quinta-feira, 3 de novembro de 2016

Pela Educação

Quem acompanha as notícias sabe que nas últimas semanas várias escolas públicas espalhadas pelo Brasil estão ocupadas por "estudantes", que clamam um discurso em "defesa" da educação, se posicionando contra a reforma do ensino e aquela PEC que propõe limite para gastos públicos. São pouco mais de mil instituições ocupadas, onde logicamente as aulas estão suspensas. E, para completar o fuzuê, neste fim de semana ocorre o ENEM, e para os candidatos que tiveram o azar de serem alocados para fazer a prova em um desses locais ocupados, a prova será adiada para o início de dezembro. Ao todo, são 191 mil estudantes que estavam se preparando para essa importante etapa de sua formação, e que vão ser prejudicados...


Bom... trata-se de mais um retrato de como no ensino público, seja ele federal, estadual ou municipal, temos a presença da praga esquerdista e hipócrita. 

Sim, lá vem mais um post de cunho político...

Embora os defensores da estrelhinha vermelha, do solzinho sorridente ou do martelinho com foice certamente venham a dizer o contrário de mim, eu não sou um texugo de direita. Sei que na cabeça bitolada e alienada de muitos seguidores da esquerda rola aquela postura bipolarizada de "nós contra eles", de "se você não está comigo está contra mim", mas não é porque uma pessoa não simpatize com os ideais esquerdistas que ela seja necessariamente de direita, não é porque o cara não é petista que ele é automaticamente tucano. Muito pelo contrário, eu me considero totalmente apartidário, não vou ficar aqui defendendo cegamente políticos que, em sua totalidade fora raríssimas exceções, estão mais preocupados consigo mesmos do que com a população.

Mas uma coisa eu posso dizer: sou sim contrário aos políticos de esquerda.

E isso pelo fato de que o discurso da esquerda aqui no Brasil é cada vez mais hipócrita e sem noção. Observo ao meu redor, em meu círculo de amizades, como que os simpatizantes dessa doutrina conseguem ser tão incoerentes, chego a me surpreender quando vejo pessoas inteligentes, que têm tudo para serem capazes de interpretar e argumentar sobre diversos assuntos (como o fazem, quando não é sobre política), mas que se deixam influenciar por opiniões extremamente fracas, parciais e agressivas da esquerda, acreditando nas coisas mais absurdas ou mesmo adotando uma postura corporativista de apontar o erro dos outros enquanto tolera o mesmo erro quando praticado por seus semelhantes e partidários.


Vide o exemplo da luta contra corrupção... O maior exemplo de incoerência foi ver petistas que antes criticavam a Lava-Jato por ela estar prendendo seus "companheiros", e logo depois aplaudirem a mesma Lava-Jato quando prenderam o Cunha.

Bom... vamos voltar um pouco para o assunto da ocupação das escolas... Não me surpreende que isso esteja ocorrendo, uma vez que tais instituições de ensino públicas sempre foram redutos da esquerda. A grande maioria dos professores, alunos e funcionários desses lugares defende a causa socialista com unhas e dentes, instituindo ali uma verdadeira lavagem cerebral, aplicada principalmente sobre os membros mais novos que ingressam nessas escolas. Digo isso por experiência própria, pois cursei uma faculdade pública e chegava a ser indecente como alguns professores tentavam moldar o meu pensamento a ponto de me tornar petista, se preocupando muito mais em fazer protesto contra FHC e aplaudir o Lua do que ensinar de fato a matéria. Alguns colegas se deixaram subjugar por isso e até hoje são petistas de carteirinha; eu e alguns poucos resistimos, e por conta disso éramos constantemente hostilizados.

Por isso não fico surpreso ao ver os alunos dessas instituições promovendo essa ocupação. Pois, no final das contas, tais protestos não passam de provocações políticas. Isso mesmo que você leu: tudo isso aí tem fundamentos políticos, não tem pôrra nenhum a ver com a educação.


Sabe por quê? É só voltarmos alguns meses, e podemos ver diversas ações do governo da Dilma onde foram cortadas verbas para a educação. Apesar de bater no peito pra falar da "Pátria Educadora", a gerentona cortou vagas do Pronatec, reduziu em bilhões a verba destinada para Educação e Saúde, limaram também do FIES... Ou seja, o governo da "presidanta" passou o facão no contingente gasto com o ensino...

Aí... Sabe essa turminha que está ocupando as escolas hoje? Sabe quantas escolas eles ocuparam na época como forma de protesto contra os cortes na Educação?


Isso aí. Nenhuma escola ocupada.

Depois querem que a gente leve a sério esse movimento de ocupação de escolas... Se realmente eles estivessem tão preocupados com a educação, quando a Dilma promoveu inúmeros cortes da área esses alunos, tão preocupados com o ensino, iriam protestar como estão fazendo agora. Mas não, ficaram quietinhos, acharam normal, ninguém deu um pio. Agora que temos outro governo no poder, aí sim, agora pisou no calo deles, só agora é que eles se revoltaram, só agora é que eles decidem ir à luta.

Fala sério... Um bando de babacas, isso sim. Pior é ver certas coisas estúpidas, como "alunos" de escola de ensino médio de vinte e poucos anos dizendo que não querem ter aula, com seus cartazes de "Fora Temer" e "Não ao Golpe", deixando ainda mais claro que se trata de um protesto político, incentivado e provavelmente financiado pelos partidos de esquerda para desestabilizar o atual governo. No final acaba sendo muita gente de fora, militantes de partidos de esquerda que se passam como estudantes e promovem esses atos só para tentar desestabilizar o governo. E estão pouco se fudendo para a educação.

Pior de tudo é que, como de costume, esses protestos acabam prejudicando aqueles que não tem nada a ver com o assunto. Esses imbecis aí ocupando as escolas estão na verdade prejudicando os seus colegas, impedindo que eles tenham acesso ao ensino, impedindo que eles possam fazer o ENEM para assim tentarem uma boa faculdade. Ou seja, temos milhares de alunos que estão tendo as suas vidas acadêmicas e profissionais esculachadas por conta de alguns arruaceiros que insistem em defender uma ideologia retrógrada e um partido abusivo que acabou com o país na última década.

Para contornar isso, esses alunos que iriam fazer a prova nessas escolas ocupadas receberam um aviso de que para eles o exame será em dezembro. Aí, será mais gasto com o exame, deixando menos dinheiro para ser investido na educação; vai gerar aí uma discussão entre os alunos que vão fazer agora e os que vão fazer depois, algo do tipo "ah, assim eles vão ter mais tempo pra estudar" ou "puxa, estava me preparando e agora vou ficar na ansiedade"; e pra completar, a data proposta coincide com alguns vestibulares, prejudicando assim a vida de muitos alunos...

Pode parecer meio extremo... Mas sabe o que eu faria? Eu não iria postergar a prova desses alunos não. Cancelava mesmo. Ia chegar ao ponto de dar porrada na mesa e simplesmente dizer que as provas do ENEM nas escolas ocupadas iam ser canceladas, quem estivesse ali ia perder e ter que esperar o ano que vem. E faria questão de dizer que tudo isso seria graças aos "visionários" que hoje ocupam as escolas sob o pretexto de serem a favor da educação. Quero ver se os alunos de verdade, que estão sendo prejudicados, não iriam botar esses crápulas pra fora!

Vamos ver o que acontece... O que não pode é as pessoas cederem a esses animais, a esses energúmenos que estão aí só tumultuando a vida por conta de seus ideais atrasados e hipócritas. Querem protestar em favor da educação, acho muito legal, acho que tem que lutar sim para melhorar a qualidade do ensino. Mas, façam isso direito, sem deixar o discurso político se meter no meio, sem essa postura corporativista de aplaudir ou criticar não as propostas ou ações, mas os agentes por trás das mesmas, deixando de lado essa postura estúpida de fechar os olhos para as merdas que os seus políticos preferidos fizeram enquanto xingam qualquer iniciativa dos seus adversários políticos, por melhores que sejam. E se informem um pouco mais, sejam críticos, em vez de aceitar cegamente qualquer baboseira que esses políticos ficam dizendo, esses que estão preocupados apenas com eles mesmos, e estão cagando para a educação, não importando de que partido sejam...

Um comentário:

Arne Krogdahl disse...

Texto excelente, pontaria boa.

Pior disso tudo é o problema que vai causar no Enem: Galera estuda o ano inteiro pra no final das contas ser prejudicada por um bando de à-toa vagabundo, que nem sabe o que quer da vida.
É de talhar o sangue.
Depois acham exagero quando eu digo que os vagabundos é que mandam nesse país.