sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

E continua a repercussão...

Interessante como certos casos perduram... E eu acabo fazendo uma mea culpa pois estou aqui também fazendo mais um post sobre o assunto, a respeito da entrevista do Vin Diesel com a youtuber Carol Moreira, que comentei logo aqui abaixo. Mas prometo ser breve, apenas para refletir um pouco sobre isso, principalmente após um desabafo que ela colocou em seu perfil do Facebook, como pode ser visto aqui nessa página.


Pra começar, eu não mudo a minha opinião. Acho que foi sim uma postura incoerente da garota e uma postura exagerada por conta de boa parte da sociedade, aquela que clama ser politicamente correta mas que na verdade está mais pra frescura. 

E repito ao dizer que Vin Diesel foi sim inconveniente. A forma como ele agiu não foi correta, sem dúvida o cara passou dos limites. Pelo menos teve a decência de desculpar-se. Diferente de muitas pessoas que fazem algo e depois não admitem. Antes que venham a me acusar, não estou falando da Carol Moreira nesse caso, ok?

Ela deu toda uma série de explicações, inclusive para a situação em que sentou no colo do cara do Game of Thrones. Disse que deu consentimento para brincadeiras nos bastidores, e aparentemente a sentada no colo era uma "zoeira", que ele pediu pra ela sentar. Dizendo ainda que senta no colo de quem quiser... 

Enfim... A grande questão mais uma vez aqui é a indignação seletiva. É o que, na minha opinião, a própria Carol está fazendo com esse seu novo post de desabafo. Cada um escolhe aquilo que acha que o incomoda, o que torna a situação constrangedora não parece ser a situação em si, mas sim quem a pratica, ou é o que tem grande influência. É como a sociedade age, tantos casos mais graves por aí mas vão ficar gritando por conta de um ator de Hollywood que passou uma cantada numa youtuber... Mas, as mesmas feministas que viram assédio nesse episódio não dizem nada quanto ao fato dela sentar no colo de outro sujeito. E também ficam caladas diante de outras situações ainda mais graves que ocorrem todos os dias por aí.

Na boa... A sociedade está ficando muito complicada pro meu gosto... É uma sensibilidade exagerada, todo mundo fica se doendo por bobagem...


Não sei se a tal Carol Moreira viria ler esse post aqui. Provavelmente não, pois tenho a consciência da minha insignificância num mar de um montão de gente na Internet, não sou famoso o suficiente pra ser convidado ou aceito pra fazer uma entrevista com um ator ou atriz de cinema. Mas, eu me pergunto se ela já não passou em sua vida profissional por situações mais incômodas do que essa. Se passou, por que não trazer o assunto à tona se, segundo suas próprias palavras, é algo importante a ser discutido? Por que não divulgar que se sentiu incomodada em um episódio passado? E se nunca passou, será que quando isso ocorrer de novo, ela terá a mesma reação?

Eu já passei por várias situações constrangedoras no trabalho. Já fui chamado de incompetente, já vi trabalhos que eu tinha feito serem rasgados na minha cara, já fui debochado no meio de uma reunião. Só que não fiquei de chororô. Não fui pro Youtube derramar minhas mágoas. Enfrentei tudo isso de cabeça erguida. Absorvi com maturidade profissional as críticas e os aprendizados dessas situações (pois também não podemos ser hipócritas a ponto de achar que estamos sempre certos) e tomei as minhas decisões de acordo. Se você é um profissional competente, se está seguro do que faz, não tem o que temer. O cara que me chamou de incompetente só faltou implorar para que eu não fosse embora da empresa quando arrumei outra oportunidade, aquele que rasgou meu trabalho teve que engolir elogios direcionados pra mim de outros setores da empresa por conta do mesmo trabalho que rasgou, e o idiota que debochou de mim na reunião teve que aguentar a culpa por sua decisão errada, com direito a um "eu avisei" que eu disse em uma reunião maior ainda. 

Claro que existem outras situações constrangedoras que podem acontecer, e talvez em algumas delas não haja espaço para a "vingança" como nos casos acima. Mas, em vez de tomar uma atitude concreta, ficar ali quieto e só depois sair reclamando não adianta. Você pode até justificar que estava lá com tempo contado, com assessoria de imprensa em cima... Enfim, você pode enaltecer todas as dificuldades de seu trabalho, Carol. Acontece que todo trabalho tem as suas dificuldades, e devemos estar preparados para lidar com essas dificuldades. Digo de novo, você certamente vai passar por situações muito mais desagradáveis do que essa com o Vin Diesel, e se você realmente se incomoda com esse tipo de postura, deve realmente demonstrar isso e ser firme para que isso não ocorra.

Sei lá, posso não estar dizendo coisa com coisa. Mas acho sim que, se ela está tão preocupada com o profissionalismo de seu trabalho, deveria se atentar também a outras situações onde ela demonstra uma postura nada profissional. De novo, como no caso do cara do Game of Thrones.

Afinal de contas, se por um lado é desagradável um cara interromper a entrevista três vezes pra dizer que você é bonita, por que não é desagradável quando outro cara interrompe uma entrevista para convidá-la a sentar em seu colo, ou para simular ali uma dança de strip na sua frente? Você pode até dizer que era uma situação diferente, que tava lá numa entrevista ao vivo, com público, pode até dizer que você estava de acordo com as brincadeiras dele... Mas diria que não é tão diferente assim, pois é seu trabalho do mesmo jeito, onde deve haver o mesmo profissionalismo que você comentou ao falar da entrevista do Vin Diesel. Principalmente se vemos aquele vídeo onde você está com suas duas amigas, e fica uma impressão de que ambas as brincadeiras que o barbudo do Game of Thrones fez foram uma surpresa para você no momento da entrevista. Talvez até não tenha sido, possa ter sido algo combinado antes nos bastidores... Mas se for isso, você então representou como se não soubesse.

E aí fortalece a imagem de mesmo peso e duas medidas... Vamos dizer, você acaba dando todos os argumentos para que as pessoas pensem que você é hipócrita a ponto de se incomodar com um e curtir o outro.

Mesmo sendo brincadeira, você acha profissional a postura tanto sua como do ator da série medieval? Longe de mim querer bancar aqui o puritano, mas convenhamos... Pode até ser um ambiente mais jovem, com o pessoal zoando... Só que mesmo assim é necessário um pouquinho de postura decente, não concorda? Imagine que essa entrevista com o Vin Diesel nunca tivesse acontecido, mesmo assim haveriam muitas pessoas que falariam mal de você, chamariam você de biscate pra baixo, por ter ali sentado no colo do sujeito da forma como você sentou. Honestamente, não é a postura de uma entrevistadora.

Além disso, na boa... Não sei se você é casada, se tem namorado, sei lá... Se tem, eu pergunto se ele ia gostar de ver você ali sentando no saradão do Game of Thrones. Mesma coisa pro ator, sei lá se ele tem esposa, tem namorada, ou até mesmo namorado (às vezes me esqueço que são outros tempos...), será que ela iria gostar de ver uma garota qualquer ali sentando no colo dele?


Já estou vendo que não serei breve... Continuando...

De novo, não estou dizendo que você não tenha o direito de se sentir incomodada, Carol! Mas, se algo realmente te incomoda, se existe um tipo de atitude que te tira do sério ou que te deixe constrangida, é de se esperar que você ao menos seja fiel aos seus valores. Sinceramente, não ter percebido as investidas do Vin Diesel, é algo que não acredito muito, mesmo você fazendo todo um alvoroço sobre estar ali numa entrevista e tal. Tanto que você mesma diz na introdução do seu vídeo que era possível perceber seu incômodo durante a entrevista. Então, dizer que percebeu depois ao ver a gravação... pra mim, pessoalmente, não cola muito.

Eu acho que temos que nos valorizar, e não é porque o cara é um ator de Hollywood que você teria que baixar a cabeça. Chegava ali e pedia licença, interrompia a entrevista por alguns minutos pra dizer que você não estava se sentindo confortável com a situação, que isso estava ali atrapalhando o seu trabalho. Que mal faria dizer isso? Honestamente, das poucas vezes que vi entrevistas do Vin Diesel na televisão, imagino que ele iria se mancar... A não ser, claro, que estivesse meio fora de si, como eu comentei antes, fica a impressão que ele estava mamado ou até coisa pior...

Bom... Sinceramente não sei mais o que dizer a respeito da Carol Moreira. Acho que sim, você fez uma tempestade num copo d'água sobre um assunto que não tem toda essa grandiosidade. Digo de novo, de quebra você conseguiu sim uma grande exposição de sua pessoa. Não estou dizendo aqui que você tenha feito isso para aparecer na mídia, tampouco serei ingênuo de assumir que você nunca faria isso. A questão é que, tenha sido intencional ou não, e quer você goste ou não, é o que aconteceu. Muitas pessoas tomaram conhecimento de sua existência (este texugo sendo uma dessas pessoas), provavelmente seus vídeos ganharam muitas visualizações a mais e seus perfis de Facebook e Instagram receberam vários jóinhas. Como já diziam "falem bem ou falem mal, mas falem de mim". Isso não há como negar, a grande repercussão dada a esse episódio, ao meu ver pequeno, contribuiu para que você se tornasse mais conhecida e famosa...

Espero que esse assunto termine de vez... Já está enchendo o saco...

Nenhum comentário: