domingo, 29 de abril de 2018

Correios, uma vergonha

Eu admito. Pareço ter iniciado uma cruzada aqui para falar mal dos "Curreios", já perdi a conta de quantos posts eu fiz sobre o assunto recentemente. Mas eu insisto. Eu acho que as pessoas podem e devem reclamar quando sofrem nas mãos de serviços de péssima qualidade, que desrespeitam os clientes e fazem de tudo para dificultar. Mesmo havendo canais formais para tais reclamações, como os SACs dessas empresas ou mesmo entidades de defesa dos direitos do consumidor, eu vejo que outra forma de motivar a melhoria desses serviços é colocar a boca no trombone, desabafar para todos, mostrar para amigos e conhecidos como que essas corporações são egoístas, desrespeitosas e que faltam com o respeito com os clientes.


E isso deve ser feito de forma ainda mais frequente e incisiva quando falamos de um serviço público. Que, pela definição do próprio nome, deve servir ao público. Mas na verdade o que vemos é que tais estatais estão pouco se preocupando com a qualidade do serviço que prestam, estão na verdade preocupados somente com os seus direitos como funcionários públicos, mas não fazem tanta questão de cumprir com os seus deveres mais básicos, como de atender os seus clientes com cortesia e respeito.

Nesse quesito, torno a repetir que os Correios devem merecer o título de serviço público mais incompetente. Sei que existem serviços mais importantes para a população, como nos campos da saúde e da educação, e que fornecem um atendimento sofrível. Porém, esses serviços sofrem também com uma série de problemas de infra-estrutura e falta de recursos financeiros, tá cheio de médico querendo atender a população e não tem sequer luvas descartáveis, tá cheio de professor querendo ensinar mas não tem uma sala de aula decente. E, como já comentei, de certa forma existem opções que a população pode escolher, existem aquelas entidades que fazem parte do município, outras que são estaduais, tem as federais, e para quem pode existem as privadas.

Diferente dos Correios. Eles detém o monopólio de entregas no Brasil. Não sofrem tanto com falta de recursos, ou pelo menos é isso que imagino, considerando que esse monopólio lhes dá a oportunidade de cobrar o quanto quiserem pelos serviços. Se por um lado o envio de cartas diminuiu com o avanço da informática, essa mesma nova tendência aumentou a prática do comércio online, cujas entregas ficam em sua grande maioria sob a responsabilidade dos Correios, e representam os serviços de maior custo ao público. E mesmo com tudo isso, terminam ano após ano no vermelho, como que pode? 


Diante de tudo isso, é um prato cheio para que o seu atendimento seja o pior possível. Pra quê fazer um bom trabalho? Não tem concorrência. Se o cidadão ficar puto e não quiser usar os Correios, que se foda. Fica sem comprar coisa online então. 

É foda... e recentemente tenho sofrido muito com essa falta de atendimento dos Correios. O mais engraçado é ver a quantidade de absurdos, que se tornaram mais frequentes nos últimos meses. Talvez você tenha visto essa postagem em que falo da grande inconsistência do atendimento deles, em que os prazos não fazem o menor sentido, em que uma encomenda leva mais de um mês pra viajar de Curitiba pro Rio de Janeiro. Mas, não pára por aquilo que escrevi, venho aqui hoje pra contar mais uma série de absurdos. 

Começo comentando das encomendas que eu estava aguardando e que mencionei no último post. Vou usar as mesmas letras para me referir a elas, lembrando que eu fiz aquele post há um mês. Lembrando que as barras azuis representam a viagem do exterior pra cá, as em vermelho marcam o tempo na Receita, as laranjas a longínqua viagem de Curitiba ao Rio e as em verde a movimentação aqui na cidade até a entrega.


A encomenda G era uma que eu estava já ficando puto, que havia sido liberada da Alfândega no dia 27 de fevereiro, e até então não havia chegado. Levou mais alguns dias, chegando no Rio em 2 de abril (isso mesmo, mais de um mês pra vir de Curitiba!) e no dia seguinte foi entregue na minha casa.

Sobre a encomenda H, só ela valeira um post. Essa encomenda foi postada em 27 de fevereiro, e teve aquela loucura de chegar duas vezes, lembra?


Bom, vamos considerar o último prazo, que ela chegou mesmo no Brasil em 14 de março, no período antes disso ela estava em uma dimensão paralela desconhecida. No dia 22 de março ela foi enviada para a alfândega, e estava ali desde então. E nesse momento eu faço uma pausa para narrar a vergonha do atendimento destes putos dos Curreios.

Eles mencionam que hoje existe aquele sistema de "Minhas Importações", que é uma nova plataforma criada para "facilitar" a importação, onde o cidadão será informado do andamento de todos os trâmites e poderá liberar sua encomenda com agilidade e praticidade. O mais hilário é que eles passam aquela imagem de que é uma coisa do primeiro mundo, super prático e eficiente...


E ainda querem nos enganar com uma propaganda dessas, como se alguém ia ficar super feliz em pagar uma taxa exorbitante de 60% no valor total de sua encomenda.

Pois muito bem. Eu ia consultando quase que diariamente o site dos Minhas Importações. Baseado no que eu havia estudado, tão logo eles identificassem que a encomenda precisava pagar tributo, ela apareceria ali. Mas foram vários dias e neca. Até que no dia 2 de abril eu decidi fazer um teste, digitando o código de rastreio dessa encomenda, em um campo nessa página. Aí, milagrosamente, a encomenda apareceu, dizendo que havia uma taxa pra ser paga.

Eu não sei se foi ingenuidade minha... Mas os próprios filhos das putas dizem que se a encomenda for taxada, ela apareceria ali naturalmente. Não era necessário que o cliente pesquisasse. Ou essas regras estão muito mal explicadas ou é de sacanagem mesmo, eles esperam que um otário vá lá e digite o código, aí eles vão lá, olham o valor da encomenda e pensam "beleza, vamos tirar uma grana desse paspalho". Na hora apareceu lá o documento, dizendo que eu tinha que pagar a taxa. 


Por razões óbvias de privacidade, ocultei o valor da taxa e o total... Mas saiba que essa taxa corresponde a 60% do valor total da encomenda, incluindo o custo de postagem. E tem ainda a taxa adicional de R$15,00 pra pagar pelos serviços postais dos Correios. Como se a taxa já não fosse suficiente para tudo isso

Agora, olha só o engraçado. Olha o rigor do prazo que destaquei abaixo em vermelho: após o sétimo dia, contando a partir da emissão, seria cobrada taxa extra de armazenagem!


Vão tomar no cú, seus filhos das putas! Pro cliente fudido que vai ter que pagar mais de metade do valor da encomenda, colocam o rigor de um prazo em dias corridos, ou então eles vão cobrar uma multa diária pelo armazenamento. Os mesmos cretinos que colocam no próprio site deles os prazos de entrega em dias úteis (pra assim ganhar mais tempo), e que se mostram incapazes de cumprir.


Veja naquela postagem que eu indiquei, tem um gráfico lá que repito aqui sobre o tempo após a liberação das fiscalização. Segundo os Correios, são 12 dias úteis de prazo. Considerando as primeiras encomendas, veja que mais da metade delas estourou esse prazo, algumas em mais de 100%. Puta que pariu! É aquilo que eu disse, esses serviços públicos de merda aqui, na hora de falar de prazos e de responsabilidades, só se preocupam em cobrar isso das pessoas; a parte dos deveres deles, estão pouco se fudendo.


Depois volto nela, mas estou com uma encomenda de envio econômico que os canalhas estabelecem um prazo absurdo de 40 dias úteis pra entregar na minha casa. Pode apostar que esse prazo será estourado.

Sabe o que foi mais hilário? Sorte que eu tive essa curiosidade de entrar com o código de rastreio no portal Minhas Importações. Pois a forma "brilhante" que oc Correios encontraram para me avisar merece ser comentada. Em vez de notificar diretamente pela plataforma online (como inclusive se propõem a fazer), eles me enviaram uma cartinha, postada no dia 26 de março, doze dias depois dela chegar na fiscalização aduaneira, me avisando de que tinha uma encomenda que eu precisava pagar pelo site!


Detalhe: essa loja de onde eu compro é um lugar onde posso informar dados adicionais para envio, como o CPF. Algo que eu já fiz, como falei no outro post não é a primeira encomenda desse lugar, que sempre colocar essa informação na etiqueta. Ou seja, não tem motivo pra dizer que não teria como saber que esse pacote era pra mim...

Mais hilário ainda é que essa mísera cartinha, que deve ter sido impressa na agência aqui perto de casa, só chegou aqui no dia 4 de abril, levando nove dias para ser entregue... quando eu á tinha pago pela taxa... Só aqui mesmo pra presenciarmos uma lentidão desse nível.  

Pra terminar, paguei a taxa no mesmo dia pelo cartão de crédito, pois não aguentava mais esperar por essa encomenda. Seguindo a premissa de "agilidade e rapidez" que diz que agora é mais fácil receber a encomenda pelos Correios, ela só foi liberada da alfândega no dia 12. Em qualquer lugar do mundo, você paga por cartão de crédito e pronto; aqui, na ECT, levam dez dias pros putos se mexerem. 

O mais surpreendente é que levou três dias pra encomenda chegar no Rio após a liberação da alfândega. Provando mais uma vez que a demora enorme de mais de um mês não tem nenhuma justificativa, é por incompetência ou de sacanagem mesmo. No dia 17 de abril, finalmente recebi a encomenda, 49 dias depois de sua postagem...


Por fim, temos a encomenda I, que colabora para demonstrar a falta de noção. Postada na origem em 16 de março e recebida no Brasil em 22 de março, até aí nada demais. Depois, uma longa caminhada em que ela veio devagarinho de Curitiba pra cá, só chegando em 11 de abril, depois de vinte dias. E no mesmo dia foi entregue...

Realmente, não consigo entender... Os prazos não fazem sentido, como que alguns pacotes levam poucos dias para vir da terra do Moro e outros levam cerca de um mês. Não pode. Isso é inaceitável.

Mas a postagem não termina aqui, tem mais coisas que quero comentar pra destacar a falta de vergonha na cara desse serviço que é um dos piores da face da Terra. Começo com a encomenda econômica que está vindo, como mencionei na postagem passada.

Eu consegui achar a página dos Correios onde falam do prazo, e reproduzo aqui um gráfico que eles mostram, comentando justamente do tempo necessário para que a encomenda chegue.


E essa encomenda se enquadra naquelas de prefixo "R", em que a ECT determina que o prazo de entrega é de 40 dias úteis...

Me expliquem isso, por favor. Sério, eu queria muito que alguém dos Correios viesse aqui e justificasse o porquê dessa demora toda. O que difere no procedimento após a liberação da alfândega, se comparamos essa modalidade com a Prime, que começa com "L"? Precisaria mesmo ter algum tipo de diferença no processo? Por que não entregar tudo em 12 dias úteis?

Pior que me parece que é de sacanagem mesmo. Essa encomenda deve ter chegado ao Rio já, e está ali numa pilha separada para ser entregue só a partir de 40 dias úteis. Não custaria nada aproveitar para entregá-la junto com outras encomendas. Podem até dizer que o volume é muito maior, mas mesmo assim não se justifica. A diferença é absurdamente grande. Nada explica tamanho atraso, além de incompetência e falta de respeito com o consumidor.

Por isso que ela não tem rastreio... Pra que eles não registrem a própria ineficiência.


Digo apenas o seguinte: essa encomenda vai completar os 40 dias agora no dia 2 de maio. Se até às 23:59 desse dia essa pôrra de pacote não chegar aqui, eu juro que vou ligar pra esses filhos das putas todos os dias.

Por fim, deixa eu falar da mais absurda de todas. Recomendo primeiro darem uma olhada neste post aqui, em que falo de uma encomenda que recebi que superou todos os limites do absurdo. Na outra postagem que fiz os gráficos, é a encomenda C. Faço questão de colocar aqui a informação de rastreio dela, clique para ampliar.


Isso mesmo... Postada no dia 11 de janeiro, e segundo os "Curreios" foi recebida aqui somente no dia 6 de março. Absurdo! Uma verdadeira calhordagem desse que é o pior serviço de entregas que já existiu. Nunca, nunca mesmo que um pacote levaria quase dois meses pra viajar dos Estados Unidos pra cá. Cinquenta e dois dias pra ser mais exato. Não tem como, não existe isso. Acho que se eu viesse a pé chegaria mais rápido.

O pior é ter visto no site do USPS, o serviço postal dos Estados Unidos, origem da encomenda, e perceber que segundo a informação lá a encomenda chegou no dia 15 de janeiro.


Correio, me expliquem, por favor. Expliquem o inexplicável.

Acontece que nessa aí eu fiquei tão puto da vida que eu tentei entrar em contato com o SAC dos Correios. Tentei fazer por contato telefônico, e me falaram que eu precisava abrir primeiro a reclamação no site. Isso lá pelo final de fevereiro, quando o rastreio dizia que a encomenda ainda estava a caminho. Tentei pelas vias normais, pra dizer que a encomenda não havia chegado, mas não deixaram, pois segundo os Correios ela ainda não estava no território brasileiro, e dessa forma não era da responsabilidade deles.


Mentira deslavada... Tavam era tirando o deles da reta, bando de cretinos.

Mas eu insisti, abrindo uma reclamação geral, referenciando no texto o código de rastreio e pedindo uma explicação para a demora na informação. Indicando inclusive o link direto para o site da USPS, mostrando que teoricamente o pacote já estava no Brasil. E dizendo que eu estava fazendo uma reclamação geral pois não conseguia registrar a reclamação para um código de rastreio, por conta da mensagem acima. Isso foi na noite do dia 22 de fevereiro. Pra minha surpresa, na manhã do dia 23 de fevereiro vi na minha caixa de entrada uma mensagem deles. Será que eles estavam ali tendo a presteza de me ajudar rapidamente?

Claro que não... Mandaram uma resposta automática.


Ou seja, cagaram para o que eu escrevi. No mesmo dia, escrevi de novo, repetindo tudo que eu havia dito, pedindo explicações. Destaco que, segundo o próprio site dos Correios, o prazo para resposta de uma reclamação pela internet é de 7 dias úteis. Passaram-se dias, e nada.

Nessa hora eu simplesmente desisti, já estava me preparando psicologicamente pra fazer um novo pedido. No dia 6 de março ela "chegou" ao Brasil, seguindo seus trâmites, até ser finalmente entregue no dia 20 de março, como escrevi no post.

Aí, olha só a putaria. Olha o absurdo! Esses dias estava ali olhando meus emails, quando de repente percebi uma mensagem dos Correios. Me perguntei o que diabos era aquilo, pois eu já tinha desistido de abrir reclamação, agora eu só sento e espero. E era a resposta para a minha réplica do dia 23 de fevereiro.


Resposta enviada no dia 27 de abril...

Desculpem pelo palavreado... Mas vão tomar no meio do rabo, bando de filhos das putas arrombados do caralho! Vão se fuder, pôrra! Vai pra puta que te pariu, Curreios!

Será que eles não têm vergonha de responder um questionamento de um cliente mais de dois meses depois? Problemas técnicos? Me poupem! Foi é falta de respeito mesmo. Fazem o cliente de palhaço, querendo que ele acredite que uma mísera caixinha levou quase dois meses pra chegar ao Brasil, pra esconder a incompetência sem tamanho desse serviço de merda, ignoram as reclamações dele e depois aparecem dois meses depois pra dizer que tiveram problemas técnicos e nem sequer pedem desculpas pelo atraso na demora!

Que vergonha, Correios... De longe o pior serviço do mundo. Atrasos injustificáveis, falta de respeito com os clientes, encomendas danificadas por maus tratos, taxas exorbitantes... a lista de problemas é longa, e ninguém faz nada pra resolver. Privatiza essa merda! 

Nenhum comentário: