segunda-feira, 30 de maio de 2011

Acha que engana quem?

Vendo o Robert Pattinson, o eterno vampicha, dando essa mega olhada para o super decote da sempre graciosa Reese Witherspoon, dá até a impressão que ele gosta de mulher... Só impressão, sabemos bem de que fruta ele gosta...


Só pra constar, é um super decote mesmo! Sempre achei a Reese Witherspoon uma maravilha, com esse jeitinho de menina meiga e doce...


sábado, 28 de maio de 2011

Mortal Kombat sexy

Sim, estou bem sumido ultimamente, eu sei... Afinal de contas, sou um texugo trabalhador, e nas últimas semanas tenho ficado de cabelo em pé de tanta correria... Pra você ver como estou na merda, até hora extra no fim de semana estou fazendo, é de doer!

Mas pra espantar as moscas e dar uma animada, nada como uma postagem apelativa... Você sabe do que estou falando, vamos para mais uma daqueles posts que tem menos de 50 palavras e aquilo que a marmanjada gosta: mulheres lindas...

E dessa vez vou unir isso a outro tema que muito me agrada: jogos, em particular um dos meus jogos de luta favoritos, o Mortal Kombat. Está para sair (ou já saiu e eu ainda não me dei conta) o fantástico Mortal Kombat 9, que promete ser um dos jogos mais violentos e sangrentos da série. E para promover o lançamento, teve um site que lançou uma idéia brilhante: simplesmente fez uma série de vídeos mostrando modelos fantásticas personificando três das lutadoras mais gatas do jogo.




Difícil escolher uma preferida... Diria que a Kitana está demais, mas fica difícil não babar alguns litros de saliva diante do decote desafiador de gravidade da Sonya...


Uma delícia... Só acho que valia a pena ter tido um cosplay similar da Jade também...


quarta-feira, 4 de maio de 2011

Mais uma do vampicha!

Um novo filme está chegando, estrelado pelo nosso grande amigo, o Vampicha! Ele agora está na produção "Água para Elefantes" na qual ele interpreta um órfão estudante de veterinária que vai parar no circo, e lá faz "amizade" com uma elefanta (ou seria elefoa?)...

"Ai, o que eu faria com essa tromba..."

Cara, deve ser um filme tão agradável quanto lamber um prato cheio de serragem. Destaquei uma parte da resenha feita pelo site do BOL a respeito do filme, disponível aqui.
"(...) Em "Água para Elefantes", filme soporífero baseado em romance de mesmo nome, o elenco do circo não recebe Robert Pattinson (o eterno Edward Cullen de "Crepúsculo") com uma frase tão encorajadora. Ainda assim, ele encontra conforto nos braços de uma bela amazona e na tromba de uma elefanta.

(...) Ao chegar ao circo, Jacob ganha a confiança do dono, August (Christopher Waltz, de "Bastardos Inglórios"), mas também se apaixona pela mulher dele, Marlena (Reese Whiterspoon), a grande estrela dos espetáculos, uma amazona cujo maior talento é montar seu cavalo sem sela.

A amizade entre Jacob e Rosie desenha-se aos poucos, mais forte e mais interessante do que o romance - especialmente porque Pattinson tem mais química com a elefanta do que com a atriz, cuja personagem é um tanto apagada, sem muitas nuances. (...)"
Bem, confesso que não estou surpreso... Depois do papel extremamente "másculo" na série Crepúsculo interpretando o vampicha e de assumir que tem alergia à vaginas, é de se esperar que ele gostaria de ficar pegando na tromba do elefante... Não duvido que o diretor do filme deve ter insistido para que fosse usada uma elefanta fêmea para tentar minimizar a viadagem do eterno vampicha...

Isso explica o fato dele ter mais química com a elefanta do que com a Reese Whiterspoon, com quem contracena. Depois de ter que aturar a insuportável Bella, o sujeito tem a chance de estar ao lado de uma eterna gata como ela, e prefere ficar brincando com a tromba da elefanta...

Você ia preferir uma elefanta do que ela? Eu também não...

Fala sério, vampicha... Cada dia você nos decepciona ainda mais...

segunda-feira, 2 de maio de 2011

Bin Laden já era!

Maravilha! Hoje é um dia histórico, o mundo (com exceção dos anti-americanos de plantão) comemora um grande feito, esperado por quase uma década: finalmente mataram aquele filho da puta do Osama Bin Laden.

Já foi tarde, barbudo filho da puta!

Um grupo das forças especiais norte-americanas (os implacáveis Navy SEALs)invadiu uma mansão, localizada próxima à capital do Paquistão, e depois de uma rápida troca de tiros o cretino do Bin Laden teve a sua história finalmente encerrada. Fantástico, executaram o calhorda desse terrorista covarde, como o rato que é, com um tiro no meio dos cornos.

"Pôrra, estragaram o velório do Osama, rapá!"

Milhares de pessoas foram às ruas de New York e Washington, comemorando o feito como se os Estados Unidos tivessem ganho a Copa do Mundo. E tem mais que comemorar mesmo, a morte desse assassino é algo fenomenal, é a certeza de que a justiça pode tardar mas chega, de que os criminosos sociopatas que covardemente matam inocentes só para defender a sua ideologia estúpida.

O que eu tenho certeza é que deve ter muita gente que lamentou a morte desse vagabundo do Bin Laden. Os mesmos anti-americanos que em 11 de setembro de 2001 comemoraram os atentados, que acharam justo que os EUA sofressem com o terrorismo, que riram ao ver pessoas desesperadas se jogando do World Trade Center, que alopraram ao defender que tudo não passou de uma conspiração do Bush para justificar a guerra.

De qualquer maneira, foi feita a justiça. Para mostrar para essa turma que no fim o bem sempre prevalece, e que covardes que matam pessoas inocentes e aterrorizam o mundo estão destinados a morrer nos braços do capeta.

Eu, eu, eu... O Bin Laden se f...

domingo, 1 de maio de 2011

História parcial

Olha mais uma notícia interessante:


"Livros didáticos aprovados pelo MEC (Ministério da Educação) para alunos do ensino fundamental trazem críticas ao governo Fernando Henrique Cardoso (PSDB) e elogios à gestão de Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Uma das exigências do MEC para aprovar os livros é que não haja doutrinação política nas obras utilizadas.

O livro "História e Vida Integrada", por exemplo, enumera problemas do governo FHC (1995-2002), como crise cambial e apagão, e traz críticas às privatizações.

Já o item "Tudo pela reeleição" cita denúncias de compra de votos no Congresso para a aprovação da emenda que permitiu a recondução do tucano à Presidência.

O fim da gestão FHC aparece no tópico "Um projeto não concluído", que lista dados negativos do governo tucano. Por fim, diz que "um aspecto pode ser levantado como positivo", citando melhorias na educação e a Lei de Responsabilidade Fiscal.

Já em relação ao governo Lula (2003-2010), o livro cita a "festa popular" da posse e diz que o petista "inovou no estilo de governar" ao criar o Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social.

O escândalo do mensalão é citado ao lado de uma série de dados positivos."
Parece piada, né? Por isso que digo que esse país não tem o menor risco de dar certo... Agora vão começar a fazer a lavagem cerebral de nossas crianças, fazendo com que elas acreditem que o governo de Fernando Henrique só não foi pior que a ditadura e que Lula é perfeito, o grande estadista que fez em oito anos toda a história do país. Afinal de contas, sabemos bem que para a petralhada, a história do Brasil só começa a partir do momento que Lula chegou ao poder...

E ainda me vem essa instituição de credibilidade zero que é o MEC, que nada faz de útil pela educação de nosso país, dizer que uma das exigências para que um livro didático seja aprovado é que ele não seja politicamente parcial, que não se posicione em suas páginas. É, MEC... Vocês devem achar que nós somos idiotas, não é? Claro, um livro criticar um governo de direita e enaltecer um de esquerda é algo perfeitamente imparcial e aceitável.

Quero ver se eu fizesse um livro de história destacando os podres do PT e do governo Lula, com um capítulo exclusivo só para o mensalão, dando o nome de todos os bandidos vermelhos. Com alguns parágrafos destacando a pouca vergonha das estatais, mostrando o crescimento da Vale depois de privatizada e de quebra ainda colocar alguma coisa falando das conquistas dos EUA... Sabe, esse livro nunca veria a luz do dia, seria colocado na lista negra e proibido de ser comercializado, por trazer palavras difamatórias, induzir valores inaceitáveis e ser politicamente parcial. E viva à liberdade de expressão! E viva também à imparcialidade da História!

Só por curiosidade: gostaria que os autores do livro se pronunciassem a respeito. Será que eles acham normal essa parcialidade? Queria que eles expressassem suas opiniões pessoais a respeito dos governos FHC e Lula, para saber a posição política deles. Lógico, eles vão se resguardar ao direito de não responder, mas não precisa... As páginas desse "livro de história" que eles publicaram já deixa bem claro.