sábado, 19 de abril de 2014

Ninguém merece ser estuprada

Nos últimos dias tivemos uma grande polêmica que foi a divulgação de uma pesquisa do IPEA, falando a respeito de estupros, onde mais da metade da população, segundo o levantamento feito pela pesquisa, dizia que mulheres que mostram demais o corpo mereciam ser atacadas por tarados e estupradores. Houve até uma certa revisão do resultado da pesquisa, onde depois veio-se dizer que os números foram trocados, surgiram críticas sobre uma aplicação errada do método estatístico, ou mesmo quem sabe uma ordem da "gerentona" para tentar maquiar um pouco essa poça de lama que chamamos de Brasil. 

Mas o estrago já estava feito, e não demorou para que começassem a surgir protestos e manifestações contra os resultados da pesquisa, juntamente com a postura extremamente machista da sociedade onde esse problema de agressão sexual e violência em geral contra as mulheres é uma realidade incontestável. Várias mulheres começaram a aparecer nas redes sociais, segurando um papel com a frase "eu não mereço ser estuprada", e a polêmica discussão está longe de acabar...


E como eu gosto de uma polêmica, ainda mais quando minha opinião é bem fria e que não segue a maioria da sociedade, vim aqui falar um pouco do assunto.

Eu acho que realmente mulher nenhuma merece ser estuprada ou agredida. É uma grande covardia, algo que realmente as machuca não só fisicamente mas psicologicamente também. Eu conheço mulheres que já foram vítimas de violência doméstica, cujos maridos batiam nelas por motivos sem noção, e sei como que elas sofriam, muitas vezes aceitando tal tratamento rude por não quererem que os filhos vissem seus pais separados, ou por medo de represálias por parte dos maridos, ou até mesmo chegando ao ponto de admitirem que elas estavam erradas. Uma delas, que sofria tais abusos com certa frequência, eu acabei me envolvendo (talvez mais do que eu deveria), denunciando o canalha que a espancava. Hoje estão separados, e acredito que ela está agora um pouco melhor, mas ainda sofrendo com as sequelas de tal relacionamento doentio.

E felizmente eu não tenho nenhuma conhecida que foi vítima de estupro. Conheço sim garotas que acabaram transando com um filho da puta interesseiro que se dizia interessado por elas, mas algo consentido pelas mesmas, cegas de paixão e amor por canalhas que não as mereciam, e que depois de conseguir levá-las para a cama deram um pé na bunda delas. Canalhas que eu pessoalmente tenho vontade de encher de porrada. Imagina então como seria a minha reação diante de um estuprador? No mínimo merecem um Split Punch do Johnny Cage no meio do saco.


Na boa, um estuprador pra mim é uma das piores raças que se pode ver, um sujeito que abusa sexualmente de uma mulher sem o consentimento da mesma, muitas vezes a machucando e a agredindo, um cara desses pra mim merecia fritar numa cadeira elétrica no mínimo. Tinha que pegar caras que estupram mulheres e pendurá-los pelos bagos em um daqueles ganchos de açougue, mereciam que pegassem um extintor de incêndio ou um ferro em brasa e enfiassem no rabo deles até sair pela boca. Deviam pegar esse tipo de gente e colocar numa jaula em praça pública, para que o povo pudesse tacar tudo em cima deles, como na Idade Média, só que em vez de jogar tomates e ovos podres, tinham que dar pro povo pilhas usadas (não as pequenininhas, aquelas pilhas tamanho D), pedras portuguesas, tijolos e todo tipo de objeto que causasse o maior estrago possível. E se aparecesse algum calhorda dos Direitos Humanos, iria apanhar também.

Aliás, falando de Direitos Humanos, pensei agora no seguinte: o que será que a digníssima Maria do Rosário, que até agora trabalhava naquele ministério de defesa dos direitos dos bandidos, diria se uma mulher fosse estuprada por um "di menor"? Como naquele caso sórdido do Champinha. De que lado ela ficaria?


Falando nisso, talvez nessa hora podem aparecer pessoas aqui que vão me chamar de hipócrita, alegando ser difícil entender como que eu estou aqui levantando uma bandeira de respeito pelas mulheres quando aqui no blog volta e meia eu coloco posts focados em mulheres, muitas vezes com fotos delas aqui de topless, comuns depois de instituída aqui a política de "peito aberto". Para vocês, minha primeira resposta é essa:


Eu admito que admiro a beleza feminina, e em vários posts aqui eu demonstro isso. Exatamente como muitas mulheres têm aí seus blogs onde colocam fotos de galãs de novela e cinema, como o Brad Pitt, Cauã Reymond e Robert Pattinson (o vampicha), algumas vezes fotos deles de sunga e sem camisa. E algumas indo mais além, tipo quando eu coloco mulher aqui de peitos de fora. Não é crime admirar a beleza do sexo oposto, mesmo quando partimos para uma conotação mais sexual, como quando o cara folheia uma Playboy ou a garota pausa a cena do filme em que o galã está de bunda de fora. Nada de errado, pois o ator que está com sua poupança na telinha ou a modelo que está posando como veio ao mundo para as lentes de uma câmera fazem isso de forma consciente das consequências, ciente de que está fazendo aquilo ali porque quer. Diferente de uma mulher que é estuprada, que tem sua liberdade e seu direito desrespeitados, sendo forçada a fazer algo que não quer, sendo abusada de uma forma covarde...

Voltando, o estupro é realmente algo abominável, principalmente pelo fato de que muitas vezes vem acompanhado de outros tipos de agressão. Afinal de contas, mulher nenhuma quer ser estuprada, e dessa forma para que o filho da mãe consiga estuprá-la, acaba batendo na mulher, ou mesmo a amarrando e amordaçando para que ela não fuja. Há vários casos de bandidos que sequestram a mulher para assim estuprá-la, ou mesmo casos onde o marginal tem originalmente a intenção de cometer outro crime, mas aí se a menina for bonita, aproveita para "brincar um pouco". E infelizmente, muitos casos de estupro acabam em morte. 

Por isso eu acho que a pena tinha que ser mais dura para quem comete esse crime. Pena de morte pra cima, para cretinos que destroem a vida de mulheres dessa forma covarde. Tipo aquele filme Código de Conduta.


Mas, agora chega a parte onde eu certamente serei criticado... Mas estou aqui para dar a minha opinião, não é?

Nessa pesquisa que foi feita, a pergunta era bem direta ao questionar se as mulheres tinha algum tipo de culpa por serem estupradas, e muitas pessoas (seja mesmo a maioria ou não, não importa), comentaram que sim, que a mulher tem sim a sua responsabilidade, ao exibir mais o corpo com roupas decotadas ou curtas. Os defensores dessa idéia dizem que ao usar uma roupa mais reveladora, isso é um convite que a mulher está dando para ser atacada por homens.

Claro, eu não sou a favor desse tipo de pensamento. Apesar de que, sob um ponto de vista biológico, seja até explicável que o macho se sinta atraído pela fêmea de boa aparência, pois assim poderá perpetuar seus descendentes, da mesma forma que a fêmea é tipicamente seletiva na hora de escolher seus parceiros, buscando aqueles de melhor saúde e força que resultarão em uma cria mais saudável. É assim que acontece com boa parte dos animais, onde certos conceitos que são muitas vezes condenáveis quando praticados por seres humanos são perfeitamente naturais quando se trata de outros seres de nosso planeta. Como a poligamia de um leão ou galo, que possuem verdadeiros haréns com várias fêmeas, ou a seleção que um pássaro fêmea faz ao escolher o macho de penas mais coloridas e vistosas ou de canto mais forte. 


E o ser humano é, afinal de contas, um animal. Logicamente mais evoluído, mas no fundo ainda trazendo certos traços mais instintivos. Não seria muito surpreendente imaginar que muitos homens querem ficar com várias mulheres pelas mesmas razões que um leão possui várias leoas, não é muito absurdo que a mulher costuma escolher o sujeito mais bonito e bem-sucedido pelos mesmos motivos que uma pavoa escolhe o pavão de penas mais bonitas. Não estou dizendo se é certo ou errado, mas são atitudes que de certa forma podem ser explicadas por possíveis traços instintivos residuais que nós temos. É o que explica a libido, aquela sensação que faz com que os homens fiquem excitados ao ver uma mulher que lhe agrade, fisicamente de uma forma geral, mas algumas vezes por outros motivos.


Antes que venham a me chamar de chauvinista, as mulheres também tem esse lado. Ou vai me dizer que a imensa maioria das mulheres não fica excitada e com as calcinhas molhadas ao ver um Tom Cruise, um Leonardo DiCaprio ou outro espécime detentor da beleza desejada pela mulherada? De novo, todo mundo, seja homem ou mulher, tem esse tipo de desejo...

Mas mesmo essa justificativa estilo National Geographic não dá direito a uma postura por parte de homens que ficam no cio ao ver uma mulher com uma roupa mais reveladora, a ponto de atacá-las e violentá-las, ou mesmo atitudes menos violentas mas não menos desrespeitosas, como mandar gracinhas e comentários provocadores. Afinal de contas, mesmo tendo esses traços mais instintivos, os seres humanos são criaturas mais desenvolvidas que os demais animais, possuindo conceitos de moral, educação e respeito que nos diferenciam das demais criaturas. Pelo menos, a maioria dos seres humanos...


Agora que eu vou gerar polêmica aqui... Mesmo não sendo justificável essas atitudes por parte dos homens, é uma realidade que tudo isso ocorre de maneira bem ampla. Gostem ou não, é fato que as mulheres são vistas na imensa maioria das vezes de forma superficial, e que os homens externam isso de forma física ou verbal. Não é à toa que temos, por exemplo, vagão feminino no trem e no metrô, pois essa é a realidade de nossa sociedade. Principalmente em situações onde a mulher está mostrando um pouco mais do corpo, ou em lugares onde a concentração de gente é acima da média, como num metrô lotado. E nessas situações, é fato que ocorrem esses assédios por parte de homens que não têm um mínimo de decência, respeito e auto-controle.

