sábado, 28 de dezembro de 2013

Aventuras Heróicas

Há algum tempo atrás, bem antes da chegada dos smartphones, XBOXes e Playstations, havia uma época onde os jogos não eram somente diversões eletrônicas, custando $0,99 na iStore, com seus Fatalities com combinações tão bizarras só capazes de serem executados por um polvo, com zumbis disparando metralhadoras e missões online. Era uma época onde haviam os chamados jogos de tabuleiro, que vinham naquelas caixas grandes de papelão, com seus mapas de cartolina dobrada, suas pecinhas plásticas, uma pilha de cartas de papel e tipicamente alguns dados de seis faces. Eram tempos onde, em vez de cada um ficar no seu canto teclando, arrastando o dedo na tela ou movendo para os lados o seu iPhone, as pessoas faziam uma roda no chão ou se sentavam na mesa de jantar ao redor desses jogos, passando algumas horas de boa diversão.

A não ser que fosse uma partida de Banco Imobiliário... Esse jogo acaba com muitas amizades, quando alguém acaba caindo na propriedade cheia de hotéis de seu amigo, perdendo todo o dinheiro.


Bons tempos que essa geração de hoje provavelmente não vai vivenciar, mas que eu tive a felicidade de ter ainda pego essa época. Aliás, é curioso como eu tive uma certa situação de ter nascido a ponto de pegar essa transição do mundo analógico para o digital. Eu jogava War, Banco Imobiliário, xadrez, damas, ludo, batalha naval, entre outros. Cheguei até a jogar muitos wargames, aqueles jogos de tabuleiro retratando grandes batalhas tipicamente da Segunda Guerra Mundial. Eram tipos de jogos que eu tinha com quem jogar, normalmente com a família mas também com os amigos. 

E outro tipo de jogo que eu gostava muito eram os RPGs. Só que nesse caso eu tive uma certa infelicidade de não ter com quem jogar. Ninguém da minha família se interessava por aquilo, e meus amigos achavam que era coisa de boiola. E acabava que eu não tinha com quem jogar, sorte que haviam aqueles livros-jogos do Aventuras Fantásticas que dava pra jogar sozinho. Mas era desanimador, eu queria jogar aventuras mais legais, ter vários amigos personificando colegas de equipe, só que ninguém se interessava por tal tipo de jogo.

Até que então um dia, foi em um Natal, que eu vi um presente diferente debaixo da árvore, uma caixa grande e fina. Não fazia idéia do que poderia ser, não estava pro tamanho de um jogo de videogame ou livro, assim como estava longe de ser aquele pacote pequeno com algumas meias ou cuecas. Quando rasguei o papel de embrulho, vi isso aqui.


Não fazia idéia do que era aquilo, mas estava ali ganhando o meu exemplar de Aventuras Heróicas, um RPG de tabuleiro lançado aqui no Brasil lá pelos meados da década de 90. O grande barato, seu grande diferencial, era que em vez dos RPGs típicos, onde normalmente vinha um monte de livros e tabelas e cartelas e o diabo a quatro, em Aventuras Heróicas vinha um mapa com inúmeras miniaturas de chumbo! Sim, era um RPG de tabuleiro, com pecinhas representando os heróis e vilões.

Claro que isso não mudou muito o problema de faltar com quem jogar: continuava a minha família não se interessando muito por aquele tipo de jogo, e meus amigos continuando a pensar que era coisa de boiola, embora alguns acharam maneiro o fato de terem as pecinhas de chumbo (embora na verdade nutrissem o interesse em que eu trocasse elas com carrinhos Hot Wheels e outros brinquedos, algo que jamais fiz). Mas eu sempre fui uma criança muito criativa, e já estava acostumado a brincar sozinho, e tal jogo de RPG, com mapa e peças, me permitia inventar regras, criar algumas idéias e tabelas em papel, que me permitiriam criar uma aventura medieval e jogar sozinho.

Sim, você pode estar pensando ser algo deprimente... Mas novamente, ninguém que eu conhecia gostava de RPG. Claro que eu ainda jogava outros jogos com meus amigos, mas eu curtia muito essas aventuras de fantasia, e não iria deixar de curtí-las mesmo que fosse me divertindo sozinho. Como dizem, antes só que mal acompanhado!

Aventuras Heróicas foi algo que marcou muito a minha infância e princípio de adolescência. Criava várias aventuras, ou mesmo simples jogos do tipo "presos na masmorra cercados de monstros". Não demorou muito para um belo dia, indo no centro da cidade, fui lá no Edifício Avenida Central numa loja de hobby e modelismo, que tinha lá antes do prédio se tornar reduto de lojas de informática, onde comprei um módulo adicional, com algumas novas figurinhas de chumbo e outras histórias. E depois havia descoberto uma lojinha em Copacabana, escondida em uma galeria, que vendia miniaturas avulsas do mesmo fabricante, a IDD Miniaturas. E ainda chegou ao ponto que certa vez em um amigo oculto do colégio ganhei mais miniaturas. E todas elas ainda estão comigo, ainda tenho a caixa do jogo guardada aqui, outro dia a abri para ver as pecinhas de chumbo.

O grande diferencial do jogo era realmente o fato de ser um jogo de tabuleiro. A idéia original era bem manjada, mas aquela história que sempre funciona: um mago do mal, chamado Kaleb, havia sequestrado uma princesa, chamada Ann. E cabia a quatro nobres aventureiros resgatá-la. Aventureiros esses a princípio sem nome, e que personificavam os clássicos estereótipos de jogos de aventuras.


Tinha o guerreiro humano, um verdadeiro cavaleiro com uma mega espada e escudo (este último que vinha separado da figura e nunca entendi como se fixava), o fortão e forte do grupo; havia também o anão guerreiro, barbudo e com um machado, já que todo grupo precisa de um anão; tinha também o elfo mago, afinal de contas elfo só servia mesmo pra lançar magias e não para lutar; e por fim uma figura original, e que por algum motivo era o meu favorito, o humano clérigo. Favorito não pelo fato de ser o religioso do grupo, mas por te rum visual bem maneiro com armadura com aquele elmo de fenda, e além de ter magias ele carregava um puta martelo de batalha.


Tem coisa mais foda que um martelo de batalha?

Na real o jogo era previsto para cinco pessoas, sendo que quatro personificariam os aventureiros enquanto outro seria o manjado Mestre do Jogo. Se você não sabe o que significa isso, era a pessoa que conduzia a aventura, personificando todos os demais personagens, lançando as surpresas contra os aventureiros e se divertindo com o infortúnio deles. Caso você ainda não tenha entendido, seria como o Mestre dos Magos do Caverna do Dragão.

Enfim, a aventura era composta por várias missões, todas elas realizadas no mesmo tabuleiro polivalente. Essa era a grande sacada do jogo, pois o tabuleiro tinha só as marcas de quadrados, usadas para ver a movimentação dos personagens, e algumas paredes delimitando os aposentos. Só que haviam também algumas peças de cartolina, representando portas, paredes e armadilhas, que eram dispostas de forma diferente para cada missão, permitindo assim criar diversos mapas. Cabia ao Mestre do Jogo montar os mapas, de acordo com um pequeno livreto de aventuras que vinha junto com o jogo.



Esse livreto também indicava a localização dos inimigos. O que não faltavam eram figuras de chumbo dos mais diversos tipos de criaturas. Tinha de tudo, pequeninos goblins que mais pareciam crianças gordinhas; tinham esqueletos com lanças e cabelos compridos (???); tinha um zumbi que mais parecia um mendigo, e que na minha caixa o filho da puta veio sem uma perna, parecendo mais um saci; tinha um ogro imenso, que parecia um Goro do Mortal Kombat com dois braços; tinha até uma múmia! Todos inimigos descritos em um outro livreto, apresentando suas características, pontos fortes e fracos.



Apesar de todo ambiente RPG, Aventuras Heróicas seguia mais a linha de jogo de tabuleiro, não sendo necessário a princípio nenhum tipo de personificação para se jogar, embora fosse possível que jogadores mais fanáticos pudessem simular diálogos entre personagens e inimigos. Acontece, tem pessoas que se divertem ao imitar um ogro, fazendo uma voz de maluco com linguajar estilo "mim Tarzan, tu Jane", ou para aproveitar a ocasião para fazer a voz fina e afeminada de uma princesa em desespero. Apesar disso, o foco era mesmo em jogar dados para decidir quem se dava bem numa luta ou se escapava de uma armadilha estrategicamente escondida, até encontrar e resgatar a princesa.

Como eu havia dito acima, um tempo depois lançaram um complemento, onde vinham mais quatro figuras, incluindo o bandidão da trama e a princesa Ann, porém agora se tornando uma aventureira também, de espada e tudo, dando a chance não somente ao Mestre do Jogo, mas também a um quinto amigo personificar uma princesa e fazer voz fina. O complemento vinha só com um novo livro de aventuras, com mais dois episódios até o confronto final com Kaleb.


Além disso, quem quisesse podia incrementar seu jogo com algumas figuras de chumbo adicionais. Não era necessário pegar os soldadinhos de chumbo da Segunda Guerra ou das guerras napoleônicas e misturar nesse ambiente medieval e fantasioso, embora seria bem original se os aventureiros tivessem que enfrentar nazistas com metralhadoras e granadas. Era possível encontrar em algumas lojas figuras de chumbo avulsas do mesmo fabricante, com cavaleiros, monstros de todos os tipos e tamanhos.

Eu cheguei a comprar alguns numa loja lá no Edifício Avenida Central, em uma época distante onde não tinha tanta loja de informática naquele lugar. Tinha aquela loja Hobbylândia e uma outra da qual não me lembro o nome onde vendiam essas miniaturas, lojas de modelismo e quadrinhos que hoje deram lugar para duas das centenas de lojas de informática que se proliferam naquele prédio. Conhecia também uma lojinha escondida, que ficava numa pequena galeria no final da Visconde de Pirajá, onde comprei algumas miniaturas adicionais (que dei mole de não ter tirado foto). Até um ninja eu arrumei!

Bons tempos esses... Tanto que me deu essa crise de nostalgia, a ponto de me fazer desenterrar a caixa desse jogo aqui em casa, o que até permitiu boa parte das fotos aqui (algumas eu peguei desse site do Board Game Geek). Quem dera ter alguém pra jogar esse jogo comigo...

terça-feira, 24 de dezembro de 2013

Feliz Final de Ano


Quer algo melhor do que as lindas modelos da Victoria Secret desejando Boas Festas? Tudo bem que elas não cantam assim tão bem, mas sem dúvida são bem agradáveis de se ver.


Ainda mais considerando que uma delas é a gracinha, docinha, linda, maravilhosa, cuti-cuti da Miranda Kerr! Cara, como essa menina é tão meiga! Perfeita!


Bom, mais um ano que vai chegando ao seu fim... Aconteceram muitas coisas em 2013, algumas meio complicadas na vida deste texugo. Mas algumas poucas coisas boas, verdadeiramente boas, que vão certamente ser lembradas para sempre. Que venha 2014, com tudo de bom para todos que visitam aqui o blog.


domingo, 22 de dezembro de 2013

Faltou peito

Curioso como são as coisas... Estava previsto para esse sábado um protesto nas praias de Ipanema. Mas não seriam os black blocks fazendo arruaça e quebrando tudo, mas sim um protesto provavelmente mais agradável de ver, pelo menos sob o ponto de vista masculino. 

Tratava-se de um protesto que buscava criticar a criminalização do topless nas praias cariocas. Isso ocorreu depois de episódios onde uma modelo estava fotografando na praia e estava com as bazingas de fora, tendo sua atenção chamada pela polícia. Considerando essa atitude machista, algumas mulheres começaram então a organizar um protesto, onde a idéia era convocar mulheres para se encontrarem na praia de Ipanema e fazer um topless comunitário. Com milhares de confirmações de participação no evento criado no Facebook, tudo indicava que teríamos um desfile com mais peitos do que vemos no Carnaval. 

E claro, não restava dúvidas de que haveriam também milhares de tarados, meladores de cuecas, que iriam para tal evento para ver mulheres com peitos de fora... Algo que esses pervertidos podem ver sem muita dificuldade surfando na internet...

Pois muito bem... Como você pode ver aqui nesta notícia, o evento foi um verdadeiro fracasso. Quase ninguém foi, a primeira a protestar apareceu só uma hora depois do horário marcado, e além dela somente outras três mulheres ficaram de topless. Não juntou nem uma dúzia de seios ali na região. 

Mas sobrou curiosos, todos eles com uma câmera ou celular em uma das mãos e com a outra mão dentro das calças...


Cara, na boa... Olho pra essa foto e acho ridículo! Um monte de marmanjos ali, rodeando a garota tímida ali, meio sem jeito, nego até com câmera profissional e zoom de 80x ali do lado, querendo registrar em close a ponto de ver os dutos mamários da jovem ali... Depois vai chegar essa mesma menina e achar errado que homem objetifique as mulheres. Ou pode até ser que ela aproveite os seus 5 minutos de fama, vai aparecer no programa da Ana Maria Braga e estampar as páginas da Playboy.

Tudo bem, admito que eu, como um texugo macho, admiro muito a beleza do corpo feminino. E já comentei certa vez aqui que acho que os seios são a parte mais feminina do corpo de uma mulher, algo que realmente me chama a atenção. Por mais que alguém certamente venha me tacar uma pedra na cabeça e me chamar de pervertido, estou falando aqui na boa, sem sacanagem. É algo belo, e admirável...


Mas, eu pessoalmente acho meio errado essa de topless liberado. Não me vejam como um machista, não é que eu não ache que as mulheres não possam ter a liberdade de fazer o que quiserem. Acontece que, infelizmente, a sociedade ainda é muito machista e pervertida, é só ver pela quantidade de caras que foram lá para o evento não por serem a favor da causa, mas apenas para ver gratuitamente peitos de fora. Dessa forma, uma mulher ao colocar os seios de fora seria assediada ainda mais do que já é, seria até arriscado para ela. Quem já viu o tipo de gente que vem aqui pras praias da Zona Sul, sabe que vem muita gente baixa, e que certamente iria mexer com as mulheres que praticassem o topless. Não estou dizendo que isso é certo, apenas estou constatando a realidade em que vivemos, onde sim, a maioria dos homens é machista.

De novo, não estou dando uma de machista. Minha postura é de preservação das mulheres, pois por mais que as feministas não gostem, ainda não estamos em uma sociedade preparada para mulheres com os seios de fora. Pelo menos não no Brasil.

Claro que outra razão é porque existem muitas pessoas sem noção. Não quero parecer escroto, mas acho que nego precisa também ter um pouco de bom senso, quando não se está em condições de ficar se mostrando por aí, ou não se tem idade para isso. Como a cidadã no canto da foto abaixo.


Sério... a mulher deve ter passado de seus 50 anos, não está em tão boa forma assim, tem uma barriga maior do que a minha, e está lá posando toda metida, se achando a gostosa. Pôrra... Verdadeiro turn-off, tem a moça mais novinha ali no fundo (que apesar de ter estragado suas coxas com aquelas tatuagens até é jeitosinha) e vem uma coroca ficar na frente.

Eu sei que vai ter gente me chamando de preconceituoso, de que as pessoas idosas também têm direitos, e que se a mulher quiser fazer topless isso não deve ser função da idade que tenha. Mas tenhamos um pouco de bom senso, parece que as pessoas vão ficando mais velhas e começar a perder o pudor, acham que podem ficar desfilando por aí suas pelancas. Já cansei de ver, quando andava pela praia, como é engraçado, ver as meninas mais novas, com corpos mais em forma e bonitos, se vestindo de forma comportada, tipo, voltando da praia com uma toalha enrolada na cintura e uma blusinha sobre o biquini comportado, ao lado de senhoras gordas, trajando biquinis indecentes com suas bundas enrrugadas de fora, sujeitos de idade mais jovem andando de bermudas e calções enquanto os velhos andam com aquele sungão atochado na bunda quase mostrando as bolas.

De novo, não estou aqui condenando as pessoas que queiram se mostrar... Mas tenham um mínimo de pudor, um mínimo de decência ao perceber que não estão em idade para ficar posando ao natural.

Melhor eu parar por aqui, já consigo sentir o cheiro de polêmica vindo por aí...

sábado, 21 de dezembro de 2013

(In)justiça

Fiz há pouco tempo um post onde comentei a respeito da última rodada do Campeonato Brasileiro. Não aquela que foi disputada nos gramados, mas sim nos tribunais do STJD, com a tentativa de Vasco e Fluminense de escaparem da vexaminosa situação de caírem juntos para a segunda divisão. Bom, e não demorou muito para que o julgamento ocorresse, mostrando que quando o assunto é realmente algo tão "importante" como futebol a justiça é rápida, ao contrário do que foi com os mensaleiros. E aconteceu o que eu estava esperando: o Vasco não conseguiu nada, mas a Portuguesa e o Flamengo perderam quatro pontos cada, e com isso o Fluminense escapou do rebaixamento.


Claro que isso gerou duas coisas: primeiro as já manjadas piadinhas, choveu zoação contra o Fluminense, dizendo que viraram a mesa e que com recurso conseguiram ser os primeiros a pisar na Lua, entre outras brincadeiras; e em segundo lugar, a revolta de muita gente, não só dos torcedores da Portuguesa mas de outros times também (especialmente do Framengo), gente dizendo que o futebol brasileiro acabou, que não vai mais assistir nenhum jogo e enxurradas de cancelamentos de assinaturas do PFC. Digo isso pois tenho um colega que trabalha na NET, e comentou a respeito, que nessa semana muitos assinantes deixaram de renovar pacotes de futebol, alguns dizendo explicitamente que era por causa do tapetão tricolor. Sabe-se lá se é verdade, mas enfim...

Ainda tem muita água pra rolar debaixo dessa ponte... Existe a possibilidade da Portuguesa recuperar os pontos, alegando que pela consulta no sistema do site da CBF o jogador ainda estava em julgamento (como pode ser visto aqui). O que ia ser interessante, pois se a Portuguesa recuperar os pontos, quem vai cair seria o Menguinho!


Seria sensacional! Embora sei que nunca iam deixar isso acontecer... Tem muito interesse em jogo, e lembre-se que o rubro-negro é sempre protegido pela CBF e pela rede do Plim-Plim. É só ver como o site do jornal O Globo dá a mesma notícia a respeito do site da CBF desatualizado (veja aqui), alegando que isso não quer dizer nada. Mídia imparcial, sei...

Em todo caso, eu não vim aqui para falar exatamente desse ocorrido futebolístico. Diante dessa notícia, é interessante ver como qualquer capiau se acha o especialista em direito esportivo, falando como se soubesse de todas as leis e tudo mais. E me leva a pensar como que a justiça, seja ela desportiva ou geral, é aqui nesse mar de lama que chamamos de Brasil, como que as pessoas e entidades em geral enxergam as leis e regras, e como que ficamos à mercê de criaturas como juízes e advogados.

Eu sou uma pessoa que penso o seguinte: se existem regras, elas devem ser seguidas. Leis, regulamentos, procedimentos e afins estabelecem o que pode e o que não pode ser feito, assim como muitas vezes estabelecendo as responsabilidades e punições associadas ao não cumprimento dos mesmos. Regras que são normalmente formuladas em conjunto, e/ou passam por um processo de aprovação para que elas sejam implementadas, pelo menos quando se trata de um regime democrático (democrático de verdade, não como nas "democracias" de Cuba ou da Venezuela). Pegando o caso do Brasileirão, existem regulamentos definidos pela CBF, que regem as competições aqui no país, os direitos e deveres de todas as partes envolvidas, como clubes, jogadores e arbitragem, juntamente com as penas para faltas cometidas por qualquer uma delas. A equipe, a partir do momento em que se filia à CBF e participa de suas competições, deveria estar ciente dessas regras.

É como quando você firma um contrato de trabalho, ou quando você instala um jogo e tem aquela tela de termos e compromissos. Ali estão estabelecidas as regras do jogo, as responsabilidades de cada um, e o que pode acontecer quando alguém viola uma regra.

Acontece que tipicamente as pessoas, ainda mais aqui no Brasil, têm uma tendência a fazer uma dessas duas coisas: ou simplesmente ignora as regras, sequer as lê ou se informa a respeito, ou então as conhece, porém só as segue quando é de seu interesse próprio, considerando seletivamente aquelas partes das regras que mais lhe convém.


Essa é a verdadeira malandragem... Não pode, é de responsabilidade da pessoa saber as regras do jogo antes de jogar. Levando para a questão da Portuguesa e Flamengo, ambos clubes não têm o direito de dar uma de Lula e argumentar que não sabiam de nada, pois a regra é clara. O rubro-negro então, não tem nenhuma desculpa, pois houveram vários sites e jornais noticiando que o André Santos não podia enfrentar o Cruzeiro. Podiam ter se informado, afinal de contas os mulambos têm departamento jurídico pra quê? No mínimo, ao ver essas notícias (que eles certamente acompanham), poderiam ter se informado, ou até mesmo se precavido e não ter colocado um jogador que estava em situação indefinida, ainda mais em um jogo que não valia de nada. O mesmo se aplica à Portuguesa.

Bom, fato indiscutível é que ambos os times infringiram as regras, ao colocar jogadores irregulares. E as regras definem a punição nesses casos, com a perda de três pontos mais a pontuação conquistada no jogo da irregularidade (um ponto pelo empate, para os dois times). Na minha concepção, acaba aí. A regra é clara, a punição é clara, ponto final! Não tem discussão. Não tem nada que os advogados dos clubes ficarem procurando justificativas, Flamengo e Portuguesa erraram.

Mas... aí começa a acontecer o segundo ponto, que é os punidos acharem que não precisam seguir as regras, que a lei não vale para eles. É o jeitinho brasileiro, dizendo que ninguém saiu prejudicado, que o cara da Portuguesa não jogou nem quinze minutos, que o cara do Flamengo tinha sido expulso em outra competição... Todos querendo arrumar uma desculpa, uma forma de contornar a lei para não saírem prejudicados. Algo que é muito comum, com as pessoas querendo determinar quando devem seguis as leis, logicamente só quando elas não saem na merda.


Isso ocorre normalmente pois, na minha opinião, as leis em geral são muito abertas à diferentes interpretações. Não seria o caso desse regulamento da CBF, que me parece bem amarrado, mas leis gerais por aí são muito vagas, muitas vezes até mesmo se contradizem com outras. Sei que é muito difícil conseguir abordar em um compilado de leis todas as hipóteses, mas pelo menos a maioria deveria estar contemplada, discutida de uma forma mais detalhada do que são. E é nessa hora que surge o papel dos advogados e juízes, os primeiros para justamente encontrar brechas na lei, apresentar formas de ler as leis que sejam favoráveis ao seu cliente, e os segundos para, com base nos argumentos apresentados pelos advogados, decidir a decisão que deve ser tomada, amparada pelas leis.

Sou só eu que acho isso absurdo?

Permita-me explicar. Na minha concepção, a lei deve ser igual para todos, sem oferecer vantagens para uns ou prejudicar outros. Cometeu um crime, você deve ser julgado de forma igual, deve pegar a mesma pena que outra pessoa que o cometeu nas mesmas condições. Isso pra mim é que se chama justiça. Se o fulano é réu primário, e deu um tiro na cabeça de uma pessoa e a matou, sua pena na minha opinião deve ser a mesma para o siclano que é réu primário e deu um tiro na cabeça de uma pessoa e a matou. Simples assim.

Mas aí  que acaba acontecendo é que, para se defender o fulano, que vamos imaginar que tenha muita grana, consegue arrumar um bom advogado para defendê-lo no processo, para explorar nas entrelinhas das leis alguma forma de inocentá-lo, ou de ao menos reduzir sua pena ao máximo. Por sua vez o siclano, que pode ser um fudido na vida que mal tenha onde cair morto, vai ter que se virar com um advogado qualquer de porta de delegacia pouco preparado, que não vai conseguir amenizar nada de sua pena. Aí o fulano acaba indo para uma prisão de regime semi-aberto, sendo liberado por bom comportamento depois de alguns anos, enquanto que o siclano vai passar pelo menos 30 anos no xadrez. Tendo os dois cometido o mesmo crime, em condições semelhantes. Isso é justiça?


O que acontece é que acaba-se criando um ponto de diferenciação entre os acusados de infringir uma lei, que é a capacidade do advogado em encontrar alguma forma de interpretar a lei de forma favorável ao cliente, o quanto esse advogado conhece as leis e como elas se relacionam, quais que se anulam ou se complementam, de forma a apresentar uma acusação ou defesa que seja teoricamente certa. E claro que essa capacidade está diretamente relacionada ao custo desse advogado, quanto mais conhecimento dos trâmites legais, quanto mais souber de formas a favorecer o julgamento em seu favor, mais caro é esse advogado. Com isso, a gente chega a um ponto em que as pessoas mais ricas acabam tendo uma considerável vantagem quando o assunto é ir contra a lei, se comparadas com pessoas mais pobres. Pode até ser que esses ricos venham a ser punidos, mas somente depois de muitas tentativas, depois de muitos recursos.

É só ver o caso do mensalão. O Dirceu e sua quadrilha tinham grana pra contratar os melhores advogados, conseguiram roubar milhões do país e estenderam o julgamento por anos, graças a esse apoio legal. Enquanto isso, o Zé Qualquer Coisa que roubar cem reais de um mercado não vai ter essa sorte, pegando pena sem direito a nenhum recurso.


Claro que a responsabilidade por esse sistema legal ser uma injustiça não é só culpa dos advogados, mas dos juízes também. Os juízes é que julgam as leis, interpretam usando as leituras feitas pelos advogados dessas leis. É muito poder, com muito subjetivismo, para decidir o destino de uma pessoa ou entidade, pois por mais que venham me dizer que o juiz tenha que ser imparcial, acho muito difícil, diria até impossível, que uma pessoa não se deixe levar por alguns de seus preconceitos ou opiniões na hora de julgar alguma coisa. Dessa forma, por mais que o advogado apresente uma visão amparada pela lei que defenda seu cliente, o juiz pode estar inclinado a tomar sua decisão de forma contrária, por algum motivo externo ao julgamento. Ou seja, suponha novamente o fulano e o siclano, imagine que ambos tenham cometido o mesmo crime, nas mesmas condições, e contratem o mesmo advogado para defendê-los: pode acontecer que o juiz que julgou o fulano considere uma pena branda, enquanto que o juiz que julgou o siclano conceda uma pena máxima.

Mais ma vez, basta olhar o caso do mensalão para ver isso na prática. Lá tinha uma comissão de juízes, se a justiça realmente existisse e a lei estivesse sendo aplicada, todos iriam votar de forma igual, mas isso nunca ocorreu. E ficava evidente, por exemplo, figuras como o Lewandowski que sempre davam um parecer favorável aos mensaleiros. Vai me dizer que o fato dele ser amiguinho do Lula e do PT não teve nada a ver com seu julgamento?


É por essa razão que eu acho que a justiça não funciona. No final das contas, ao termos as figuras dos advogados e juízes, isso acaba implicando em uma grande subjetividade do julgamento, de como cada um interpreta as leis. Temos então uma postura extremamente anti-ética, na minha opinião pelo menos, de advogados que hoje vão estar acusando com base na lei alguém de ter cometido um crime A, e que amanhã estarão defendendo com base na mesma lei outra pessoa que foi acusada de ter cometido o mesmo crime A. Temos juízes que vão considerar alguém que cometeu o crime B como inocente, e outros que vão julgar alguém que cometeu o mesmo crime B como culpados. Me desculpe, podem aparecer aqui seja lá quem for, mas ninguém vai me convencer de que isso é justiça.

Trazendo um pouco mais a conversa para o assunto esportivo, que motivou toda essa discussão, é como ocorre quando temos uma partida de futebol. Coloca-se o poder de decisão a respeito da partida nas mãos de uma única pessoa, o árbitro, embora tenha a ajuda dos bandeirinhas, ele é a autoridade máxima dentro das quatro linhas, o que ele determinar é lei. Todos os lances, como as faltas, impedimentos, pênaltis, tudo quem decide é ele, com base em sua interpretação da regra. Bom, e aí com isso...


Quem acompanha futebol sabe muito bem o que é isso, como que os juízes são incapazes de manter o mesmo critério de arbitragem, seja se comparamos árbitros diferentes ou até mesmo quando se trata de um mesmo juiz, tendo critérios diferentes em uma mesma partida. Quantas vezes vemos faltas semelhantes, mas com um dos lados sendo punido de forma mais severa do que outro? Tantas vezes já vi jogadores quase arrancarem as pernas de seus adversários, lances dignos de cartão vermelho no mínimo, e que ficam barato, muitas vezes nem falta é marcada? Lances em que o jogador está cinco metros atrás do último defensor mas é marcado impedimento? Agarrões na grande área na hora do escanteio, onde o juiz marca pênalti para favorecer certo time, em lances que se o mesmo critério fosse aplicado seriam 50 pênaltis para cada lado?


Mais uma vez, a subjetividade do julgamento. Esse puto aí de cima apitou uma decisão entre Botafogo e Flamengo, e marcou um pênalti em um lance desses de empurra-empurra na área, justamente num momento onde o Botafogo levava vantagem. Vão dizer "ah, mas ele aplicou a regra!". Tudo bem, tranquilo... A regra de fato diz isso. Mas e por que então a regra não foi aplicada em outras situações na mesma partida, algumas delas mais acintosas do que o lance que resultou no pênalti?

Bom... jogo entre Flamengo e Botafogo... Veja só a camisa dele ali em cima... Precisa explicar mais?

Aí isso me leva a outro comentário a respeito de toda essa questão dos pontos dos times, e da justiça em geral. As pessoas em sua grande maioria, especialmente aqui no Brasil, têm aquela já costumeira postura de serem extremamente parciais na hora de julgar alguém ou alguma coisa. Mais uma vez, não importa o que a lei diga, ela só é válida se é favorável ao sujeito ou aos seus semelhantes, se ela é favorável aos seus inimigos, adversários ou qualquer um de que não goste, aí não pode, é injustiça. Como dizem, "pimenta nos olhos dos outros é refresco".

Vamos levar novamente para a questão do futebol. Pegue um torcedor fanático de um time qualquer, acompanhe ele durante uma partida. Para ficar mais fácil, vamos colocar nomes nos bois, escolhendo um time ao acaso, cujos torcedores tenham fama de serem extremamente arrogantes, metidos, hipócritas, que acham que as regras vales só para os outros.


Pegue então esse marginal... quero dizer, flamenguista (embora seja tudo a mesma coisa), assistindo um jogo entre Framengo e Botafogo. Vamos então sugerir alguma situações interessantes, mostrando a típica reação que esse primata teria:


> Jogador do Botafogo está adiantado e faz um gol irregular em cima do Flamengo:

"Filhu da puuuuutaaaa!!! Tava impidido esse viado! Gol robado, caralho!"

> Jogador do Botafogo está em posição legal e faz um gol regular em cima do Flamengo:

"Filhu da puuuuutaaaa!!! Tava impidido esse viado! Gol robado, caralho!"

> Jogador do Flamengo está em posição legal e faz um gol regular em cima do Botafogo:

"Goooooolllll!!!! Pôrra!!! Golaaaaaço! Si fudeu!!! I ninguém cala essi chororôôôôô"

> Jogador do Flamengo está adiantado e faz um gol irregular em cima do Botafogo:

"Goooooolllll!!!! Pôrra!!! Golaaaaaço! Si fudeu!!! I ninguém cala essi chororôôôôô"


Ou seja, não interessa o lance: para esse e qualquer outro torcedor doente, sempre que o Flamengo tomar um gol, esteja impedido ou não, sempre vão dizer que foi roubado, que o jogador estava na frente da linha de zagueiros; agora, se for o Flamengo quem fizer o gol, esteja impedido ou não, sempre vão achar que está certo, que valeu.

Ainda mais quando se trata do Flamengo. Daria aqui um post de quinze partes para apresentar exemplos só de gols impedidos dos mulambos nos últimos anos.

Essa é a velha questão, as pessoas ficam cegas ao defender seu próprio lado, acham que a lei deve ser seguida somente quando lhes interessa. Impedimento, só do time adversário; pênalti, só a favor do próprio time. Sei que tem todo o fanatismo esportivo, mas tenhamos um pouco de bom senso. Até porque esse tipo de postura não se restringe somente ao esporte.

Por exemplo: o sujeito está na rua, vai atravessar e aí vem um motorista e passa o sinal vermelho, quase o atropelando. Pode apostar que esse sujeito vai reclamar, vai chiar, via dizer que o cara tinha que ser multado. Só que muito provavelmente, depois esse mesmo sujeito vai pegar seu carro, vai passar um sinal vermelho quase atropelando alguém, e ainda vai ter a pachorra de reclamar da multa, dizendo que é injustiça, que ele não fez nada demais.


Por isso que nosso país não corre o menor risco de dar certo... Enquanto as pessoas tiverem essa conduta parcial, de só querer que a punição seja aplicada quando for para os outros, não tem como termos justiça aqui.

Mesma coisa nesse julgamento do Campeonato Brasileiro. Você vê por exemplo todo mundo da Portuguesa revoltado com a decisão, dizendo que foi uma grande injustiça, que isso tudo é virada de mesa e tapetão, enquanto que os tricolores estão rindo à toa, dizendo que foi aplicada a regra, que isso era o certo a se fazer. Mas, se fosse o contrário, se a Portuguesa tivesse caído, o Fluminense colocado um jogador irregular, e estivéssemos nessa mesma discussão, as opiniões seriam outras: os paulistas dizendo que a regra tem que ser aplicada, que o certo é tirar os pontos, e os tricolores dizendo que isso seria virada de mesa, tapetão, injustiça.

Isso nos leva novamente à questão dos juízes, responsáveis pelas decisões legais, nesse caso na figura do STJD. Como disse acima, a partir do momento em que você tem pessoas que vão julgar alguma coisa, é impossível garantir uma total e completa imparcialidade, sempre vai ter algum tipo de influência externa ao caso. E nessa situação específica, não tenho dúvidas de que o Supremo Tribunal de Justiça Desportiva tomou essa decisão de punir Portuguesa e Flamengo devido a uma forte influência de vários interessados.

Sejamos sinceros: como eu comentei no primeiro post sobre esse assunto, politicamente falando quem tem mais voz, mais poder no futebol nacional, Fluminense ou Portuguesa? Claro que é o time carioca, clube do João Havelange, ex-presidente da FIFA. Para a CBF, certamente não seria de interesse ter um campeonato sem um clube do porte do Fluminense, pensa só o impacto que isso teria mundialmente, ao ver um time que foi campeão em um ano e caiu pra segundona no ano seguinte. Até mesmo podemos pensar na questão da Copa do Mundo: quase certo que o Felipão vai convocar o Fred para ser atacante. Aí pensa só o vexame que seria um atacante de time de segunda divisão na seleção brasileira...

Pense sob o ponto de vista financeiro também: com o Fluminense na segundona, haveria o risco de termos somente um Fla-Flu no ano, pelo estadual, considerando que os times não se cruzem em nenhuma das etapas finais. Só um Fla-Flu? Olha o quanto deixa-se de se faturar numa situação dessas, imagina o impacto negativo que isso teria para a Rede Bobo, e até mesmo para o próprio Flamengo, que estava fazendo discurso contra a retirada dos pontos...


Aliás, verdade seja dita, só tiraram os pontos da Portuguesa para manter o Fluminense por uma razão: porque tirando os pontos do Flamengo, o rubro-negro não correria nenhum risco de cair. Pense comigo, seria muito abusado, muito "na cara" de suspeito se a Portuguesa perdesse os pontos e o Flamengo não, considerando que os dois erraram de formas semelhantes. Ficaria evidente que o STJD e CBF são favoráveis aos flamenguistas, pegaria muito mal. Então, para disfarçar, tiraram os pontos do Flamengo também, em uma decisão inédita. Sério, primeira vez que vi o Flamerda sendo punido.

Mas fizeram isso só porque o Flamengo não cairia. Se ele fosse cair, aí o STJD certamente iria tomar uma decisão diferente, ia dizer que não tinha porque mudar o campeonato, que não cabia retirar pontos da Portuguesa e do Flamengo. Afinal de contas, o Fluminense pode ser politicamente mais influente que a Portuguesa, mas nunca seria mais influente que o Flamerda. Pode escrever o que eu estou dizendo, sempre vão arrumar um jeitinho pra não prejudicar os mulambos, tem muito interesse nisso.

Se bem que a esperança é a última que morre... Quem sabe a Portuguesa não recupera os pontos e os mulambos vão pra segundona? Como disse acima, o time paulista aparentemente tem provas de que o sistema da CBF não indicou que o jogador estava suspenso, e se realmente isso ocorrer, ela recupera os pontos e os mulambos caem...


Só resta esperar pra ver... Embora eu já saiba que isso vai acabar em pizza... Como qualquer caso que envolva justiça aqui nessa bola de merda que é o Brasil...

sexta-feira, 20 de dezembro de 2013

A garota de preto - Encontrada!

Até que eu estava achando que não ia descobrir essa, que seria uma das perguntas não respondidas que ficaria à deriva aqui. Não se trata da resposta de onde veio o Universo, ou pra que diabos serve o Bóson de Higgs, a não ser para piadinhas infames no The Big Bang Theory. Tratava-se de uma pergunta que estava deixando este texugo encucado...

A grande dúvida era saber quem é a garota de blusa preta daquele comercial da Open English que eu postei aqui. A loirinha era fácil, desde o início já era de conhecimento comum seu nome, mas a morena permanecia no anonimato. Fiquei tão encucado que até fiz um post para ela, levantando essa dúvida, já quase chegando ao ponto de colocar aqui um tipo de concurso, para dar algum prêmio para quem descobrisse.


Claro que eu não ia arrumar nenhum prêmio legal, afinal de contas esse blog é sem fins lucrativos. Não entra um centavo aqui, então a não ser que o prêmio fosse somente uma menção honrosa em uma postagem, não ia ter como mandar nada legal. Fico aliás pensando, se valeria a pena arrumar alguma forma de faturar uma graninha extra aqui com esse blog, mas sabendo que isso certamente envolveria eu permitir aqui propagandas chatas que atrapalham a navegação, desisto da idéia.

Em todo caso, acabou que graças a um visitante aqui do site, postou um comentário lá na primeira postagem sobre o assunto, informando o nome dela. Num primeiro momento fiquei um pouco receoso, dei uma pesquisada, e pelo que parece o palpite é certo!


A morena do comercial do Open English na verdade é loira (daí a dificuldade de achá-la), e se chama Polliana Bays. Mesmo descoberta a identidade da outra dançarina de hip-hop que fica lá balançando os peitos ao som da música do paspalho de cabelo pixaim, não consegui achar muitas fotos dela.


Se bem que por um lado, achei testemunhos fotográfico da tal Polliana que certamente vão agradar a muitos dos meladores de cueca que vêm aqui para aumentar as visitas do meu site, pois afinal de contas, graças até ao comentário mencionado, a garota já chegou a posar para as páginas da Playboy.

...

...

...

...

...

Ainda está aí? Que bom, achei que você já tinha fechado a página ou aberto uma nova aba pra procurar no Google pelas fotos da Polliana como veio ao mundo.

Eu sei, você quer ver aqui essas fotos... Então tá bom, vai uma delas, logicamente comportada pra respeitar o que sobre de decência desde site.


Pronto, já posso considerar essa missão cumprida. Obrigado ao anônimo que elucidou esse mistério, agora já sabemos os nomes das duas dançarinas da propaganda tosca da Open English.


Só não me peçam agora pra achar o nome do babaca de cabelo pixaim que não sabe falar inglês!

sábado, 14 de dezembro de 2013

Palhaçada do Brasileirão

Já tem uma semana que acabou o campeonato brasileiro, mas pelo que parece ainda vamos ter muito o que discutir, pois parece que as coisas ainda estão indefinidas. O título do Cruzeiro, conquistado com algumas rodadas de antecedência, perdeu o destaque para a violência no jogo entre Atlético Paranaense e Vasco, com cenas de guerra dignas do 300 de Esparta, um episódio relacionado com o rebaixamento do time cruz-maltino juntamente com o Fluminense, reduzindo pela metade o número de times cariocas na série A de 2014. 

Aliás, rebaixamento do qual os flamerdalhos escaparam por muito pouco... Acho engraçado os mulambos achando que estão firmes na primeira divisão, mas ficaram a três pontos da zona da degola...

E como disse, fatos que ainda estão sendo discutidos, pois tanto Vasco e Fluminense estão tentando recursos jurídicos para tentar se manter ainda na série A. O primeiro querendo anular o resultado do jogo onde houve a confusão pois a paralisação pela briga foi superior a uma hora, e o segundo querendo que a Portuguesa perca 4 pontos por ter escalado um jogador irregular na última rodada, dessa forma fazendo que o time paulista seja rebaixado no lugar do tricolor. 

Aí começam então os diversos comentários, tendo gente defendendo os times cariocas, dizendo que as regras são claras e que deve seguir o que está na lei futebolística; tem aqueles que acusam isso de ser virada de mesa, trambicagem (logicamente, aqui se encontram todos os torcedores do Flamerda). Enfim, várias opiniões, e chegou a hora deste texugo dar sua opinião também.

Vamos começar com a questão da briga no estádio. Antes de focar na punição dos times (algo que aliás foi recentemente decidido, com perdas de mando de campo e multas para os dois times), vale falar como essa baderna mostra como nosso país não tem preparação para organizar nenhum evento de grande porte, mostra como nossas autoridades e o nosso povo não prestam. Esse tipo de "torcedor" tinha era que ser banido, tinha era que estar na cadeia. Quero ver na Copa do Mundo como vai ser...


E cabe falar que não tem essa de dizer que a torcida do Atlético Paranaense é violenta, ou que carioca só arruma briga. Torcedor baderneiro tem em qualquer time, pode até ser que alguns times tem mais briguentos do que outros, mas não é algo exclusivo do time A, B ou C. Mesma coisa sobre esse bairrismo, gente violenta, baderneira, bandidos desalmados filhos das putas tem no Paraná, no Rio de Janeiro, em São Paulo, na Bahia, no Rio Grande do Sul, no Acre, no raio que o parta, em qualquer lugar. 

Sobre a briga, eu acho que deveria caber mesmo uma punição aos times, porém tinha que ser algo ainda mais severo. Algo do tipo, tirar o mando de campo por 50 jogos, e rebaixar tanto o Vasco como o Atlético Paranaense para a Série C. Literalmente fuder com os dois clubes. Não digo isso apenas para favorecer o meu Botafogo, pois dessa forma ele já estaria classificado para a Libertadores, não sou como os torcedores de certos times rubro-negros que gostam de ver os outros se darem mal para levar vantagem ou para zoar os adversários. A idéia de uma pena violenta dessas, que atinja os times envolvidos de forma massacrante, é justamente para servir de exemplo, para que assim os outros clubes sejam mais rígidos quanto à segurança de suas partidas, mais rigorosos quanto o tipo de gente que faz parte de suas torcidas organizadas. 


Bom, pelo que parece resta ao Vasco apenas tentar anular esse jogo, argumentando que no regulamento da CBF uma partida só pode ficar paralisada por 30 minutos, com a possibilidade de mais 30 minutos de acréscimo, totalizando assim 1 hora sem a bola rolando, e no caso do jogo em questão foram 73 minutos de paralisação. É a regra, não tenha dúvida disso, nesse ponto é um argumento que vale ser considerado, mas o que seria feito? Uma nova partida?

Mas acho que será difícil... Considerando que o campeonato já acabou, repetir essa partida não adiantaria de nada, acho que cabe mesmo ao Vasco jogar a Série B, para a alegria não só dos mulambos, mas também deste filho da puta...


Nada me convence que o Eurico não adorou ver o Vasco cair, no comando de seu rival político pela presidência do clube, Roberto Dinamite. Baita dum gângster esse canalha, um câncer do futebol brasileiro.

Bom, falando agora sobre o Fluminense, onde a questão aqui é outra. O tricolor comenta a respeito da Portuguesa ter escalado um jogador que não deveria entrar em campo, por estar suspenso, como pode ser visto aqui. O sujeito entrou no final da última partida da Lusa contra o Grêmio, e se for caracterizado que realmente a atuação foi irregular, o time perderia 4 pontos na classificação, sendo três pontos que já são padrão pela punição mais o ponto conquistado com o empate na partida da irregularidade. Com isso, a Portuguesa cairia pra 44 pontos, sendo rebaixada, e mantendo o Fluminense na Série A.


Seria a salvação do time tricolor... E de fato é a regra, se o time da Portuguesa não podia escalar o jogador, por ele ainda estar suspenso, não deveria ter feito isso. É muito amadorismo, como que os caras da Portuguesa não estavam contando a quantidade de jogos que o jogador tinha que ficar de fora? Ou quem sabe até mesmo algo combinado entre os dois clubes... Sabe-se lá como são as coisas por fora das quatro linhas, não seria surpresa se o Fluminense tivesse "molhado a mão" da Portuguesa, para ajudar na sua permanência na elite do futebol brasileiro. 

Considerando a pouca influência que o time paulista tem na CBF, muito menos que o tricolor das Laranjeiras, não seria surpresa de que chegassem a julgar esse processo e tirar os pontos da Portuguesa, e assim o novo rebaixamento do Fluminense seria uma verdadeira pegadinha do Malandro. 


Claro que muita gente (de novo, incluindo todos os flamenguistas) levanta o coro de tapetão e virada de mesa. É complicado, porque se existe uma regra dizendo que o jogador não poderia ter sido escalado, e que há uma punição para essa ocorrência, essa regra deve ser cumprida. Como diria o Arnaldo, a regra é clara. 

Acontece que com isso, o Fluminense corre um certo risco de sair perdendo... Isso porque alguém (provavelmente trajando uma camisa rubro-negra) já desenterrou um fato ocorrido há alguns anos, em 2010, quando o Fluminense foi campeão, porém supostamente cometendo uma irregularidade semelhante, que se fosse punida da mesma forma iria tirar pontos do time carioca, o que mudaria inclusive a classificação final, passando o título para o Cruzeiro. Ou seja, de uma forma ou de outra, parece que o Fluminense vai acabar se fudendo...


Claro que quem está em êxtase são os mulambos. Quem não mora aqui no Rio tinha que ver como foi o último domingo, os filhos das putas comemorando aos montes, teve até fogos de artifício quando os seus dois rivais foram rebaixados, uma comemoração maior do que quando eles ganharam a Copa do Brasil, também conhecida como campeonato brasileiro de time pequeno, segundo palavras dos próprios flamenguistas, quando viam outros times ganhando esse torneio. Zoações intermináveis, piadinhas na internet que chegavam a sacanear até mesmo o Botafogo, que ficou uma eternidade de pontos na frente desse time muquirana do Flamerda, que só escapou do rebaixamento na penúltima rodada. Vem querer sacanear o Botafogo, que foi muito mais time nesse campeonato do que os mulambos?

Depois eles não sabem porque todo mundo odeia eles...

Eu não consigo, cada dia que passa e eu tenho que escutar cada uma desses mulambos, só me faz odiar ainda mais esse time escroto. Escutei mulambo que teve a audácia de dizer que o Framengo foi o melhor time de 2013, pois ganhou a Copa do Brasil, e nessa conquista acham que só por terem ganho um jogo do Cruzeiro, campeão brasileiro, assim como terem ganho um jogo em cima do Botafogo que ficou muito melhor classificado do que eles (uma goleada, mas em um jogo atípico, como as outras partidas do ano entre o alvinegro e os flavelados comprovam o equilíbrio), acham que são melhores do Brasil? 


Se enxerga, time de mulambo! Olha no estadual, foram o único time grande a perder do "poderoso" Audax Rio, clube com nome de detergente de banheiro estreante no estadual! Não conseguiram nem ganhar desse time da Sendas, e vem achar que são os melhores? Falam de virada de mesa, mas vai ver quantos jogos e títulos foram conquistados no roubo, como no estadual de 2009 onde certamente deram uma forçada pro Vasco perder pontos e assim o Flamerda pegar um time pequeno na semifinal (o Resende, que viria a ganhar em cima dos mulambos), como naquele gol legítimo do Dodô em 2007 que daria o título ao Botafogo e foi anulado, como quando deram uma "carona" pro juiz daquela final do brasileiro contra o Atlético (juiz que era o flamenguista do José Roberto Wright)... A lista não termina, e vem me falar de tapetão dos outros?

Aliás, uma coisa precisa ser lembrada para esses mulambos: da mesma forma que a Portuguesa, o Flamerda escalou na última rodada um jogador irregular. Igualzinho, mesma coisa. Sendo que não tem dúvida, tá até registrado na imprensa, afinal de contas aparece muito mais dizer que um jogador dos mulambos não pode jogar do que dizer o mesmo da Portuguesa (notícia que tirei o printscreen para não corrermos o risco de alguém tirar do ar depois).


E aí, mulambada? O que vocês dizem a respeito disso, seus cornos? Agora, se tirarem os pontos da Portuguesa e aparecer algum mulambo dizendo que tem que tirar o campeonato brasileiro de 2010 do Fluminense, vai ter que tirar os 4 pontos do Flamerda também! Se vocês são tão defensores assim da justiça, que ela seja aplicada também para seu time melequento. 

Claro que isso não vai ocorrer... Infelizmente o Flamerdinha tem muita força política, tem a proteção da rede do Plim-Plim, tem a proteção da CBF e do flamenguista do Ricardo Teixeira. Quero ver alguma vez punirem os mulambos, isso nunca vai acontecer. É mais fácil ter virada de mesa pra ajudar esse time escroto, sem vergonha e arrogante. 

Pena que se isso acontecer, e Flabosta e Portuguesa perderem os pontos, os mulambos ainda escapam do rebaixamento, eles ficariam com 45 pontos, na posição imediatamente acima do Z4. Seria era lindo se a Portuguesa conseguisse escapar dessa, mas o Flamerda fosse punido... Aí os urubus cairiam pra Série B... 


Seria sensacional... Não será dessa vez, mas já já vamos ter a alegria de ver esse time de mulambo no lugar onde merece, na Segundona! 

Enfim, vamos acompanhando a evolução dos próximos capítulos, para ver se Vasco ou Fluminense se salvam. A verdade é que, com esse campeonato onde times fazem essas lambanças de escalação, onde as decisões jurídicas e políticas têm mais força que os resultados em campo, e onde a violência e desordem imperam nas arquibancadas, cada vez mais mostra como esse campeonato de várzea aqui é uma baita duma palhaçada.

segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

Apostas pra Copa do Brasil - Parte 1

E vamos para mais uma Copa do Mundo ano que vem, a ser disputada aqui no território brasileiro. Apesar de ter a certeza que o evento esportivo vai divulgar em primeira mão a incompetência de nosso país ao receber competições desse porte, mostrando que o Brasil não tem organização e seriedade para receber um campeonato de futebol de botão, sempre fico animado com a chegada da Copa do Mundo, sempre trazendo os bons momentos de ver partidas épicas e disputadas, juntamente com a animação de colecionar o álbum de figurinhas e aproveitar os dias de folga quando a seleção joga.

Soma-se a isso mais uma de minhas tradições, se repetindo aqui no blog pela segunda vez. Lá no distante ano de 2010, na copa da África do Sul, eu comecei uma série de postagens sobre a competição, tentando adivinhar os classificados para as fases de grupos, algo que repeti alguns anos mais tarde na Eurocopa da Polônia e Ucrânia...


Ah, Ucrânia... Sempre quando eu penso em Ucrânia eu penso nas mulheres mais lindas do mundo!

Voltando ao assunto, nessa sexta feira passada tivemos o sorteio dos grupos da Copa do Mundo. Tivemos alguns grupos interessantes, outros bem sem graça, e logicamente o já comum "grupo da morte", que dessa vez conseguiu unir três campeões mundiais na mesma chave. Isso ocorreu em grande parte pelo fato da FIFA ter definido que as seleções cabeça-de-chave seriam com base no ranking mundial, o que fez com que times como Bélgica e Colômbia liderassem seus grupos. O Brasil, por sua vez, só conseguiu esse mérito por ser o país sede.

Em todo caso, essa Copa promete, temos times em sua maioria de grande destaque no futebol mundial. Claro que aparecem algumas seleções desprezíveis, como Honduras e Costa Rica, mas se formos ser pragmáticos e analisar as vinte melhores seleções pelo ranking atual, 19 estarão nos gramados do Brasil, sendo a única exceção a Ucrânia...


Ah, Ucrânia...

Foco, pombas! O tema da postagem é futebol, e não mulheres! Vamos seguindo então.

Definidos os grupos, chega a hora de eu começar a dar uma de polvo e apresentar meus palpites para os classificados na primeira fase. Tenho certeza de que vou me estrepar em alguns palpites, outros eu vou acertar sem maiores dificuldades. E se você não concorda, fique à vontade para discordar nos comentários, desde que faça isso como uma pessoa normal! Quando o polvo dava os seus palpites, ninguém xingava o coitado, então tenham a mesma consideração pelo texugo aqui.


Vamos lá então.


GRUPO A

1º Lugar: Brasil
2º Lugar: Croácia
3º Lugar: México
4º Lugar: Camarões

O Brasil deu uma cagada fenomenal, pegando um grupo relativamente fácil, embora também não seja de todo uma molezinha. O México é sempre um time enjoado, que gosta de atrapalhar os planos da seleção, e a Croácia pode surpreender, embora ela só se classificou para a Copa por ter pego na repescagem um timinho muquirana da Islândia, naquele país deve ter só gelo, mas ainda acho que o Brasil passa fácil, e estou chutando que o time de bandeira de toalha de mesa passe pelo time do Chaves. E os Camarões, bom a negada costuma ter gás e correr que nem loucos, mas acho que eles não têm a mesma força da década de 90, quando encantaram o mundo, e vão amargar a lanterna.



GRUPO B

1º Lugar: Espanha
2º Lugar: Holanda
3º Lugar: Chile
4º Lugar: Austrália

Aqui ficou um grupo enjoado, com destaque a uma reedição da final da última Copa logo na fase de grupos, sem dúvida Espanha e Holanda será um jogão que logo de cara vai provavelmente definir quem será o primeiro lugar do grupo e quem possivelmente pegará o Brasil na fase seguinte. Minha opinião é que a Espanha tem mesmo mais time, e a Holanda consegue se classificar fácil em segundo nesse grupo. Chile deve ter trabalho, mas acho que não vai resistir a duas das seleções mais poderosas do mundo. Quanto à Austrália, não vai dar nem pro cheiro, desde que mudaram as eliminatórias para que eles tentassem competir contra os asiáticos, eles sempre acabam aproveitando a Copa pra conhecer o mundo e passear.



GRUPO C

1º Lugar: Colômbia
2º Lugar: Grécia
3º Lugar: Japão
4º Lugar: Costa do Marfim

Acho que nunca na história das Copas a gente teve um grupo tão escroto como esse! Fala sério, só seleções de pouca expressão mundial, aqui eu acho até difícil fazer uma previsão, pois ser que na base de uma cagada ensaiada ou um gol contra sem querer um time pode dizer adeus ao campeonato. Voto na Colômbia em primeiro com base na força do futebol sul-americano, e vou arriscar a Grécia passando em segundo lugar, mas imagino que bem apertado, com o Japão em terceiro, tipo, com base em critérios de desempate. E a Costa do Marfim, pode até chegar perto, mas acho que não passa. Foda, esse é um dos grupos mais difíceis de fazer alguma previsão...



GRUPO D

1º Lugar: Inglaterra
2º Lugar: Uruguai
3º Lugar: Itália
4º Lugar: Costa Rica

Se o grupo anterior era uma bosta, esse daqui é o verdadeiro "Grupo da Morte"! Três seleções campeãs do mundo, a única certeza aqui é que a Costa Rica deve estar se perguntando de quanto vai perder dos demais times. Difícil um prognóstico aqui também, mas vou até levantar uma polêmica aqui, imaginando que a Itália vai acabar se estrepando pelo caminho e ficará em terceiro, ficando atrás do Uruguai, que me parece ter um bom time e certamente terá o apoio da torcida brasileira. Inglaterra, sempre com uma seleção forte, deve ficar na primeira posição. Mas aqui, as chances de uma zebra são grandes, difícil chutar o que pode acontecer aqui...



GRUPO E

1º Lugar: França
2º Lugar: Suíça
3º Lugar: Equador
4º Lugar: Honduras

Da mesma forma que o Brasil, os franceses até que deram sorte em pegar um grupo relativamente mais fácil. Não imagino que os bleus vão dar o mole da última Copa, eles devem estar embalados com a classificação e devem ficar na liderança. Suíça, bem... se ela chegou a ponto de ser cabeça de chave, não deve estar com um time fraco e provavelmente vão ficar em segundo, embora não sei se eles vão aguentar o calor daqui. O Equador e Honduras vão é brigar pra ver quem fica em terceiro, mas ainda acho que o time sul-americano vai ficar na frente dos hondurenhos, que têm tudo pra ser o saco de pancadas da Copa.



GRUPO F

1º Lugar: Argentina
2º Lugar: Nigéria
3º Lugar: Bósnia
4º Lugar: Irã

Messi e companhia também não devem ter muitos problemas nesse grupo mais ou menos, nossos hermanos vão enfrentar novamente os nigerianos que deram uma grande dor de cabeça alguns anos atrás, mas não imagino que eles vão ter dificuldades pra sair em primeiro, seguido pelos africanos. Eu até apostaria na Bósnia, única estreante na Copa, mas justamente por ainda ser virgem em torneios mundiais não imagino que eles passem, apesar de que seria bem legal. O Irã, embora tenha um time até razoável, deve ficar em último no grupo, para desespero do Manute Armandinho e Jade. E pode apostar que vai ter um monte de petelhos torcendo pra eles, mas mesmo assim eles não deve ir longe.



GRUPO G

1º Lugar: Alemanha
2º Lugar: Portugal
3º Lugar: Estados Unidos
4º Lugar: Gana

Bom, e os petelhos certamente vão ter razões pra acompanhar esse grupo, mas em especial para torcer contra os EUA. Já estou vendo os protestos, vaias e provocações da torcida contra os norte-americanos, demonstrando toda a nossa hospitalidade... Nesse grupo interessante, teremos um jogão entre a sempre favorita Alemanha e Portugal do Cristiano Ronaldo, mas acho que os galegos devem ficar em segundo, depois dos chucrutes. Gana pode até surpreender e tirar o terceiro lugar dos Estados Unidos, mas não sei se eles vão ter força pra isso. E não me venham acusar de racismo por colocar eles em último, falou?



GRUPO H

1º Lugar: Bélgica
2º Lugar: Rússia
3º Lugar: Coréia do Sul
4º Lugar: Argélia

Desde que me entendo por gente a Bélgica sempre fica nos últimos grupos, sempre nas últimas páginas dos álbuns de figurinhas. Mas em termos de classificação eu acho que eles vão fazer a posição de cabeça de chave e ficar em primeiro nesse grupo relativamente equilibrado. Em segundo é difícil, eu aposto que os russos devem conseguir essa façanha, embora no sufoco, com a Coréia fungando no cangote deles, possível até que eu erre nessa aposta. Quanto à Argélia, acho que será somente figurante, não tem expressão futebolística para ir muito longe.


Bem, essas são as minhas apostas! Como fiz da última vez, vou depois durante a competição atualizando os meus palpites, conferindo quantas eu acertei aqui desse primeiro chute. Mas pra continuar com a brincadeira, decidi fazer como da última vez, e tentar chutar já aqui os confrontos das próximas fases. Vamos ver como ficaria...

Considerando meus chutes acima, teríamos os seguintes confrontos para as oitavas de final, colocando em negrito e sublinhado aqueles que eu acho que devem passar:

Brasil x Holanda
Colômbia x Uruguai
França x Nigéria
Alemanha x Rússia
Espanha x Croácia
Inglaterra x Grécia
Argentina x Suíça
Bélgica x Portugal

Ficou interessante, com um replay daquele jogo fatídico de nossa seleção contra os holandeses, mas acho que dessa vez, com o apoio da torcida o Brasil iria passar. Colômbia e Uruguai seria um jogo disputado, imagino que a Celeste Olímpica passa. Os demais confrontos, nada de surpresas, França dando um sacode na Nigéria, Alemanha vencendo da Rússia, Espanha despachando a Croácia, Inglaterra metendo um sacode na Grécia, Argentina passando por cima da Suíça e Portugal mandando a Bélgica embora.

Aí teríamos as seguintes quartas-de-final:

Brasil x Uruguai
França x Alemanha
Espanha x Inglaterra
Argentina x Portugal 

Só jogo do caralho! Seria legal ver essas partidas, com exceção dos portugueses todos os demais campeões mundiais. Eu imagino que o Brasil tem time pra vencer os uruguaios, será aquele jogo enjoado, catimbado e violento como já conhecemos, mas acho que a seleção passa. França e Alemanha, outro jogão, daqueles que deve ir até os pênaltis, com meu chute indo em favor dos alemães. Espanha e Inglaterra, outra partida de peso, com a Espanha provavelmente envolvendo os ingleses com seu futebol. E um jogaço da puta que pariu entre Argentina e Portugal, ou melhor, entre Messi e Cristiano Ronaldo. Seria épico, difícil prever, mas acho que o craque do Barcelona leva a melhor...

E então as semifinais seriam:

Brasil x Alemanha
Espanha x Argentina

Novamente, jogos de peso. E agora vou ser apedrejados pelos torcedores, pois na minha opinião o Brasil, mesmo jogando em casa, não vai ter força para derrotar uma seleção sólida como a Alemanha, acho que eles vão fazer aquele jogo amarrado e em um detalhe vão calar a boca do estádio. Do outro lado, será bem disputado também, mas imagino que o gás dos espanhóis vai ter limite, e os argentinos vão acabar vencendo, mas depois de muito sufoco.

Com isso, a final seria:

Alemanha x Argentina

Um clássico do futebol mundial no Maracanã, reedição de outras finais memoráveis. E apesar da torcida contra os nossos hermanos, acho que essa será a Copa de Messi, que vai desequilibrar e conseguir levar a Argentina ao tricampeonato.

Vamos ver... Ainda tem tempo até a Copa do Mundo, muita coisa ainda pode acontecer. Pelo menos no aspecto dos times, acho que não vamos ficar para trás e ter uma disputa acirrada. Mas quanto à organização, tenho a certeza de que vamos ter ainda muitas dores de cabeça, passando vergonha para o mundo todo.