sábado, 5 de abril de 2014

Super Amigos - Um Pequeno Passo Para Super-Homem


Mais um episódio dos heróis mais sem noção dos anos 80, os Super Amigos. E esse é um episódio tidos por muitos como um dos mais comoventes, com uma história relativamente emocionante. Só que ainda tendo seus momentos de tosqueira, como é de costume. Chama-se Um Pequeno Passo Para Super-Homem, onde vamos ter finalmente a chance de ver o Homem de Aço em ação.

Começamos nas montanhas perto da cidade, onde um garoto está brincando com seu cãozinho de pegar o galho. Oh, que lindo!


Mas meio sem noção... Primeiro, pra que o garoto precisaria ir até as montanhas para brincar de pegar o galho com seu cão de estimação? Será que não existem parques em Metropolis onde as crianças possam brincar em segurança? E acho meio imprudente da parte dos pais deixar seu filho ir sozinho para essas bandas...

Enfim, mas de qualquer forma o garoto, que se chama Grant mas que vou chamá-lo de Zequinha, está lá brincando tranquilo com seu cachorro Moosie. Um nome meio tosco para colocar num cão, mas melhor que muita gente que escolhe nomes como Arquibaldo, Pitchuco e Totó, ou quando a pessoa arruma um poodle e o chama de Hércules ou um pitbull e o chama de Fofinho.


Aliás, Moosie deve ser um dos primeiros cachorros dos desenhos da Hanna Barbera a se comportar como um cachorro, latindo em vez de falar de forma engraçada como o Scooby Doo.


Só que nessa hora, aparece um puta dum urso.


Por algum motivo, ao ver esse urso com cara de retardado, me lembrei daquele urso que aparecia nos desenhos do Pica Pau para falar que temos que tomar cuidado com fogo nas florestas.


O interessante é que o garoto deve ser surdo, ou no mínimo um idiota, pois tem um urso de mais de três metros ali perto, rugindo de fome, e ele continua brincando, como se nada estivesse acontecendo. Uma atitude muito sensata...


E para completar, ele acerta o galho bem nas fuças do urso, que fica puto da vida. É agora que ele vai jantar um garotinho estúpido e seu cachorro.


O cachorro então tenta bancar o herói, latindo para o urso. Enquanto isso, Zequinha fica ali acenando, para chamar ainda mais a atenção da fera faminta. 


Corre, seu filho da puta! Corre, pôrra!


Finalmente fez alguma coisa de certo. Deve estar se arrependendo da vida ao ar livre, e se ele escapar com vida vai ficar em casa trancado no seu quarto só jogando Atari e vendo revista de mulher pelada.

Só pra dar mais emoção, ele consegue tropeçar nas próprias pernas e come um pouco de grama.


O urso vem vindo, e o engraçado dessa cena é que a imagem da criatura fica estática mas se movendo de um lado para o outro, como se alguém estivesse segurando um cartaz com o desenho do urso e balançando a placa. Logicamente, ao som genérico de urso, comum em todos os desenhos.


Zequinha aperta o passo, dizendo que logo eles chegarão na estrada para pedir ajuda...


... só que não sei como que ele conseguiu ver a estrada mais adiante e não viu esse penhasco imenso bem na frente dele.


Opa, desenho errado!


O garoto desmaia no fundo do penhasco, escutando os rugidos do urso e os latidos do seu cachorro. E a cena corta bem na hora quando vamos escutar barulhos mais desagradáveis, de músculos sendo arrebentados e tripas sendo comidas.


Perto dali, temos uma águia carregando um macaco e um balde, logo só podem ser os Super Gêmeos, na transformação mais manjada que eles sempre fazem.


Agora eu não entendi por que a cara do Zan aparece ali no balde. Ele não virou um balde de gelo, e tá na cara que o balde não é transparente. Me explique isso!

Lamentável, eu fico aqui procurando furos em desenhos de mais de trinta anos atrás... Continuemos.

Os Super Gêmeos já estão pensando na hora do almoço, é só ver pela cara de felicidade de Gleek ao pensar em comer algumas bananas...


O quê? Deixa de ter a mente poluída, seu pervertido. Afinal de contas, macaco gosta de bananas, certo? 

Enfim, Zan acaba com os planos do almoço, após ter avistado alguma coisa ali longe. Deve ser por isso que colocaram a cara dele ali, para que ele pudesse ser útil. Se Jayna além de voar também fizesse a vigília, Zan seria tão inútil como a água dentro de um balde que ele é.

E lá eles encontram o Zequiha, desmaiado.


Se bem que pela cara dele, ele está fingindo, ninguém fica com os braços levantados assim quando está desmaiado. Ou a queda o deixou com cara de retardado.


Como os Super Gêmeos não tem treinamento de primeiros socorros, ou por estarem com preguiça de arrumar mais uma transformação para levar o moleque para um hospital (afinal de contas, a missão deles era só patrulhar as montanhas, e não resgatar ninguém), Zan pega o seu celular tijolão e liga pra emergência.


Logo mais, estamos no hospital, onde o Dr. Hibbert está examinando o Zequinha. Os pais ficam ali, preocupados se não serão acusados de negligentes por deixar um menino de menos de dez anos sozinho nas montanhas. 


E me pergunto se esse hospital é sério em relação à higiene, ao deixar um macaco como o Gleek entrar nas dependências.

Ao ver que deixaram um primata alienígena entrar no hospital, Zequinha pergunta porque o seu cachorro não está ali. Isso deixa os pais em uma saia justa, sem saber o que dizer... Cabe mesmo usar a velha história de que ele foi para uma fazenda.


O Dr. Hibbert dá uma risada e diz que está tudo bem com ele, que apesar da queda estilo Looney Tunes Zequinha teve a sorte de ter caído em um monte de bosta de vaca que amorteceu a sua queda. Ou seja, só conseguiu alguns arranhões e um fedor podre, coisa que se resolve fácil com um pouco de mercúrio e um banho de mangueira.


Bom, só que Zequinha tenta se levantar e diz que não consegue andar.


O pai do Zequinha pergunta pro Dr. Hibbert que esbórnia é essa, perguntando que tipo de merda de médico ele é por não ter feito os exames corretamente, dizendo que o garoto estava bem mas na verdade mal conseguia ficar de pé. O doutor então manda ele tomar no rabo, dizendo que tirou tantas chapas do garoto que toda a radiação à qual ele foi exposto deve deixá-lo estéril, e não viu nada de errado, não conseguindo explicar o porquê dessa paralisia. 


Os Super Gêmeos ficam ali, com os olhos esbugalhados, sem entender nada... Ou se deram conta de que deixaram o ferro de passar ligado em casa.


Aí decidem ajudar o Zequinha, levando ele para a Bat Caverna. Me admira o Batman não ter ficado puto dentro das calças por estarem levando uma pessoa estranha para seu esconderijo secreto, mas vendo que se trata de um garoto, ele abre uma exceção, principalmente pelo fato de que o Robin foi assistir o balé e não está por ali. O Batman então se oferece para ajudar, usando o Bat Computador para fazer uma varredura completa das pernas do Zequinha.


Só que o moleque está desanimado... Não só pelo fato de não conseguir andar mais, mas ao perceber que tem o mesmo penteado de um macaco azul de outro planeta. E para os fãs da continuidade, perceba como que o cabelo de Jayna muda totalmente entre essas duas imagens.


Terminado o escaneamento, o Bat Computador diz que não tem nada de errado, e que está tudo bem com o garoto. Batman diz que seu computador nunca mente, a não ser quando diz que vai levar dez minutos para copiar suas pornografias para o backup e acaba levando duas horas. Ele diz pro Zequinha que a saúde dele está perfeita, e pra parar de babaquice pois tem gente que precisa mesmo daquela cadeira de rodas.


Pela cara do Zequinha, ele deve ter mandado o Batman se fuder, dizendo que vai contar pro Coringa onde fica a Bat Caverna, e decide ir embora.

Como a Bat Caverna não é devidamente preparada para deficientes físicos, o Batman se desespera ao ver o Zequinha pegar a rampa de saída. Se bem que pela pose dele, parece que ele empurrou o garoto ladeira abaixo, para deixar de ser babaca e ficar ameaçando ele dentro da própria casa. Ou caverna, que seja.


E lá vai o Zequinha, será o segundo tombo que ele leva hoje. Quem sabe assim ele não quebra as pernas de verdade e todo mundo pára de encher o saco dele?


Gleek decide fazer alguma coisa, deixando de ser meramente um macaco que só faz merda e proporciona motivos para as risadas do final do episódio.


O Batman então, não querendo que um mero primata comedor de bananas tenha mais destaque nesse desenho do que ele, ainda mais debaixo de seu teto, usa uma de suas Bat geringonças...


... a Bat Super Cola (patente pendente).


Embora pareça que alguém deu uma vomitada de mingau Cremogema ali na ladeira e o Batman não limpou. De qualquer forma, a geleca misteriosa consegue segurar a cadeira de rodas. Aliás, fico impressionado com o tamanho dessa rampa, pra quê tudo isso?


Só que o Zequinha fica puto, dizendo que não precisa de ajuda pôrra nenhuma, que ele sabe se cuidar, e que agora a cadeira está toda vomitada.


Na boa, nunca vi um moleque tão mal educado. Falo sério, tudo bem que aqui no post eu dou uma brincada com os diálogos e situações, mas no desenho mesmo o garoto passa todo esse momento da Bat Caverna agindo como um babaca. Nessa cena mesmo ele manda um "obrigado por nada". Tantas pessoas em apuros e os Super Amigos tentando ajudar esse pentelho mal agradecido.

Enfim... O Batman perde então a paciência, diz que tem mais o que fazer e vai arrumar outro herói pra aturar esse mau humor.


Esse outro herói é ninguém menos que o Super Homem, que tenta dar uma checada nas pernas do Zequinha usando sua visão de raio X. Lógico, não encontrando nada de errado, a não ser uma cueca do Pequeno Pônei. Perceba a cara de puto do Batman, deve estar pensado em encher o Zequinha de porrada com seu cinto de utilidades.


Para tentar animar o garoto, o Super Homem decide levar o Zequinha para um passeio, voando por Metropolis. Tomara que o garoto não comece com suas gentilezas como fez com o Batman, ou o Homem de Aço pode se emputecer e deixá-lo cair sem querer de mais de dez mil metros de altura.


Lá no alto, alguém liga para o Super Homem, e como ele está esperando uma ligação da Lois Lane, ele atende em seu celular. Algo meio imprudente por parte do Super Homem, dando um mau exemplo para a garotada. Afinal de contas, se não é seguro dirigir e falar no celular ao mesmo tempo, imagino que fazer isso enquanto se está voando, ainda mais carregando uma criança, deve ser pior ainda.


Só que não era a Lois Lane dizendo que havia finalmente encontrado as lingeries comestíveis na sex shop de Metropolis, mas na verdade era o Zan, dizendo que eles estavam sendo atacados. Com isso, o Super Homem dá meia volta e retorna pra Sala da Justiça.

O inimigo deles é um Terminator exageradamente grande, que estava procurando por Sarah Connor e errou uma curva.


Sério, esse robô tem uma cara de paspalho, parece que ele foi montado com algumas peças de Lego. Mas ele tem bala na agulha, ou melhor, raios laser nas mãos.


Quase que ele faz um favor para a gente, evaporando Gleek para outra dimensão. Mas sabemos bem que os bandidos dos desenhos animados da época sempre sofriam da Síndrome de Stormtrooper, uma disfunção motora que afeta os vilões e que os impede de acertar um tiro.


Lá vão os Super Gêmeos mais uma vez... Impressionante como o Batman saiu de fininho, e uma vez mais não tem nenhum outro Super Amigo na Sala da Justiça para ajudá-los. Nem mesmo o Aquaman ou o El Dorado, que são os mais inúteis de todos.


Jayna se transforma em uma girafa...


... e Zan não se transforma em água, pra variar um pouco. Ele se transforma em uma chave de boca de gelo.


Uma chave de boca nada a ver. Primeiro por ter a cabeça do Zan ali, e segundo pelo formato da boca, nunca vi assim.

A idéia até não é das piores, onde eles usam a altura da girafa para que Gleek use a chave de boca para desmontar o robô. Não, agora que eu li, vejo que é uma das piores idéias que se podia pensar.


Sim, porque bastava o Terminator dar um peteleco no Gleek...


... para mandar ele e Zan lá pra puta que o pariu...


... simples assim. Me admiro o Zan não ter se quebrado, enquanto Gleek vai dar um mergulho na fonte.


Enquanto isso, o Terminator decidiu que pra facilitar a sua missão de assassinar Sarah Connor, o melhor é matar qualquer mulher e fêmea da face da Terra, começando com aquela girafa chata. Mas sofrendo de problemas de mira fica bem difícil.


O Super Homem chega, e em vez de deixar o Zequinha em um lugar seguro, ele o coloca bem na frente da Sala da Justiça. É quase como você fazer o resgate de prisioneiros e depois colocá-los na frente do seu quartel. Que burrada, Super Homem. Parece que você tem passado muito tempo com esses Super Amigos idiotas.


Novamente, constatamos como o robô é ruim de mira. Se ele errou um macaco estúpido, certamente jamais acertaria o Super Homem.


Usando um truque que ele viu no desenho do Pernalonga, o Super Homem dá um nó de marinheiro dos braços do robô. Sério, são essas coisas que acabam com a reputação dos heróis nesse desenho. Em vez de arrebentar o Terminator, o Homem de Aço fica agindo como se fosse um dos Três Patetas.


Cometendo mais um erro infantil, o Super Homem deixa o robô ali, para se exibir pro Zequinha. 


Só que o Terminator tem ainda uma carta na manga. Quer dizer, uma carta na boca. Ou melhor, uma pedra na boca.


Parece um daqueles dispositivos de brinquedo dos veículos do Comandos em Ação. Eu tinha um lança-mísseis que tinha uma mola assim como essa.

Claro que a pedra verde brilhante era kriptonita, o ponto fraco do Super Homem. Bem feito, seu escroto! Pra aprender a nunca das as costas para um inimigo, ainda mais um Terminator.


O Super Homem está quase batendo as botas, enquanto o robozão já desfez o nó e está vindo para pisar em cima dos dois. Ele pede, com as últimas forças que tem, para que o Zequinha pegue a pedra e jogue longe dali.


Só que o Zequinha fala que não pode andar, e que mesmo se pudesse, ele havia borrado as calças, e qualquer movimento iria espalhar ainda mais a merda. O Super Homem fala pra ele deixar de ser babaca, que tudo aquilo não passa de viadagem e que ele pode andar sim, e se não fizer isso vai acabar que nem o cachorro dele.


O molequinho faz então todo um teatro, enquanto a capa do Super-Homem desaparece misteriosamente...


... mas consegue finalmente se levantar e andar até a kriptonita. Finalmente! 


Nessas horas o Batman poderia aparecer para perguntar pro pivete se ainda achava que o computador dele estava mentindo.

Zequinha pega então a kriptonita e joga no esgoto, onde vai contaminar toda a água de Metropolis.


Sem os efeitos da kriptonita, o Super Homem fica forte de novo, com sua capa reaparecendo, e decide finalmente fazer o que deveria ter feito, se ele fosse um pouquinho mais competente...


... dando uma rasteira no Terminator.


Que se despedaça como o brinquedo de Lego que ele é. Impressionante como uma simples queda já arrebenta todo o robô, parece que não se fazem mais Terminators como antigamente. Ou futuramente, sei lá.


Tudo resolvido, o Super Homem então agradece ao Zequinha por ter salvo a vida dele. E percebemos que agora que tudo está calmo o Batman aparece. Baita dum fanfarrão esse Homem Morcego, o filho da puta se escondeu bem na hora em que o robô atacou e só aparece na hora da despedida.


Zequinha então percebe que não tinha nada de errado com as pernas dele, mas sim com a cabeça. Ele estava bancando o babaca por achar que não poderia mais andar só porque perdeu seu cachorro. 


O Batman concorda, que isso é coisa de retardado mental, ou no mínimo de um pentelho chato pra caralho duma figa que só queria chamar a atenção. E que ele ainda está esperando ele pedir desculpas por ter falado mal de seu Bat Computador e por ter mandado ele se fuder.


Os pais do Zequinha o levam embora, para interná-lo no Pinel, para que nunca mais faça uma dessas de novo.


Aí o Super Homem aparece segurando a pedra de kriptonita? Como assim?


Ele explica então o que aconteceu: na verdade era tudo um plano bem elaborado para convencer o Zequinha de que ele estava bem e podia andar, que dependeu somente de uma pedra pintada de verde e um robô velho que eles pegaram emprestado com os Transformers. 

Oh... Que lindo...

3 comentários:

Bruno disse...

Caro Texugo Maluco, não sei por onde me comunicar com você, por isso aqui nos comentarios. Gostaria que você achasse a gostosa que aparece no comercial do protetor solar sundown, aquele da "pele molhada". A gata aparece tomando uma ducha na praia e em seguida passa o protetor. No final ela aparece e sai correndo com uma "lomba" dos deuses. Ja tentei achar mas não consegui.... Se puder achar e publicar! Valeu!!!

victor88 disse...

Muito bom, ri muito kkkkk
abraçoss

Texugo disse...

Caramba, acho que estou ficando com fama de achar nome de mulher de propaganda! Nem sei qual é o comercial, se der uma dica ou souber um link do Youtube...