sábado, 17 de junho de 2017

O "Homão" Nutella

Mais uma das postagens de desabafo e de revolta deste texugo. Eu acho que estou me tornando uma pessoa cada vez mais amarga, ficando muito puto com certas coisas, principalmente com as mudanças da sociedade. Tantas coisas estão mudando, transformando o mundo em um lugar mais chato e escroto de se viver, com os ideais novos aí de politicamente correto, de suposta igualdade entre as minorias, da frescurada da sociedade com certas coisas.


E hoje eu venho aqui pra falar sobre o novo tipo de homem que existe. O que as mulheres chamam hoje de "homão"... mas que na minha humilde opinião não passa de um verdadeiro homenzinho Nutella, pra não dizer outra coisa.

Geralmente minhas postagens são incentivadas por algo que eu observo. E nesse caso em particular foi por conta de anúncios que começaram a aparecer aqui pra mim ao consultar a Internet e as redes sociais. Sobre uma tal loja chamada Macholândia.


Pra começo de conversa, não quero que pensem aqui que estou fazendo uma crítica contra essa loja em particular. Antes que apareça algum Relações Públicas aqui me hostilizando, dizendo que estou difamando o estabelecimento. Poderia ser qualquer loja ou rede semelhante que por ventura entrasse sem pedir licença em meu computador para anunciar produtos de beleza para homens que eu jamais teria o interesse de usar. Tem várias, como Men's Market, Barba de Respeito, por aí vai. Citei a Macholândia pois ela foi quem motivou essa postagem, mas me refiro a todas essas lojas em geral. Na verdade, nem vou falar muito das lojas, mas muito mais desse novo visual que os homens estão adotando.

Enfim... Hoje em dia temos um monte de coisas novas, tendências que rapidamente se espalham pelos cantos, motivadas por algum novo traço ou moda da sociedade. E agora são essas lojas que fornecem esse tipo de produto. Tudo para atender um público masculino que está ficando cada vez mais preocupado com a aparência, adotando visuais ditados pelos meios de comunicação e pela mídia. Exatamente naquele estilo de cabelo arrumadinho, em geral com um mega topete cheio de gel e raspado dos lados, tipicamente acompanhado daquela barba volumosa que chega até o peito. Tem até alguns que cultivam um bigode longo, com direito àquela curvinha na ponta.

O que honestamente me remete aos vilões de desenho animado, tipo o Dick Vigarista.


Sempre fico curioso com as origens de certas coisas atualmente. Há algum tempo, iriam dizer que um cara assim era um fresco, que estava querendo chamar atenção. Mas, em algum momento, um sujeito se arrumou dessa forma e logo todos começaram a aplaudir, as mulheres começaram a ficar de calcinhas molhadas e a maioria dos homens começou a imitar, se tornando assim o estilo da moda.

Eu pessoalmente, acho escroto para caralho. Sim, não vou dosar as palavras, acho um visual estúpido, principalmente desses babacas que querem parecer um lenhador moderno, mas que a maior coisa que já cortou foi a cutícula do polegar.


Eu escrevo aqui a letrinha miúda: "aumente drasticamente suas habilidades em cortar madeira". Sério... Como se o simples fato de botar uma camisa xadrez, segurar um machado e deixar a barba crescer faz de você um lenhador.

Mas, enfim... Gosto não se discute...

O que acontece é que esse visual tosco não vem naturalmente. Para manter o cabelinho e a barbinha, o "man" precisa investir tempo e dinheiro, usando uma série de cosméticos. Faça como eu e dê uma olhada no site de uma dessas lojas, você verá ali uma lista de produtos dos mais diversos para uso masculino: além de shampoos todos especiais, incluindo aqueles destinados apenas para lavar a barba, tem loções, óleos, bálsamos (ou, seguindo a versão "chique" em inglês, balms), pomadas, hidratantes, cremes, educadores capilares...


Sério... Educador capilar, que diabos é isso?

Sinceramente, parece que foi-se o tempo em que o homem tinha no banheiro apenas shampoo, sabonete, desodorante e creme de barbear... Ou às vezes menos ainda, conheço gente que se virava apenas com sabonete e desodorante.

Bom... Essa é a realidade hoje em dia, os homens estão ficando vaidosos e passando quase o mesmo tempo no banheiro se arrumando como suas namoradas e esposas. Vai lá, digo de novo, gosto não se discute, se o cara quer seguir a moda e se estilizar assim, siga em frente. Repito, eu acho ridículo.


Não, eu não quero ter uma barba igual a sua, seu babaquara! Vai se fuder!

Mas... O grande problema é o seguinte. Como de costume, a sociedade atual tenta criar suas regrinhas e padrões que devem ser seguidos por todos. E, quando o assunto é como os homens se arrumam, é como se a sociedade estivesse dizendo que esse é o padrão masculino correto e que deve ser seguido. Ou seja, se o cara não tem esse estilo aí moderno, com o cabelo estiloso e eventualmente com a tal barba volumosa, ele é considerado um pária, um dejeto da sociedade que não merece nenhum tipo de atenção.

Não que a barba seja algo a ser desprezado. Na verdade, diria até que a barba é algo como um demonstrador de hombridade, de que o sujeito é homem de verdade. Tipo, como os seios são como a marca registrada de uma mulher, que fazem com que ela seja feminina. Tanto que quando o sujeito é adolescente e tem aquela cara lisinha, que nem bunda de bebê, é considerado que ele anda não amadureceu, que ainda é um menino e não um homem. Assim, nada contra a barba, que é algo de respeito.


O que eu acho meio escroto é que os homens ficaram todos vaidosos no cuidado da barba. Usam uma tesourinha de ponta fina para aparar os pêlos, depois lavam com um shampoo especial, e terminam passando óleos e bálsamos para arrumar e dar volume. Chegam no prédio, entram no elevador e vão lá dar aquela conferida no espelho pra ver se formato da barba está cool, se necessário dando aquele ajuste fino com um pente especial. E sempre que possível, precisam fazer aquela pose ali para destacar a barba, para que apareça para os outros.


Puta que pariu! Sinceramente, homem que é homem de verdade não usa pente nem pra pentear cabelo! Quanto mais pra pentear barba, pombas!

Barba que é barba é aquela que é, digamos... natural. Aquele amontoado de pêlos que cresce na cara quando estamos brigados com a Gillette. Seja no estilo barba cerrada, como de um cowboy daqueles filmes do Clint Eastwood, ou naquele visual de floresta onde a barba parece esconder algum bicho ou restos de comida, tipo o Brutus. Isso é barba de verdade.


Agora, na minha opinião, essas barbinhas estilizadas e moldadas a base de cremes e hidratantes, é coisa de fresco.

Mas torno a repetir, infelizmente a nossa sociedade é uma merda. São criadas essas modinhas e que todo mundo parece ser obrigado a seguí-las. Por que, você pergunta? Porque sim. Porque é o que alguém imbecil definiu que é assim que precisa ser, e todos então vão atrás dessa moda, para se enturmar e para ser bem visto. Quase como um bando de fanáticos religiosos, pessoas que não têm um pingo de autenticidade, nem um pouco de vontade própria para fazer o que gosta, vestir o que seja de sua preferência e se arrumar da forma como curte.

Construiu-se assim o novo estereótipo de homem ideal, o "homão moderno" como muitas mulheres costumam dizer. O homem que se veste com roupinha de grife, preferencialmente com calças justas e camisas xadrez, que tem o seu lado gourmet que faz comidinhas sofisticadas e fit, adepto da boa forma e frequentador de academias de cross-fit, que vai no manicure e pedicure para cortar unha, que só toma cerveja artesanal, que ostenta tatuagens sem sentido que ocupam o braço todo, que passa horas no hair stylist pra arrumar o cabelo... e que acumula uma coletânea de produtos de beleza para manter a sua barba moderna... Sim, esse parece ser o tipo de homem que as mulheres hoje curtem...


Só um comentário, que eu percebo nessas propagandas de lojas de produtos de barba, além de outras que colocam algum sujeito para vender o produto: por que sempre o cretino está olhando para a câmera com essa cara de mau, com uma das sobrancelhas abaixada? É pra querer parecer mais macho? Deve ser, pois quando você olha que o sujeito precisa usar quatro produtos para cuidar da barba, um deles com um conta-gotas que parece um vidro de Rinosoro, a última coisa que alguém vai pensar é que o cara é masculino...

Ou acaba mais é me lembrando das animações de hoje em dia... Onde por algum motivo os personagens sempre fazem essa jogada de sobrancelhas, uma pra cima e outra pra baixo.


Enfim, mas essa é a merda... Esse é o padrão de homem que as mulheres gostam. Acham que o cara assim é gato, é um "homão"... E eu aqui, este simplório texugo que já é feio pra burro e que se recusa a usar esses produtos de beleza "masculinos", fica agora com menos chance ainda de arrumar uma garota...


O pior é seguinte... Hoje em dia todo mundo vem com esse papo de compreensão com o próximo, de "vamos respeitar as diferenças", com uma idéia de que ninguém deve ser excluído ou sacaneado por ser diferente. Mas, na verdade essa história só vale para alguns, quando o assunto é o que está na moda ou o que a sociedade dita como o bonito e o ideal, não tem essa de respeitar as diferenças. Por exemplo, zoar um gordo não pode, é preconceito, é falta de respeito; mas se o mesmo gordo não adota um estilo de se vestir ou se arrumar que é ditado pela sociedade, parece que não há problema em dizer que ele não é um homem de verdade, que é um fraco que não consegue desenvolver uma barba volumosa ou um desleixado que não arruma o cabelo direito.

Eu já escutei muito. Como disse, sou um texugo que está longe de atender aos padrões de beleza impostos pela sociedade. Já escutei, e ainda escuto muito. Pelo simples fato de não cultivar um barbão, por não ter corpo de academia, por não me vestir como o mocinho da novela da Globo. Tem mulheres que olham pra mim com desprezo, que sequer se dirigem a palavra pra mim, pois eu sou do estilo considerado "feio" pela sociedade. Pra dizer que eu já escutei uma vez uma garota comentar pelas minhas costas com suas amigas que eu era horrível, completamente o oposto do Bruno Gagliasso.


Confesso uma coisa, pra mim ser considerado o completo oposto do Bruno Gagliasso é um elogio sem tamanho!

Essa é a sociedade de hoje em dia, esse é o tipo de homem valorizado, é o considerado o "homão". O que na minha opinião é na verdade o perfil de um moleque superficial, estúpido e fresco. O verdadeiro homem Nutella.


Não vou aqui cair na piadinha de citar o que seria o homem de verdade, o homem "raiz". Já cansamos de ver essas postagens no Facebook e no Whatsapp. Mas eu digo aqui uma coisa: o que faz um homem de verdade não é a sua aparência, não é a sua barba ou seu visual de lenhador. Tem muito mais coisa que torna um sujeito em um homem de verdade. É ser honesto, trabalhar duro. Respeitar as pessoas. Ser fiel à sua mulher, seja ela namorada, noiva ou esposa, cuidar dela e fazê-la feliz. Educar e ser um exemplo aos seus filhos.

Ser homem está muito mais em ter uma atitude de homem, do que em simplesmente cultivar uma barba peluda. Mas, se é isso que as mulheres querem...


Tá foda, meu amigo. Essa sociedade tá insuportável, já disse aqui que tem horas que eu gostaria de me enfiar numa caverna e deixar essa pôrra explodir. Tanta coisa estúpida, superficial e sem noção por aí... Como as mulheres bombadas de barriga trincada e toda a onda fitness, a frescura politicamente correta na televisão e cinema que se dói com qualquer bobagem, o monte de gente que defende a alimentação alternativa e supostamente saudável... e agora esse monte de barbudinhos metidos à besta, se achando mais homens que os outros só porque passam horas diante do espelho colocando bálsamo na barba.

Se são coisas assim que as pessoas valorizam, que continuem assim. Só mostra como a sociedade está ficando cada vez mais superficial...

4 comentários:

Lis Joner disse...

Palavras sempre muito sinceras.
E sinceramente, eu tenho antipatia desses tipos modernosos, tipo hipster, pior ainda com aquelas calças cor de caquinha de neném que todo mundo tá usando aí.
Sério, eu não gosto.

Não sei que tipo de mulher gosta de homem assim, porque muitos caras desses estilos são gays. kkkkk sério. Fora que esses estilos não fazem sentido nenhum.
Uma cicatriz num braço de um trabalhador, ou uma pele curtida de sol tem muito mais estilo, é muito mais rústica do que esse "rústico" de vitrine.
Homem assim só fica legal pra encher o Insta de fotinhos. Na vida real o lance é sofrível. Dá desgosto imaginar que um tipo desse praticamente vive pelo visual, típico narcisista moderno, e se porta feito um bibelô em todo lugar que vai.

Além disso, parece que eles se arrumam assim pra outros homens, não pra nós.
Homem quanto mais rústico mais belo, mas rústico não significa isso de ficar barbudo e passar creminho etc. Rústico significa simples. A regra é universal: menos é mais.

Desculpa o desabafo kkkkkk

Abs

Texugo disse...

Obrigado pela visita, Lis. E é legal ver que nem todas as mulheres se derretem por esse estilo de homem moderno, super preocupados com a aparência.

Realmente, muitos desses homens aí, tipo lenhador, na verdade curtem outros homens. Como eu costumo sempre dizer, hoje em dia parece que há uma inversão de gêneros: os homens ficando todos sensíveis e preocupados com a aparência, e as mulheres puxando ferro e querendo ser musculosas... Claro que não são todos assim, mas é a maioria hoje em dia.

Disse tudo: menos é mais, o importante é estar de bem consigo mesmo, sem a necessidade de ficar se sofisticando tanto assim.

André Luiz disse...

Falou tudo! Essa frescurada toda, cujo ícone máximo é o tal de Bruno Gagliasso, é patética mesmo. E o pior é que, em geral, essa turminha é formada por amantes do politicamente correto! Tudo isso faz parte do mesmo "fenômeno": uma ânsia incontrolável de aparecer, de ser cool, descolado, engajado...e por aí vai.
Bando de frescos, isso sim.

Texugo disse...

Valeu pelo comentário, André!

Concordo, muitas dessas pessoas tem aquela postura politicamente correta, que também me tira do sério.

Pessoas fúteis, preocupadas apenas com a aparência, e que se julgam as corretas, mais que os outros. Parece que a sociedade caminha a passos largos para uma condição extremamente superficial e cheia de "dedos", em que não se pode falar nada porque alguém vai ficar sentido...