domingo, 28 de junho de 2009

Macaco mijão

Parece que o reino animal está se revoltando com os governantes... Primeiro foi aquela mosca que estava atormentando o Obama, até levar um golpe ninja e desabar no chão. Nessa semana foi a vez do presidente da Zâmbia, Rupiah Banda, que teve alguns contratempos com um humilde símio:


"O presidente de Zâmbia, Rupiah Banda, talvez já estivesse preparado para os ataques da oposição durante uma entrevista coletiva sobre o estado da economia do país. Mas certamente não esperava que os ataques partissem de onde partiram. 'O macaco fez xixi em mim...', disse Banda, aos risos, interrompendo sua fala e olhando para o animal sentado na árvore logo acima de sua cadeira."

Sacanagem com o presidente da Zâmbia, levou um mijadão de um macaco que estava sentado lá na árvore. Resta saber se o bicho era da oposição ou se trabalha em um programa humorístico do sul da África.

Este nobre texugo espera por uma notícia similar do Lula, seria extremamente hilário. Mais ainda se for um outro animal lançando um outro tipo de dejeto em nosso presidente...



domingo, 21 de junho de 2009

Obama e a mosca

Durante uma entrevista, o presidente dos EUA, Barack Obama, mostrou que também é ninja, e matou com um tapa bem aplicado uma mosca que enchia o seu saco. Veja no vídeo, um barato o estalo que faz ao trucidar o inseto. Fico me perguntando se não foi uma forma de mostrar para cretinos como Chavez, o barbudo iraniano ou aquele maluco da Coréia quem é que manda...


"That was impressive, wasn't it? I got the sucker!"

Como nesse mundo está cheio de vagabundos desocupados, muitos deles que não podem perder uma oportunidade de criticar os EUA ou seu presidente, já apareceram uns babacas dos Direitos dos Animais condenando a atitude do Obama. Sério, vão pra p#&@ que pariu, que babaquice. Se for assim, eu tenho que ir preso por ter cometido uma série de mosquiticídios aqui em casa... Tanta coisa mais importante para fazer, e esses desocupados vão criticar o homem mais poderoso do mundo por ter detonado uma mosca imunda.

"Por que não mexe com alguém do seu tamanho, Obama?" diz outro revoltado com o crime

Ah, e não duvido que em breve o nosso ilustríssimo presidente Lula vai tentar um feito parecido. Mas como nosso presidente é bem mais culto, elegante e chique, imagino que em vez de matar uma mosca o Lula deve pescar um piolho de sua barba e comê-lo.

sábado, 20 de junho de 2009

Vizinhos chatos

Eu sempre morei durante a minha vida em apartamentos, consequência quase que natural quando se vive no Rio de Janeiro. Moro atualmente em um prédio antigo, e a distribuição interna fez com que eu ficasse no quarto que fica nos fundos do apartamento, com a janela virada para a área de serviço interna do edifício. Sempre vi isso como algo vantajoso, não apenas pelo fato de que ficar com a janela para essa área interna meu quarto ficaria protegido da luz do nascer do Sol (ideal para dormir até mais tarde nos fins de semana), assim como ficaria longe do barulho da rua. Mas acho que estava enganado de que só seriam maravilhas...

Uma das piores coisas de se morar em um apartamento são os vizinhos chatos, e para meu azar o prédio aqui está cheio. E o maior incômodo que os demais condôminos provocam é sem dúvida o barulho excessivo e fora de hora. Tem de tudo: crianças mal-educadas gritando, pessoas ouvindo aquelas estações de rádio AM ou programas religiosos, outros que assistem televisão em volume máximo, criaturas egocêntricas que gostam de falar alto para todo mundo ficar sabendo da vida delas, sem falar em um monte de empregadas de diversos apartamentos que ficam conversando umas com as outras pela janela, como se estivessem no cortiço onde moram. Pra completar, ainda tem um filho da puta no prédio que se acha o Pavarotti e fica cantando ópera! Realmente, tem que ter paciência...

Como falei, o pior de tudo é que todo esse barulho é feito nos horários mais impróprios. É bastante comum nas horas que vou dormir, entre 22:30 e 23:00, ter que aturar a barulheira toda. Normalmente são pessoas que assistem programas como Grande Família ou Big Brother com o volume lá em cima. Sério, eu chego a escutar esses programas em TVs alheias em um volume muito maior de quando eu vejo televisão dentro de minha casa! Isso me deixa puto, eu acabo sempre xingando a pessoa e mandando ela abaixar o volume, algumas vezes recorro ao interfone para reclamar com a portaria, mas de nada adianta. É uma grande falta de respeito com quem precisa acordar cedo para trabalhar.

Ah, e tem o outro lado também, pois normalmente nos fins de semana, quando eu quero aproveitar para dormir até mais tarde, sempre aparece algum morador cretino que às sete e pouco liga o rádio lá em cima, naqueles programas absurdos da Igreja Universal com o pastor pregando, ou então no programa do Garotinho da Globo, com aquela vinheta insuportável. Aí nesse caso nem adianta reclamar, pois o estrago já está feito, e acordo com mau humor...

Você pode estar se perguntando se não existem regras de condomínio para proibir barulho excessivo até certa hora da noite. Gosto de fazer uma comparação do meu prédio com o Brasil: as regras até existem, mas não são seguidas e fica por isso mesmo. Existe a tal "lei do silêncio" proibindo barulho depois das dez da noite, mas nada é feito, a barulheira continua. Não há nenhuma punição, o máximo que acontece é o síndico ligar para a pessoa e pedir para abaixar o som, apenas se muita gente estiver reclamando. E é uma solução paliativa, pois essa pessoa certamente no dia seguinte vai fazer barulho de novo... Ah, se eu fosse síndico, implementava uma multa para aqueles moradores que fizessem barulho depois da hora permitida (como ocorre em muitos prédios), aí sim o pessoal ia respeitar.

O mais bizarro de tudo é que ao mesmo tempo que essa regra de evitar barulho depois das dez é solenemente ignorada, outra regra também relacionada à poluição sonora é rigorosamente cumprida: aqui no meu prédio, é proibido fazer barulho de obra antes das 9:00 ou depois das 18:00. Ai de você se der uma martelada às 8:59, ou se usar rapidinho a furadeira às 18:01, alguém já vai berrar na área de serviço reclamando do barulho, o interfone vai tocar e vão chamar sua atenção. Já aconteceu aqui uma vez, em uma rápida emergência precisei dar algumas marretadas em um registro, e levei uma bronca grande do síndico! É impressionante como são as coisas, usar uma furadeira durante sete segundos depois da seis da tarde é algo inaceitável, mas assistir a novela no volume máximo depois das onze da noite não tem problema...

Fico me perguntando o porquê das pessoas fazerem tanto barulho nessas horas, imagino qual deve ser a razão para as pessoas precisarem colocar o volume da TV ou do rádio tão alto. Será que esses indivíduos têm dificuldade para ouvir? Se for isso, por que não procuram um médico? Embora imagino que nessas situações o problema deve ser outro, pode ser falta de higiene e muita cêra no ouvido, isso sim. Mas diria que tudo isso não passa de puro egoísmo, pessoas assim estão na verdade cagando e andando para os outros, são verdadeiros estúpidos que não sabem viver em sociedade. Se acham no direito de poder colocar uma música alta, e ignoram o direito dos demais moradores em ter silêncio para poder dormir em paz.

Por essas e outras é que eu acabo perdendo a paciência com as pessoas, nessas horas eu tinha vontade de morar numa casa, isolado do restante da sociedade, que nem um ermitão, podendo desfrutar de um bom sono sem ser acordado pela televisão dos vizinhos.

segunda-feira, 15 de junho de 2009

Banho forçado

É a temporada de maus tratos aos bichinhos de estimação. Vi essa notícia no Jornal da Band de ontem e nesse link na Internet (tradução minha):

Cachorrinho sobrevive depois que garoto acidentalmente deu descarga enquanto dava banho nele na privada.

Resumindo a história, um garotinho inglês de 4 anos decidiu dar um banho no seu cachorro, um filhote de apenas 1 semana. Demonstrando um invejável bom senso higiênico, ele decidiu lavar o pequeno canino no vaso sanitário de sua casa. O inocente infante colocou a criatura dentro do utensílio no qual fazemos nossas necessidades fisiológicas e puxou a descarga, na expectativa de um efeito centrífuga similar às máquinas de lavar, porém o animalzinho acabou sendo tragado para dentro das linhas de esgoto. Uma firma de drenagem sanitária que estava próxima foi ajudar, e com o auxílio de uma câmera conseguiram ajudar os bombeiros locais a salvar o bichinho.

Desculpe o termo, mas... Caralho! Que loucura! Sacanagem com o pobrezinho do cachorro! Imagina só como que deve ter sido um desespero para ele ser tragado pela privada e ficar preso em um cano todo cheio de bosta. Sorte que os vizinhos todos foram avisados para não dar descarga, dando tempo assim para que os bombeiros resgatassem o cachorro. A foto abaixo me impressionou, ao ver o bichinho todo sujo dentro do esgoto... Sorte que ele não estava no Brasil, ou então estaria atolado até o focinho de merda.


Falando nisso, não sei quem é que tem mais merda na cabeça: o pirralho que teve a "brilhante" idéia de dar um banho no cachorrinho na droga da privada, ou os pais dele que deixaram o pobre filhote nas mãos dele. Pessoal muito sem noção mesmo. Sinceramente, por mais que digam "ah, tadinho do garoto, foi sem querer", não consigo compreender o que passava na cabeça dele quando decidiu lavar o cachorro na privada. Fico imaginando que o pivetinho deve achar a água do vaso muito limpinha... Sei não, pra mim esse pentelho com cabelo de Miojo e cara de #% sem pestana parece ter feito de propósito...

Olha a cara de malandro do pivete...

domingo, 14 de junho de 2009

"Vamos tomar cincão, vamos Flamengo!"

Como dizem, uma imagem vale mais que mil palavras...

Se não bastasse ter visto o Menguinho tomar quatro gols em oito minutos e sofrer uma virada fantástica do Sport, hoje a mulambada chorou mais uma vez, ao ver seu timinho tomar uma goleada de 5 a 0 do Coritiba! Ainda mais com a contribuição do "goleirão" Bruno, que tomou 3 frangos hoje. Nada como começar a semana com bom humor!


Quem é chorão agora, mulambo imundo?

Filho da p...

Piadinha boba, eu sei. O mais legal é falar do site Stripgenerator, onde você pode fazer suas histórias em quadrinhos como essa.

sábado, 13 de junho de 2009

Sobrevivendo ao 12 de junho

É, ontem foi dia 12 de junho... Para mim, neste ano foi apenas uma sexta-feira espremida entre um feriado e o fim de semana que não pude enforcar o trabalho. Ideal para tentar ignorar o fato de que esse dia é também o Dia dos Namorados. Tentar ignorar eu digo, pois é difícil ficar completamente à parte de toda essa atmosfera romântica que está ao nosso redor nesse período, com milhares de corações nas vitrines nas lojas, filmes românticos passando na TV e casais apaixonados andando de mãos dadas na rua. Às vezes dá vontade de me trancar em uma caverna até que esse clima amoroso desapareça...

Você pode estar se perguntando o porquê da minha revolta com o Dia dos Namorados, data tão bonita e comemorada por tantos. Uma razão plausível seria não suportar todo o apelo comercial dessa data, comemorada pelos comerciantes como um dia no qual as vendas sempre sofrem uma alavnacada. Afinal de contas, o Dia dos Namorados é comemorado em todo mundo em 14 de fevereiro, dia de São Valentim (lembra daquele episódio do Chaves?). Mas uma data dessas, onde existe uma possibilidade imensa de se faturar com venda de presentes, tão próxima do Carnaval seria ruim: afinal de contas, Carnaval aqui é a festa da putaria e da pegação, não é época para se pensar em namorada mas sim em pegar geral. Não faria sentido... Então, seria necessário arrumar uma outra data, evitando outros feriados de grande apelo comercial (como Natal, dia das Mães e da Criança), aí encaixaram em 12 de junho, mês que não tinha nada de muito especial... E a data é usada pelos grandes comerciantes para faturar com a venda de presentes, às custas dos relacionamentos dos enamorados.

Mas a principal razão que me leva a detestar esse dia não tem origens mercantis. Realmente o que me deixa mais chateado e deprimido é o fato de passar o Dia dos Namorados mais sozinho que pinguim em cima da geladeira... A luta está difícil para achar alguma moça disposta a dar uma chance a esse pobre texugo solitário, e essa luta já tem tempo. Num dia como esses, sempre bate aquela sensação triste, principalmente ao ver todos os seus amigos namorando ou já casados, me fazendo sempre a mesma pergunta "Por que é tão difícil eu arrumar alguém?"

Eu sempre fui um texugo pé-no-chão, a ponto de ter a consciência da forma como a sociedade me define, e julgo estar no "pelotão intermediário" tanto nos aspectos físicos como pessoais. Sei que não sou bonito, a genética não foi muito camarada a ponto de me dar uma aparência mais de "gatinho", como as garotas dizem, mas também não chego a ser o Tião Macalé ou o ET do Ratinho. Tudo bem que estou mais para ser uma forma (esférica) do que estar em forma, mas não cheguei ao nível do João Gordo ou do Nhonho. Também sou um pouco tímido e meio desajeitado com as palavras (principalmente com as mulheres), mas não sou um sujeito escroto e interesseiro. Não estou aqui me rebaixando, nem me colocando em uma posição inferior; apenas estou tendo a consciência de que existem sim caras que são mais legais e mais bonitos do que eu, assim como tenho certeza de que sou mais bonito e legal do que outros.

Mas o que mais me impressiona é que mesmo assim eu quebro a cara sempre, não é incomum eu ver caras que em tese são inferiores a mim que estão hoje namorando, em uma condição bem melhor que a minha. Tenho conhecidos que são feios pra burro, mas que tem namoradas lindas, outros que são falsos, interesseiros e sem-vergonha e estão com garotas doces e super legais. E eu aqui sozinho! O que será que há de tão repugnante em mim, a ponto das mulheres me evitarem como o diabo foge da cruz? Será que esse papo das mulheres de falarem que "beleza não é fundamental, o importante é ser uma boa pessoa" é verdade mesmo? Respeitar as mulheres é algo certo de se fazer, ou tenho mesmo é que olhar pra elas como um pedaço de carne a ser devorado?

Eu honestamente não sei, não consigo entender como para mim é tão difícil arrumar uma garota. Não é que eu seja exigente demais, pelo menos é o que acho: não sou um escravo da beleza de miss, prova disso é que já gostei de várias meninas que para os padrões impostos pela sociedade poderiam ser consideradas como "mais ou menos". Sou talvez um pouco mais chato com o aspecto personalidade, sempre busquei garotas educadas, simpáticas e meigas. E sempre tive como objetivo um relacionamento mais adulto, sincero e com compromisso, nunca estive a fim de aventuras e ficadas. Penso que posso não estar pedindo muito, mas o que estou pedindo é algo raro, diria praticamente que mulheres que de fato querem um relacionamento maduro e sadio, que sejam meigas, carinhosas e valorizem mais a beleza interior que a exterior estão em extinção. Conto nos dedos das mãos quantas garotas assim eu conheci ou conheço, logicamente que todas elas já namorando ou casadas...

É, dizem que aqui no Rio a proporção é de 10 mulheres para cada homem... Para mim basta uma só, mas aparentemente tem algum filho da puta que está hoje com vinte! Ainda volto aqui para desabafar e falar um pouco sobre as dificuldades de um simples texugo feioso em arrumar uma companhia, ficando na torcida de que ano que vem esse dia 12 de junho tenha algum significado mais importante para mim do que simplesmente o Dia do Correio Aéreo Nacional.

quarta-feira, 10 de junho de 2009

Envelhecendo quadrinhos (de novo)

Faz pouco tempo que fiz um post aqui falando sobre as revistas da Turma da Mônica Jovem e da Lulu Teen, que estão trazendo de volta personagens da nossa infância em reedições adolescentes e em estilo mangá. E havia terminado com uma pergunta, imaginando quem seria o próximo personagem de quadrinhos a voltar à tona em uma nova versão, no fundo temendo por mais uma descaracterização que personagens como Cebolinha e Bolinha passaram ao chegar em suas versões teen...

Eu acabo concluindo que as pessoas que bolaram essa idéia de revisar personagens clássicos das histórias em quadrinhos acima não são fãs dos mesmos, e apenas querem conquistar um público adolescente que não conheceu as versões originais desses personagens. Aí se preocupam mais em moldar o visual e a personalidade deles de acordo com o que é politicamente correto, ou da maneira como a sociedade atual considera mais certo. Retorno a alguns exemplos, o Cascão por exemplo, que nunca tomava banho, e agora já se lava de vez em quando. Tal mudança de comportamento certamente foi definida por algum "entendido" que acharia uma má influência para os jovens leitores um personagem sujo... E nem vou falar a respeito da sacanagem que fizeram com o Bolinha, que emagreceu para se moldar ao estereótipo adequado de um rapaz magro para poder namorar com a Luluzinha. Já estou vendo, daqui a pouco vão inventar uma versão teen do personagem O Gordo, outro quadrinho da época super engraçado, em uma versão magra. Ou então vão torná-lo um marginalizado pela sociedade, desprezado pela sociedade e passando seus dias na frente de um computador...

Enfim, fuçando na Internet eu acabei vendo a diferença gritante quando os personagens são desenhados mais velhos por fãs de verdade. Afinal de contas, quem leu diversas revistinhas e viu desenhos em sua infância tem um sentimento muito maior dos traços mais marcantes e das características de seus personagens queridos, reproduzindo-as nos novos desenhos. Por exemplo, veja esse desenho que um fã fez tentando representar o Calvin crescido, também em um estilo mangá:


Veja só, um visual simples porém sem descaracterizar o personagem, nada de roupas futuristas como da Turma da Mônica Jovem. E observe o detalhe do Haroldo em sua forma de bicho de pelúcia, sem um dos olhos. Pessoalmente, uma boa representação de como poderia ser o garotinho de imaginação fértil quando crescido. E essa imagem a seguir é muito bem-feita, mantendo os mesmos traços do original e passando uma bonita mensagem de herança: no fundo, o Calvin já adulto (mesma roupa de criança), e em primeiro plano um saudosista Haroldo olha para trás enquanto caminha com uma menina, certamente filha do Calvin, talvez com a Susie, devido a semelhança...


Agora um que me impressionou foi o sujeito que arriscou uma versão mangá da Turma do Charlie Brown. Me recordo com saudades dos desenhos do "Minduim" e seus amigos, como Linus e seu cobertor azul, a nervosa Lucy e o cãozinho Snoopy. As imagens estão pequenas para não sobrecarregar a tela, para ver maior clique nelas.

Novamente é feita uma tentativa de atualizar o visual dos personagens para os dias de hoje, mas isso é feito de uma maneira sutil, sem acabar com a essência da personalidade. Por exemplo, você olha para a versão atualizada da Patty Pimentinha, e fica visível ainda o jeito de moleque dela. O Linus também é facilmente reconhecido, agora com um lenço azul no bolso, a Marcie mostra seu visual de estudiosa e tímida, e o Schoreder continua sempre com um piano, agora um teclado mais moderno. Até a menininha ruiva (que pessoalmente nunca tinha visto no desenho original) por quem Charlie Brown era apaixonado ganhou sua versão mangá.

Isso mostra como revisar e atualizar os personagens de quadrinhos pode ser algo bem feito, e não uma forçação de barra como tentam nos empurrar com coisas absurdas como Lulu Teen e Turma da Mônica Jovem. Espero que acertem na próxima vez...

terça-feira, 9 de junho de 2009

Os 3 Porquinhos (versão do engenheiro)

O filho quer dormir e pede ao pai (engenheiro) para contar uma história e ele conta a dos três Porquinhos:

Meu filho, era uma vez três porquinhos (P1, P2 e P3) e um Lobo Mau, por definição, LM, que vivia os atormentando.

P1 era sabido e fazia Engenharia Elétrica e já era formado em Engenharia Mecânica. P2 era arquiteto e vivia em fúteis devaneios estéticos absolutamente desprovidos de cálculos rigorosos. P3 fazia Comunicação e Expressão Visual na ECA.

LM, na Escala Oficial da ABNT, para medição da Maldade (EOMM) era Mau nível 8,75 (arredondando a partir da 3ª casa decimal para cima). LM também era um mega investidor imobiliário sem escrúpulos e cobiçava a propriedade que pertencia aos Pn (onde "n" é um número natural e varia entre 1 e 3), visto que o terreno era de boa conformidade geológica e configuração topográfica, localizado próximo a Granja Viana.

Mas nesse promissor perímetro P1 construiu uma casa de tijolos, sensata e logicamente planejada, toda protegida e com mecanismos automáticos. Já P2 montou uma casa de blocos articulados feitos de mogno que mais parecia um castelo lego tresloucado. Enquanto P3 planejou no Autocad e montou ele mesmo, com barbantes e isopor como fundamentos, uma cabana de palha com teto solar, e achava aquilo "o máximo".

Um dia, LM foi até a propriedade dos suínos e disse, encontrando P3:- "Uahahhahaha, corra, P3, porque vou gritar, e vou gritar e chamar o Conselho de Engenharia Civil para denunciar sua casa de palha projetada por um formando em Comunicação e Expressão Visual! "

Ao que P3 correu para sua amada cabana, mas quando chegou lá os fiscais do Conselho já haviam posto tudo abaixo. Então P3 correu para a casa de P2. Mas quando chegou lá, encontrou LM à porta, batendo com força e gritando:- "Abra essa porta, P2, ou vou gritar, gritar e gritar e chamar o Greenpeace, para denunciar que você usou madeira nobre de áreas não-reflorestadas e areia de praia para misturar no cimento."

Antes que P2 alcançasse a porta, esta foi posta a baixo por uma multidão furiosa de ecos-chatos que invadiram o ambiente, vandalizaram tudo e ocuparam os destroços, pixando e entoando palavras de ordem. Ao que segue P3 e P2 correm para a casa de P1. Quando chegaram na casa de P1, este os recebe, e os dois caem ofegantes na sala de entrada.

P1: O que houve?
P2: LM, lobo mau por definição, nível 8.75, destruiu nossas casas e desapropriou os terrenos.
P3: Não temos para onde ir. E agora, que eu farei? Sou apenas um formando em Comunicação e Expressão Visual!

Tum-tum-tum-tum-tuuummm!!!! (isto é somente uma simulação de batidas à porta, meu filho! o som correto não é esse.)

LM: P1, abra essa porta e assine este contrato de transferência de posse de imóvel, ou eu vou gritar e gritar e chamar os fiscais do Conselho de Engenharia em cima de você!!! E se for preciso até aquele tal de Confea!

Como P1 não abria (apesar da insistência covarde do porco arquiteto e do...do... comunicador e expressivo visual) LM chamou os fiscais, e estes fizeram testes de robustez do projeto, inspeções sanitárias, projeções geomorfológicas, exames de agentes físico-estressores, cálculos com muitas integrais, matrizes, e geometria analítica avançada, e nada acharam de errado. Então LM gritou e gritou pela segunda vez, e veio o Greenpeace, mas todo o projeto e implementação da casa de P1 era ecologicamente correta.

Cansado e esbaforido, o vilão lupino resolveu agir de forma irracional (porém super-comum nos contos de fada): ele pessoalmente escalou a casa de P1 pela parede, subiu ate a chaminé e resolveu entrar por esta, para invadir. Mas quando ele pulou para dentro da chaminé, um dispositivo mecatrônico instalado por P1 captou sua presença por um sensor térmico e ativou uma catapulta que impulsionou com uma força de 33.300 N (Newtons) LM para cima. Este subiu aos céus, numa trajetória parabólica estreita, alcançando o ápice, onde sua velocidade chegou a zero, a 200 metros do chão.

Agora, meu filho, antes que você pegue num repousar gostoso e o papai te cubra com este edredom macio e quente, admitindo que a gravidade vale 9,8 m/s² e que um lobo adulto médio pese 60 kg , calcule:

a) o deslocamento no eixo "x", tomando como referencial a chaminé.
b) a velocidade de queda de LM quando este tocou o chão e
c) o susto que o Lobo Mau tomou, num gráfico lógico que varia do 0 (repouso) ao 9 (ataque histérico).

domingo, 7 de junho de 2009

O fim da Antena 1 Rio

Uma das coisas que sempre gostei de fazer desde adolescente foi escutar música. Era um excelente passatempo para distrair a mente enquanto esperava as aulas no colégio, ou nas viagens de ônibus indo e vindo da faculdade ou do trabalho. Devido à minha preferência musical por músicas internacionais de bandas dos anos 80 e 90, e pela dificuldade de recepção de rádio por onde passava, na maioria das vezes eu colocava no ouvido a minha seleção pessoal, devidamente gravada na mídia vigente na época, começando com as fitas K7, passando pelos CDs e hoje na praticidade do MP3. Mas sempre haviam aqueles momentos na sala de espera do dentista ou quando a pilha do aparelho ficava fraca que eu recorria às estações de rádio, somando-se a isso o fato de que aqui em casa normalmente deixo o rádio ligado para criar um "som ambiente". E nesses momentos era de lei colocar na Antena 1, no 103,7 FM.

Essa era uma das poucas emissoras que tinha um bom repertório de músicas que gosto. Apesar de em certos momentos dar uma certa atenção exagerada às músicas dos anos 60 e 70 e algumas enjoativas da MPB, em boa parte de seu tempo o som era agradável, sem nenhum minuto de pagode e funk, trazendo só músicas de bandas consagradas. Graças a essa emissora comecei a gostar de uma das minhas bandas favoritas, o Roxette, além de conhecer músicas excelentes interpretadas por Bryan Adams, U2, Bon Jovi, The Corrs e Gloria Estefan, entre outros. Boas músicas sempre tocavam nos programas Big Hour, logo antes daquela bosta da Hora do Brasil, e no Night by Lite.

Mas, para a minha infelicidade e de tantos ouvintes, a Antena 1 acabou nessa segunda-feira passada... Exatamente à meia-noite do dia 1 de junho essa emissora de mais de 20 anos de vida encerrou suas atividades. No dia anterior, como de costume, estava escutando a rádio, que estava trazendo na parte da tarde um repertório de músicas antigas (confesso que não escutei muito, por não ser meu estilo), enquanto a apresentadora anunciava em vários momentos que a partir do dia seguinte teria-se uma nova programação. Eu imaginava serem mudanças no repertório de músicas, mas acabou que a Antena 1 saiu do ar, dando lugar à Nativa FM, uma radiozinha de merda, repleta de músicas sertanejas e pagodes insuportáveis! Curiosamente, a Nativa já possuía uma faixa no range FM, mas sua posição original foi aberta para outra emissora ruinzinha, a Tupi, que teve um upgrade vindo do AM.

Uma sacanagem muito grande, isso só mostra que se você não tem o gosto do povão, não tem vez. Logicamente, o gosto musical é algo extremamente subjetivo, cada um tem o seu, mas é indiscutível como há uma tendência dos meios de comunicação de incentivar ao povo a gostar de determinadas coisas, sendo que quando se fala de música a tendência é um incentivo à MPB e pagode. É só você ir em uma loja de música: caso você esteje procurando por algum CD de um artista internacional de qualidade, dificilmente vai encontrá-lo, e caso dê sorte, não pagará menos que R$40,00; agora, se você quiser comprar o último CD de atrocidades musicais como Caetano Veloso ou MC Leozinho (aquele quadúpede que canta aquela merda cujo único verso "Se ela dança, eu danço" é repetido 468 vezes), encontrará facilmente por um preço acessível.

Enfim, para aqueles que como eu gostam de uma boa música, restam apenas a JB FM e a Paradiso (essa última que abusa da MPB), ou então recorrer aos MP3. Ficará a saudade da Antena 1, uma das poucas rádios que era boa de se ouvir...

quinta-feira, 4 de junho de 2009

Quadrinhos mais velhos...

Cara, cada vez mais me dou conta de como estou ficando velho... Os filmes que eu via quando criança agora estão na sessão de "mofados" nas lojas e os brinquedos que eu tinha hoje são vendidos no Mercado Livre como relíquias. Mas torno sempre a lembrar desses bons tempos tão inocentes, nos quais a vida se resumia a estudar no colégio e de tarde brincar de Playmobil depois de assistir aos episódios do Jaspion e Changeman.

Eu já havia comentado aqui em um post passado de uma série de desenhos e brinquedos da minha época de infância que estão voltando hoje, relatando como algumas dessas reedições se mostravam descaracterizadas e sem-graça na sua maioria, apesar de poucas exceções bem feitas. E isso viria a atingir também as revistas em quadrinhos recentemente, com duas turminhas lá do passado voltando às bancas, nas mãos de criativos desenhistas e roteiristas brasileiros: primeiro foi a Turma da Mônica, e agora está para serem relançadas as aventuras da Luluzinha e seus amigos. Porém, com um diferencial: em vez de apenas trazer de volta esses personagens dos quadrinhos, eles sofreram um pouco da ação do tempo e retornam agora não mais como crianças, mas sim como adolescentes!

Os pioneiros nessa linha foram os personagens de Maurício de Souza, com a Turma da Mônica Jovem. Quando criança, eu até lia as histórias deles, com a Mônica e seu coelho de pelúcia, o Cebolinha trocando Rs por Ls, a Magali sempre comendo e o Cascão sem tomar banho. Além dos personagens principais, haviam também outros que possuíam as suas próprias histórias, muitas vezes mais curiosas e bem-boladas: tinha a turma do caipira Chico Bento, o homem das cavernas Piteco, o índiozinho Papa-Capim, entre outros. Destaque para uma série de personagens muito curiosos, como o cachorro Floquinho, que mais parecia um pé de alface, o Tarugo que era uma tartaruga cujo casco era um carro, e o Cranicola, uma caveira que vivia no cemitério. Inclusive, se quiser saber mais sobre o vasto elenco, esse site é legal, uma referência que usei para escrever agora.


Já naquela época, haviam os personagens voltados para o público mais adolescente, liderados pela Tina, que era a típica garota descolada e inteligente, e seus amigos Pipa, uma gordinha chorona, e o curioso Rolo, desastrado e azarado, com o peculiar cabelo que dava uma volta por sua cabeça. E mesmo antigamente, já haviam vezes que se imaginava como que os quatro protagonistas seriam quando crescessem, como nesses quadrinhos abaixo (embora eu imagine que sejam não sejam obra original dos autores).

Enfim, decidiram por inventar agora essa nova série, que traz um estilo mais parecido com o mangá japonês, porém ainda mantendo um pouco das características físicas do desenho original. Mas os quadrinhos acabaram passando por uma "politização correta" e com isso alguns detalhes foram alterados: por exemplo, o Cascão agora toma banho de vez em quando e a Magali agora faz dieta! E as loucuras não param por aí, pelo que vi nessas novas histórias têm outras bizarrices como temas de fantasia inspirados em Senhor dos Anéis e lutas com robôs gigantes. E para finalizar, toda uma espectativa sobre o primeiro beijo entre Mônica e Cebola (sim, ele perdeu o diminutivo, além de não trocar mais as letras).

E aparentemente não vai parar por aí. Outros personagens de minha infância vão voltar às bancas na idade adolescente e estilo mangá... Você ainda se lembra da Luluzinha e sua turma? Eram quadrinhos que eu gostava mais do que os da Mônica, com histórias muito engraçadas envolvendo também o Bolinha e seus amigos. Em especial me lembro duma história que tinham um pequenos homenzinhos do espaço que eram confundidos com brinquedos. Além dos dois personagens principais, haviam também os irmãos Aninha e Carequinha, os ricos Plínio e Glória, o pentelho do Alvinho e os garotos da Zona Norte que sempre brigavam com Bolinha e seus amigos. Hilárias eram também as histórias onde o Bolinha bancava o detetive, com o nome de Aranha.

Em Lulu Teen, novamente as crianças ficam mais velhas, para atrair a garotada de hoje. Embora é engraçado pois ninguém se atentou para o fato de que a Luluzinha e seus amigos eram originalmente da década de 30... Outra curiosidade é que essa é uma iniciativa de brasileiros, em nada tem a ver com os produtores originais, e usa e abusa do recursos multimídi atuais: por exemplo, todos os personagens possuem suas páginas no Twitter, e a Luluzinha tem um perfil no Orkut.

Por enquanto, só cinco personagens, contando com a protagonista estão de volta, sacanagem com o Carequinha, um dos mais engraçados que ficou de fora. Mas nesse caso, fugindo e muito das características originais. O Alvinho virou um moleque-problema, só pensando em surfar e grafite, a Glória se tornou ainda mais patricinha e a Aninha virou uma fissurada em games e tecnologia. Mas o pior foi com o Bolinha, ou melhor, Bola: ele ficou magro! Cacetada, isso pra mim cheira a preconceito... Sem dúvida nas próximas edições os criadores vão querer criar um clima de romance entre Lulu e Bola, e seguindo todos os padrões da sociedade jamais seria aceitável que a protagonista ficasse com um gordinho...

Fico imaginando quem será o próximo...