quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

O polêmico 29 de Fevereiro

Como você já deve ter percebido, 2012 é um ano bissexto, no qual o ano ganha mais um dia, fazendo com que Fevereiro, o mês que chegou depois dos outros na hora que estavam repartindo os 365 dias do ano, passa a ter 29 dias. Fato que ocorre de quatro em quatro anos, o que normalmente significa um dia a mais de trabalho... Sem um mísero anexo no salário...

Como muitas pessoas sabem, a razão desse dia adicional vem da duração real de um ano terrestre, que rigorosamente falando tem 365 dias, 5 horas, 49 minutos e 16 segundos. Arredondando, são 6 horas de diferença, que se fossem ignoradas poderiam provocar uma merda muito grande com o passar dos anos. Pense comigo: contando essas 6 horas, significa que a cada 4 anos as datas seriam defasadas de 1 dia; passados 28 anos, o erro seria de uma semana; um século nesse esquema e aí a defasagem seria de 25 dias. Seguindo nesse ritmo, logo as estações estariam todas misturadas e ninguém ia entender mais nada!

Por isso é que se coloca um dia a mais, para compensar essa diferença de horas. De uma forma geral, isso acontece sempre de quatro em quatro anos, mas na verdade para saber se um ano é bissexto, a continha é um pouco mais elaborada: se o ano for divisível por quatro será bissexto, porém se o ano for divisível por 100, ele não será. A não ser que ele seja também divisível por 400. Por isso que o ano de 1900, embora seja divisível por 4 não foi bissexto, já que ele também pode ser dividido por 100; por sua vez, o ano 2000 foi bissexto, pois dá pra dividir 2000 por 400.

Pense que podia ser pior... Podiam inventar alguma regra com números primos, aí que fundia a cabeça!


Tudo bem, mas por que decidiram incluir um dia a mais em Fevereiro, e não em outro mês? Por que não pegar um mês como Abril ou Setembro e adicionar um 31º dia, ou inventar uma coisa doida como 32 de Dezembro?

A razão disso veio do calendário romano, um dos primeiros a implementar essa correção do ano bissexto. Nesse calendário por alguma razão eles começavam a contar o novo ano em uma data diferente do calendário gregoriano, que viria a ser adotado como base hoje em dia. No calendário romano, o ano começava em um mês chamado Martias, que corresponderia depois ao mês de Março. Logo, o mês que equivalente a Fevereiro era o último do ano, e com isso o dia adicional foi colocado no final...

Além disso, havia também a questão compensatória também... Você já percebeu que ao longo do ano normalmente os meses de 30 dias se alternam com os de 31? A única exceção são os meses de Julho e Agosto, ambos com 31 dias. A razão disso vem do mesmo calendário romano, em especial por causa dos imperadores. Depois de toda uma zorra de datas, o que inclusive fez com que o ano 46 a.c. tivesse 445 dias, Júlio César quis ter um mês em sua homenagem, que viria a ser Julho, que precisou ganhar um dia a mais. Na época, já haviam meses com 30 e 31 dias, e Fevereiro tinha 29 dias, a não ser nos anos bissextos, que aí ele ia para 30 dias...


Depois veio outro imperador, Augusto, que também ganhou um mês em sua homenagem, aquele que viria a ser Agosto. Mas, era um mês de 30 dias, e o imperador ficou putinho, porque queria que seu mês tivesse a mesma quantidade de dias que o de Júlio César. E adivinha qual mês pagou o pato? O pobre do Fevereiro...

Isso está parecendo um retorno às aulas, primeiro com a lição de Matemática, e agora com um pouco de História... Melhor cortar esse momento nerd, antes que eu afaste o pessoal daqui.

Uma questão interessante é a respeito de aniversários: o que acontece com as pessoas que nascem no dia 29 de Fevereiro? Certamente essa deve ser uma daquelas matérias sem sentido a ser apresentado no Jornal Hoje para encher linguiça, mas certamente é uma questão curiosa... Claro que a pessoa não envelhece apenas de quatro em quatro anos, velhice não liga pra ano bissexto. Normalmente se comemora em 28 de Fevereiro ou em 1º de Março, depende até das leis regionais.

Mas tem muita gente que pensa dessa forma, tenho uma amiga que diz que vai completar 7 anos em 2012, que ela ainda é uma menininha... Babaquice, coisa de gente babaca isso de só contar aniversário de quatro em quatro anos. Se fosse assim, então só vai ganhar presente em ano bissexto, pôrra! Digo ainda, se ela só tem 7 anos, então ela não pode dirigir, tem que ir pra escola e o marido dela tem que ser preso por crime de pedofilia!

Uma curiosidade interessante é que por coincidência (ou não), as Olimpíadas sempre ocorrem em um ano bissexto. Nunca havia me dado conta disso! Claro, com exceção da Olimpíada de 1900, devido àquela regrinha da divisão por 100...

Por fim, outra curiosidade bizarra: você certamente não deve fazer idéia de quem é o cara de bunda da foto abaixo...


Bom, ele se chama Sir James Milne Wilson, e foi o premier do território da Tasmânia, de onde veio o Taz, no final do século XIX. Pode ter sido meramente um político como outro qualquer, mas conseguiu uma proeza única na História: consegui nascer no dia 29 de Fevereiro de 1812 e morrer no dia 29 de Fevereiro de 1872! Vai ser cagão assim lá no raio que o parta!

sábado, 25 de fevereiro de 2012

Ódio dos EUA?

Interessante ver como essa turma de esquerda é hipócrita pra cacete... Me divirto vendo esses petralhotários, fãs do comunismo e que pregam ódio mortal contra os EUA, sempre criticando a super-potência das Américas em qualquer momento.

Claro, babaquinhas de esquerda que pregam todo esse ódio contra os EUA, o povo norte-americano e qualquer coisa que venha de lá. Mas que andam de tênis Nike, ligam pra(o) namorada(o) pelo seu iPhone, combinam de assistir um filme de Hollywood, pra depois fazer um lanche no McDonald's e chegar em casa para ver o último episódio de C.S.I.

Mas, não se sintam mal, petralhas! Afinal de contas, mesmo os grande líderes da esquerda, defensores do comunismo e críticos fervorosos da nação de Obama não resistem às coisas que vem dos EUA...


É Chávez... Não satisfeito em permitir que o império da Playboy invadisse seu poderoso país, ainda prefere ver a mais nova coelhinha americana do que a mulher venezuelana...

Pra você ver, tive a curiosidade de dar uma olhada no site da Playboy venezuelana, e o mais irônico é ver a capa desse mês...

E pode? Odeiam tanto os EUA e permitem uma atriz pornô americana na capa?

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

Artilheiro!


Várias postagens seguidas nos últimos dias, mas como um bom texugo alvi-negro não teria como dexiar passar mais um vexame homérico do nosso tão odiado menguinho... Ah, como esse time de mulambo me diverte! Começaram o ano como sendo o time que levou o gol mais bonito de 2011, e agora o Flamerda já garantiu o título de gol mais perdido da História!




Valeu, Deivid! Jogadaça de craque! Até uma lesma paralítica cega fazia esse gol! Eu me mijei de tanto rir, olha que eu não ia assistir esse jogo, mas só por essa trapalhada terrível valeu a pena... Vale até um GIF animado, pra você colocar em seu e-mail pra sacanear seus amigos flamenguistas!


E o melhor de tudo: seria o gol que colocaria o Flamerda na frente, a partida estava empatada em 1 a 1. No segundo tempo, o Vasco virou o jogo e eliminou os mulambos da final da Taça Guanabara. Grande Mengão, já começou sendo eliminado de forma vergonhosa de um campeonato! Meu Botafogo pode até perder hoje, mas só de ver esse timinho arrogante, metido à besta e ladrão levar uma corça já valeu a pena... Chora mulambada!


Adoro essa foto! Tomara que ela se repita várias vezes nesse ano!

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Coisas de Carnaval

Fiz o possível para ficar o mais isolado do assunto Carnaval nesses dias, como mencionei é uma época na qual me resguardo em casa como um fugitivo. Não vi nenhum desfile, não sei quem foi bem ou foi mal, ignorei completamente a votação de hoje à tarde e só tomei conhecimento do nome da escola campeã pois era a única coisa que se falava nos jornais.

Aliás, um breve comentário: o brasileiro gosta de empinar o nariz para dizer que aqui temos o sistema de votação mais moderno do mundo, que a urna eletrônica usada nas eleições é destaque, proporcionando mais transparência e rapidez na apuração. Então, por que diabos não se usa uma maldita urna eletrônica pra votação do Carnaval? Por que tem que fazer toda essa "cerimônia", com um babaca lá abrindo cada envelope e ditando as notas, seguidas de comemoração após cada 10, ou vaias e gritos de "filho da puta" com uma nota 9,5, que toma toda a tarde da Quarta-feira de Cinzas? Raras são as vezes que estou em casa durante os dias da semana, e sou impedido de assistir a Sessão da Tarde por conta dessa meleca...

Enfim, decidi voltar a falar um pouco mais sobre esse tema, basicamente devido a insistência de alguns amigos, que só têm falado de Carnaval nos últimos dias, e também graças a algumas notícias que vi nos sites e jornais que me chamaram a atenção.

A primeira delas foi sobre a porradaria que houve em São Paulo, na apuração dos votos. Um filho da puta invadiu ali o local onde os votos eram lidos, e pegou os últimos envelopes com votos e os rasgou (tá vendo como a urna eletrônica ajudaria numa hora dessas?). Não demorou e logo se começou uma baderna generalizada, logicamente com o envolvimento dos mulambos paulistas da Gaviões da Fiel, escola do Corinthians, que esse ano quis homenagear o Lula e se deu mal, bem feito pra esses corintianos marginais e petralhas metidos. Pior é que esses vagabundos ganharam dinheiro do governo, ou seja, que veio do meu e do seu imposto, pra financiar essa "propaganda"... Vergonhoso.


Em todo caso, o saldo da arruaça foi de alguns presos, um troféu que foi quebrado e um carro alegórico queimado, juntamente com uma apuração que só foi terminar de noite, e que ainda vai provocar muita revolta, principalmente daqueles que foram rebaixados e vão fazer de tudo para ficar na primeira divisão. Como fizeram com o Fluminense.

Isso tudo é fruto de toda uma competição que se cria ao redor do Carnaval. Pôxa, por que não fazer algo sem votação, sem classificação, rebaixamento e tudo mais? Afinal de contas, não dizem que é uma festa de alegria, então por que não deixar a competição de lado? Mas, se é para haver essa concorrência, então que se aceite as regras, e que se aceite o resultado. Não concorda com as notas, enfia os dez dedos e rasga, meu amigo. Faz parte do jogo, tem que saber perder.

E tem mais: na minha opinião tinha agora era que pegar essas escolas que tiveram envolvidos no tumulto, e fazer sabe o quê? Primeiro, tacar uma puta multa nelas, e depois expulsar definitivamente do Carnaval! Ou então no mínimo uns 10 anos sem participar, e quando voltar, seria na quinta divisão. Isso mesmo, sou a favor da opressão pesada nesses casos, pra deixar de ser idiota!

Pra fechar esse tema, apenas um último comentário: cadê agora aqueles paulistas arrogantes, que vêm dizer que São Paulo é uma cidade decente, que no Rio só tem baderneiro? Aqui a porrada não comeu na apuração de votos...

Seguindo, outra questão comum em todos os carnavais são os chamados flagras, as famosas fotos mais "a vontade" de pessoas famosas e desconhecidos... Nada de surpreendente, considerando o que se tem nessas festas, e celebridades estão por todos os cantos, posando para os holofotes para tentar ser a capa da Caras. Mas, fala sério, será que é flagra mesmo? Afinal de contas, eu entendo isso como aquelas situações paparazzi, na qual uma atriz é pega saindo do carro com uma cruzada de pernas revelando a cor de sua calcinha (quando se tem uma calcinha, lógico). A princípio, algo não proposital, um momento inoportuno que acaba sendo capturado por um fotógrafo atendo. Mas, no Carnaval... Sei lá, a putaria rola solta mesmo, todo mundo usando o mínimo de roupa possível e enchendo os cornos de cerveja, não tem como não ocorrer um "flagra" desses... Sem falar que pra onde você olha, tem alguém pagando mico de alguma forma.


Por exemplo, é destaque de página inicial a tal "modelo" acima, chamada Daniela França, que precisou sambar com um vestido certamente que não foi feito para sambar. Alguns pulos e movimentos, e logo ela estava mostrando mais do que devia...

Como dizem, se você vai fazer uma determinada atividade, precisa colocar a roupa apropriada. Por exemplo, um maratonista não vai enfrentar uma longa corrida usando aquela bermuda sem elástico e folgada, ou então nos primeiros metros vai acabar tendo uma exposição imprevista de sua poupança... Isso se não se embananar todo e tropeçar, esfolando os joelhos e o parque de diversões no chão.

Quer ver outro exemplo? Certamente você conhece o "tomara-que-caia"... Não, ele não tem a ver com a incessante torcida de botafoguenses, vascaínos e tricolores em ver o menguinho ir pra segundona, trata-se daquela roupa que as garotas usam sem uma alça para segurá-la, e que os marmanjos torcem pra que ela caia... É bonito, sensual ver uma mulher com uma roupa assim, mas imagino que não é algo que se usaria quando se vai dançar vigorosamente durante quase uma hora, algo ainda mais crítico quando se é uma madrinha de bateria, centro das atenções e que vai se movimentar tanto. Uma hora, o "tomara-que-caia" se transforma em um "ainda-bem-que-caiu", como a Globeleza Aline Prado percebeu da pior maneira...


Até que está comportada, imperceptível que a roupa dela estava caindo... Pausa para um comentário nada a ver... Muita gente fala da Globeleza original, aquela que se casou com aquela bichona da Globo... Mas pessoalmente acho essa de agora mais bonitinha! E olha que não sou muito chegado em mulatas...

Tá, seu malandro! Quer ver um "tomara-que-caia" que caiu mais que o da Globeleza? Tá bom, então chamamos aqui uma das coelhinhas da Playboy, que foi menos discreta...


Agora, eu fico pensando o seguinte... Por que toda essa preocupação em não mostrar nada, por que a mídia chama isso de flagra? Cacete, a coisa mais comum em Carnaval é mulher com o mínimo de roupa, teve até uma dessas mulhere-fruta vagaba aí querendo ganhar o título no Guiness de menor fantasia (Guiness tem recorde de tudo), que nem tapa-sexo tinha. E depois dizem que meu blog é que é erótico e eu sou um texugo sem vergonha... Falem do Carnaval também, seu hipócritas! Pra você ver que esse ano até em meros blocos de rua, haviam garotas praticamente peladas, só com pintura corporal. Fala sério, grandes coisas uma mulher dessas ter um momento "oops" e acabar mostrando algo a mais, quando em um raio de 2 metros ao redor dela certamente tem alguma mais indecente.

Mas, diria que o pior flagra, o vexame mais homérico e vergonhoso, não foi de uma atriz global ou modelo famosa que perdeu o tapa-sexo ou acabou exibindo os seios sem querer... São imagens fortes, não diga que não avisei!

...

...

(ainda está em tempo de desistir...)

...

...

...



Sim, simplesmente é o Edmundo "O Animal" enrrabando uma bichona...

E não é montagem, eu juro! Vai no site do Terra e veja lá com seus próprios olhos! Com direito à legenda "Em alguns momentos, como este, a conexão entre os dois era ainda mais evidente"...

É Edmundo... Fazia toda essa pose de machão, mas foi só passar uma temporada no Flamengo e logo virou uma gazela... E segundo dizem algumas testemunhas, o gay ativo estava totalmente sóbrio no momento da foto, então não venha depois culpar a bebida! Vai ter que se explicar lá pro Milton Neves nesse fim de semana...


Por fim, para encerrar de vez esse post sobre o Carnaval, estava circulando pelas redes sociais mais um daqueles textos, esse no caso a princípio de autoria do comediante Danilo Gentili, que apresenta aquele programa "Agora é Tarde". Sempre o achei meio babacão, e imaginava que ele era quem fazia aquele gordinho malandro lá no início de Malhação, mas depois desse texto que ele escreveu, passou a ganhar um pouco mais do meu respeito. Segue na íntegra:

“Queria ser presidente por um dia. Faria uma lei que anulasse o carnaval em prol da nação. Argumentos lógicos não me faltam: Diminuição de acidentes; menor índice de HIV positivo; melhorar imagem do país no exterior; cortar semana ociosa para que aumentemos nossa renda; valorizar a imagem da mulher brasileira; investir os 2 bilhões por ano do carnaval em educação; diminuir consumo de drogas nesse período….

Acho que não teria o apoio popular pra isso. Já tivemos presidentes que afundaram a educação, a habitação, a reforma agrária, a inflação, a renda familiar, os empregos, e até mesmo presidente que roubou nossa poupança. Ninguém reclamou. Porém se eu acabasse com o carnaval certamente me matariam. Mesmo sabendo o risco que corro, aceitaria essa missão suicida, afinal, é melhor morrer no país do carnaval do que viver no carnaval desse pais.”

Realmente é algo a se pensar... Cara, veja o caso do Rio de Janeiro, onde a esmagadora maioria das escolas de samba são originárias de favelas e bairros mais humildes. Claro, sabemos muito bem que boa parte da grana vem por meios ilegais, como jogo do bicho ou até mesmo graças à uma mãozinha do dono do morro, mas você já imaginou se em vez de todo ano gastar uma fortuna para construir carros alegórico, importar penas de aves raras da Ásia e encomendar caminhões de cerveja em uma eventual vitória, todo esse dinheiro fosse usado para melhorar as condições daqueles que fazem parte de sua comunidade? Tipo, construir um posto de saúde ou reformar uma escola.

De fato, esse é um país muito difícil de entender... Por isso que dizem que o ano só começa depois do Carnaval: porque tudo que aconteceu antes, todos os problemas, a corrupção, o crime e tudo mais, o povão já esqueceu, depois de passar quatro dias sambando, trepando e bebendo cerveja...

terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

Tudo para aparecer

Certamente você deve saber o que é uma sub-celebridade... É o termo que normalmente se usa para descrever aquelas pessoas que adquirem uma fama passageira, por um assunto que foi notícia em um dado momento. Aqueles que têm os clássicos "5 minutos de fama", e depois caem no esquecimento total do povo, dando lugar à novas subcelebridades que surgem. Muitos até conseguem adquirir uma grana razoável nesse curto espaço de tempo, embora outros ficam até obstinados em voltar aos holofotes depois que seu tempo passou...

Exemplos, existem vários... Um bem recente foi a Luiza, que estava no Canadá. Por enquanto ela ainda está relativamente em evidência, mas passados alguns meses ninguém mais vai se lembrar dela, pode apostar. Temos também quase 97% de todos os participantes do BBB, o maior formador de sub-celebridades que temos, a maioria volta a ser um monte de zé-nunguéns passado o programa. Outra sub-celebridade foi a Geisy Arruda, lembra dela? A que foi expulsa da aula por conta do vestido? Apareceu em programa de auditório, sambou no Carnaval, posou pelada pra Sexy (com uma boa dose de Photoshop), e hoje ninguém mais fala dela...

Outro tipo de gente que é considerada como sub-celebridade é aquelas que em algum momento estiveram em contato com uma celebridade, e essa proximidade os coloca em destaque também. Tipo, aproveitar a fama de alguém famoso para pegar uma casquinha. Como, por exemplo, aquela vagabunda da Adriane Galisteu: sério, aquela tosca só ficou famosa porque estava sendo traçada pelo Ayrton Senna quando ele morreu... Nunca gostei dessa mulher, feia pra cacete, e se tornou famosa às custas da morte daquele que talvez tenha sido um dos maiores heróis brasileiros...

Mas, vim aqui para falar de uma outra classe que vem surgindo: a sub-sub-celebridade. Sim, dá pra acreditar que tem nego que tenta aproveitar a fama passageira de uma sub-celebridade para ficar famoso? Realmente, tem que estar muito desesperado para aparecer para descer assim tão baixo...

Me dei conta disso ao ver uma notícia nesse site, na qual uma garota tenta se tornar famosa com a alcunha de ser a vizinha gostosa do Michel Teló. Sim, aquele babaqara que canta aquela diarréia musical do "Ah, se eu te pego", um dos piores lixos musicais da atualidade, junto com podridões como Seu Jorge e outros merdas... Que eu espero que caia no esquecimento o mais rapidamente possível, pela saúde de minhas orelhas!

A garota, que se chama Luciana Marinho, até não é de se jogar fora, mas vou te contar... Que desespero para aparecer... E o pior é que tenta aproveitar a fama de um merdel como o Michel Teló, que até parece que iria querer pegar uma moça assim...


Mas aí preciso dizer... A garota é bonita, dona de uma beleza exótica. Será que ela precisa recorrer a fama de um pústula como o Michel Teló para se tornar famosa? Sinceramente, aí acho descer baixo demais só para estampar as páginas de revistas ou da Internet...

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

Pau do índio???

Época de Carnaval, e muita gente tira folga nesses dias. E parece que lá no site do BOL a situação não deve estar diferente, e com isso colocaram o estagiário pra preparar as notícias que aparecem na página inicial. A idéia era escrever algo sobre as gírias comuns do Carnaval, e dentre dezenas de termos bizarros, o camarada teve que escolher o mais tosco...


Pombas, coitado do índio... Nem no carnaval deixam o pau dele em paz...

Dá um beijinho?

Apenas como cultura totalmente inútil, "pau do índio" é uma bebida de Carnaval que fazem em Olinda. Ou seja, durante quatro dias o sujeito pode dizer que vai tomar um pau de índio e não ser motivo de zoação... O mais engraçado é a descrição dos ingredientes, segundo o próprio site:

"... Uma bebida alcoólica mística que mistura mel, aguardente, ervas aromáticas, açúcar, aroma natural e corante. Ela foi criada por Cardoso e tem sua fórmula mantida sobre sigilo."

Pra começar, fica evidente que foi um estag quem escreveu, pois "sobre sigilo" não existe aqui e nem na puta que pariu, é SOB sigilo, pôrra! Depois, quem diabos é Cardoso? Vai se danar, como se fosse um grande nome, não faço a menor idéia de quem é esse puto. Se é uma bebida mística, o sujeito deve ser um curandeiro ou pajé, conhecido apenas lá no seu meio...

E, por fim, fico me perguntando uma coisa, sobre essa tal bebida pau de índio: aroma natural de quê? Melhor nem pensar nisso...


sábado, 18 de fevereiro de 2012

Odeio o Carnaval II


E lá vamos nós de novo, mais um Carnaval chega sem pedir licença, acabando com a minha paz e tranquilidade durante quatro dias, nos quais gostaria de dormir sossegado e fazer as minhas coisas. Não adianta, todo ano é a mesma coisa, sou obrigado a passar todo o feriado trancado em casa: viajar nessa época do ano é bem caro, e nem dá para aproveitar a cidade pois o Rio está tomado por milhões de turistas, ocupando todos os espaços. Sério, nessa época a única coisa que dá pra se fazer na rua é sambar num dos muitos blocos que se espalham por todos os cantos. E pra mim, isso é tão insuportável e nojento que nem é programa de índio, mas da tribo inteira.

Não vou ficar aqui relatando os motivos que me levam a odiar o Carnaval. Seguindo a linha "recordar é viver", quem quiser saber pode dar uma olhada nesse post que fiz alguns anos atrás sobre a festa que 99,99% dos brasileiros adoram. Não mudou nada, continuo repudiando os blocos de rua e sua algazarra que atrapalha a tranquilidade daqueles que estão em suas casas; a bebedeira exagerada com uma tropa de pinguços tomando cerveja como se não houvesse amanhã; e a surubada desenfreada, com pessoas parecendo chimpanzés no cio, trepando com qualquer um e qualquer coisa...

Infelizmente, a única coisa que mudou em relação à postagem anterior foi o fato do Flamerda ter enfrentado e vencido o mesmo Resende, que naquele 2009 meteu uma sapecada de 3 a 1 no time dos urubus. Mas foi por pouco, pois os mulambos hoje começaram perdendo para o time do interior e quase ficaram de fora das semifinais. Mas a minha torcida fica para que os bacalhaus metam uma porrada no menguinho...

Enfim, mas se nada mudou, por que estou voltando com esse tema? Bom, nesse ano vou agregar mais um motivo para odiar com todas as minhas forças essa putaria de Carnaval. Tem horas que eu penso que tem alguém lá em cima que gosta de me dar uma sacaneada de vez em quando, me colocando em situações extremamente desagradáveis e asquerosas. Diria até que vergonhosas... Tanto que não sei por que diabos decidi escrever sobre isso... Mas como diria o velho deitado da montanha, "o que é um peido pra quem já tá todo cagado?"... E, como já contei aqui, parece que o Carnaval sempre me reserva más surpresas...

Bom, como disse acima, nessa época eu costumo entrar em modo heremita, me trancando aqui em casa como um sobrevivente se escondendo de um apocalipse zumbi. Janelas fechadas e ar condicionado ligado para sequer permitir que as marchinhas enjoadas venham a me perturbar meu feriado, o qual passo normalmente assistindo filmes, jogando alguns jogos e lendo um bom livro, quando não estou fazendo os afazeres do lar. Mas justamente essas obrigações com a manutenção da casa me levariam a ter que sair na rua... Como eu estava viajando nos últimos dias em uma viagem à serviço, já fazia tempo que eu não tinha ido no mercado, para abastecer minha geladeira e meu armário com provisões, que estavam ficando tão vazios como uma escola nas férias...

Cara, por que falar provisões e não comida, seu idiota? Acho que tive um momento nostalgia de me lembrar daqueles livrinhos de Aventuras Fastásticas...

Enfim, com isso fui obrigado a sair na rua para comprar algumas coisas no mercado, a não ser que eu quisesse passar todo o feriado na base de água e biscoito maizena. Me vesti e fui encarar a rua, que aparentemente parecia tranquila, exceto pelo incessante barulho de músicas de Carnaval vindo de todos os cantos. O que me motivou a levar meu MP3 Player, para proporcionar aos meus ouvidos algo mais agradável de se ouvir do que "mamãe eu quero mamar".

Já peço desculpas, pois vou soltar o verbo em breve...

Pois bem, imagine a cena: estou lá, parado no sinal para atravessar a rua, na minha, escutando uma música legal e olhando a lista de coisas que eu teria que comprar. Quando me dou conta, vem um braço me segurando pela cintura, com uma algazarra doida, e me deparo com uma visão dos infernos parecido com essa merda...


Sim, um baita dum traveco, vestido à caráter, veio me agarrando no meio da rua! Putaquepariu! Vá se danar, pôrra! Veio lá um travecão purpurinado, todo assanhado e certamente cheio de cana, querendo passar a mão na minha bunda! E ele, todo alegre, dizendo coisas do tipo "ai, esse é nervosinho!". Xinguei muito, mandei o cara se fuder, que não tinha nada que mexer comigo... E aí então...


Me aparece outros travecos, ainda mais espalhafatosos do que o outro, vindo por trás de mim. E um deles me chega, me abraçando por trás e me dando um beijo no rosto! ECA!

Pombas, por que essas coisas acontecem comigo? Estava lá no meu canto, só querendo ir no mercado, e sou atacado por um bando de bichonas carnavalescas, cacete! Fiquei muito puto, me liberando do abraço asqueroso do traveco, batendo pra todo lado. Acabou que no tumulto o meu MP3 caiu das minhas mãos e se estabacou na calçada, e meu cotovelo encontrou o peito siliconado de um dos foliões transformistas. Que devia ser na verdade um peito falso, do jeito que ele quase pulou pra fora da roupa indecente.

Começou então a agressão verbal, com os travecos me xingando, que era homofobia e tudo mais. Xinguei de volta, mandando todos eles à merda e tomarem no meio do olho do c* (o que eu percebi depois que para tipos como aqueles, é algo que eles adoram...), que não tinham nada que mexer comigo. As pessoas na rua, olhando lógico, algumas rindo e achando graça do meu infortúnio, mas alguns até criticando as "moçoilas" pela atitude agressiva.

Acabou que os travecos se mandaram, xingando, dizendo que é Carnaval e que eu estava exagerando. Peguei o meu MP3 do chão, que estava funcionando, mas agora havia ganho um puta rachado na tela. Pensei até em ir atrás dos putos e cobrar uma satisfação por terem quebrado meu aparelho, mas sabia que não ia adiantar de nada. Menos mal que é um MP3 Player daqueles genéricos da Casa & Vídeo, não ia valer a pena me aborrecer ainda mais com aqueles viados. Tudo para estragar o meu dia...

Sério, fiquei muito puto dentro das calças com essa situação! Pôrra, já não basta que esses travestis são abusados e exagerados, sem o mínimo de pudor e vergonha ao desfilar sua homossexualidade pelas ruas de maneira indecente e agressiva, agora ficam achando que podem ficar agarrando homens na rua, só porque é Carnaval? Vai se fuder, pombas! Essas criaturas aproveitam que nessa época libera geral para liberar seu lado mais selvagem, achando que podem agir dessa maneira e não serão reprimidos.

Pior que sei lá se eram travecos mesmo, ou se eram aqueles típicos babacas que durante todo o ano ficam aí posando de machos nas praias e academias, e aproveitam o Carnaval para liberar o viado enrustido que há dentro deles, colocando uma peruca loira e um sutiã com enchimento, com a certeza de que ninguém vai duvidar de sua masculinidade nessa época...

E o que me deixa mais injuriado e revoltado é o seguinte: por que tinha que ser um travecalho nojento que veio me agarrar? Por que nunca é uma gatinha (com trocadilho, por favor) como essa que surge do nada querendo me beijar?


Enfim, mais um motivo que me leva a ficar sitiado aqui em casa até a Quarta-Feira de Cinzas... Eu juro, Carnaval que vem vou ver se viajo para algum lugar ermo, longe das marchinhas repetitivas, dos rios de gente enchendo as ruas, do odor insuportável da mistura de cerveja, suor e mijo e principalmente o mais longe possível de travecos abusados.

Cara, não dá... Deixa eu colocar mais umas duas fotinhos da menina simpática fantasiada de gatinha, para assim sair no lucro nessa postagem...

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

Tempo exagerado

Da série "uma imagem vale por mil palavras", o tema é sobre o tempo...

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

Valentines Day

Hoje é 14 de fevereiro, você faz idéia de que dia é hoje? Bom, se você tem uma cara-metade, certamente deve saber que hoje é o tal do Valentine's Day, o mundialmente conhecido como o Dia dos Namorados, onde casais apaixonados trocam cartões com frases de efeito, bichinhos de pelúcia fofinhos e até presentes mais caros como jóias, para expressar seu amor um pelo outro... Cartões que serão rasgados e bichinhos que serão esquartejados quando o casal se separar... As jóias não, pois jóias valem dinheiro, dá para pelo menos vender e tirar uma grana...

Bom, também é a época na qual o comércio se esbalda, principalmente quem vende flores e chocolates... Nada como mais uma data comemorativa para dar uma alavancada nas vendas!

Mas, aqui no Brasil não há tanto movimento de Dia dos Namorados nessa época, embora cada vez mais existam casais que comemorem algo nesse dia. Não pelo fato do Brasil ser o país da sacanagem e da perdição, onde incentiva-se muito mais a azaração e a pegação. Existe sim um Dia dos Namorados aqui, mas que é comemorado no dia 12 de junho. Sabe, isso é uma coisa que sempre me encucou muito, apesar de contar nos dedos de uma mão quantas vezes o Dia dos Namorados teve algum sentido para mim, na maioria das vezes é apenas um dia como outro qualquer, sem muita razão para celebrar nada...

Momento Forever Alone

Mas sempre me perguntava, por que diabos o Brasil comemora essa data em outro dia?

Eu imaginava que poderia ser por uma questão de birra mesmo, para ser do contra, para ser diferente do restante do mundo. Até seria válido, se o Dia dos Namorados fosse invenção de um petista, que não iria querer que fosse na mesma data dos EUA. Chegava até a pensar por ser por causa do Carnaval, que muitas vezes cai nessa época do ano. Afinal de contas, Dia de Namorados não tem chongas a ver com Carnaval, época onde a imensa maioria dos brasileiros só pensa em beijar na boca e trepar com qualquer um ou qualquer coisa que cruze seu caminho... E mesmo pensando em Carnaval, poderia ser uma decisão do comércio. Festa popular, muita gente viajando e gastando com cerveja e camisinha, seria melhor jogar o Dia dos Namorados lá pra junho, que não tem nada, para conseguir lucrar mais...