Mas, na minha opinião... existe sim uma certa parcela de responsabilidade, ou talvez de irresponsabilidade, por parte das mulheres sim.


Pronto, esse é o momento em que eu certamente vou levar uma mega tijolada no meio dos cornos, sendo chamado de porco chauvinista, tarado, sem vergonha e outros adjetivos impublicáveis nesse horário.

Deixa eu explicar o que eu estou querendo dizer com isso. Eu não estou dizendo que a mulher ao se vestir de certa forma está oferecendo um convite para ser atacada por um sujeito no cio, não é isso. Não acho que isso seja uma desculpa para que ela seja atacada ou estuprada, não significa que se a mulher coloca uma saia curta ou anda com um decote generoso os homens podem partir pra cima.

Mas, convenhamos que as mulheres precisam ter um certo bom senso, de que existe hora e lugar para cada coisa, e isso serve também quando se trata de colocar aquela roupa mais reveladora e chamativa. Existem certos momentos onde não é uma boa idéia se vestir de determinadas maneiras, pois o risco pode ser relativamente alto demais de que a mulher seja assediada pelos tarados que sabemos que existem por aí. Novamente, não estou dizendo que eles estão certos na forma de agir, mas independente disso eles estão por aí, e a mulher ao se vestir de determinada maneira pode ficar mais vulnerável a certas provocações, que podem ficar somente no âmbito verbal mas que podem até mesmo ir além.

Alguém pode vir aqui e dizer "ah, mas a mulher tem o direito de vestir o que quiser!". Justo, ela pode vestir o que quiser sim, nada contra! Não estou dizendo que as mulheres precisam se cobrir debaixo de uma burka! Mas ela precisa ter um pouquinho de "semancol" pra saber que certas roupas não são adequadas em determinadas situações, assim como do risco que se corre ao usar certas roupas em algumas situações particulares.

Por exemplo, nenhuma mulher vai numa festa de noite usando jeans, camiseta e havaianas, certo? Tampouco ela iria numa missa usando um shortinho socado na bunda, concorda? E jamais iria ao escritório trabalhar usando um top mega decotado e saia sem calcinha, né? Fazendo isso, ela corre o risco de ser chamada de mal-vestida e sem noção, ela será tida como subversiva e desrespeitosa com a Igreja, ela poderá ter sua atenção chamada pelo chefe ou mesmo demitida. Não é verdade?

Então ela não pode se surpreender ao ter que escutar assovios e gritos de "gostosa" quando passar em frente a uma construção usando uma micro-saia ou um top decotado...


Mais uma vez, não estou dizendo que é certo os caras fazerem isso. Mas a realidade é que eles fazem, gostem ou não. Quer se vestir de forma mais sensual ou ousada, tudo bem, como disse acima é um direito que a mulher tem. Mas ela precisa estar ciente das possíveis consequências, de que por mais machista que possa ser, na prática a sociedade é assim, e ela correrá um sério risco de ser assediada, dependendo de por onde ela passar, da mesma forma que ela tem a preocupação de não usar uma roupa que será apropriada para um determinado lugar ou ocasião onde ela está indo.

Guardadas as devidas proporções, é como se você tivesse um Rolex. Claro que você tem o direito de usá-lo, mas certamente só vai usá-lo em ocasiões e lugares onde seja seguro. Você jamais iria subir uma favela exibindo ele no pulso, pois certamente iria acabar sem relógio. Ou mesmo sem a mão.


Foi mal Luke... Não tinha como não fazer essa piadinha...

Sei que não vai adiantar eu falar nada, tenho certeza que muitas mulheres vão me chamar de canalha por pensar dessa forma. Mas torno a repetir mais uma vez que não penso ser culpa da mulher se ela for assediada por um tarado ao se vestir de determinada maneira. Por outro lado, eu acredito muito mais no princípio da auto-conservação, de que as mulheres precisam estar cientes da realidade de nossa sociedade, por mais que não seja o ideal, e priorizar a sua segurança a bem-estar. Não vale a pena correr certos riscos, somente para exercer o direito de se vestir o que quiser.

Não pensem que eu estou sendo conformista: alguns podem pensar que esse tipo de postura minha é uma das causas para que problemas como o assédio desenfreado continuem. Claro que seria muito melhor que todos buscassem mudar esse tipo de conduta social, seria sim o melhor dos mundos. Mas o fato é que a imensa maioria não pensa dessa forma. Como nação, somos uma sociedade machista sim. Fato. E mesmo que algumas pessoas de bom senso tentem mudar, de nada adianta se a maioria está acostumada, conformada e satisfeita com isso. Fazendo uma outra analogia com outro traço de nossa sociedade, é só ver como o brasileiro típico critica os governantes que roubam, mas ao mesmo tempo esse mesmo brasileiro acha normal passar sinal vermelho, colar na prova, degustar comida antes da balança no restaurante, fazer gato-NET pra ver o campeonato brasileiro e furar a fila na frente dos outros no banco. E aquele que anda na linha é chamado de babaca, de otário, de burro. É a mesma coisa: o povo brasileiro está acostumado com esse tipo de objetificação e assédio contra as mulheres, é a coisa mais natural, quem é contra é minoria, é estranho, não é normal...

Mas o mais curioso disso, que ao meu ver justifica essa minha opinião, é ver como existem certas pessoas, incluindo aí personalidades e figuras da mídia, que erguem ferozmente a bandeira da defesa dos direitos das mulheres, que condenam a postura machista de muitos marmanjos, que dizem que o corpo da mulher não é apenas um objeto... E que aplaudem coisas como Carnaval.


Sério... Ainda mais considerando a putaria que é o Carnaval, é de se surpreender que esses defensores dos direitos das mulheres se calem diante de uma festa totalmente sexualizada onde é natural as mulheres com seus peitos de fora. Quando não estão inteiramente peladas, usando só uma tirinha de tapa-sexo pra cobrir o parque de diversões...

São essas as coisas que eu não entendo, pois acaba sendo uma grande hipocrisia. O pior de tudo é que certamente vão dizer que o hipócrita sou eu! Mas é bem curioso como que certas coisas que ao meu ver são extremamente degradantes para as mulheres não são condenadas, ninguém as critica, chegando ao ponto em que são até mesmo valorizadas e aplaudidas, mesmo quando acabam sendo mais nocivas e desrespeitosas que os assédios do "dia-a-dia". Como de costume, aqui no Brasil vale a máxima do mesmo peso e duas medidas, onde o certo e errado não é definido somente pelo ato praticado mas também por quem o comete.

Um exemplo máximo dessa hipocrisia é ver a tal da Valesca Popozuda, que, como seu nome artístico sugere, fez fama graças a sua poupança, que canta músicas de funk com títulos bem eloquentes como "Comece a me Chupar", "Quero Te Dar" e outras pérolas, e que não perde a oportunidade para ficar se exibindo.


Agora com que moral essa mulher me chega e fica protestando contra o assédio que as mulheres sofrem? Uma mulher que ao meu ver promove com suas "músicas" uma degradação e objetificação da mulher vir agora criticar o machismo da sociedade é totalmente incoerente. Digno exemplo do "faça o que eu digo, mas não faça o que eu faço".

Enfim, isso ainda vai dar muito pano pra manga... Só peço uma coisa para as mulheres que estão agora com essa modinha de posar peladas com uma cartolina com a frase "não mereço ser estuprada"...


Façam o favor de consultar um dicionário ou o corretor ortográfico do Word! Pelas barbas do camarão, puta merda! Eita povinho burro esse o nosso...

segunda-feira, 14 de abril de 2014

Uma vez ladrão, sempre ladrão

Bom, ontem foi a final do campeonato carioca entre Vasco e Flamengo. Claro, estava torcendo para os bacalhaus, pois admito que quando o assunto é futebol a terceira coisa que eu mais gosto é de ver o Flamerda perder, depois de ver o Botafogo ganhar e de ver o Botafogo ganhar em cima do Flamerda. Admito sim que eu torço contra os mulambos, não tenho medo de admitir, diferente dos rubro-negros que adotam uma falsa postura de que não torcem contra, embora tenhamos visto já coisas como a Fla-Boca e outras torcidas a favor de times que estavam enfrentando os seus rivais. 

Mas infelizmente o menguinho venceu o campeonato, se apoiando no regulamento, ao arrancar um empate aos 45 minutos dos segundo tempo, quando o Vasco estava ganhando. Lógico que, como já era esperado, o Flamerda ganhou daquela maneira como só o Flamerda consegue ganhar... 


Essa lance acima foi logo antes do gol no momento do cabeceio, onde é possível ver o jogador do Flamengo que fez o gol em indiscutível posição de impedimento. Cara, mais claro que isso impossível! O pior de tudo é você seguir a linha e ver a posição do bandeirinha, melhor que aquela posição impossível, exatamente sobre a linha do último defensor do Vasco. Só não marcou impedimento porque não quis.

Também, o que se podia esperar quando o árbitro da final era aquele nosso velho conhecido?


Sério, esse puto sempre está nas finais de estadual onde o Flamengo está jogando. Com exceção daquela que o Botafogo ganhou nos tempos do Loco Abreu e Herrera (onde ele tentou mas não conseguiu), acho que sempre quando ele está em campo os mulambos ganham...  

É muita sacanagem! Já tinham roubado o Vasco em outro jogo (veja nessa postagem, onde curiosamente o vídeo do lance não existe mais...), e agora na final. Fica difícil mesmo, quando o time entra com o apoio da rede do plim-plim e com vantagem numérica no gramado, com jogadores de bandeirinha na mão e apito na boca. Fazem de tudo pros mulambos ganharem, se for ver a quantidade de títulos que esses filhos das putas conquistaram só graças a ajuda externa, iam ter que devolver metade dos troféus.

E o mais revoltante de tudo isso é ver como esses mulambos, em especial os torcedores mas também os jogadores mais cretinos, têm uma postura de arrogância após ter ganho esse campeonato da forma como foi. Pra começar, é engraçado como agora o estadual vale tanto, ano passado quando o Botafogo ganhou escutei muito mulambo dizendo que o carioca era campeonato sem graça, que não valia nada, que era torneio de time pequeno... E ontem estouraram fogos como se tivessem ganhado uma copa do mundo! Engraçado como são as coisas, né? Parece que o carioca agora vale mais que a Libertadores, da qual o menguinho foi eliminado em casa após levar um chocolate mais uma vez de um time mexicano. 


Mas acho que é isso mesmo... Agora pro flamenguista carioca virou campeonato mais importante que a Libertadores...

E pra completar, é muito engraçado como os mulambos sabem que ganharam roubado, mas acham isso o mais normal, acham ainda melhor ainda! Como aquele filho da polícia daquele marginal daquele canalha do goleiro Felipe, que teve a pachorra de dizer isso para a imprensa. Mostra como é o pensamento de um rubro-negro típico.


Claro que, se um dia o menguinho perder um jogo ou título roubado, o mesmo Felipe vai chiar, vai dizer que é injustiça, que a arbitragem brasileira é podre, que o seu time era quem merecia ganhar, essas coisas. Marginal duma figa, goleiro de merda que a única coisa que sabe fazer é ficar fazendo cêra, filho da puta. Mostra como o Flamenrda ultimamente tem um histórico de goleiros que são gente finíssima...


É por isso que eu torço cada vez mais contra esse time de bandidos. Bando de filhos das putas arrogantes, time de marginais que só ganha com a ajuda extra-campo, com uma torcida metida à besta, como alguém que come sardinha e quer arrotar caviar. Tem mais é que se fuder mesmo, torço muito para um belo dia esse time escroto ser rebaixado, pra ver a mulambada no lugar que merece.

quarta-feira, 9 de abril de 2014

Maracanazzo 2

Menguinho em jogo decisivo da Libertadores no Maracanã contra um time mexicano? Eu já sabia!


Mais uma vez o Flamerda dá adeus à Libertadores, perdendo em casa para o poderoso e mundialmente expressivo Leon do México. Mais uma vez o Maracanã foi a concentração de um bando de otários que acha que esse time de merda presta. Mais uma vez os rubro-negros fazem a alegria da galera com outra derrota vergonhosa.

O meu Botafogo joga daqui a pouco, pode até ser eliminado também, mas a mulambada imunda que tava arrotando prepotência e dizendo que a classificação tava garantida vai acordar de cabeça inchada...

Como já dizia, Flamengo na Libertadores é como o programa do Chaves.


sábado, 5 de abril de 2014

Super Amigos - Um Pequeno Passo Para Super-Homem


Mais um episódio dos heróis mais sem noção dos anos 80, os Super Amigos. E esse é um episódio tidos por muitos como um dos mais comoventes, com uma história relativamente emocionante. Só que ainda tendo seus momentos de tosqueira, como é de costume. Chama-se Um Pequeno Passo Para Super-Homem, onde vamos ter finalmente a chance de ver o Homem de Aço em ação.

Começamos nas montanhas perto da cidade, onde um garoto está brincando com seu cãozinho de pegar o galho. Oh, que lindo!


Mas meio sem noção... Primeiro, pra que o garoto precisaria ir até as montanhas para brincar de pegar o galho com seu cão de estimação? Será que não existem parques em Metropolis onde as crianças possam brincar em segurança? E acho meio imprudente da parte dos pais deixar seu filho ir sozinho para essas bandas...

Enfim, mas de qualquer forma o garoto, que se chama Grant mas que vou chamá-lo de Zequinha, está lá brincando tranquilo com seu cachorro Moosie. Um nome meio tosco para colocar num cão, mas melhor que muita gente que escolhe nomes como Arquibaldo, Pitchuco e Totó, ou quando a pessoa arruma um poodle e o chama de Hércules ou um pitbull e o chama de Fofinho.


Aliás, Moosie deve ser um dos primeiros cachorros dos desenhos da Hanna Barbera a se comportar como um cachorro, latindo em vez de falar de forma engraçada como o Scooby Doo.


Só que nessa hora, aparece um puta dum urso.


Por algum motivo, ao ver esse urso com cara de retardado, me lembrei daquele urso que aparecia nos desenhos do Pica Pau para falar que temos que tomar cuidado com fogo nas florestas.


O interessante é que o garoto deve ser surdo, ou no mínimo um idiota, pois tem um urso de mais de três metros ali perto, rugindo de fome, e ele continua brincando, como se nada estivesse acontecendo. Uma atitude muito sensata...


E para completar, ele acerta o galho bem nas fuças do urso, que fica puto da vida. É agora que ele vai jantar um garotinho estúpido e seu cachorro.


O cachorro então tenta bancar o herói, latindo para o urso. Enquanto isso, Zequinha fica ali acenando, para chamar ainda mais a atenção da fera faminta. 


Corre, seu filho da puta! Corre, pôrra!


Finalmente fez alguma coisa de certo. Deve estar se arrependendo da vida ao ar livre, e se ele escapar com vida vai ficar em casa trancado no seu quarto só jogando Atari e vendo revista de mulher pelada.

Só pra dar mais emoção, ele consegue tropeçar nas próprias pernas e come um pouco de grama.


O urso vem vindo, e o engraçado dessa cena é que a imagem da criatura fica estática mas se movendo de um lado para o outro, como se alguém estivesse segurando um cartaz com o desenho do urso e balançando a placa. Logicamente, ao som genérico de urso, comum em todos os desenhos.


Zequinha aperta o passo, dizendo que logo eles chegarão na estrada para pedir ajuda...


... só que não sei como que ele conseguiu ver a estrada mais adiante e não viu esse penhasco imenso bem na frente dele.


Opa, desenho errado!


O garoto desmaia no fundo do penhasco, escutando os rugidos do urso e os latidos do seu cachorro. E a cena corta bem na hora quando vamos escutar barulhos mais desagradáveis, de músculos sendo arrebentados e tripas sendo comidas.


Perto dali, temos uma águia carregando um macaco e um balde, logo só podem ser os Super Gêmeos, na transformação mais manjada que eles sempre fazem.


Agora eu não entendi por que a cara do Zan aparece ali no balde. Ele não virou um balde de gelo, e tá na cara que o balde não é transparente. Me explique isso!

Lamentável, eu fico aqui procurando furos em desenhos de mais de trinta anos atrás... Continuemos.

Os Super Gêmeos já estão pensando na hora do almoço, é só ver pela cara de felicidade de Gleek ao pensar em comer algumas bananas...


O quê? Deixa de ter a mente poluída, seu pervertido. Afinal de contas, macaco gosta de bananas, certo? 

Enfim, Zan acaba com os planos do almoço, após ter avistado alguma coisa ali longe. Deve ser por isso que colocaram a cara dele ali, para que ele pudesse ser útil. Se Jayna além de voar também fizesse a vigília, Zan seria tão inútil como a água dentro de um balde que ele é.

E lá eles encontram o Zequiha, desmaiado.


Se bem que pela cara dele, ele está fingindo, ninguém fica com os braços levantados assim quando está desmaiado. Ou a queda o deixou com cara de retardado.


Como os Super Gêmeos não tem treinamento de primeiros socorros, ou por estarem com preguiça de arrumar mais uma transformação para levar o moleque para um hospital (afinal de contas, a missão deles era só patrulhar as montanhas, e não resgatar ninguém), Zan pega o seu celular tijolão e liga pra emergência.


Logo mais, estamos no hospital, onde o Dr. Hibbert está examinando o Zequinha. Os pais ficam ali, preocupados se não serão acusados de negligentes por deixar um menino de menos de dez anos sozinho nas montanhas. 


E me pergunto se esse hospital é sério em relação à higiene, ao deixar um macaco como o Gleek entrar nas dependências.

Ao ver que deixaram um primata alienígena entrar no hospital, Zequinha pergunta porque o seu cachorro não está ali. Isso deixa os pais em uma saia justa, sem saber o que dizer... Cabe mesmo usar a velha história de que ele foi para uma fazenda.


O Dr. Hibbert dá uma risada e diz que está tudo bem com ele, que apesar da queda estilo Looney Tunes Zequinha teve a sorte de ter caído em um monte de bosta de vaca que amorteceu a sua queda. Ou seja, só conseguiu alguns arranhões e um fedor podre, coisa que se resolve fácil com um pouco de mercúrio e um banho de mangueira.


Bom, só que Zequinha tenta se levantar e diz que não consegue andar.


O pai do Zequinha pergunta pro Dr. Hibbert que esbórnia é essa, perguntando que tipo de merda de médico ele é por não ter feito os exames corretamente, dizendo que o garoto estava bem mas na verdade mal conseguia ficar de pé. O doutor então manda ele tomar no rabo, dizendo que tirou tantas chapas do garoto que toda a radiação à qual ele foi exposto deve deixá-lo estéril, e não viu nada de errado, não conseguindo explicar o porquê dessa paralisia. 


Os Super Gêmeos ficam ali, com os olhos esbugalhados, sem entender nada... Ou se deram conta de que deixaram o ferro de passar ligado em casa.


Aí decidem ajudar o Zequinha, levando ele para a Bat Caverna. Me admira o Batman não ter ficado puto dentro das calças por estarem levando uma pessoa estranha para seu esconderijo secreto, mas vendo que se trata de um garoto, ele abre uma exceção, principalmente pelo fato de que o Robin foi assistir o balé e não está por ali. O Batman então se oferece para ajudar, usando o Bat Computador para fazer uma varredura completa das pernas do Zequinha.


Só que o moleque está desanimado... Não só pelo fato de não conseguir andar mais, mas ao perceber que tem o mesmo penteado de um macaco azul de outro planeta. E para os fãs da continuidade, perceba como que o cabelo de Jayna muda totalmente entre essas duas imagens.


Terminado o escaneamento, o Bat Computador diz que não tem nada de errado, e que está tudo bem com o garoto. Batman diz que seu computador nunca mente, a não ser quando diz que vai levar dez minutos para copiar suas pornografias para o backup e acaba levando duas horas. Ele diz pro Zequinha que a saúde dele está perfeita, e pra parar de babaquice pois tem gente que precisa mesmo daquela cadeira de rodas.


Pela cara do Zequinha, ele deve ter mandado o Batman se fuder, dizendo que vai contar pro Coringa onde fica a Bat Caverna, e decide ir embora.

Como a Bat Caverna não é devidamente preparada para deficientes físicos, o Batman se desespera ao ver o Zequinha pegar a rampa de saída. Se bem que pela pose dele, parece que ele empurrou o garoto ladeira abaixo, para deixar de ser babaca e ficar ameaçando ele dentro da própria casa. Ou caverna, que seja.


E lá vai o Zequinha, será o segundo tombo que ele leva hoje. Quem sabe assim ele não quebra as pernas de verdade e todo mundo pára de encher o saco dele?


Gleek decide fazer alguma coisa, deixando de ser meramente um macaco que só faz merda e proporciona motivos para as risadas do final do episódio.


O Batman então, não querendo que um mero primata comedor de bananas tenha mais destaque nesse desenho do que ele, ainda mais debaixo de seu teto, usa uma de suas Bat geringonças...


... a Bat Super Cola (patente pendente).


Embora pareça que alguém deu uma vomitada de mingau Cremogema ali na ladeira e o Batman não limpou. De qualquer forma, a geleca misteriosa consegue segurar a cadeira de rodas. Aliás, fico impressionado com o tamanho dessa rampa, pra quê tudo isso?


Só que o Zequinha fica puto, dizendo que não precisa de ajuda pôrra nenhuma, que ele sabe se cuidar, e que agora a cadeira está toda vomitada.


Na boa, nunca vi um moleque tão mal educado. Falo sério, tudo bem que aqui no post eu dou uma brincada com os diálogos e situações, mas no desenho mesmo o garoto passa todo esse momento da Bat Caverna agindo como um babaca. Nessa cena mesmo ele manda um "obrigado por nada". Tantas pessoas em apuros e os Super Amigos tentando ajudar esse pentelho mal agradecido.

Enfim... O Batman perde então a paciência, diz que tem mais o que fazer e vai arrumar outro herói pra aturar esse mau humor.


Esse outro herói é ninguém menos que o Super Homem, que tenta dar uma checada nas pernas do Zequinha usando sua visão de raio X. Lógico, não encontrando nada de errado, a não ser uma cueca do Pequeno Pônei. Perceba a cara de puto do Batman, deve estar pensado em encher o Zequinha de porrada com seu cinto de utilidades.


Para tentar animar o garoto, o Super Homem decide levar o Zequinha para um passeio, voando por Metropolis. Tomara que o garoto não comece com suas gentilezas como fez com o Batman, ou o Homem de Aço pode se emputecer e deixá-lo cair sem querer de mais de dez mil metros de altura.


Lá no alto, alguém liga para o Super Homem, e como ele está esperando uma ligação da Lois Lane, ele atende em seu celular. Algo meio imprudente por parte do Super Homem, dando um mau exemplo para a garotada. Afinal de contas, se não é seguro dirigir e falar no celular ao mesmo tempo, imagino que fazer isso enquanto se está voando, ainda mais carregando uma criança, deve ser pior ainda.


Só que não era a Lois Lane dizendo que havia finalmente encontrado as lingeries comestíveis na sex shop de Metropolis, mas na verdade era o Zan, dizendo que eles estavam sendo atacados. Com isso, o Super Homem dá meia volta e retorna pra Sala da Justiça.

O inimigo deles é um Terminator exageradamente grande, que estava procurando por Sarah Connor e errou uma curva.


Sério, esse robô tem uma cara de paspalho, parece que ele foi montado com algumas peças de Lego. Mas ele tem bala na agulha, ou melhor, raios laser nas mãos.


Quase que ele faz um favor para a gente, evaporando Gleek para outra dimensão. Mas sabemos bem que os bandidos dos desenhos animados da época sempre sofriam da Síndrome de Stormtrooper, uma disfunção motora que afeta os vilões e que os impede de acertar um tiro.


Lá vão os Super Gêmeos mais uma vez... Impressionante como o Batman saiu de fininho, e uma vez mais não tem nenhum outro Super Amigo na Sala da Justiça para ajudá-los. Nem mesmo o Aquaman ou o El Dorado, que são os mais inúteis de todos.


Jayna se transforma em uma girafa...


