terça-feira, 30 de dezembro de 2014

Huck, o Otário (2)

Na boa... Nosso grande palerma das tardes de sábado acabou de fazer o seu hat-trick aos quarenta e cinco do segundo tempo em 2014... Claro que estou falando do narebento sem-vergonha e asqueroso do Luciano Huck.


Impressionante como esse carinha consegue cada vez mais me surpreender no que diz respeito à estupidez, falta de bom senso e canalhice. Não bastou ter comparado a hilária derrota da seleção brasileira para a Alemanha na Copa com o atentado do 11 de setembro, demonstrando uma total falta de tato ao colocar uma mera derrota de uma seleção de futebol com um atentado que marcou a História recente; não foi suficiente ter tido a pachorra de perguntar para a Sandy quantas mamadas ela estava dando por dia, aquela que muitos, incluindo este texugo aqui, sempre viam como a doce e pura namoradinha que todo mundo gostaria de ter. Não bastava ter bostejado tanto nos últimos meses, ele conseguiu recentemente chegar a um nível tão baixo como uma Gilette deitada. 

A situação ocorreu em um programa neste mês de dezembro, pena que eu não vi ao vivo mas logo fiquei sabendo da notícia. Neste programa, ele veio a receber Laís Souza, que provavelmente você conhece: ela foi ginasta da seleção brasileira por quase dez anos, até que então decidiu mudar de ares e começou a praticar esqui, naquelas provas de saltos. E durante um treinamento no início desse ano, ela veio a sofrer um grave acidente, lesionando uma vértebra da coluna cervical, deixando-a tetraplégica, incapaz de fazer movimentos do pescoço para baixo.


Eu admito que quando soube da notícia, fiquei sim triste. Eu pessoalmente sempre apoiei muitos esportistas nacionais de esportes que não são o futebol, pois eles precisam lutar contra uma série de dificuldades para conseguir competir de igual para igual com atletas de outros países, que têm acesso a estruturas muito melhores e mais organizadas. Como acontece com a ginástica artística, onde Laís começou. Tudo bem que eu só vim a descobrir que ela estava agora esquiando após ver a notícia do acidente, mas sempre a via como uma das mais focadas e esforçadas da seleção que competia nas Olimpíadas, não tendo talvez a mesma badalação do que a Danielle Hypólito e seu irmão, do que a Dayane com sua sambadinha ou a Jade com seus choros, mas competindo sempre com seriedade.

Bom, falando na Jade Barbosa... Tenho também que aproveitar essa rara oportunidade em que falo de ginástica artística para destacar como que ela está se tornando cada vez mais uma über gata!


Momento porco chauvinista da postagem: como o Seinfeld já disse, imagina só as possibilidades com toda a flexibilidade de uma ginasta!

...

Tá bom, eu não presto. Mas aposto que muito gente já pensou ou pensa até pior. Sério, acho a Jade muito bonitinha sim, muito simpática, e confesso que aquela pose meio de chorona até que fica engraçadinha nela... Mas voltemos ao foco.

Enfim, Laís agora passa por uma árdua batalha para tentar recuperar alguns de seus movimentos. E é de certa forma inspirador e animador como que ela até parece estar mostrando alguns sutis sinais de melhora, com uma série de tratamentos de fisioterapia e até mesmo uma terapia inovadora com células-tronco. Espero realmente que ela consiga melhorar sim, percebo que ela é uma pessoa muito simpática, muito dedicada, e seria muito bom que ela fosse recompensada de alguma forma por todo o seu esforço para melhorar. 

São coisas que me fazem pensar... Tem tanta gente ruim nesse mundo, tanta gente que vive de causar mal aos outros, de levar vantagem e se aproveitar, que estão aí numa boa; e pessoas de bem como a Laís Souza acabam encontrando pedras pelo caminho como esse acidente. Mas assim é a vida...

E antes de voltar ao assunto mesmo da postagem, ainda vou fazer algo que normalmente não costumo fazer, que é divulgar uma página que foi criada para apoiá-la nessa empreitada, ajudando ela a ter um mínimo de estrutura para que possa viver uma vida normal dentro da atual conjuntura. Clique aqui para dar uma olhada.

Bom, mas voltando ao tema do post de hoje, Laís esteve no programa no Luciano Huck, onde ele certamente fez aqueles comentários melosos, aquelas baboseiras para que ele faça a audiência chorar e achar ele o máximo, o defensor dos frascos e comprimidos, um cara legal que estava ali apoiando uma atleta que teve esse triste acidente. E chega então um momento em que Laís fala que ela fez uma tatuagem na perna, com os anéis olímpicos e as sedes onde ela competiu.

E o que o panariço do Luciano Huck vai lá e fala?


"Doeu? Essa é a vantagem!"


Cara... Eu estou sem palavras... Se você não acredita que ele proferiu tamanha asneira, veja o vídeo e depois perca a fé na humanidade...


Meu amigo... Como que esse animal faz uma pergunta assim? Cara, tenha um pouco de tato, seu imbecil! Me chega e pergunta para uma moça TETRAPLÉGICA se ela SENTIU DOR ao fazer uma tatuagem?! Cara, não pode, não tem como ser tão burro assim... Não tem um pingo de respeito, de decência, pra não fazer zoação com um problema grave. Na boa, pode até ser meio desumano de minha parte, mas digo de novo, me revolta como um desumano como ele fica aí numa boa, podendo andar, e uma pessoa como a Laís fica presa numa cadeira de rodas...

Sério, eu fico me perguntando se ele é tão inconsequente e idiota a ponto de não pensar antes de abrir a boca e falar uma merda dessas. Parece uma criança que fala qualquer bobagem que passa na cabeça sem se dar conta das consequências. Ou então ele faz isso mesmo de zoação, talvez até mesmo pensando na repercussão que vem depois de um comentário como esses, onde todo mundo vai começar a chiar. Na linha do "falem mal, mas falem de mim", a qual eu possa estar até mesmo colaborando... Ele deve ser do tipo que perguntaria pro Stevie Wonder se ele já viu um arco-íris, só pode.

Enfim... O ano está acabando, mas ele ainda tem algumas horas para falar mais uma idiotice. Se não, nos vemos em 2015, para mais piadas, mais zoações e mais gafes do Luciano Huck.

domingo, 21 de dezembro de 2014

Gente escrota

Ano acabando, Natal se aproximando e toda aquela época de fraternidade, de consumismo desenfreado, de jantar na casa dos parentes que só vemos nas épocas festivas e do eterno especial do Roberto Carlos na Rede Globo. Mas apesar de todo esse clima festivo, hoje vim aqui para falar a respeito de como as pessoas estão sendo cada vez mais escrotas, mais estúpidas e sem noção, mostrando como nossa sociedade está caminhando pra merda a passos largos. E venho exemplificar isso com observações que pude fazer durante uma viagem que fiz a serviço recentemente. Mostra como o ser humano está cada vez mais se tornando babaca e insuportável, o que me faz ter vontade de fazer minhas trouxas e morar numa ilha deserta, longe da civilização...

Foram três episódios ocorridos durante a viagem, que faço questão de narrar aqui, como demonstração de como as pessoas são escrotas. É realmente de dar nojo como que as pessoas estão ficando insuportáveis.


A primeira situação foi quando fui lanchar de noite, após um dia de trabalho longo. É curioso como que durante uma viagem, temos a mania de relaxar um pouco na alimentação, normalmente deixamos de jantar da maneira que deveríamos e chutamos o balde, pelo menos comigo é assim. Especialmente quando se trata do café da manhã: normalmente aqui em casa tomo um leite, como uma salada de frutas e algumas torradas e só, mas quando estou num hotel não resisto ao monte de pães, bolos e outras guloseimas que servem.

Mas estou fugindo do assunto... Decidi então ir em um Burger King que havia próximo, na minha opinião o que se tem de melhor em termos de fast-food hoje em dia. Pra mim, McDonald's não tem graça nenhuma e Bob's só se for pra pegar um milkshake de Ovomaltine. Fui lá, estava na fila e tinha só um sujeito ali na minha frente. Pelo sotaque, dava pra perceber que era um paulista, daqueles que faz questão de forçar os "erres" pra mostrar pra todo mundo que é paulista. Tipo aquele escroto do Neto, quando faz os comentários no Jornal da Band.


Enfim, o cabeçudo tava lá querendo comprar uma casquinha, perguntando então qual era o preço. O atendente falou lá o valor e o panariço torceu então o nariz, reclamando que tava muito caro. Não me lembro dos números, mas o cara argumentou algo na linha "Pô meu, dois e cinquenta? A casquinha era dois reais!". Só de ver o babaca reclamar por conta de meio real, já podia imaginar que ia me aborrecer, pois estava com pressa e o cretino ali ficava segurando a fila. O caixa disse que o preço era esse, e o carinha continuou reclamando, pois provavelmente cinquenta centavos ia fazer falta no orçamento... 

Finalmente o sujeito se convenceu a pagar uma pequena fortuna por uma casquinha e foi ao lado do balcão para esperar por sua preciosa sobremesa. Acontece que o caixa estava aparentemente sozinho naquele momento, largando ali a registradora e me deixando esperando, enquanto ia preparar a casquinha para o panaca. Casquinha mista, e quando o funcionário do Burger King começou a despejar o sorvete, lá vem o boçal reclamando "ah, mas esse sorvete aí tá muito mole... Acho que vou querer mudar.". Ergui os olhos para cima, reclamando como sempre tem um cara chato pra importunar minha vida. O carinha do Burger King tinha quase acabado de terminar a casquinha e me vem o cretino e pede para ele parar. Tudo bem, como dizem o cliente tem sempre a razão, mas tem horas que é sem noção, ele espera o cara terminar de montar a casquinha toda pra pedir pra trocar?

Foi lá o moleque da lanchonete trocar a casquinha, fazendo uma só de chocolate. E o cara ainda fazendo comentários, do tipo "Pô, essa casquinha vinha com mais sorvete...". Sério, vai tomar dentro! Tá tão insatisfeito assim, vai comprar um sorvete no McDonald's, caralho! Finalmente a sobremesa foi entregue para o sujeito insuportável, juntamente com um guardanapo. Mas mal deu tempo do funcionário da lanchonete voltar para me atender e vem o carinha pedindo "Ei, só um guardanapo é pouco, eu quero mais um."


Puta merda! Eu cheguei a olhar para o atendente, com aquela expressão de "tá difícil...", e lá foi ele dar mais um guardanapo pro cretino.

Esse foi o primeiro escroto que eu encontrei em minha viagem. A próxima veio a acontecer no aeroporto, enquanto eu esperava o vôo de volta pra casa e bateu uma fome. Foda que eu já tinha passado pelo detector de metais, logo teria que desembolsar uma boa grana para comer alguma coisa decente. Sério, nos aeroportos é curiosa a fronteira alimentar que é definida pela zona dos detectores de metal. Pegando o aeroporto de Congonhas, antes dela você tem lá uma grande variedade de lanchonetes, inclusive algumas bem populares como McDonald's e Pizza Hut, com a tabela de preços padrão que você vai encontrar em qualquer shopping. Agora, depois dos detectores, tem aquelas lanchonetes caras pra cacete, onde um pão-de-queijo muquirana sai por cinco pratas!

Enfim, já que ia ter que morrer numa grana, decidi ir numa lanchonete onde fazem algo que é simplesmente orgásmico, um chocolate gelado com um sorvete daqueles italianos bom pra caramba, que caía bem naquele calor que estava fazendo. Recomendo fortemente, depois de passar dos detectores de metal, vire à direta, passando por aquele lugar onde normalmente tem um carro em exposição com uma gostosa do lado, continue indo, passando por aquela lanchonete de esquina, vá andando e mais e depois lá no meio do corredor fica esse lugar. Vale a pena.


Estava lá aguardando então a minha bebida ficar pronta, e do meu lado tinha um sujeito, com aquela pinta de homem em crise de meia-idade: cabelo já meio grisalho e com o topo da cabeça já desmatado, vestindo aquelas roupas descoladas que deveriam estar sendo usadas pelo seu filho adolescente. O camarada estava pedindo um chocolate quente para ele enquanto a sua esposa, uma mulher com cara de cavalo, aguardava ali no meio do corredor, atrapalhando a passagem dos demais passageiros.

Eu não sei o que o idiota esperava, talvez ele tenha se confundido com o meu pedido , no que diz respeito ao seu tamanho. Bom, tendo colocar as coisas em perspectiva, o chocolate gelado era praticamente um milk-shake, uma batida de leite com sorvete que era servido em um copo daqueles grandões, devia ter quase meio litro de uma delícia engordante e gelada; em contrapartida, o chocolate quente era aquilo que se espera de um chocolate quente, leite com algum tipo de pó de chocolate que vinha ali num daqueles copinhos de plástico pequenos de café, a temperaturas escaldantes a ponto de queimar a sua língua.

Bom, quando chegou o pedido, o coroa começou então a falar alto, naquele tom de voz de deboche, dizendo coisas do tipo "Pô, só isso?!". Na boa, deu pra eu sentir o meu sangue ferver ao ouvir a postura do filho da puta. "Pequeninho isso daqui, não dá nem pro gasto!", continuava o cara. Por fim, ainda proferiu um deboche para a moça que atendia, que olhava sem poder falar nada "Caro pra cacete, e deve ser aqui só um Nescau essa droga!"


Por que todo esse ódio contra Nescau eu não sei... Tudo bem que eu prefiro o Toddy, mas Nescau até que é simpático.

Eu estava possesso... Como tem gente escrota. Cheguei a ponto de comentar com o outro atendente que me preparava o chocolate gelado sobre a falta de educação daquele sujeito. "Ele queira o quê, um balde de chocolate quente?" eu disse, fazendo questão de falar relativamente alto para que o paspalho escutasse. Eu sinceramente não gosto de criar confusão, mas também não aguento quando tem gente que é mal-educada e age dessa maneira debochada. Perguntasse antes o tamanho, se estivesse assim tão preocupado...

Enfim, o cara se mandou e me permitiu ter alguns poucos segundos em paz... Sim, porque logo ele voltou, para reclamar com a atendente, falando em tom de sarcasmo mais uma vez que "estava sem açúcar, e que era um absurdo chocolate quente vir sem açúcar."


Nessa hora me emputeci de vez e me meti. Reclamei mesmo, falei que se ele queria açúcar era só pegar um maldito pacotinho e despejar no copo. Pôrra, vai se fuder, e se a pessoa for diabética e não puder tomar açúcar, só adoçante? Ele me olhou com uma cara de assustado, não esperava essa reação com certeza. Falei mesmo, e ele então se retirou sem falar mais nada. Deve ter depois amaldiçoado até a minha quinta geração, mas realmente eu estourei de raiva por conta dessa postura besta. Pessoas que só sabem reclamar, que parece que estão sempre de mal com a vida. Precisa debochar e ridicularizar ali uma pessoa que está trabalhando só porque seu precioso chocolate quente veio sem açúcar? Vai lá e resolve seu problema, bota dois quilos de açúcar naquela merda se gosta tanto, mas não venha encher o saco dos outros...

E quando eu achei que não ia me aborrecer mais, o destino colocou mais um escroto na minha frente. Ou melhor, a dois assentos do meu lado, no meu vôo de volta. Nessa ocasião me arrumaram um lugar no corredor, o qual não gosto muito por vários motivos, como acabar sempre levando um esbarrão do carrinho de bebidas, ter que aturar as virilhas das pessoas enquanto colocam suas malas no bagageiro em cima de minha cabeça, além do meu medo de que o bagageiro possa estar tão cheio com aquelas malas acima do padrão e que elas venham a cair sobre minha cabeça caso ele abra durante uma violenta turbulência. Além logicamente de não suportar os cretinos que estão no meio e na janela que se levantam apressadinhos assim que o avião pousa, como eu já comentei aqui.


Pelo menos é menos pior do que viajar no meio...

Bom, e dessa vez estava do meu lado um casal. Tão logo anunciaram o encerramento do embarque, o cara, que estava na janela, quase meteu o braço na minha frente pra chamar a comissária que passava. Ele estava querendo saber se tinha lugar disponível lá na frente, para ele e a esposa. Bom, acontece que agora eles estão fazendo algo como uma "primeira classe" nos vôos regionais, com alguns assentos na frente que têm mais espaço para as pernas, para dar um pouco mais de conforto. Logicamente, isso não é de graça, o passageiro precisa ter pago uma taxa adicional para sentar num assento desses, até mesmo agora os bancos na saída de emergência estão com uma taxa para você sentar ali. Com isso, a comissária respondeu o que se esperava, dizendo que aqueles bancos ali eram para os passageiros que pagaram por eles, e que eles não poderiam sentar ali. E aí começou...

O cara ficou com a cara vermelha de raiva, disse que era um absurdo! Ele começou falando que ele tinha vôo de conexão para New York (sim, falando assim com aquele sotaque forçado para mostrar para todo mundo ali que ele era sofisticado e não falava o aportuguesado Nova Iorque), e que não podia se atrasar na hora do desembarque, e que queria ficar ali para sair logo. Mas a comissária manteve a postura, dizendo que não. Ela se dispôs a olhar mais na frente de haviam assentos comuns disponíveis, que se eles quisessem nesses poderiam sentar, embora provavelmente ficariam separados.

Eu já estava puto... A mulher tentou acalmar o marido, dizendo que daria tempo, mas era possível ver as veias saltando de sua cara, ele parecia não aceitar que tivesse que esperar tanto para sair. A comissária voltou, disse que não haviam mais assentos. Puta merda, o cara quase se levantou, que achava uma falta de respeito, que não ia fazer diferença ele sentar ali, apesar da comissária explicar que seria injusto com os passageiros que pagaram para ter aquele lugar (eu acharia também, puta malandragem). Ele então só faltou meter o dedo na cara da comissária, dizendo que era uma falta de respeito, que se ele perdesse o vôo dele para New York (e lá vamos nós de novo...) ele iria processar a companhia e a comissária.


E foi assim durante todo o vôo, o sujeito resmungando com a mulher, dizendo que estava querendo viajar e estavam estragando tudo. Na hora de servirem o lanche, era a mesma comissária e ele continuou ali reclamando e sendo grosso, tinha que ver a violência com a qual ele pegou o mini-sandubinha de presunto e queijo das mãos dela. Foi quase uma hora tendo que aturar aquele cretino... Sabe, quando faço esses vôos da ponte aérea, ainda mais o vôo de volta para casa, eu torço com todas as minhas forças para que o desembarque fosse no finger, para assim ser mais tranquilo, e não naqueles ônibus escrotos da Infraero. Mas para fuder ainda mais com esse cretino, eu torcia para que o avião parasse no lugar mais distante do Galeão!

Acontece que naquela hora eu já estava exausto, e uma vez a aeronave pousou e parou do lado do finger (sim, não adiantou a minha torcida), eu já vi o cara se levantar apressado, e deixei ele ir. Não foi por causa dele não, era que já estava tão tarde e eu estava tão cansado, que não queria me aborrecer. Com um pouco de disposição eu iria deixar ele esperando até o aviso de apertar cintos desligar.

É foda... As pessoas estão cada vez mais escrotas mesmo. Tudo por conta de uma arrogância, um egoísmo e estupidez sem necessidade. Ninguém aceita que está errado, todo mundo parece querer arrumar motivo pra discutir com os outros, principalmente quando se encontra em uma posição de aparente superioridade, como os casos acima, onde todos os escrotos se faziam valer da posição de clientes para acha que poderiam ter tudo como querem e que teriam o direito de debochar e ser grosso com quem os atendia. Gente assim tem mais é que levar na bunda, o panariço do Burger King tinha que derrubar sua casquinha em cima de sua camisa e melecar tudo, o coroa do aeroporto tinha era que ganhar uma diabete e nunca mais ter que tomar açúcar, e o idiota da conexão tinha que perder seu vôo e se contentar com em fazer compras na 25 de Março lá em São Paulo. Pena que muitas vezes essas pessoas consigam escapar, consigam se dar bem. Mas fico sempre com a esperança de que um dia eles quebrem a cara, para aprender a não serem escrotos com os outros de graça...

domingo, 30 de novembro de 2014

Série B de novo...


É, apesar de na última rodada isso já ter ficado evidente, agora se concretizou mais um rebaixamento de meu Botafogo para a segunda divisão... Em 2015 o alvinegro carioca vai amargar mais uma vez a Segundona, com partidas na terça e sexta, tendo que lutar mais uma vez para voltar para a elite do futebol nacional. Uma pena, algo que me deixa bem chateado...

Fato é que isso já era previsto... Foi realmente um dos piores anos da história do Botafogo, onde tudo deu de errado, dentro e fora do campo. A começar pela enorme crise financeira, onde toda a renda do time foi bloqueada pela justiça, impedindo que boa parte do dinheiro entrasse no time. Aí, a consequência mais direta é o atraso de salários, fudendo o clima dos vestiários. Vira uma bola de neve, chegou até um ponto que alguns torcedores ilustres, provavelmente artistas e empresários cheios de grana, chegaram até a tentar ajudar, pagando alguns dos salários atrasados... Mas não adianta, considerando que o Botafogo não é um dos times "queridinhos" pela mídia, fica complicado arrecadar dinheiro.

Já vão aparecer imbecis aqui dizendo que é chororô... Mas é fato, sabemos muito bem como é a máfia do futebol brasileiro. Não resta dúvidas que a CBF anda sempre de mãos dadas com a rede do Plim-Plim, e que esta tem os seus favoritos, como os sempre protegidos Flamengo e Corínthians, que só tem essa bola toda por terem torcidas grandes, assim como aqueles clubes que possuem certo destaque como Santos, São Paulo ou Grêmio, ou aqueles times que estão em evidência no momento, como o Cruzeiro na atual temporada. Esses times recebem uma maior parcela de toda a cota proveniente de transmissão de jogos. Mas certos clubes de menor destaque, entre eles o Botafogo, não recebem nenhuma atenção, e que ficam com as menores fatias. Há propostas inclusive que vão aumentar a desigualdade, reservando uma fatia ainda maior para os mulambos, com a desculpa de que como eles são times de maior torcida vão ter mais telespectadores e logo é mais "justo" que recebam a maior parte. Fica assim complicado de se ter uma competição equilibrada, onde certos times vão ter maiores condições financeiras de formar um time forte, enquanto outros vão ter que se virar com o pouco que recebem, parece que no final é interesse da CBF e Globo de que os campeonatos sejam disputados só por meia dúzia de times que eles gostam mais...

Essa postura parcial que vemos no futebol brasileiro também teve a sua contribuição no rebaixamento do Botafogo, na figura da arbitragem que sempre teve o costume de ser contrária ao alvinegro. Mais uma vez, é fácil para certos torcedores cretinos de times, que têm o costume de entrar em campo com doze jogadores, um deles com um apito na boca, ficar de zoação de dizer que é choro de derrotado. Só que é evidente como em muitas partidas a arbitragem teve a sua contribuição. Muito foi em parte da falta de preparo dos profissionais que ficam responsáveis por administrar as partidas, consequência de ser uma "profissão" amadora, onde muitos que estão ali não tem a competência necessária para apitar jogos decisivos.

Claro que não é novidade que muitos deles na dúvida apitam contra o Botafogo, ainda mais em jogos contra uns dos times protegidos. Parece que passa na cabeça de um juiz ou bandeirinha que se, por exemplo, apitarem uma falta contra um desses times e a favor do Botafogo, poderão sofrer algum tipo de represália, poderão ser punidos. Assim, para não correr riscos, nos lances duvidosos é mais seguro apitar contra um time de pouca força política como o Botafogo...

Força política... Que é outra razão pela qual certos times nunca caem, pois sempre tem um apoio mais uma vez da CBF e da Globo pra dar um jeitinho. Não precisa ir muito longe, veja o caso do Fluminense que chegou a cair para a série C e em várias oportunidades se aproveitou de uma virada de mesa para se manter na elite do futebol. Ou mesmo ano passado, com o ocorrido com a Portuguesa que escalou um jogador irregular, o que recentemente se falou que o clube foi pago para fazer isso. Quem teria esse interesse? Provavelmente um time que tinha feito uma merda ao escalar um jogador irregular e que perdendo os pontos iria ter caído para a Segundona, mas que fez uma trambicagem (ou fizeram pra ele) para que a Portuguesa caísse. Ainda não se sabe exatamente que time foi esse, embora a minha desconfiança e quase certeza é que seja um time de torcida suja e escrota, que começa com Fla e termina com Mengo. Mas que, sabemos muito bem, mesmo se for comprovado o golpe, nada acontecerá, pois é um dos protegidos...

Lógico que teve uma parcela de culpa dentro do próprio Botafogo... O ex-presidente, que se mandou nesse ano, literalmente fudeu o time, principalmente depois de bancar o ditador e afastar quatro dos melhores jogadores do clube, naquele episódio sem-vergonha. Tá certo, eu acho o Sheik um jogador marrento pra caralho, mas o cara joga bola, e era quem estava conseguindo fazer gols. Foi só ver nos últimos jogos como o time não tinha ataque, precisando vencer e com ninguém capaz de jogar a bola pro fundo da rede. De quebra, ainda foram apostar mais uma vez naquele marmelada do Jobson, que nunca chegou perto do que jogava na sua primeira passagem pelo time. O vexame do rebaixamento só não veio mais cedo pois o ex-presidente não mandou embora o goleiro Jefferson.

Enfim, vamos em frente. Eu sempre torci pelo Botafogo e sempre vou torcer. Não vou ser como muitos vira-casacas e arregões que só apoiam e torcem para o time quando está ganhando, que estão até cogitando mudar de time. Torcedores assim podem se mandar, o Botafogo não precisa de vocês. E o Botafogo vai voltar sim para a série A. No campo. Sem precisar de ajuda extra-campo como certos times que conhecemos bem...

quinta-feira, 20 de novembro de 2014

Concurso bunda

Estou realmente vindo aqui com pouca frequência ultimamente. É o resultado de uma combinação de muito trabalho e muitos problemas pra resolver aqui em casa. Não gosto de entrar em muitos detalhes de minha vida particular, mas é realmente foda quando você vive em um prédio cheio de pessoas enroladas, incluindo uma vizinha que mora no andar de cima que parece cagar e andar para o bom funcionamento de seu encanamento (sem maldade, estou falando no sentido literal). O resultado é que num belo dia desabou um pedaço do teto do banheiro, devido a uma infiltração absurda que estava ocorrendo por conta de um vazamento. Bem em cima da privada, se eu estivesse ali liberando o Mandela o estrago teria sido maior...

O pior de tudo é que a postagem de hoje até que tem a ver com privada, sob um certo ponto de vista. Não sei se deveria, mas achei interessante dissertar sobre uma das competições que eu acho a mais escrota e absurda que eu já vi, em especial pela imensa repercussão (e na minha opinião desmerecida) que recebe, que foi o tal do Miss Bumbum, que elegeu a sua vencedora nessa semana.

Sim, nós temos aqui no Brasil um concurso que escolhe a mulher com a melhor bunda... 


Intervalo para o comentário que certamente vai enfurecer as feministas ferrenhas e exageradas, que acham que todo homem é pervertido. Sinceramente, eu não sou um tipo de cara que se anima tanto com bunda de mulher, apesar de ser sem dúvida a preferência nacional. Tudo bem que às vezes vejo mulheres que realmente tem ancas de chamar a atenção, mas estou longe de ser do tipo que torce o pescoço para qualquer par de nádegas indo na direção oposta. Sou um cara que pessoalmente acho mais atraente e feminino um belo par de seios do que uma bunda grande. Mas como disse, aqui no Brasil a turma gosta de poupança, alguns que até acho meio sem noção que se derretem por bundas gigantescas e desproporcionais, como se fosse um babuíno. 

Em função disso, não seria novidade que algum desocupado inventasse um concurso como o Miss Bumbum. Já temos o já manjado concurso de beleza como Miss Brasil, que escolhe a mais bela representante tupiniquim para depois concorrer com as representantes de todo o mundo no Miss Universo, uma das competições mais armadas, pois a vencedora é sempre do planeta Terra. E no outro extremo de sanidade, temos concursos absurdos como a Miss Presídio ou a Miss Traveco, que realmente só me faz ter menos fé na Humanidade. Lógico que alguém pensou que seria sensacional inventar um concurso para eleger a mulher com o melhor popozão. 

Eu acho uma grande futilidade esse concurso... Na boa, mesmo o Miss Brasil eu acho meio escroto, mas pelo menos ele tenta ser um pouco mais sério, tenta dar um certo ar de glamour, com os desfiles de roupa de gala e as perguntas que fazem para as candidatas. Esse Miss Bumbum é um ápice da sem-noção, pois assume de forma direta o seu objetivo de ser somente uma pseudo-competição para que os marmanjos possam melar a cueca. Vide o naipe das fotos que são publicadas pelos sites e meios de comunicação que patrocinam esse certame, que se enquadram na categoria "putaria comportada", ficando evidente que no final das contas 


Aliás, como sempre toda hora tem um cretino que não se dá conta de como é ridículo usar iPad como câmera. Ah, maldita inclusão digital, que coloca maravilhas da tecnologia nas mãos de gente idiota!

O pior de tudo é imaginar como tem mulher que se preza a participar de um concurso como esse. Lógico, sabemos bem qual é o interesse: se tornar famosa, quem sabe descolar um emprego como paniquete ou dançarina do Faustão, chegando ao ápice de arrumar um ensaio para uma revista de mulher pelada, onde pode ganhar uma boa grana mostrando mais do que somente o traseiro. Ou na pior das hipóteses deve acabar virando puta de luxo, destino o qual não duvido que muitas das competidoras menos badaladas devem acabar arrumando. Sério, depois dizem que homem não presta... Sei que o machismo de nossa sociedade tem sim a sua contribuição para que muitas mulheres sigam por essa linha de profissão, digamos, menos nobre. Afinal de contas, é lei da oferta e da procura. Mas tem sim a parcela de "culpa" de muitas mulheres que não se incomodam em serem vendidas como pedaços de carne, a troco de fama e fortuna fácil.

Uma coisa revoltante é como esse concurso se perpetua... Na boa, acho que essa merda começou lá no primeiro semestre, e só terminou agora em novembro, Puta que pariu, parece que é mais longo que o Brasileirão! E com isso, todo lugar que você olha, abre um site de notícias, abre a página principal de seu e-mail, todo lugar, tem lá aquela matéria sobre esse concurso, tipo "fulana encarna atriz de Hollywood em mais um ensaio" ou "candidata ao Miss Bumbum é flagrada na noite paulista tocando flauta para DJ", essas coisas que realmente mudam o mundo e as pessoas, notícias de grande importância para o cenário mundial. Claro que vai se alastrar ainda mais, com as entrevistas em programas da TV aberta, as chamadas da Playboy apresentando a vencedora e as notícias fúteis sobre o concurso. Só aqui que uma pessoa se torna uma celebridade por conta de seu traseiro...

Bom, como nota final, cabe sim um último parágrafo para comentar a respeito da beleza de uma candidata, e apesar dos pesares, não por conta de sua bunda. Teve uma delas, a representante do Paraná, chamada Claudia Alende, que vou dizer, é realmente de chamar a atenção. Faz jus a fama de "Megan Fox brasileira", muito bonita com esses olhos azuis (embora há quem diga que sejam lentes de contato). 


Sério, essa era uma que podia não ter ido na linha de um concurso tosco como esse e tentar mesmo um Miss Brasil ou coisa parecida, que ficaria bem melhor.

domingo, 26 de outubro de 2014

Desisto



Eu desisto... O povo brasileiro deu a demonstração de que é conivente com a corrupção, a roubalheira, com o pobrismo, o ódio, ao reeleger essa vagabunda dessa filha da puta da Dilma. Todo mundo foi pras ruas, pra criticar a corrupção do governo, e me chega agora e reelege esses bandidos? 

Sinceramente, era de se esperar. O povo brasileiro é burro, é ignorante, é alienado, é estúpido. Um povo desse se deixa levar por essas políticas assistencialistas, que acredita em mentiras e historinhas de contos-de-fadas, que ignora a corrupção praticada descaradamente... Um povo desses tem que levar na bunda, tem mais que se fuder.

Eu desisto... Essa é a comprovação de que a ditadura petista se instaurou nesse país... Hora pensar seriamente em sair dessa merda.

sábado, 25 de outubro de 2014

Chora seus merdas!

Uma imagem vale mais que mil palavras...


Faz tempo que não falo do Botafogo, que está mesmo na merda e com muitas chances de cair. Mas uma coisa é certa, não vai ser sem luta! E pelo menos o alvinegro nos deu a alegria de dar mais um sacode nos mulambos filhos das putas! Tavam dizendo que o reservas do Flamerda eram melhores que o time do Botafogo, e se deram mal, dançaram em plena Amazônia, que já té se tornando lugar de botafoguense derrotar mulambo. 

Chora mulambada! E espero que amanhã sejam os petralhas que chorem!

domingo, 5 de outubro de 2014

Circo Eleitoral

Bom, hoje é dia de eleições. Já cumpri o meu "direito" cívico de ir votar em cinco sujeitos que pelos próximos quatro anos vão ganhar muita grana pra não fazer muita coisa. Esse é um daqueles anos onde a votação é bem extensa, onde temos que eleger deputado estadual, federal, senador, governador e presidente. E fica a esperança de que os dias da nossa "presidenta" estejam contatos.


O que me deixa mais puto é que vamos certamente ainda ter um segundo turno, onde vamos ter que passar por toda essa palhaçada de eleições. Sem dúvida não é à toa que chamam o lugar onde votamos de zona eleitoral, pois aquilo realmente é uma zona! Sinceramente, esperava que eu não fosse me aborrecer neste domingo, mas consegui ter minha manhã fudida graças à incompetência de nossa justiça eleitoral e da estupidez e burrice do povo brasileiro.

Sim, esse é um daqueles posts que faz tempo que eu não faço, onde narro alguma situação que aconteceu comigo. Vamos lá.

A primeira coisa que já me tira do sério é que mesmo no dia das eleições está cheio de gente fazendo propaganda de seus candidatos. Não sei se é proibido ou não, mas de qualquer maneira é foda você ser acordado no domingo por um bunizaço de alguns motoristas babacas, erguendo bandeiras de seus candidatos pelas janelas de seus carros. Claro, era a turminha de um desses partidecos de esquerda, um PSTU da vida, que atrai jovens desmiolados com seus ideais de comunista da Zona Sul. 

Depois de todas as tarefas matinais, num dia desses fica sempre a dúvida sobre quando ir lá para cumprir meu dever, quer dizer, meu "direito". Será que vou logo votar de manhã cedo? Ou vou deixar para a parte da tarde? Ou que sabe arriscar aquela hora perto do almoço? É difícil, principalmente quando minha zona eleitoral não fica tão perto de casa, exigindo pegar um busão. Deveriam fazer como as câmeras de CET-Rio, mostrar como que as zonas eleitorais estão, para você ver quando está mais tranquilo. 

Enfim, após decidir que a manhã já estava curta e seria melhor se livrar logo dessa merda de votação, me mandei pra zona. E chegando lá você já vê aquele mar de santinhos na calçada... Lixo Zero é o caralho, né? Tinham que pegar os candidatos cujas fotos estivessem estampadas nesses papeizinhos e não só dar uma puta multa, tipo quinhentas pratas por santinho, mas deviam era também expurgar esses cretinos do pleito. 


Chego então na fila para entrar no lugar, onde tem várias zonas eleitorais. Aí você todo tipo de gente, os tipos mais bizarros e escrotos que você pode imaginar. No meio, os mesários que tentam em vão organizar tudo, mas que normalmente só tornam as coisas mais bagunçadas. Tudo bem que mesário é aquele que mais se fode numa eleição, tendo que lidar com centenas de pessoas enroladas e sem ganhar um centavo por isso, mas bem que eles podiam ser um pouco mais organizados. Por exemplo, em vez de colocar um papel indicando para que andar cada um tinha que ir, deixaram um pobre coitado na entrada tendo que olhar o titulo de cada um e indicar para onde o cidadão tinha que ir.

Bom, acontece que mais enrolados do que os mesários são as pessoas, pois mesmo tendo esse puto olhando o título e dizendo onde a pessoa tinha que ir, tinha gente se perdendo e indo no lugar errado. Sério, é de deixar preocupado quando vemos que o destino de nosso país fica nas mãos de gente que não sabe distinguir "esquerda" de "direita" ou que entra na primeira porta após ser indicado para entrar na terceira...


Pior são aqueles que chegam lá sem o título de eleitor, sem saber onde vota... Puta que pariu! Impressionante como as pessoas não sabem guardar documentos, é só deixar aquela pôrra desse papelzinho muquirana em algum lugar para pegá-lo de dois em dois anos em cada eleição! E, claro, essas pessoas chegam lá e atrapalham a vida de todo mundo, pedindo para o mesário da seção olhar lá no caderno se o nome dela está ali, atrasando todo o processo. Só quando eu estava ali foram dois desses estúpidos.

Aliás, a pior parte mesmo de todo o processo é a espera... Pra começar na fila. Na minha seção, os mesários tiveram a brilhante idéia de separar a fila em duas, de acordo com o nome da pessoa, já que normalmente são dois cadernos com os eleitores, tipo caderno 1 de A até J e caderno 2 de K até Z. Faria mais sentido se houvessem duas urnas, mas no final é uma só, e depois juntaria todo mundo de novo. E, claro... justamente a minha fila era a maior de todas, tinham umas oito pessoas na minha frente. Como fila de eleição não é fila de banco, já estava preparado para esperar aos montes. Uma espera que veio a se tornar maior graças aos "preferenciais"...

Sim, não é só no vagão do trem e no caixa de supermercado que tem a história de preferencial. Idosos acima de tantos anos, deficientes físicos, gestantes pessoas com crianças de colo, todos eles têm preferência para votar. Ou seja, tem o direito assegurado de furar na frente dos outros, e sem a necessidade de comprovar seu estado preferencial. Por exemplo, não vi nenhum mesário olhando carteira de identidade de velhinho pra saber se ele merecia mesmo acesso à gratuidade, bastava chegar lá de cabelos brancos e bengala que o carinha já colocava na frente de todos. Aposto que devia até ter mulheres gordas se fingindo de grávidas, só para pular na frente.


Não me leve a mal, não estou dizendo que essas pessoas não mereçam uma maior consideração e um atendimento especial. Mas ao meu ver deveriam separar as coisas para melhor organizar tudo, pois foi realmente muito frustrante ter ficado lá parado por quarenta e cinco minutos na fila, após ver meia dúzia de velhinhos chegando e passando na frente. Que fizessem algo semelhante ao caixa de banco, botassem uma urna que fosse preferencial para essas pessoas, dessa forma não atrapalhando o restante. Ou mesmo que criassem zonas eleitorais específicas para os idosos, por exemplo. Até porque é de lei que esses velhos se embananam todos quando vão votar, e claro que tinha que ter uma velhinha assim na minha seção. Ela levou DEZ minutos para conseguir votar! Estou falando sério, dez porrorentos minutos, e isso porque estava com um papel com os números dos candidatos. Nem apertar a pôrra do botão verde ela estava conseguindo. 

O que me deixa meio de ovo virado é ver que esses idosos não são obrigados a votar, para eles é facultativo. Tudo bem, o velhinho pode lá estar com vontade de contribuir para o processo, não tem problema nenhum. Mas chega lá uns velhinhos que estão tão na merda, caquéticos, mal conseguindo ficar em pé, se arrastando com um andador ou bengala... Pombas, que ficasse em casa! Fica longe desse fuzuê de eleição, dessa zorra, corre até o risco de se machucar sem necessidade... Uma pessoa assim já fez mais do que devia pelo país, vai ver o quanto que ela deve ter pago de imposto pra sustentar esses parasitas no governo, não precisa se dar ao trabalho de perder tempo votando nesses políticos...

O pior de tudo foi uma mulher que chegou lá na seção com uma menina, ela devia ter uns oito anos no máximo. A vagaba já chegou falando alto, dizendo que ela era prioridade só porque estava com criança. O mesário veio então e explicou que não era bem assim, que eram só lactantes. Aliás, expressão que eu nunca tinha visto, indicando crianças de colo que ainda mamam no peito. Enfim, a mulher fez um escândalo ali, disse que era um absurdo, que ela tinha direito à prioridade pois estava com criança, que não podia esperar...


Sério, vai tomar no cu! Teve até uma mulher na fila que falou que não tinha nada a ver, que ela mesma estava com duas crianças em casa sozinhas e que estava ali na fila esperando. A falastrona ficou puta dentro das calças e se mandou pro fim da fila. Fala sério, vai se fuder! Esse pessoal gosta de levar vantagem, aposto que ela levou a filha só pra jogar esse verde de que tinha prioridade pra passar na frente de todo mundo. 

Impressionante mesmo foi ter que passar por toda essa epopéia, pra votar em quinze segundos. E pensar que ainda via ter segundo turno...

domingo, 28 de setembro de 2014

E mais outra do preconceito!

Cara, eu sinceramente acho que a nossa sociedade está perdendo a linha... Estou vendo que estamos no caminho em que o preconceito (somente contra o negro, é claro) vai logo se tornar um crime pior e mais hediondo do que assassinato ou estupro. Cada vez mais as pessoas estão com uma neura exacerbada de lutar contra o racismo, de ficar condenando qualquer coisa que possa dar a mínima margem de interpretação de que é preconceituosa.

O "causo" que me trouxe aqui hoje foi uma notícia onde em uma escola de Nova Iguaçú uma professora escolheu como capa de sua prova uma imagem da turma da Mônica descendo por um escorregador. Até aí, nada demais, me lembra dos tempos longínquos onde minhas provas tinham desenho na capa. Mas o detalhe é que um de seus alunos decidiu pintar todos os personagens de negros, dizendo que estava cansado de desenhos diferentes dele.


Bom, aí claro que todo mundo, inclusive a professora, ficou super feliz com o protesto criativo do garoto, dizendo que foi muito legal e tudo mais. A imagem rodou nas redes sociais, e gerou até um comentário do Maurício de Souza, criador da Turma da Mônica, falando que gostou da sacada do menino. Certamente deve ter muitos defensores da raça negra e da "igualdade racial" que ficaram orgásmicos com o protesto inocente da criança.

Bom, quanto a mim... Minha opinião é que, puta que pariu, como que a sociedade tá ficando escrota!

Pombas, eu acho que estamos exagerando mesmo... Por que as pessoas se doem tanto com coisas banais, por que as pessoas enxergam preconceito onde não há? Vão começar a dizer agora que a Turma da Mônica é racista, pois no grupo de personagens principais estão quatro caucasianos? Isso considerando que no universo da historinha tem sim personagens negros, como o Jeremias.


Cacete, olha só até que ponto estou chegando, ao me lembrar dos personagens das histórias em quadrinhos de minha infância...

O meu ponto é que eu acho um certo exagero considerarmos que a atitude do garoto é digna indiscutivelmente de aplausos. Pois eu levo para o seguinte lado, olhe para a foto acima novamente. Percebeu que todos, eu repito, TODOS os personagens foram pintados de negro. Até o cachorro!

Pergunto agora: tá certo isso? Isso aí é igualdade racial?

Eu sei que na cabeça do garoto provavelmente não havia nenhuma intenção negativa, foi mesmo uma espécie de desabafo em querer ver os desenhos com a cor da pele dele. Mas as pessoas ao redor, vendo esse episódio e aplaudindo de pé, demonstram que esse papo de igualdade racial é babaquice, que tudo não passa de balela. É errado que todos sejam brancos, mas tudo bem que todos sejam negros? Me explica essa matemática racial onde é tido como desigualdade somente quando a maioria é branca, mas quando se passa uma imagem de maioria negra é uma "bela justiça social". 

É como acontece com as cotas nas universidades... Implementam essa cota com o argumento de que é necessário que tenha 50% de negros, de que é necessário corrigir as desigualdades provocadas por um processo justo e meritocrático como o vestibular mas que sob o ponto de vista desses defensores da igualdade racial é totalmente preconceituoso. Mas ninguém se mexe caso a balança pese pro outro lado e tenhamos menos de 50% de brancos, né?


"Agora é fifty-fifty!"

Meu ponto aqui é que as pessoas precisam parar de exagerar e enxergar racismo em todo o lugar. Pombas, logo o Maurício de Souza que em seus quadrinhos procura sempre apresentar todas as raças, classes sociais e estilos, pra justamente ninguém ficar de fora: tem o negro, tem o japonês, tem o árabe, tem a criança adotada, tem a outra com pais homossexuais, tem a cega, tem a cadeirante... Tenho a certeza de que ele não teve nenhuma intenção de ser preconceituoso ao criar os seus personagens, mas aparece um monte de retardados enxergando isso como preconceito. Agora fica uma situação em que se o diretor de cinema escalar um elenco com 51% de brancos ele será chamado de racista, por exemplo. Considerando esse nosso país de merda aqui, não duvido que logo vão querer instituir cotas raciais para empresas, programas de televisão, escolas primárias e por aí vai.

Quer ver um exemplo de como as pessoas estão ficando neuróticas com isso? E para mostrar que não é só aqui, essa história veio dos EUA, nessa notícia que vi na lateral da página em que vi a história do garoto que pintou todo mundo de negro. Um sujeito foi numa loja em San Diego e tirou uma foto de um cabide onde era impresso a foto de uma criança negra, onde foi pendurada uma camisa com a estampa de um macaco.


Atitude racista da loja? Certamente a imensa maioria das pessoas vai dizer que sim.

Mas, espera um pouco: o sujeito chegou a checar as outras camisas? Na boa, se ele chegasse ali e mostrasse que todas as camisas com estampa de macaco estivessem com o cabide do negrinho, tudo bem, aí seria sim uma atitude meio escrota. Mas quem garante que não foi apenas uma coincidência? Quem me garante que se você olhar ali atrás você verá cabides com garotos brancos, negros, hispânicos e árabes pendurando a camisa com o corpo do macaco também?

Mais uma vez... Eu sou contra todas as formas de preconceito. É errado agir de maneira preconceituosa contra o negro, da mesma forma que contra o branco, o oriental, o árabe, a mulher, o homem, o velho, a criança, o gordo, o magro, o feio, o alto, o baixo, o fanho, o gago, o deficiente, o pobre, o rico, o morador da favela, o morador da Zona Sul, o argentino, o norte-americano... Todas as formas de preconceito devem ser combatidas, e deve se buscar a igualdade para todos os seres humanos. 

Só que o que não pode acontecer é que certos grupos menos favorecidos assumirem uma posição constante de vítimas, de sempre acharem que todo mundo está contra eles, de que eles merecem regalias como compensação por erros do passado provocados pelos nossos antepassados. Achar lindo quando um garoto pinta todos os personagens de negros, aplaudindo uma visão onde seja certo que a maioria ou totalidade sejam de negros, assim como condenar cegamente alguém por uma atitude que possa parecer preconceituosa sem analisá-la de forma fria e justa, não é por aí...

quarta-feira, 24 de setembro de 2014

Super Amigos - Bravo Para Você


Está na hora de mais um episódio dos Super Amigos. Sério, estou me divertindo ao fazer esses posts, é muito engraçado rever aquelas histórias engraçadas com as situações mais estúpidas que se pode imaginar. E esse aqui é bem tosco, mais uma vez um daqueles onde temos aborrescentes estúpidos fazendo merda e levando uma bronca no final.

Começamos a história de hoje na escola de Gotham, onde, segundo o narrador, um "último-anista" terá uma experiência bem familiar...


Pôrra, isso que chamo começar com dois pés esquerdos. Pra começo de conversa, eu acho que nunca ouvi na minha vida essa expressão "último-anista", imagino que quer dizer que é um estudante do último ano, mas enfim, nunca vi ninguém usar isso. E eu não sei  que quer dizer com experiência bem familiar, como se fosse normal garotos de escola encontrarem super-heróis.

E perceba logo pela primeira imagem como que os criadores do desenho têm a idéia de que a garotada do high school só quer saber de fornicação, com o carinha dando uma idéia na moça.

Essa é a deixa para a trama, onde o capitão do time de futebol, com sua boa-pinta e lábia com a qual já traçou metade da população feminina da escola, tenta jogar um charme na menina chamada Gloria, toda meiga e cuti-cuti de vestido rosa, como se estivesse no primário.


Como de costume, esses caras sempre levam um amigo na aba, o puxa-saco que fica ali só pra compor cenário, ou para mostrar para as garotas de que tem cara que é mais feio. E esse outro sujeito tem uma pinta de bêbado e uma napa de impor respeito, com toda a cara de que só acompanha o seu chapa nas investidas nas garotas do colégio para depois fantasiar com elas quando estiver no banheiro numa luta de cinco contra um.

Só que a garota diz que já tem um encontro marcado com outro, o moleque chamado Ernie. 


Bom, com esse nome, já podemos imaginar que o cara é um babaca dum gordo que não faz nada direito. E que consegue a proeza de levar uma coça de um boneco cheio de palha.


Agora, me pergunto o que uma garota dessas iria querer ao sair com um pleura como esse aí. Tá na cara que o sujeito é mais desajeitado que o Mr.Bean e mais feio que uma bunda de elefante. A não ser que ele tenha grana e a menina estava afim de dar um golpe do baú, não vejo razão para ela querer sequer ser vista com ele.

Logicamente, o capitão acha essa idéia ridícula também. Ou então ele tava escutando um discurso da Dilma.


Ernie então se levanta, diz para o boneco de areia que quando eles se enfrentarem pela vigésima vez ele vai ganhar, e chega então no grupo. Interessante é que ele deve ter visto o capitão do time dar em cima de sua garota, mas em vez de chegar ali xingando, perguntando que esbórnia é essa e mandando ele tomar no rabo, simplesmente se aproxima com uma pinta de bobão, e uma vez na versão dublada ainda mais boba. Sem falar que ele parece o Bussunda.


O puxa-saco, que a partir de agora vou chamar de Zureta, devido à sua cara de retardado com um olhar vesgo bizarro, diz que o gordo joga mal pra caralho e que ele devia brincar no parquinho com outras criancinhas, e deixar o time de futebol para homens de verdade.


Ernie, o gordão, responde como se espera de um homem de verdade.


Sim, faz cara de choro... Que bostinha!

Ele então decide se mandar, dizendo que os dois são um bando de macacos. Ainda bem que nenhum dos dois é negro, ou rolaria mais uma merda como com a torcedora do Grêmio. Veja que parece mesmo que a garota gosta dele, pois o deixa segurar sua mão. Mas o capitão fica puto, e decide dar um troco.


O troco consiste em simplesmente baixar a camisa do gordão, dar um cafuné na cabeça dele e chamá-lo de bolotão. Muito maduro mesmo... Mas gostei da idéia, a partir de agora vou chamar o Ernie de Bolotão.


Aparentemente os dois manés aprovaram a minha escolha. E fico imaginando como eles devem ter destruído a gola da camisa do Bolotão, para fazer isso.


Enquanto isso, no centro da cidade, temos dois sujeitos limpando janelas de um arranha-céu. O primeiro deles parece ser pai do Zureta, veja a semelhança nasal com o moleque acima. E o cara ali atrás é o Super Mario, que desistiu de uma vida de cogumelos, princesas e tartarugas para trabalhar como limpador de janelas.


Aí acontece então a tragédia. Como os dois limpadores de janela bateram dois pratos de arroz, feijão, farinha e bife no almoço cada um, acabam ficando pesados demais para o andaime, e arrebentam a corda.


Como os desenhos são sempre bem comportados e com violência zero, os dois conseguem se segurar no andaime, quando normalmente deveriam ter caído que nem dois sacos de batata no meio fio. Aliás, considerando a qualidade do andaime, que não passa de uma tábua com duas barras laterais e sem nenhum tipo de cinto de segurança, me admiro que eles não tinham caído antes.


Convenientemente, logo ali estavam Batman, Robin e os Super Gêmeos. Eles estavam a caminho do shopping para comprar presentes para o Super Amigo-Oculto dos Super Amigos, que seria naquele fim de semana.


Pode me chamar de chato, mas se você olhar pra imagem acima com mais cautela, vai ver como o Batmóvel está absurdamente desproporcional em relação ao cenário. Veja as pessoinhas na calçada, que mais parecem formigas e são menores que as rodas do carro do Batman! Veja as árvores perto do hotel, igualmente minúsculas se comparadas com o carro. E o que diabos é Boknne?

Batman explica então para os Super Gêmeos que não vai refazer o sorteio dos nomes, pois o seu Bat-Sorteador de Nomes de Amigo Oculto evita que uma pessoa sorteie a si mesma, logo se alguém ali teve o azar de sortear o Aquaman, que se dane. E aproveita para dizer que os super-heróis devem estar sempre atentos, pois alguma merda pode estar acontecendo a qualquer momento.


Zan, como sempre se acha o fodão, diz que ele tem um sexto sentido e consegue saber dos problemas antes mesmo que eles ocorram. Não podia ter sido um comentário mais triste, pelo que sei normalmente são as mulheres que têm sexto sentido...


Pra você ver que o Zan é tão babaca, mas tão babaca, que nem o Gleek o leva a sério. E me pergunto quem penteou esse macaco.


Os heróis então finalmente ouvem os gritos desesperados dos dois limpadores de janela (mostrando que tanto o sexto sentido de Zan como a atenção de escoteiro do Batman são de araque), e partem para o resgate. O Batman, usando a sua experiência, manda os Super Gêmeos ficarem quietos e não se meterem, pois esse resgate é pra heróis de verdade e não para uma dupla de heróis de meia-tigela que só estão ali para os momentos engraçados.


Filho da puta esse Batman. Fica se achando só porque tem uma capa.

Zan e Jayna ficam ali, desanimados. Se soubessem que iam sair para ficar só olhando, teriam ficado na Sala da Justiça jogando videogame no Bat Computador.


Batman e Robin usam então as Bat Ventosas para subir no prédio. Aí vemos como a Dupla Dinâmica realmente tem umas idéias meio boçais no que se diz a equipamentos, isso aí parece coisa que vemos nos desenhos do Pato Donald.


Considere pelo menos que nesse episódio não tiveram que fazer aquela tosqueira do seriado antigo. E sim, comprova a relação homoerótica do Homem-Morcego e do Menino Prodígio, veja como o Batman mete a mão na bunda do Robin.


Robin, que sempre gostou de italianos, vai ao resgate do Super Mario...


... só que o gordão é muito pesado para o Menino Prodígio, e eles caem em direção à morte certa. Parece que o Batman vai ter que colocar um anúncio nos Classificados, para contratar um garoto disposto a andar de cuequinha e capa amarela, e que tenha uma mente aberta para andar junto com um homem adulto vestido de morcego sem se preocupar em como isso afetará a sua masculinidade.


Acontece que não é dessa vez que o Robin bateu as botas, afinal de contas ele estava com seu Bat Pára-Quedas, que aparentemente saiu de sua cabeça, como o Inspetor Bugiganga.


Batman então vai salvar o próximo limpador de janelas, bem na hora em que a corda de rompe. Seguindo o elevado realismo do desenho, o sujeito começa a bater os braços em desespero, o que lhe garante alguns poucos segundos no ar antes de ser pego pelo Batman.


Com direito àqueles barulhinhos engraçados que parece alguém derrapando.

Acontece que na queda o sujeito acaba sem querer querendo arrancando fora o cinto de utilidades do Batman.


Vem então aquele momento tenso, em que o carinha fica ali desesperado, se segurando nas pernas do Batman, rezando para não cair. Olha só que, ao contrário do que se normalmente se faz numa situação dessas, ele olha para baixo. Mas é compreensível, pois se ele olhasse para cima, veria a Bat Bunda.


Enquanto o Homem Morcego faz uma cara de esforço, daquelas quando se está sentado no trono e tá difícil de lançar o submarino, torcendo para que o cara não arranque suas calças, o que resultaria não somente em um civil inocente morto para a conta dos Super Amigos, mas também a aparição nada agradável de sua Bat Cueca no jornal da noite.


Preferindo conviver com a morte de um mero limpador de janelas em vez da eterna vergonha de que toda a cidade o veja com roupas de baixo, ele acaba deixando o pobre coitado cair.


Oh, e agora quem poderá ajudá-lo?

Eu!!!

Não, não o Chapolin... Mas os Super Gêmeos, que o Batman disse que tinha que ficar quietos e não atrapalhar. Perceba então a ironia, justamente o mesmo filho da mãe do Batman que disse que os jovens heróis tinham que ficar quietos foi quem fez merda, conseguindo a proeza de ser pior num resgate do que o Robin.

Jayna se transforma em um polvo...


... e o Zan? Isso, pra variar um pouco ele se transforma em água.


Jayna então toma o seu irmão e atua como uma cama elástica para amortecer a queda. Ah, os desenhos animados, só aqui um cara pode cair do alto de um prédio em cima de um polvo e sair sem nenhum arranhão. E Zan consegue uma proeza de ter sido cuspido para todo lado.


Todos salvos, o limpador de janelas agradece aos Super Amigos pela ajuda. Menos o Batman, que quase o matou. Segundo a opinião dele, o Homem Morcego podia pegar o seu cinto de utilidades de merda e enfiar na bunda.


Aí é que o Batman então percebe que ficou sem o seu cinto de utilidades! Oh, a infâmia! Sem esse cinto, ele não passa de um babaca vestido de morcego, sem falar que corre o sério risco de que suas calças caiam.


Robin então diz que o cinto deve ter caído durante o resgate. Pior que isso, só se ele se chamasse Capitão Óbvio. É claro que ele deve ter caído no resgate, seu besta! Atrás dele, o Super Mario fica pensando na morte da bezerra.


Em vez de simplesmente pegar o cinto de utilidades do Robin como punição pelo comentário desnecessário, Batman manda os Super Gêmeos irem para o norte, enquanto que ele e o Menino Prodígio vão para o sul.


Acho que não precisava ir tão longe pra procurar esse cinto, eles podiam simplesmente procurar ao redor do prédio. A não ser que o cinto do Batman tenha asas, ele não deveria ter caído tão longe. E ainda se acha o inteligente esse Batman.

Enquanto isso, não muito longe dali, o Bolotão está puto por ter sido zoado pelos dois manés. Logo quando ele finalmente tinha achado uma garota de padrões pouco exigentes que topou sair com ele, tinham que ter aparecido o Zé Bonitão e o Zureta para atrapalhar, e impedir ele sair com a Gloria e descobrir se a cor do carpete combina com a das cortinas...


Sim, ele devia estar pensando em sacanagem, veja só a cara dele!

Ele acaba então encontrando o cinto de utilidades do Batman, largado em cima de uma lixeira. Como nenhum drogado passou a mão ali no cinto pra vender e arrumar dinheiro pra comprar pedra, é um mistério.


Em vez de levar o cinto para as autoridades, ou correr para a casa para vendê-lo no eBay, ele decide brincar com o cinto, acidentalmente disparando um laser. Como resultado, o barbeiro de Gotham sai no prejuízo, ao ter sua plaquinha destruída.


Veja só a cara orgásmica do Bolotão ao ver o ocorrido. E por que nessa época todo mundo tinha esse penteado ridículo de Beatles?


Como suas calças tamanho 64 estavam meio frouxas, o gordinho decide colocar o cinto de utilidades, e sai então desfilando pela cidade ao som de Stayin' Alive.


Perto dali (que coincidência todo mundo estar por ali no mesmo quarteirão, não é mesmo?), Gloria está saindo da aula de música. Curioso é que ela não carrega nenhum instrumento, mas somente uma pasta. Era de se esperar que, se alguém vai na aula de música, que leve algum instrumento como um violão ou saxofone. A não ser que o professor tenha emprestado sua flauta para que ela tocasse...


Zé Bonitão aparece e bate continência, tentando mais uma vez convencer a garota a ter o prazer de sair com o capitão do time de futebol e esquecer aquele gordo seboso. E como ele é um cavalheiro, garante que não vai arrancar fora as calcinhas dela no primeiro encontro: ela poderia tirar ela mesma.


Sim, provavelmente o cara estava pensando nisso, ou alguma outra sacanagem. Você viu como os roteiristas acham que os adolescentes só pensam em trepar como macacos no cio, então vamos acompanhar a brincadeira.

Nisso aparece o Bolotão, fazendo pose de destemido. Agora ao som de Macho Macho Men.


O Zureta, que mais uma vez está ali bancando o puxa-saco do Zé Bonitão, dá uma zoada no gordo, perguntando se na loja que ele comprou aquele cinto não tinha pra homem.


Observem como a garota fica ali, com uma cara de pateta. Devia estar se divertindo ao ver dois sujeitos brigando para ver quem sairia com ela, sem que eles fizessem a idéia que o professor de música já iria levá-la a uma ópera particular naquela noite. E o Zé Bonitão parece estar segurando um espirro, certamente iria acabar com seus planos se a Gloria visse ele expelindo ranho pelas narinas.

Bolotão então decide mostrar que é macho, e dispara uma teia em cima do Zureta. Podemos ver que, na falta de criatividade para bolar um apetrecho do cinto de utilidades que fosse inofensivo, o pessoal recorreu ao Homem Aranha.


É Zureta... Se fudeu nessa... Não sei porque, mais ele me lembra o Salsicha do Scooby Doo.


Enquanto Zé Bonitão e Gloria ficam só olhando. Ou eles se deram conta de que os criadores do desenho vão ter que pagar royalties pro Stan Lee.


O Bolotão então saca mais uma Bat gerinconça, que mais parece ser uma caixa de fósforos. Porém, para sua tristeza, a caixinha não dispara raios que iriam transformar o Zé Bonitão no Alceu Valença, mas simplesmente fica disparando umas ondinhas sem graça.


Zé Bonitão se safa mais uma vez, zoando o gordo, dizendo que até sua irmãzinha tem brinquedos mais perigosos na sua casa de boneca.


Nessa hora, o narrador nos explica que os adolescentes não fazem idéia que a caixinha de fósforos na verdade é um Bat Dispositivo Oscilante. Em outras palavras, um vibrador.


E um puta vibrador, diga-se de passagem, pois a força é tanta que começa a tremer o bairro inteiro, destruindo um prédio ali perto. Afinal de contas, o Batman gosta de brinquedos heavy duty.


Os jovens de desesperam, e em vez de saírem correndo, ficam ali se debatendo debaixo dos destroços. Enquanto o Bolotão aproveita seus últimos minutos para dar uma engatada na Gloria, o Zureta se estica feito uma bicha e o Zé Bonitão faz a dança na boquinha da garrafa.


Os Super Gêmeos estavam ali perto e percebem o fuzuê, e partem para o resgate, para mostrar de uma vez por todas que pelo menos nesse episódio eles vão ter uma participação muito mais importante que aquele babaca do Batman. E pela expressão de Gleek, parece que o Zan rasgou as calças.


Jayna aproveita o tema Homem Aranha, e se transforma em uma aranha gigante, tecendo uma teia para proteger a Gloria e o Bolotão de serem esmagados pela placa do Café do Mudo...


... enquanto Zan faz uma pose extremamente gay...


... para se transformar em nevasca, assim contendo os restos do prédio que estavam pra cair sobre os outros jovens. E como o cara que desenhou essa cena não sabe trabalhar com layers, a impressão que dá é que Zan acabou cobrindo o Zé Bonitão e o Zureta com neve também.


Mais uma vez a contribuição do Batman nesse desenho é mínima, onde ele simplesmente aperta o botão de off do seu Bat Vibrador. Algo que qualquer macaco treinado saberia fazer, menos o Bolotão. É um merdel mesmo.


O Batman está puto dentro das calças, e quer saber quem foi o engraçadinho que pegou o cinto de utilidades dele e ficou fazendo merda pelos cantos. E também ele quer saber porque tiveram que fazer um furo extra no cinto dele. Me admira o Homem Morcego ainda ter que se perguntar isso, ao ver que apenas o Bolotão ali tinha uma circunferência abdominal capaz de fazer até o Adam West parecer magro.


Em vez de culpar o Zé Bonitão, ou mesmo o Zureta, que tinha toda a pinta de ser um baderneiro, o Bolotão assume a culpa, dizendo para o Batman que ele queria provar que era um homem de verdade, corajoso como ele.


Batman então lhe dá um esporro, porque o que o faz ser um homem corajoso é admitir que fica pulando de prédio em prédio vestido que nem um morcego, na companhia de um moleque de sunguinha e capa amarela. Só mesmo quem tem coragem pra assumir uma vida bizarra como essa.


Aí temos uma conclusão bizarra, onde o gordinho diz que ele não é um fracote, que ele é homem o suficiente para admitir que errou. Sim, essa é a fala original. Até parece que um brutamontes como o Zé Bonitão, puto pelo gordo ter estragado suas chances com a Gloria, iria aceitar uma dessas. O Zureta, por sua vez, tem a expressão vazia de quem fumou um baseado. E por algum motivo, ao ver essa imagem me lembrei dos Três Patetas.


Mas o Zé Bonitão aceita as desculpas, e fica amiguinho do Bolotão...


... e o Batman faz uma cara de paspalho, todo bobo ao ver mais dois adolescentes ficando amigos, prestes a despertarem o interesse por experiências homossexuais no chuveiro da escola.


Acha que eu estou de zoação? É só ver a cena final, onde Bolotão, Zé Bonitão e Zureta se mandam em direção ao pôr-do-sol, todos amiguinhos.


E cadê a menina?

Considerando que o Robin também misteriosamente sumiu, eu poderia até imaginar que o Menino Prodígio levou a menina pra que ela pudesse brincar com seu cinto de utilidades. Mas sabemos muito bem que o Robin não é chegado nisso, na verdade a Gloria deve ter se mandado, puta da vida por ter sido rejeitada até mesmo por um gordão como o Bolotão, decidindo se tornar lésbica.

Episódio engraçado pra burro, apesar de ter mais uma dessas moralzinhas do final estilo He-Man.