Nesse ano, decidi pesquisar sobre o porquê disso, entender a razão pela qual as datas são diferentes... E não é que a justificativa é basicamente religiosa?

Começando com o Valentine's Day, que é associado ao São Valentim, que era um bispo católico na época do Império Romano. Além de só andar na diagonal, ele celebrava casamentos até ser proibido pelo imperador romano. Mesmo assim, São Valentim continuou celebrando casamentos, porém agora de forma secreta, pros romanos não descobrirem. Mas talvez ele não conseguiu ser discreto suficiente, e foi encontrado pelos soldados romanos que o prenderam. São Valentim ficou preso, e mesmo o bispo estando no xadrez (saiu tosca essa frase!) ele recebeu bilhetes e cartões de casais. Por fim, o imperador virou o polegar para baixo e São Valentim teve um encontro com a senhora guilhotina, sendo decapitado exatamente no dia 14 de fevereiro, e logo depois se tornando a data dos casais apaixonados.

E eu aposto que quando falei de São Valentim, você se lembrou daquele episódio do Chaves, que o Seu Barriga trazia presentes para todos da vila e o Chaves derrubava a mesa no final.

Chiquinha: "Ah, senhor Barriga... Por que foi se incomodar?"
Seu Barriga: "Mas é só qualquer coisa..."
Chiquinha: "Bem, é melhor do que nada!"


Por sua vez, aqui no Brasil a história é outra... Aí é outro santo que foi escolhido, no caso o Santo Antônio. Ele era um frei português que sempre falava muito em suas pregações a respeito de amor e casamento, e parece que isso fez com que Santo Antônio, o "Santo Casamenteiro", acabasse sendo escolhido para caracterizar o Dia dos Namorados aqui. Curioso é ver que a princípio o dia do santo, na exata data de sua morte, é 13 de junho, mas comemora-se o Dia dos Namorados na véspera... Vai entender...

Enfim, em todo caso, seja 14 de fevereiro ou 12 de junho, a probabilidade é de que serei apenas um texugo solteiro... Por isso, minha posição é a mesma do nosso grande amigo Comandante Cobra:


domingo, 12 de fevereiro de 2012

Direito de Resposta

Ultimamente o blog aqui tem ficado pouco a pouco mais conhecido, tendo mais visitas com o passar dos dias. Fico até surpreso vendo as estatísticas, é uma média de 10 mil visitas por mês, muita gente que passa por aqui. E é legal ver isso, quer dizer que tem gente que se interessa pelas postagens, ou pelo menos por algumas delas, ganhando muitos seguidores fiéis.

Mas, tudo na vida é como uma pilha, tem o lado positivo e o lado negativo. Este fica por conta das pessoas que vem aqui para me criticar e me agredir, por não gostarem dos posts que eu faço. Alguns deles bem insistentes, mandando uma enxurrada de comentários um atrás do outro.

Quer criticar ou discordar, fique à vontade! Vivemos em uma democracia, cada um tem o direito de ter a sua opinião. Cada um é cada um, já pensou a chatice que seria se todo mundo pensasse igual? Cansei de receber aqui comentários que defendiam outros pontos de vista diferente do meu, nada contra. Todos foram publicados, e alguns até dei uma comentada na boa. Faz parte do diálogo. Mas tem horas que aparece uns sujeitos aqui que discordam ou criticam de uma maneira muito mais ostensiva e agressiva.


E normalmente essas reações pesadas ocorrem em duas situações: a primeira é quando escrevo alguma coisa contra o PT e os outros bobalhões da esquerda, é só ter algum post criticando o Lula, a Dilma ou os companheiros dos comunistas que logo chove petralha aqui me xingando. Esses eu já estou acostumado, estudei em faculdade pública e sei como é lidar com pessoas de mente fraca, que acreditam em qualquer bobagem que a esquerda diz, que adotam aquela clássica postura de só criticar as coisas que a direita, o PSDB e os EUA fazem, sem se dar conta que eles fazem o mesmo ou pior. Acho até divertido, pois eles vem com idéias extremamente criativas e absurdas: volta e meia quando quero rir, tem alguns blogs de ultra esquerda que gosto de ler, apenas para me lembrar de como o ser humano pode ser idiota e babaca quando se submete a uma ideologia só para se enturmar ou porque é incentivado pelos que se encontram ao seu redor...

E antes que alguém venha a dizer que sou de direita, estão errados. Pra mim, é tudo farinha do mesmo saco, merda da mesma privada. Não interessa se o cara é de esquerda, de direita, de cima, do meio, todos esses políticos (ou a imensa maioria) só pensam em si próprios, estão só preocupados em ganhar a vida às custas do povo. Mas me emputeço mais com os de esquerda por eles serem extremamente incoerentes em seus argumentos, totalmente parciais e corporativos, e principalmente por serem incrivelmente hipócritas, após se elegerem passando a idéia de que seriam diferentes, e são tão ruins quanto. Mas chega de política...

A segunda situação, que motivou esse post de resposta, geralmente está associada às postagens de mulheres que aparecem aqui. A maioria das visitas (e comentários) vem graças aos posts onde aparecem aquelas fotos de mulheres lindas, tanto vestidas normalmente ou mostrando um pouco mais de pele. Sim, é apelativo... Mas tem gente que faz pior... Tipo aqueles caras que, tão logo uma mulher vai sair na Playboy, criam uma postagem dizendo "Veja aqui as fotos da fulana na Playboy", e arruma algumas fotos dela em outras situações, só para atrair trouxa. Com direito a depois botar um texto em letra miúda com algo como "as fotos da fulana da Playboy ainda não foram lançadas, mas...". Ou aqueles que dizem que tem aquele jogo novíssimo para download, e quando você vê é só um arquivo virótico.

Em todo caso, por mais que logicamente seja uma estratégia benéfica para as visitas, é algo que eu gosto sim, admiro muito a beleza do corpo feminino, e procuro fazer isso sem ser muito vulgar (ou pelo menos tento). E muitas pessoas gostam, agradecem e pedem até mais fotos, elogiando. Mas também os comentários mais agressivos vem desse tema... Tipicamente, comentários que são feitos por mulheres que visitam aqui o site, e se sentem ofendidas com tais postagens.

Típica visitante que vem aqui me xingar.

Já não é a primeira vez que isso acontece... Certa vez escrevi sobre o body painting, curiosamente a coisa de mais ou menos um ano atrás. Nesse post, haviam diversas fotos de mulheres com seus corpos pintados, e uma mulher (ou pelo menos acredito, pois a pessoa se ocultou como anônima ao comentar) caiu de porrada em cima de mim. Decidi até reproduzir aqui o comentário, destaquei algumas coisa sem negrito:
"Fiquei indignada com esse texto! Só mulheres nuas! Que absurdo!!!

Vc não passa de um safado sem vergonha, tarado, fingindo que tem um site de piadas mas na verdade é erótico! Vi outros textos iguais, só com mulheres interiramente nuas!

Por causa de imbecis como vc que a internet não é segura para meus filhos, um desrespeito aos bons costumes! Tinha que te prender por fazer isso, ficar expondo fotos indecentes assim gratuitamente

Tenha pelo menos a decência de falar que esse lixo é para maiores de 18 anos!!! Esse lixo não é pra pessoas de bem, só tarados sem respeito como vc que acham que a internet é só lugar de erotismo. Safado sem vergonha!!!!"

Esse é o tipo de coisa que se escuta aqui, são algumas surpresas que tenho quando vejo a lista de comentários a serem publicados. Fui chamado de safado, tarado e imbecil, que eu tinha que ser preso! Chamou o meu site de erótico ainda por cima, veja só! É interessante ver como as pessoas se revoltam tanto com certas coisas, mesmo quando não são obrigadas a aturá-las. Afinal de contas, isso aqui é um país livre (pelo menos por enquanto), e ninguém é obrigado a vir aqui no site. Se você se sente ofendido, é só fechar a página e ir em outro lugar... É que nem BBB: tá cheio de gente que fala mal, que odeia e tudo mais. Pombas, é só não assistir! Eu por exemplo não vi um segundo sequer dessa bosta... Mas também, seja pelo menos honesto consigo mesmo, e não faça que nem muita gente que fala que detesta, mas quando ninguém está olhando dá uma espiadinha...

Não vou me alongar sobre a resposta contra o que a mulher disse, caso tenha interesse, é só ver esse post aqui. Alías, post que acabou gerando aquela famosa mudança de política aqui do site, a que eu chamei de política do "peito aberto", onde comecei a ficar um pouco mais liberal em termos de fotos de mulheres, mas ainda muito mais comportado do que certos filmes nacionais e sites...

Enfim, quase um ano mais tarde, teve outra postagem que foi polêmica, e o pior que dessa vez não foi diretamente por ter colocado fotos de mulheres semi-nuas. Bom, na verdade, acho que até foi sim, pois no post havia uma mulher toda pelada de lado, naquele post onde critiquei o site do Yahoo por uma terrível surpresa, que fiz alguns dias atrás. Não vou colocar a foto de novo aqui, pois respeito o meu estômago, mas se você for lá verá o que quis dizer... Já adianto para quem não viu, não é uma foto do nível que se costuma ver aqui.

Resumo da ópera, dessa vez foi a visitante chamada Vera Lúcia (para variar um pouco uma pessoa que ao menos colocou um nome, se é verdadeiro são outros quinhentos...), que veio pedir a minha caveira por eu ter sacaneado a gordona que exibia todas as suas banhas como veio ao mundo. Basicamente, me chamando de superficial por só colocar fotos de mulheres bonitas aqui, que seguem os rigorosos padrões estéticos impostos pela sociedade...

Peço desculpas ao pessoal decente que acompanha aqui o blog, pois essa mulher me deu nos nervos, e acredito que valha a pena eu dar a minha resposta aqui para a dita cuja... Espero que não venha a provocar ainda mais polêmica...


Bom, minha cara Vera Lúcia... A primeira questão que eu gostaria de levantar é a seguinte: afinal de contas, em que classe de beleza você se encontra? Estou curioso para saber se você é uma mulher que tem um corpo em forma e se sentiu ofendida como mulher em geral pela minha superficialidade, ou se você tem uma silhueta mais rechonchuda como aquela criatura que zoei em meu post, e se sentiu atingida da mesma forma.

Fiz inclusive essa pergunta nos comentários, ela disse que não era da minha conta... Mas estou curioso sim, para entender o porquê dessa revolta toda.

Se você segue os padrões de beleza, Vera Lúcia, será que você trocaria isso para ter um corpo mais redondo? Será que você abriria mão da beleza que você tem, conquistada graças a uma boa genética ou horas na academia, e incharia como um balão de ar quente? Duvido! Alguém já viu uma pessoa bonita que queria ser feia, uma pessoa em forma que queria ser gorda? Se você é dotada de beleza física (porque personalidade já tá na cara que não é essas coisas), posso ter certeza de que você se sente bem consigo mesma e já deve até ter tirado proveito disso... Vê se cala a sua boca e deixa você de ser hipócrita!

Pode até querer posar de consciente, dizendo que mesmo tendo boa aparência você respeita e valoriza aqueles que não tem um corpo tão legal assim. Mas tenho certeza de que isso é da boca pra fora, só para ficar bem na fita. A vida me mostrou que na imensa maioria dos casos a pessoa de boa aparência acaba sendo bem superficial, pois a sociedade é superficial. Posso até estar enganado, existem exceções a essa regra sim, mas a sua atitude hostil contra mim mostra que não deve ser o seu caso. É só ver, se você for solteira, será que você toparia ficar com um cara feio e gordo, mesmo sendo um cara gente fina? Claro que não... Quando você chega na balada e é alvo de diversos olhares, vai escolher o cara pela personalidade? Duvido...

Agora, se você é mais gordinha, posso até entender a sua reclamação, pois certamente a sociedade é bem cruel contra as pessoas que não seguem os padrões de beleza. Eu mesmo não posso ser considerado como um cara bonitão para esses mesmos padrões, e já fui muito zoado por conta disso, e tenho certeza de que é um dos motivos pelos quais é f... arrumar uma namorada. Mas mesmo assim não fico distribuindo patadas para todo lado... Logo, se você se sente menosprezada e ofendida, isso não justifica a sua agressão contra a minha pessoa! Aí você não está sendo muito diferente do que aqueles que você critica...

O Homer não vem aqui reclamar comigo...

Em primeiro lugar, acho que existe uma linha muito tênue entre essa tal de "coragem e auto estima" citada e uma total falta de bom senso quando a pessoa é gorda daquele jeito. Coragem, talvez sim... Tem que ter muita coragem para tirar um foto que depois certamente será usada como método anti-concepcional. Agora, auto-estima, sei não... Acho sim uma atitude agressiva e revanchista, feita para chocar e agredir as pessoas, ou até só para aparecer mesmo.

Pergunto para você, Vera Lúcia: se aquela gorda chegar um dia e fizer uma lipo, passar por horas de ginástica e sessões de plástica para ficar com um corpo mais sarado, você acha que ela posaria da mesma forma? Ou ir até mais longe, será que ela tiraria algumas fotos mais explícitas com ela tirou? Tente procurar no Google por Beth Ditto, o nome da gordona da postagem, com o filtro desativado, e veja o tipo de atrocidade que aparece. Recomendo não fazer isso de noite, ou depois de uma refeição...

Puta merda! Que nojo!


Eu respondo fogo com fogo, Vera Lúcia... Por que uma mulher bonita posar nua ou semi-nua é indecente, superficial e sacana, e quando é uma mulher morbidamente gorda posar nua ou semi-nua tá tudo bem, tem coragem e auto-estima, é algo a ser aplaudido? Pode me explicar?

O que acontece é que os grupos que se sentem oprimidos pela sociedade se acham em uma posição de que têm mais direitos, que eles podem fazer o que quiser e ninguém pode criticar. Se chega uma mulher de boa aparência, sei lá, como uma Sabrina Sato por exemplo, e decide posar nua, muita gente vai chamá-la de vagabunda, dizer que ela não presta, que tá só vendendo o seu corpo, etc. E quem achar bonito, quem gostar e apreciar a exposição da bela japonesinha, será taxado de superficial, tarado e tudo mais...

Isso não pode...

Mas se é a Preta Gil que decide se expor sem roupa, não aparece nenhuma alma chamando ela de vagabunda. Aparecem pessoas bitoladas que vão mencionar coisas como "coragem" e "auto-estima", dizendo que é um exemplo. Ela pode tirar foto pelada pois é gorda, porque não segue o padrão de beleza imposto pela sociedade. E, claro, por essa razão ninguém pode criticar nada, todos são obrigados a aplaudir, quem criticar a atitude dela será chamado igualmente de superficial, de escravo dos padrões de beleza da sociedade... Pombas, por que não cabe o mesmo comentário de chamá-la de vagabunda, de dizer que ela não presta, que está só vendendo o seu corpo? Afinal de contas, ela não está fazendo a mesma coisa?

... mas isso pode.

Como acontece com muitos daqueles que dizem defender igualdade racial... Que é errado o branco levar vantagem sobre o negro, mas não tem problema se o negro levar vantagem sobre o branco. Ou igualzinho aos petralhas, quando criticam a ditadura militar que houve aqui no Brasil ao mesmo tempo que aplaudem "democracias" como a de Cuba e da Venezuela. Mesmo peso, duas medidas...

Tá cheio de mulheres que criticam suas semelhantes, donas de corpos mais bonitos, condenando a exposição de seus corpos. Mas as mesmas mulheres não abrem o bico quando quem expõe é uma criatura como aquela gordona da postagem. Cara, se é assim, então elas não podem se dizer contrárias ao ato de expor o corpo, pois deveriam condenar isso em qualquer situação. Se elas só reclamam quando é uma mulher bonita que mostra um pouco mais, então no meu entendimento elas são contra as mulheres bonitas, isso sim. Deve ser inveja...

Como daquela vez que apareceu uma mocoronga amiga da Dilma criticando aquele comercial que a Gisele Bündchen fez, dizendo que era degradante, uma falta de respeito com as mulheres, que estavam sendo objetificadas, querendo tirar a propaganda do ar. Bom, cadê aquela bruxa agora, o que ela me diz a respeito disso aqui? Isso pode, né? Isso não é exploração do corpo feminino, sua coroca?


É questão de bom senso... Concordo que a sociedade de uma forma geral se prende a padrões de beleza que não são alcançados por todos, goste ou não é assim que funciona. Mas tudo tem um limite... Falando sobre obesidade, por exemplo: vai lá, se a pessoa não está em forma 100%, se o cara tem uma discreta barriga de chopp ou a mulher umas gordurinhas, nada demais, que vá colocar uma sunga, vá colocar um biquíni, se você se sente bem com isso. Não tem nada demais... Agora, se você pesa pra lá dos 150 kg, veste roupas XXXXG e tem que levantar a sua pança para dar uma mijada... Pôrra, aí tem que dar uma maneirada, né? Tem horas que chega a ser indecente...

Por exemplo... Alguém já viu aquele filme Norbit?


AAARRRGGGHHH!!!!! MEUS OLHOS!!! ESSES ÓCULOS SÃO UMA PORCARIA!!!

Entendeu o que eu estou dizendo? Por acaso você acharia agradável estar na praia numa boa, e de repente passar uma criatura dessas trotando na sua frente?

É que nem quando a idade chega... Você certamente já viu como certas senhoras de idade perdem a noção, e colocam uns biquínis extravagantes quando vão na praia? Ou aqueles velhotes que botam aquele sungão (lembra dessa postagem?). Não dá, tem que ter um pouco de bom senso, de entender quando não se tem um corpo adequado para se mostrar. Tem que ter um pouco de decência e respeito pelos transeuntes...

E o mais engraçado é que você vai na praia, e normalmente as meninas mais novas e com corpos mais em forma acabam sendo mais discretas e expondo menos do que as pessoas mais velhas e/ou fora de forma. Certa vez vi uma garota lá nos seus 20 poucos anos voltando da praia com aquela que parecia ser sua mãe: a menina com uma canga e uma blusa, cobrindo a roupa de praia, e a velha toda escancarada, com um biquíni todo indecente, com as pelancas e as banhas balançando...

Esse era o meu ponto com a maldita postagem. A tal da Beth Ditto diz que faz isso para mostrar para as mulheres mais gordinhas que não há nada de errado em ser gorda. É válido incentivar que as pessoas se sintam bem consigo mesmas embora não atendam aos requisitos mínimos que a sociedade exige. Mas isso não significa que você tenha que escrachar, tem que haver um limite de decência a ser respeitado. Só porque você se sente bem com o seu corpo não te dá o direito de sair exibindo ele de maneira ofensiva.

"Ah, então quando é uma mulher bonita se exibindo, ela não está sendo ofensiva?", alguém pode argumentar. Não, não está sendo! Pois ela na maioria das vezes não está fazendo isso com objetivo de ofender as pessoas. Pega o caso da Gisele Bündchen, o objetivo era fazer uma propaganda de lingerie, como que ela iria mostrá-la vestindo uma burkha, cacete? Vai uma modelo e vai fazer umas fotos na praia, como que as pessoas se vestem na praia? Não faria sentido se vestir de esquimó nas areias de Ipanema, não é?

E vou até mais além, indo até para a realidade extrema do nú artístico e da pornografia. Também, em ambos os casos a intenção não é ofender ninguém. Ou você acha que o Hugh Hefner inventou a Playboy só para ofender a sociedade, que ele decidiu tirar fotos de mulheres nuas só para deixar as queimadoras de sutiãs bravas, para ficar recebendo cartas enfurecidas de senhoras puritanas e defensoras dos bons costumes? Se as pessoas se sentem ofendidas, é outra história: uma coisa é você se ofender com algo feito contra você com a intenção de atacá-lo, aí é natural e compreensível se enfurecer com isso; agora, se revoltar contra uma coisa que não foi direcionada para sua pessoa e que nunca teve o foco em agredí-lo, a ofensa é algo que partiu de você, não vale culpar o outro por um ato que nunca teve a intenção de ofendê-lo.

Agora é diferente quando você vê casos como dessa Beth Ditto, como da própria Preta Gil que posou totalmente pelada para a capa de um CD dela. Aí fica evidente que o objetivo é querer dar uma lição na sociedade, é criticar a preferência das pessoas por um corpo mais em forma, é atingir aqueles que apreciam a beleza. Tudo para chocar... Se não houvesse essa preferência pela boa forma, dificilmente essas duas gordonas iriam posar sem roupa.

É como essa questão de gays e tudo mais. Não tenho nada contra os gays, desde que claro eles não venham a dar em cima de mim. Mas acho escroto como muitos deles têm uma necessidade imensa de expressar seu amor em público, com trocas de carícias exageradas e enfiando a língua nas amígdalas um do outro na frente de todos, cansei de ver na rua casais de gays que só faltavam trepar ali mesmo no meio da calçada. Coisas que você não vê um casal heterossexual fazendo. Mas os gays fazem isso só para chamar a atenção mesmo, para ofender, mostrar para a sociedade "estamos aqui". Pois sabem que para a sociedade ser gay não é visto como uma coisa normal, e por essa razão muitos tem esse desejo de incomodar os outros. Sem contar que eles ficam de certa forma protegidos, se alguém falar alguma coisa, será acusado de homofobia...

E vou mais além ainda, minha querida Vera Lúcia. Sei que você e algumas outras visitantes aqui adoram dizer que nós homens somos superficiais, que só valorizamos o corpo da mulher, quando este logicamente é atraente. Mas para sua informação, gostaria apenas de lembrar que as mulheres não são tão diferentes assim. O que acontece é que muitas mulheres dissimulam esse fato, para tentar posar de superiores aos homens em termos de relacionamento, não admitindo que muitas vezes são tão ou mais superficiais do que nós.

Claro que algumas mulheres podem dar a impressão que não valorizam a aparência, ficando com caras mais feios do que um sovaco. Como já comentei aqui nessa postagem, exemplos não faltam, é só ver as beldades que andam com jogadores de futebol. É porque tem algumas que valorizam coisas mais "profundas" e "importantes", como status, dinheiro e poder... Claro, mais uma vez digo, nem todas são assim, certamente existem exceções a essa regra, mulheres que não sejam superficiais e não se deixam levar por essas frivolidades. Inclusive, assim eu espero, ou devo ficar solteiro por bom um tempo!

Tem até aquela piadinha clássica: para deixar uma mulher cheia de dúvida, peça para escolher entre A ou B...


Bom, mas aí vou desviando de novo do assunto... Para fechar essa postagem, gostaria de dizer para a tal da Vera Lúcia, e também para todas aquelas pessoas que aparecem aqui para me criticar de maneira agressiva, que podem me xingar o quanto quiser, podem odiar esse meu site aqui com todas as suas forças. Não vou mudar o que eu faço, e tampouco vou adequar as minhas opiniões para aquilo que é tido como o moralmente e politicamente correto ou para ser igual à opinião da maioria. Se não gosta, então que se manda!

E não vou perder mais tempo discutindo com esse tipo de gente. Não adianta, pois pessoas assim tem a cabeça mais dura que um diamante, embora normalmente sejam tão brilhantes como um pedaço de carvão. Sabe, aprendi que discutir com esse tipo de gentinha é como tentar jogar xadrez com um pombo: por mais que você jogue sério e seja bom em xadrez, o pombo vai simplesmente chegar, derrubar todas as peças, cagar em cima do tabuleiro e ficar com aquela pose cheia de marra, achando que ganhou o jogo...


Ah, e fiquem tranquilos! Não vai ser como da última vez que eu decidi alterar as "regras" aqui do site e parti para a política de "peito aberto!". Não vou estender essa política econômica mais liberal para as regiões mais ao sul... Por mais que venha essa cambada aqui argumentar o contrário, aqui não é um site erótico...

terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

Jogos Clássicos: HERO

Como você já deve saber, passei minha infância nos anos 80. E devido a isso eu fui apresentado aos videogames na era do Atari, e vendo o que temos hoje em termos de jogos, fico extremamente grato por ter vivido nessa época, com os clássicos joguinhos do primeiro videogame de grande fama da história, incrivelmente divertidos, mesmo para os padrões de hoje...

Não me leve à mal, não estou dizendo que os jogos de hoje são ruins. Tem muitos jogos bons sim. Mas diria que hoje, com o grande avanço tecnológico da informática em geral, os jogos tem ficado cada vez mais e mais complexos, sob diversos aspectos. Graficamente, são mais bem-feitos do que uma produção do Spielberg, em termos de dificuldade também e complexidade de jogar: fico pensando, até algum tempo atrás eu achava difícil fazer o Pilão Giratório do Zangief no controle de arcade, mas agora um gamepad de Playstation tem mais botões que um jato comercial. Sem falar que os jogos hoje tem se tornado cada vez mais longos, ou então seguem aquela linha de multiplayer, onde temos que dividir espaço com canalhas que usam cheats ou fanáticos que ficam jogando 80 horas por semana sem parar...

Na minha opinião, bons eram os jogos mais de antigamente, onde tudo era mais simples. Podem ficar atrás dos jogos atuais em diversos aspectos, mas muitas vezes a simplicidade proporciona uma maior diversão ao jogador. Não precisa ser um jogo em 5 dimensões, com efeitos psicodélicos e detalhamento até dos pêlos do nariz do lutador para ser divertido. Felizmente, com os iPhones e tudo mais, cada vez mais a tendência é por joguinhos mais simples e cativantes, vide o sucesso do Angry Birds...

Pensando nisso, venho aqui relembrar um desses joguinhos de antigamente, esperando inaugurar aqui uma série de postagens sobre outros clássicos do Atari. E para começar, vamos com o meu jogo favorito desse console: HERO.

Sem dúvida um dos jogos mais originais e bem bolados do Atari, em HERO você personifica um inventor destemido que precisa resgatar mineiros dentro de um vulcão. Parece fácil, mas esse vulcão está em extrema atividade, repleto de criaturas e outros perigos. Para isso, você contava com um arsenal bem potente, incluindo um capacete com uma arma lases, bananas de dinamite e uma fantástica mochila voadora, com direito a uma hélice! Simplesmente maneiro pra cacete!


HERO se dividia em 20 fases, com dificuldade crescente. Em todas elas, você começava na entrada da galeria do vulcão, precisando ir cada vez mais fundo, driblando todos os perigos até chegar ao pobre mineiro, sentado lá no fundo da caverna. Após encontrar o mineiro, a próxima fase vinha, trazendo novos desafios.


Claro que não era um passeio no parque, a missão é bem mais complicada que o resgate dos mineiros do Chile... Um dos perigos mais frequentes eram criaturas que habitavam as cavernas: aranhas com teias penduradas no nada, morcegos que pareciam um português bigodudo, mariposas extremamente enjoadas e cobras venenosas, que entravam e saiam das paredes em movimentos pseudo-eróticos. Por mais que possa parecer bizarro, simplesmente encostar em um bichinho desses fazia você perder uma vida... Sim, naquele tempo os personagens dos jogos não tinham barras de energia, e tocar em uma mosca paraplégica era suficiente para o sujeito morrer...


Quem dera que fossem apenas os bichos, claro... A partir de certas fases, começavam a surgir alguns obstáculos mais perigosos também. Como as paredes de lava, piscando em vermelho e fatais com apenas um toque. Rios de lava também viriam a aparecer mais adiante, só encostar a ponta do pé e o carinha era tragado para as profundezas... Felizmente, em algumas fases havia uma balsa à prova de fogo (fielmente representada por um traço branco), que nosso herói podia usar para atravessar os rios de lava.


Ah, e como eu poderia me esquecer? Falando em rio de lava, lá nas últimas fases começava a aparecer um tentáculo doido, que ficava nos rios de lava, fazendo movimentos pseudo-eróticos como a cobra, tentando puxar nosso herói para a morte. Muito bizarro!


Isso sem falar nas famosas paredes de lava abre-e-fecha. Aparecendo a partir do nível 14, eram como uma mandíbula que abria e fechava, e você precisava calcular bem quando descer para não ser esmagado...


Realmente, a vida não era fácil, tendo que abrir caminho por todos esses perigos para salvar um puto de um mineiro... O que aliás me leva a pensar: como diabos os mineiros conseguiam chegar onde estavam? Quero dizer, o cara devia ter no máximo uma picareta, como que ele conseguia transpor todos aqueles perigos? Mais uma daquelas perguntas que nunca serão respondidas...


Outros complicadores vinham para tornar a missão mais difícil. Para começo de conversa, você estava limitado sempre a carregar 6 bananas de dinamite, cuja principal função era detonar algumas paredes mais finas para abrir caminho. Nas primeiras fases, era tranquilo, moleza chegar até o mineiro com dinamite sobrando. Mas nas fases mais avançadas, você usava todas elas. E isso era o complicado, saber quais paredes detonar: muitas vezes destruir uma parede iria levá-lo a um beco sem saída, com algum bicho no caminho, obrigando você a voltar e pegar outra rota. E com uma dinamite usada à toa, isso significava que uma bela hora fazia falta. Felizmente, o laser do capacete era capaz de detonar as paredes, mas depois de ficar atirando por alguns segundos...

E falando em tempo, quem disse que você tinha a vida toda para chegar até o mineiro? Uma barrinha de energia vinha descrescendo durante a missão. Se ela acabasse, fudeu... Uma vida era perdida, e você recomeçava do começo da fase...


Por fim, um outro toque bobinho mas genial, era que em cada tela havia sempre um lampião pendurado em algum canto, que como nosso herói era extremamente sensível ao toque. Bastava encostar nele para apagá-lo, o que deixava a sala toda na escuridão. Apenas os bichos e paredes e rios de lava é que continuavam visíveis, dificultando ainda mais a exploração.


Legal era que, ao detonar uma dinamite numa sala escura, ela ficava iluminada por poucos segundos. Como disse, essa jogada da sala escura podia parecer muito simplesinha, mas eram esses pequenos detalhes que tornavam os jogos do Atari tão cativantes...


Já dá para ver que HERO não era um jogo fácil. Eu, pelo menos, nunca consegui terminar esse jogo. Digo, chegar até a última fase, pois jogos de Atari normalmente não tinham fim, e depois de chegar no final ficavam repetindo e HERO não era diferente. Me lembro que na época quando era moleque mal chegava ao final da fase 18, onde os inimigos ficavam muito mais rápidos, sem falar com situações com teto de lava, intransponíveis para um pequeno texuguinho de menos de 10 anos. Mesmo hoje, após ter acumulado horas e horas de experiência com outros jogos mais modernos, volto ao meu emulador de Atari e consigo só chegar no meio da última fase...


Tinha até um detalhe legal que era o famoso nível de dificuldade 5... Para quem não lembra, no console de Atari havia uma chave de Game Select para que você pudesse escolher o nível, isso antes dos menus de tela que se tornaram padrão dos jogos. O nível 5 era animal pois você jogava as fases de maneira aleatória! Era muito legal, você no meio do jogo e do nada pintava aquela tela com as rochas cinzas e a passagem estreitinha do quase impossível nível 20, seguida de um sonoro "fudeu" após nos darmos conta que a partida acabava ali, ou então aquela sensação de alívio quando começava a fase laranja sem paredes de lava, indicando o boçal nível 1, que se resumia a detonar uma parede e matar uma aranha...

HERO era sem dúvida um grande clássico da época, tinha gráficos que para os padrões do Atari eram bem legais, e o desafio era incrível, muito maior que certos jogos atuais. Sem falar que trazia uma idéia super original e divertida, que empolga ainda nos dias de hoje.

Como saideira, você sabia que o HERO quase chegou a ser um jogo do Master System? Na verdade estou exagerando, mas fato é que o jogo foi lançado para o console SG-1000, que viria a se tornar a base para o videogame da Sega.


Bem legalzinho, conseguiu manter a essência do clássico do Atari, embora eu ainda prefira o original. A novidade ficou por conta da mudança do sistema propulsor do herói, deixando de lado a mochila helicóptero e passando para um jetpack... Além disso, a dificuldade ficou absurdamente maior!


Curiosidade interessante: nas fases onde você ganhava uma vida, o mineiro era substituído por uma menina, com direito a beijo e coraçãozinho ao salvá-la!