sábado, 16 de dezembro de 2017

Mulambos bandidos


Nunca é demais lembrar essa quinta-feira, em que tivemos mais uma das derrotas vexaminosas e hilárias do Mais Odiado do Brasil, ao perder a final da Sulamericana em pleno Maracanã para o Independiente da Argentina. Nesse ano, o menguinho só se fudeu, ganhou apenas o campeonato estadual (roubado), aquele mesmo que eles menosprezam tanto quando um dos outros times cariocas vence. Fora isso, 2017 será lembrado como o ano em que o Flamerda levou várias vezes na rabeta.

Na Libertadores, que diziam que iam faturar fácil, que era só mera formalidade para ganhar o mundial, sequer passaram da fase de grupos, e ainda tiveram que engolir o meu Botafogo fazer uma campanha brilhante, considerando as limitações da equipe, e que conseguiu eliminar vários campeões do torneio; na Copa do Brasil, perderam a final nos pênaltis para o Cruzeiro, com direito a uma cobrança desperdiçada por aquele pipoqueiro do Diego; naquela Primeira Liga, mais uma vez perdeu nos pênaltis, dessa vez para o fraquíssimo Paraná; e nessa semana, protagonizou outro Maracanazzo, ao empatar com o Independiente, que havia ganho lá na Argentina. Até amistoso no início do ano esses mulambos perderam.


Mas, por mais que eu goste de falar aqui dos fracassos rubro-negros, meu foco aqui hoje é justamente nessa final da Sulamericana. Não no que aconteceu no campo, mas fora dele, em que ocorreram vários episódios de tumulto e violência.

Começou já na quarta-feira. Centenas de torcedores do Flamerdinha decidiram dar uma demonstração da hospitalidade tupiniquim, indo lá na frente do hotel onde o adversário estaria hospedado, pra fazer barulho e incomodar o sono dos jogadores. Logicamente, pouco se fudendo para as outras pessoas. Além da gritaria, os calhordas dispararam rojões contra o prédio e depois tentaram invadir, pra brigar com torcedores do clube argentino. 


O mais engraçado: na hora em que os babacas foram lá, o Independiente estava treinando no Engenhão. E depois eles foram para outro hotel em Copacabana. Só comprova que mulambo além de marginal é burro.

Mas o pior estava por vir no dia da partida. Antes do jogo, os urubus vagabundos promoveram uma arruaça no Maracanã. Dezenas, talvez centenas de bandidos sem ingresso invadiram o estádio, quebrando tudo, até lanchonete do Maraca foi saqueada por essa corja de criminosos. Rolou espancamento de torcedor argentino, cone de trânsito jogado contra o ônibus do Independiente, tudo que tinha direito, com a polícia repreendendo na base do cacete e do spray de pimenta.


E depois do jogo, era de se esperar que o Maracanã, naquele momento com a maior concentração de otários por metro quadrado na cidade, viria a presenciar novamente tumulto. Os urubus, ainda sentindo o supositório que levaram em suas bundas, partiram pro vandalismo. Vários carros foram depredados, trens da Super Via tiveram vidraças quebradas e a zorra rolou solta pela madrugada. 


Teve até torcedor flamenguista que foi atropelado, e mesmo desacordado e largado na rua, foi roubado por um outro rubro-negro.


Realmente, não é à toa que eles são chamados de urubus.

Pois muito bem... Eu vou tentar aqui não generalizar. Afinal de contas, haviam muitos torcedores que estavam ali só querendo assistir uma partida de futebol. Apesar do péssimo gosto em termos de time de futebol, não podemos aqui dizer que todo torcedor rubro-negro é bandido. Tem gente de bem ali no meio, sem sombra de dúvida, e que passou maus bocados nesse jogo por conta da violência.


Mas, que é uma pequena minoria... Eu não duvido.

Eu gosto de números e estatísticas, acho que elas acabam comprovando muita coisa. Vejo no meu círculo de amizades, considerando aqueles que curtem futebol, boa parte é de flamenguistas, diria que em torno de 70%. Destes, mais da metade demonstram um típico comportamento comum a muitos flamenguistas: a arrogância em se acharem superiores aos torcedores dos outros clubes, aliada com uma vontade imensa de agredir e ridicularizar estes adversários, que muitas vezes são tidos como inimigos. 

Estou falando sério. Tem gente que eu conhecia de época de faculdade que tinha ódio de mim por eu ser botafoguense. Principalmente depois de um jogo em que o alvi-negro vencia os urubus. 


Sei o que você pode estar pensando, mas a reação agressiva e odiosa vinha antes mesmo de eu falar qualquer coisa. E confesso que ao ver essa agressividade desnecessária e inexplicável, aí mesmo é que me dava vontade de zoar.

Essa é a postura que muitos flamenguistas têm. Na boa, flamenguista é igual a petista. É a mesma coisa: se acham superiores aos outros, ficam putos quando são roubados embora roubem muito mais, ficam revoltadinhos quando são zoados mas sacaneiam os outros sempre que podem, desprezam as conquistas dos outros enquanto acham que um carioquinha vale mais que qualquer coisa, além de encherem o saco pra cacete. E muitas vezes partindo para a agressão.

Sem falar que, convenhamos... o Flamerda surgiu com o objetivo de ser o time das massas, do povão. Ainda mais com o apoio da Rede Globo, que sempre enalteceu esse clube fedorento, sempre deu Ibope pra esses merdas. Não me resta dúvidas de que o time só tem uma grande torcida por conta de um incentivo artificial e forçado que é promovido pela rede do Plim-Plim e outros meios de comunicação. 


Isso faz com que as pessoas sejam naturalmente convencidas a torcerem pro Flabosta, alienados por conta da mídia que praticamente força a idéia de que o legal é ser Framengo. 

E com essa massificação sobre o povão... é natural também que o Flamerda faça muito sucesso entre a bandidagem. Não estou brincando, é só abrir o jornal na parte policial e é bem provável que você verá um marginal sendo jogado num camburão ou perfilado na delegacia usando o "manto".


Isso explica a baderna dessa quinta. Uma torcida que tem tanta gente arrogante, metida, agressiva e temperamental, com uma parte não tão desprezível assim de bandidos e vândalos, não é de se surpreender que provoque toda essa arruaça.

Agora fica é a expectativa para ver as consequências disso tudo...

Chega a ser engraçado ver como tem certos flamerdalhos que defendem agora veemente que o clube não tem nada a ver com isso, que os criminosos ali não eram torcedores. Aliás, esse é o mote repetido quase que religiosamente pelos jornalistas da Globo, tentando assim desvincular o time dos episódios ocorridos nessa semana. Postura totalmente diferente quando situações parecidas acontecem com outros clubes.

Por exemplo, lembra o tumulto que teve naquele jogo do Vasco em São Januário, contra o próprio Flamengo? Naquela ocasião, a opinião pública foi rígida, correndo atrás de qualquer coisa pra comprovar o envolvimento e a responsabilidade do cruz-maltino com o tumulto, todo um papinho de "paz nos estádios" e duras críticas à comissão técnica do clube. Tanto que o estádio foi interditado e o Vasco perdeu vários mandos de campo. A punição só não foi mais severa pois sabemos bem que o Eurico manda no futebol carioca...


Sinceramente... Eu não gosto de desejar o mal pra ninguém. Mas te digo, será muito bom para o futebol carioca e até mesmo para o próprio Vasco no dia que esse gângster criminoso bater as botas.

Agora... voltemos à praça de guerra que vimos no Maracanã, promovida pelos marginais rubro-negros. Aí não vemos todo esse rigor da mídia, não vemos ninguém aí pedindo punição severa para o Flabosta. Muito pelo contrário, é feito todo um esforço para dizer que o clube não tem nada a ver com isso, que apenas os arruaceiros (que, segundo a mídia, não são torcedores do Flamerda) é que devem ser responsabilizados, tudo é feito pra livrar o pescoço do time dos mulambos.

Sim, o clube tem que ser punido sim! Pois eles são sim responsáveis por tudo isso. O Flamerdinha promoveu esse clima de rivalidade, de guerra contra o Independiente, e com isso incentivou muita gente a fazer o que fez. Ou vai me dizer que os dirigentes e jogadores não gostaram da idéia da torcida ir lá incomodar o sono dos adversários? Fizeram de tudo para provocar, para maltratar e agredir. Felizmente, no final prevaleceu quem merecia ganhar.


Mas repito que o Flabosta merece uma punição severa por tudo isso. Pois é só assim que resolve. A partir do momento que os clubes (não apenas o rubro-negro) forem responsabilizados por atos covardes e criminosos promovidos pelas suas torcidas, aí vai haver uma atenção maior por parte dos dirigentes, para proibir as torcidas organizadas, para ter mais segurança nos estádios e um pouco mais de respeito pelos adversários. Coisas que o menguinho certamente não tem o interesse. 

O bom é que como a merda aconteceu em um jogo sob responsabilidade da confederação sulamericana, podemos esperar um pouco mais de rigor na punição, o que não seria visto se fosse em um torneio nacional, onde a Globo manda. Tomara que seja algo pesado, tipo perder o mando de campo por vinte jogos e ser banido por cinco anos de todas as competições da Conmebol, é o que esse time escroto merece...

Embora, banir o Flamerda da Libertadores tem seu lado chato. Pois sempre é hilário ver os mulambos serem eliminados de forma bizonha como estamos agradavelmente acostumados.


Nenhum comentário: