domingo, 26 de agosto de 2012

Publicidade Absurda

Como já deve ter ficado evidente em algumas postagens que faço, sou um texugo morador da Zona Sul do Rio de Janeiro, algo que me rende até hoje comentários mais diversos de colegas e conhecidos. Uns que acham que sou rico só por morar nessa região, outros que consideram que eu sou um mero burguês pega-pau dos EUA e do PSDB que é culpado por toda a pobreza da cidade. É, quando seu círculo de amigos inclui alguns petelhos fanáticos, tem-se que se escutar essas baboseiras a respeito de se morar em lugares teoricamente de luxo. 

Enfim, mas o fato de mencionar essa questão sobre a região onde moro é para falar a respeito de um jornalzinho que circula por aqui, o tal do Posto Seis, que é distribuído gratuitamente em vários cantos, e tem até versão online aqui. Trata-se de um jornal de bairro, abordando em um terço de suas páginas notícias e assuntos relacionados ao que acontece no bairro de Copacabana. Sim, apenas um terço é de fato de informação, e que não é lá essas coisas; os outros dois terços são repletos de uma publicidade sem vergonha, exagerada e ridícula. Que é o que deve manter esse jornal, pois certamente a editora não é uma entidade filantrópica sem fins lucrativos.

Realmente é engraçado pra caramba, confesso que é bem divertido folhear o jornal e rir das propagandas mais escrotas que se pode imaginar, estrategicamente posicionadas entre as notícias que realmente interessam aos leitores. Cada uma mais bizarra do que a outra, mostrando como tem gente que está realmente desesperada para atrair clientes, mas que não quer ou não tem condições de contratar alguma firma de comunicação e publicidade. 

E isso que motivou a minha postagem, mostrar aqui algumas das propagandas mais ridículas que aparecem nesse jornal.

Já começa na capa, onde normalmente temos essa bizarrice, prometendo que a pessoa vai sair de um desenho tosco pior que os bonequinhos do South Park e se tornará o Picasso das galáxias.


Outro engraçado é de uma firma de ultra-sonografia. Por que diabos botam ali do lado um desenho horrendo de uma família genérica, acham que assim vão convencer as pessoas a irem lá?


Algo parecido faz uma clínica de vacinação... Colocam lá o netinho com o vovô e a vovó, que mais parecem ter fugido de algum seriado americano.


Engraçado pra cacete são as propagandas daqueles místicos, que dizem trazer a pessoa amada em alguns poucos dias. Sério, acredito até um pouco em astrologia (com exceção dos horóscopos diários, que é tarefa pra estagiário), mas quando você vê uma peça como o Pai Baiano abaixo, é dose. Ainda cobra 40 pratas!


Ou então você pode falar com a Cigana Zoraya, que mais parece ter fugido da história do Ali Babá.


Uma coisa que acho genial é essa idéia estúpida de achar que colocando a sua cara na propaganda você vai passar credibilidade. Como os dois advogados abaixo. Sério, não me convenceram, ainda mais com essas caras sem graça.


Aliás, sempre me pergunto por que os advogados acham que tem direito ao título de doutor. Pombas, pra mim doutor só quem é médico ou fez doutorado!

Continuando com o circo de horrores e seguindo na mesma linha do "mostre a sua cara", temos o dentista abaixo, o tal do Dr. Ribamar. Sim, esse podemos chamar de doutor.


Agora, pergunto: qual deles é o doutor? Será que são gêmeos siameses? Ou é uma pegadinha, você precisa adivinhar qual deles é o doutor para ganhar o exame grátis. E, suponhamos que o doutor seja o sujeito da direita (afinal, normalmente doutor usa roupa branca): quem diabos é o outro coroa, e o que está fazendo ali?

Agora, a pior de todas é uma coluna do jornal, chamada "Por Dentro do Society", onde tem uma velha coroca ali que se acha a celebridade da Zona Sul, que narra em sua seção os eventos mais "in" que ocorrem em Copacabana, como aniversários de poodles de metidas a grã-finas que moram no Leme ou a festa de aniversário de uma dondoca de nome sofisticado em sua cobertura na Av. Atlântica. Leio essa bosta e perco a fé na Humanidade.


Muito bizarro mesmo essas propagandas. E o pior de tudo: ainda venho aqui e fiz propaganda dos caras de graça!

sexta-feira, 24 de agosto de 2012

Soneca pra quê?


Sou um texugo trabalhador, e outro dia desses estava viajando a serviço mais uma vez, dessa vez indo para Belo Horizonte. Pena que não tive muito tempo disponível para conhecer a cidade, mas pelo menos tive a oportunidade de desfrutar de um certo turismo gastronômico, tendo a oportunidade não apenas de lamber os beiços com um autêntico doce-de-leite mineiro mas também conseguindo finalmente comer queijo minas em Minas! Sim, estúpido... Próxima meta é tentar comer um pão francês na França.

Mas não vim aqui para comentar a respeito da comida mineira... Nessa viagem, uma vez mais tive o desprazer de ir com um colega de trabalho, que estava lá para outras atividades na mesma cidade. Uma grande coincidência, ou provavelmente uma manobra de minha empresa com a intenção de economizar ao máximo. Já havia dissertado sobre os incômodos de se dividir um quarto com alguém nessa postagem de quase um ano atrás. Pelo menos esse colega de trabalho teve certos modos mais educados e não precisei aturar cheiro de repolho com ovo como na última vez que tive que rachar quarto, e também não houveram roncos durante a noite...

Acontece que não posso dizer que eu tive um sono tranquilo... Durante essa viagem, acabou que esse meu colega estava com compromissos agendados em horários muito mais cedo e em lugares mais distantes do que os meus, logo ele iria acabar tendo que acordar mais cedo. Se por um lado isso significava poder dar minha barrigada matinal sem ninguém no quarto, eu acabei tendo que sofrer com a pôrra do alarme. Chegou lá, perto das cinco da matina e então o alarme do celular do tosco começa a tocar. 


O pior de tudo, com uma baita música viadinha, com um ruídos agudos e floridos e com direito a cachorrinhos latindo. Junte a isso o fato do aparelho também vibrar como se tivesse Parkinson, fazendo a cômoda e tudo que estava sobre ela pular ruidosamente. Pronto, meu sono já havia sido atrapalhado, e logo o alarme parou de tocar, após meu colega desligá-lo. 

Bem, mas depois de uma longa viagem eu estava cansado pra cacete, e logo desabei mais uma vez no sono... Alguns minutos depois...


Sim, o maldito toca mais uma vez! O puto havia colocado a função Soneca, e 10 minutos depois o maldito alarme tocou mais uma vez. Dei uma bufada de raiva, virei pro lado e meti a cabeça debaixo do travesseiro, puto da vida. Para quem pretendia levantar às 7:00, esse alarme realmente estava estragando o finalzinho do meu descanso!

Estava lá, quase adormecendo e querendo de alguma forma voltar para o sonho que eu estava tendo (onde eu tinha em meus braços uma lindíssima russa loira e beijava cada centímetro de seu corpo), e então...


Puta merda, mais uma vez!

Sério, acho que eu acabei proferindo um abafado "pôrra" no meu traveseiro, por que diabos o cretino não havia levantado ainda? Já era a segunda vez que ele tinha colocado o Soneca, cacete! 

Naquela hora, eu já tinha desistido de vez de continuar dormindo... Me virei na direção da cama dele, e depois de me acostumar com a relativa escuridão do quarto, vi que ele ainda estava deitado, e que o celular estava de volta na cômoda. Olhei no meu relógio que indicava 5:20...


Dez minutos depois o alarme toca mais uma vez! Estava lá, observando meu colega. Ele ia lá, pegava o celular, desligava o alarme, olhava para a hora... e depois o colocava de volta na mesa, voltando a cochilar! Sério! 


Passaram-se mais 10 minutos e o alarme tocou pela quinta vez consecutiva! Mas, felizmente dessa vez o sem-vergonha se levantou de vez, indo para o banheiro para dar a primeira mijada da manhã. E eu tentei dormir mais um pouco...

Sei lá, são coisas assim que me fazem ficar revoltado com a sociedade. Nunca entendi o porquê da função Soneca dos alarmes, é uma das coisas que não me faz o menor sentido. Ora, se você tem um horário para acordar, é só colocar o alarme para esse horário e quando ele tocar é só levantar e começar seu dia. Pra quê ficar postergando a hora de levantar dessa forma?

Por exemplo, esse meu colega de quarto aparentemente só precisava acordar às 5:40, mas mesmo assim ele achou necessário colocar o alarme para as 5:00, fazendo quatro cochilos rápidos de 10 minutos entre cada apertada do botão Soneca. Pôrra, por que não coloca logo o maldito alarme para tocar 5:40, e levanta de uma vez?

sábado, 18 de agosto de 2012

E terminam os Jogos

Bom, e era isso... Acabaram-se as Olimpíadas de Londres, fim da imensa overdose de esportes durante duas semanas inteiras, e de quebra aquela sensação de ansiedade e preocupação para daqui a quatro anos, quando os jogos serão aqui no Rio de Janeiro. Realmente, eu não vejo a hora do caos aumentar astronomicamente aqui na cidade, que ainda caminha a passos curtos e trôpegos para a Copa do Mundo de 2014 e as Olimpíadas de 2016...

Mas até lá ainda vamos relembrar muito desses jogos de Londres. Não faltaram momentos marcantes, situações curiosas e até cômicas, consagração de heróis e a queda de grandes favoritos. E, como sempre, uma participação relativamente sofrível do Brasil, que amarelou total.


Tudo bem que há de se destacar que essa foi a melhor participação em Olimpíadas do Brasil, que conquistou 17 medalhas, superando as 15 conseguidas em Atlanta. Mas, como diriam as piadinhas, o país poderia mudar seu nome para Bronzil, já que a maioria foram medalhas de bronze. Quanto aos ouros, o Brasil deixou um pouco a desejar, pois foram apenas 3, conquistados no vôlei feminino, no judô e na ginástica.

Eu sei que posso ser criticado e xingado, mas sem sombra de dúvida o Brasil demonstrou um desempenho cretino em certas modalidades, onde se esperava algo melhor. Por exemplo, o Cielo na natação e o Robert Scheidt na vela não comprovaram o favoritismo e saíram bronzeados; no atletismo, a Fabiana Murer pagou um mico tremendo no salto com vara e sequer se classificou para as finais (culpa do vento); no vôlei de praia, onde nossas duplas estavam se destacando, no final duas foram eliminadas e saímos com uma prata e um bronze; o time de ginástica se especializou em errar e ser eliminado da competição de equipes; o futebol feminino ficou na primeira fase; no basquete e handebol, também não foram longe... Enfim, várias derrotas...

Mas algumas sem dúvida mais amargas e inacreditáveis. Já havia comentado na postagem anterior da derrota da seleção de futebol, que chegou como franca favorita e viu o tão sonhado ouro olímpico inédito escapar logo aos 30 segundos de jogo, quando o México abriu o placar. Vergonhoso, mas algo que eu confesso que gostei de ver. Como havia dito, a mídia faz uma mega valorização do futebol nesse país, os caras têm tudo, ganham rios de dinheiro fazendo embaixadinha no comercial da Sadia, e quando chegam para jogar de verdade, mostram que não tem preparo. Time que sofre pra ganhar de Honduras depois de sair perdendo realmente não merecia levar o ouro. Gosto mesmo de ver a seleção de futebol se fuder, minha esperança é que tropeços homéricos deste mostrem que Neymar e cia. não são os únicos atletas do país que merecem destaque.


Outro grande vexame que separei para falar a respeito do esporte nacional é a medalha mais perdida da história, título que dou para a seleção masculina de vôlei. Sério, eles estavam com um match point nas mãos, ganhando de dois a zero dos russos, e conseguiram permitir que eles vencessem três sets seguidos. Uma demonstração de falta de preparo emocional diante da pressão, algo muito comum nos atletas brasileiros. É sempre assim, na hora do aperto eles peidam, como se quatro anos de preparação fossem por água abaixo. Ao contrário, os russos foram extremamente frios, e mesmo estando na merda e prestes a perder o jogo, mantiveram a concentração e viraram a partida. Não é à toa que os bebedores de vodka ficaram lá em cima no quadro de medalhas, olhando de cima para as caras de bunda do time brasileiro.


Acontece que eu preciso ser justo também com aqueles atletas brasileiros que se destacaram nesses jogos. Tivemos uma atuação exemplar no judô, superando as expectativas e contando inclusive com uma medalha de ouro; o boxe fez história, conseguindo as primeiras medalhas do esporte, contando com uma medalha de prata de Esquiva Falcão (que nome, hein?); na ginástica, apesar das quedas dos irmãos Hypólito, tivemos um ouro nas argolas; e aos 45 do segundo tempo tivemos também um bronze louvável no pentatlo moderno.

Aliás, me lembrei agora da minha infância... Quem está com seus 30 e poucos anos deve se lembrar do álbum de figurinhas das Olimpíadas de 1984 em Los Angeles, que vinha com um joguinho de tabuleiro do pentatlo moderno. Era muito legal!


Deixei por último de propósito a terceira conquista da medalha de ouro do Brasil. Ao contrário do vexame proporcionado pelos times de futebol e vôlei masculino, o time feminino de vôlei demonstrou uma força e garra inacreditáveis. Quando muitos não acreditavam (incluindo este texugo que aqui escreve, eu admito), elas conseguiram uma classificação sofrida, ficando em quarto lugar no seu grupo, depois de toda uma matemática de resultados. Se agigantaram contra as russas, ganhando um jogo dificílimo vencido no tie-break, passaram pelas japonesas e depois na final contra as americanas, conseguiram se reerguer depois de levar uma surra no primeiro set. Com isso, as meninas conquistaram o bi-campeonato olímpico de forma incrível e louvável, mesmo depois de tantas críticas. Estão de parabéns!


É, acho que vou desistir de acompanhar futebol e passar a seguir o vôlei feminino. Jogos mais emocionantes, times competitivos e esforçados e maior seriedade esportiva. E, claro... Você sabe muito bem como não resisto à sensualidade atlética das jogadoras de vôlei...


Mas tivemos outros destaques nessas Olimpíadas, sem sombra de dúvida. Não podemos falar de Londres 2012 sem falar do Usain Bolt, o homem mais rápido do mundo. Quando ninguém esperava, estavam falando que ele não estava na mesma forma, foi lá o jamaica e levou três ouros, incluindo a tão desejada medalha na prova mais nobre, dos 100 metros rasos.


Acho que muito disso vem do próprio espírito animado de Bolt. Você podia ver antes das provas, de um lado os americanos com as caras fechadas e frias, compenetrados e isolados, enquanto que os jamaicanos ficavam lá brincando, zoando um ao outro, conversando com os voluntários e fazendo caretas para as câmeras. Sei que disse ali em cima que a frieza é importante no esporte, para que você possa estar concentrado e fazer o seu melhor, mas não pode ser também tão extremo. Ter aquela sensação de tranquilidade, meio que aquele ar de que está se divertindo, ajuda a afugentar a pressão.

Outro grande campeão que se consagrou ainda mais foi o Michael Phelps, que saiu da capital britânica com quatro medalhas de ouro. No total, o cara conquistou 18 medalhas de ouro, sendo o maior recordista da história. Não foi surpresa, não havia dúvidas de que Phelps ganharia alguns ouros, e imaginar que o cara já se aposentou...

Uma vitória já esperada foi também do time americano de basquete. Simplesmente destruíram todos os adversários, apesar de uma final relativamente disputada com a Espanha. Aliás, uma Espanha que foi malandra ao perder para o Brasil (algo que muitos julgaram como proposital) para só encararem o Dream Team na final. Mas os caras não tinham chance contra os astros da NBA, embora eu pessoalmente seja muito mais o Dream Team original.

Também tivemos momentos inusitados e curiosos... Por exemplo, parece que os ingleses falharam muito nas aulas de geografia, e conseguiram cometer gafes tremendas. Por exemplo, muitos atletas ucranianos foram colocados como sendo russos no site dos jogos, algo sem dúvida bem desagradável. Mas a pior de todas certamente foi essa, que poderia ter gerado uma guerra, no jogo entre Coréia do Norte e Colômbia...


Uma que ficou famosa foi a ginasta americana McKayla Maroney, que ficou em segundo lugar em uma das provas, e demonstrou seu descontentamento fazendo uma cara que viria a torná-la famosa como um dos mais novos memes. Ah, os tempos da Internet...


Outra situação cômica foi a vitória do alemão Robert Harting no lançamento de disco. O cara ficou tão contente que saiu correndo que nem um maluco, rasgou a sua camisa como se fosse o Hulk e ainda acabou correndo na pista de atletismo, onde os comissários estavam montando as barreiras para uma prova de logo mais. E não é que o puto saiu pulando as barreiras e não errou nenhuma?


Se bem que ainda sou mais a Michelle Jenneke, que já apareceu aqui, com sua dancinha fantástica.

 

Aliás, falando em beleza, posso dizer que nessas Olimpíadas haviam vários exemplares do sexo feminino que mereceram destaque. Ainda vou fazer uma postagem sobre as mais gatas desses jogos, mas só como aperitivo vamos com a bela Leryn Franco, lançadora de dardo paraguaia que também é modelo. Seria uma competidora à altura de Larissa Riquelme?


Falando em beleza, que putaria inventaram no vôlei de praia, né? Tudo bem que devia estar frio pra cacete, mas com isso os marmanjos deixaram de aproveitar um dos esportes onde menos se usa roupa...


Por fim, encerro com um dos destaques que deve ser aplaudido, que confesso que trouxe lágrimas de emoção aos olhos deste texugo. Na prova de 400 metros rasos, tivemos a participação do sul-africano Oscar Pistorius. Talvez algo nada demais, se não fosse pelo fato de Pistorius não ter parte das duas pernas e correr com próteses. Ele conseguiu ficar em segundo na eliminatória que participou e depois foi eliminado na semifinal, mas sem dúvida será sempre lembrado como um exemplo de força de vontade e determinação.

sábado, 11 de agosto de 2012

Já vi esse filme

Postagem rápida... Logo depois de mais um vexame homérico da seleção brasileira de futebol, perdendo de maneira bizonha para o México de 2 a 1, conseguindo assim manter a escrita de incompetência do time cinco vezes campeão do mundo em Olimpíadas.


Sinceramente, gostei muito que isso tenha acontecido. Nesse país só se valoriza o futebol, fazem todo um auê em cima do time, em detrimento dos demais esportes que não têm espaço. Sem falar na arrogância de muitos jogadores e da imprensa, enaltecendo um timinho que sofreu para virar um jogo sobre Honduras com dois jogadores a mais. Pra você ver que a pôrra do SporTv (filhote da Globo) fez toda uma vigília ao redor da seleção, mostrando até o trajeto do ônibus até o estádio. Sem brincadeira, quando se chega ao nível de mostrar durante dez minutos uma transmissão ao vivo de um ônibus seguindo pela estrada com o time de futebol, é exagero...

Se bem que dizem as más línguas que a derrota brasileira se deveu à presença ilustre nas arquibancadas de três torcedores pé-quentes...




Se tivesse o mão-de-pântano, o Brasil ia perder de quatro e o Neymar teria quebrado a perna.

sábado, 4 de agosto de 2012

Amarelando...

Estamos em época de Olimpíadas, como você já deve ter percebido. Pelo menos dessa vez as provas ocorrem em horários mais aceitáveis, ao contrário do que ocorreu quatro anos atrás em Pequim. Já se passou uma semana, e temos mais outra por vir, com recordes sendo batidos, atletas superando seus limites e conquistando medalhas.

E para variar temos os atletas brasileiros fazendo aquilo que fazem de melhor: amarelando e perdendo de maneira bizonha! Por mais que possa soar anti-patriota e estúpido, é impressionante ver como os competidores tupiniquins tem uma capacidade imensa de passar vergonha em competições desse porte, demonstrando um grande despreparo e e falta de frieza para enfrentar a pressão de uma Olimpíada. Perdemos a conta de quantas vezes o Brasil foi eliminado ou perdeu uma disputa por conta de uma atuação sofrível, por conta de deslizes infantis que um atleta de nível mundial não deveria cometer.

Me dei conta disso e me motivei a fazer essa postagem depois de acompanhar hoje cedo as provas de atletismo, onde tínhamos uma chance enorme de medalhas na competição de salto com vara feminino. Sim, afinal de contas a Fabiana Murer já coleciona medalhas e títulos aos montes, seria esperada uma atuação de destaque dela, depois do fiasco de Pequim, quando roubaram a vara dela...

Bom, aí chegamos em Londres e ela errou três tentativas ao tentar vencer uma altura relativamente baixa, segundo até o comentarista disse, algo de nível de treino. Nas duas primeiras pulou e derrubou o sarrafo, e na última desistiu antes de pular. Culpa do vento, que estava muito forte, segundo ela disse...


Na boa, sei que deve aparecer gente aqui dizendo que não sei do que estou falando, de que estou sendo muito crítico, dizendo que antes de criticar eu teria que competir lá no lugar dela e fazer melhor, e por aí vai. Mas acho que tudo isso é balela! Tá certo que estava ventando pra caralho, e que em provas desse tipo o vento pode ser um aliado ou um inimigo, mas estava ventando para todas as atletas, pombas! É que nem jogador perna-de-pau justificar a derrota por causa das más condições do gramado, o campo é o mesmo para todos. 

Por exemplo, a maior rival de Fabiana, a russa Yelena Isinbayeva, que é sim uma atleta de ponta, não se acanhou com o vento, e dava para ver como ela passava por cima com folga, dava pra passar o E.Honda entre ela e o sarrafo...


Diga-se de passagem, Isinbayeva ganha de longe na beleza também... Ah, as mulheres russas, meu ponto fraco. Merece até uma foto dela em roupas mais "civis".


Outro vexame foi oferecido pelo time de ginástica... Começou antes mesmo da competição começar, com três meninas do grupo titular terem ficado de fora. Duas delas por lesões, e a Jade Barbosa, uma das melhores, devido a toda uma frescura de briga entre a atleta e a federação, por conta de questões de uniforme e propaganda. Um tipo de postura que demonstra a grande burrocracia que existe aqui no Brasil, deixando Jade de fora. Uma pena, seria legal ver ela competindo em Londres, apesar dela ter um mau gosto para escolher seu clube...


Sim, isso foi só para justificar mais um momento hedonista aqui do site. Sempre achei a Jade bonitinha e meiga... Sem falar que observando a flexibilidade dos movimentos faz com que qualquer marmanjo tenha seu breve momento Charlie Harper, imaginando tais habilidades sendo usadas para fins menos nobres entre quatro paredes.

O Seinfeld sabe do que estou falando...

Bom, voltando ao assunto das lambanças brasileiras, dessa vez nem adiantou Daiane dos Santos fazer a sambadinha, pois os irmãos Hypólito caíram feio em suas apresentações: Danielle, que também acho bonitinha embora pareça meio atarracada, falhou de forma estúpida. E sua "irmã mais nova" Diego literalmente caiu de cara no chão. 


Esse conseguiu ser bi... bi-fracassado, ao repetir o feito de levar um tombo na prova na qual era especialista. Pelo menos foi logo no início, e não na final como nas últimas Olimpíadas. Mas preciso ser um pouco mais tolerante com ele, pois isso mais parece que é uma pesada maldição do nosso grande mão-de-pântano que já está durando quase uma década.


Ou foi culpa do vento...

Realmente, é impressionante ver como o Brasil possui diversos atletas de renome mundial, mas que quando é a hora da verdade eles conseguem ser tão fracos e incompetentes. Sei lá, é como se alguma coisa desligasse e deixasse de funcionar, de forma a entrar nas partidas com uma desatenção e amadorismo. Cito, por exemplo, o time de vôlei feminino...


Sim, não poderia deixar de falar do vôlei feminino, e nada melhor que usar uma foto da belíssima Jaqueline para iniciar esse papo, mesmo que a foto não tenha chongas a ver com o esporte. Franca favorita a disputar uma medalha, o time de vôlei feminino fez partidas tão apáticas e fracas... Uma vitória sofrida sobre a Turquia, perde para os EUA, perde de forma surpreendente para a fraca Coréia e não sei como venceu cagado e sofrido a China. Agora, tenta amanhã a todo custo se classificar na última posição do grupo, para enfrentar a seleção da primeira posição do outro grupo, que será decidida entre as duas seleções invictas da Rússia e da Itália.

É, a Itália da simplesmente encantadora Francesca Piccinini. Cara, como essa mulher é gata!


Chega de arrumar desculpa para postar fotos das atletas! Vou fazer depois um post sobre as mais belas das Olimpíadas!

E pode apostar que vamos ter outros micos vindo por aí. Não duvido nada, por exemplo, que a seleção de futebol vai acabar se estrepando no meio do caminho. Ainda mais depois de ter vencido de forma sofrida uma seleção de futebol de monstruosa expressão no cenário mundial como Honduras. Puta merda, em duas oportunidades ficaram atrás no placar, e penaram para ganhar desse timeco que teve dois jogadores expulsos. Também, só o Mano Menezes pra escalar um tal de Hulk no ataque...


De repente foi culpa do vento...

Só para deixar claro que não são só os brasileiros que estão pagando mico em Londres. Por exemplo, fico imaginando o que devia passar pela cabeça deste corredor norte-americano, amaldiçoando o sobrenome que os pais deram pra ele...


Esse certamente vai virar piada no 9gag!