joga na frente e os dois filhotes morrem, para a tristeza de Sangria e dos telespectadores. Uma cena chocante...

Don Drácula é um desenho que deixa saudades, pena que não fazem mais animações como essa, que consegue ser ao mesmo tempo divertida e emocionante. Também retrata os bons tempos dos desenhos japoneses, antes de viadagens como Cavaleiros do Zodíaco e Pokemon. Pena que a série acabou prematuramente, seria muito legal se houvessem mais episódios, mas mesmo assim os poucos que forma feitos foram bem marcantes.