... e Zan não se transforma em água, pra variar um pouco. Ele se transforma em uma chave de boca de gelo.


Uma chave de boca nada a ver. Primeiro por ter a cabeça do Zan ali, e segundo pelo formato da boca, nunca vi assim.

A idéia até não é das piores, onde eles usam a altura da girafa para que Gleek use a chave de boca para desmontar o robô. Não, agora que eu li, vejo que é uma das piores idéias que se podia pensar.


Sim, porque bastava o Terminator dar um peteleco no Gleek...


... para mandar ele e Zan lá pra puta que o pariu...


... simples assim. Me admiro o Zan não ter se quebrado, enquanto Gleek vai dar um mergulho na fonte.


Enquanto isso, o Terminator decidiu que pra facilitar a sua missão de assassinar Sarah Connor, o melhor é matar qualquer mulher e fêmea da face da Terra, começando com aquela girafa chata. Mas sofrendo de problemas de mira fica bem difícil.


O Super Homem chega, e em vez de deixar o Zequinha em um lugar seguro, ele o coloca bem na frente da Sala da Justiça. É quase como você fazer o resgate de prisioneiros e depois colocá-los na frente do seu quartel. Que burrada, Super Homem. Parece que você tem passado muito tempo com esses Super Amigos idiotas.


Novamente, constatamos como o robô é ruim de mira. Se ele errou um macaco estúpido, certamente jamais acertaria o Super Homem.


Usando um truque que ele viu no desenho do Pernalonga, o Super Homem dá um nó de marinheiro dos braços do robô. Sério, são essas coisas que acabam com a reputação dos heróis nesse desenho. Em vez de arrebentar o Terminator, o Homem de Aço fica agindo como se fosse um dos Três Patetas.


Cometendo mais um erro infantil, o Super Homem deixa o robô ali, para se exibir pro Zequinha. 


Só que o Terminator tem ainda uma carta na manga. Quer dizer, uma carta na boca. Ou melhor, uma pedra na boca.


Parece um daqueles dispositivos de brinquedo dos veículos do Comandos em Ação. Eu tinha um lança-mísseis que tinha uma mola assim como essa.

Claro que a pedra verde brilhante era kriptonita, o ponto fraco do Super Homem. Bem feito, seu escroto! Pra aprender a nunca das as costas para um inimigo, ainda mais um Terminator.


O Super Homem está quase batendo as botas, enquanto o robozão já desfez o nó e está vindo para pisar em cima dos dois. Ele pede, com as últimas forças que tem, para que o Zequinha pegue a pedra e jogue longe dali.


Só que o Zequinha fala que não pode andar, e que mesmo se pudesse, ele havia borrado as calças, e qualquer movimento iria espalhar ainda mais a merda. O Super Homem fala pra ele deixar de ser babaca, que tudo aquilo não passa de viadagem e que ele pode andar sim, e se não fizer isso vai acabar que nem o cachorro dele.


O molequinho faz então todo um teatro, enquanto a capa do Super-Homem desaparece misteriosamente...


... mas consegue finalmente se levantar e andar até a kriptonita. Finalmente! 


Nessas horas o Batman poderia aparecer para perguntar pro pivete se ainda achava que o computador dele estava mentindo.

Zequinha pega então a kriptonita e joga no esgoto, onde vai contaminar toda a água de Metropolis.


Sem os efeitos da kriptonita, o Super Homem fica forte de novo, com sua capa reaparecendo, e decide finalmente fazer o que deveria ter feito, se ele fosse um pouquinho mais competente...


... dando uma rasteira no Terminator.


Que se despedaça como o brinquedo de Lego que ele é. Impressionante como uma simples queda já arrebenta todo o robô, parece que não se fazem mais Terminators como antigamente. Ou futuramente, sei lá.


Tudo resolvido, o Super Homem então agradece ao Zequinha por ter salvo a vida dele. E percebemos que agora que tudo está calmo o Batman aparece. Baita dum fanfarrão esse Homem Morcego, o filho da puta se escondeu bem na hora em que o robô atacou e só aparece na hora da despedida.


Zequinha então percebe que não tinha nada de errado com as pernas dele, mas sim com a cabeça. Ele estava bancando o babaca por achar que não poderia mais andar só porque perdeu seu cachorro. 


O Batman concorda, que isso é coisa de retardado mental, ou no mínimo de um pentelho chato pra caralho duma figa que só queria chamar a atenção. E que ele ainda está esperando ele pedir desculpas por ter falado mal de seu Bat Computador e por ter mandado ele se fuder.


Os pais do Zequinha o levam embora, para interná-lo no Pinel, para que nunca mais faça uma dessas de novo.


Aí o Super Homem aparece segurando a pedra de kriptonita? Como assim?


Ele explica então o que aconteceu: na verdade era tudo um plano bem elaborado para convencer o Zequinha de que ele estava bem e podia andar, que dependeu somente de uma pedra pintada de verde e um robô velho que eles pegaram emprestado com os Transformers. 

Oh... Que lindo...