sexta-feira, 11 de novembro de 2016

Mudanças da NBA

Eu sou um texugo que curte esportes. Embora sempre tenha tentado praticá-los, nunca levei muito jeito para ser esportista, não era à toa que no colégio eu sempre fazia parte daquele grupo que ficava por último para ser escolhido para algum time. Não adiantava, no futebol eu nunca tive coordenação motora para driblar e chutar, no vôlei até conseguia alguma coisa mas por algum motivo as bolas cortadas eram muito atraídas para a minha cara, handebol era algo que não me agradava muito... Enfim, por sua vez o basquete sempre foi um esporte que eu conseguia me divertir mais, parece que a minha habilidade era muito maior com as mãos do que com os pés. E por algum motivo, eu aparentemente tinha uma boa mira na hora do arremesso. Pena que eu vim a descobrir o basquete muito tarde nos tempos de escola, ou poderia até mesmo ter sido visto como um cara mais legal.

Sejamos francos: na escola, existem certos tipos que são lembrados por suas habilidades, sejam elas boas ou não. E ser um bom atleta sempre foi uma forma de ser lembrado pelos colegas.


Mas, enfim... Esse devaneio de minha vida esportiva adolescente serve apenas como introdução para eu contar que sempre gostei muito de acompanhar esportes. Além de sempre torcer pelo meu Botafogo, curtia muito também o basquete. Mas não qualquer basquete, e sim o da NBA.

Tive a felicidade de descobrir a National Basketball Association naquela que foi certamente a sua época de ouro, quando os melhores jogadores disputavam acirradamente. Eram tempo de lendas como Michael Jordan, Magic Johnson, Larry Bird, Karl Malone, Patrick Ewing, Clyde Drexler, John Stockton, Charles Barkley, David Robinson, Shaquille O'Neal, entre outros. Foi a época em que tivemos o Dream Team nos Jogos Olímpicos de Barcelona, com o melhor time de todos os tempos.


Sem dúvida, era impossível não se impressionar com a qualidade do basquete norte-americano da época. Infelizmente, também era uma época onde eu não tinha acesso a TV a cabo, assim que eu só podia contar com as raras partidas transmitidas pela rede aberta, com recortes de jornal falando dos placares e com os jogos de Mega Drive que eu alugava para estar mais perto da NBA.

Curiosamente... Com o passar dos tempos eu comecei a não me interessar mais. Talvez pelo fato dos jogadores que eu acostumava acompanhar terem se aposentado, ou mesmo por eu ter começado a focar mais em outras coisas na minha vida. Me lembrava da NBA eventualmente, tipo na época em que tinha o All Star Game ou quando disparava aqui um emulador e jogava algum joguinho de basquete da época.


E hoje tem horas que ligo na ESPN e vejo como que teve tanta coisa que mudou. Em especial quanto aos times, o que motivou essa postagem. Comecei a ficar curioso como certos times mudaram de nome, outros se mudaram para outra cidade, e até mesmo um novo time surgiu que eu nem fazia idéia. Nessas horas, uma visita lá na Wikipedia costuma ser o suficiente para esclarecer essas dúvidas, as quais eu venho aqui para comentar.

Cabe uma breve pausa para dizer algo para os fãs mais assíduos da NBA, que devem estar me chamando de ridículo por só ter percebido tais mudanças agora: dá um tempo, pô! Deixa eu viver aqui meu momento nostalgia e compartilhar essas mudanças dos times, é no mínimo uma forma de eu homenagear o melhor basquete do mundo.

Vamos então... A pesquisa me levou a ver como que certos times permanecem inalterados a décadas. Os mais longevos são o Boston Celtics e o New York Knicks, que sempre foram conhecidos assim desde quando surgiram, lá pela década de 40. Até mesmo o lendário Los Angeles Lakers, meu time favorito, quando começou era sediado em Minneapolis. Naquela época haviam vários times de diferentes ligas, muitos que foram extintos e outros que deram origem a equipes que perduram até hoje. Por exemplo, o time hoje conhecido como Philadelphia 76ers surgiu como Syracuse Nationals.

Bom, se nós formos olhar desde os primórdios, a postagem certamente ficará bem longa, pois foram muitas as mudanças ao longo de épocas onde este texugo sequer era nascido. Vamos ver a partir da época em que eu costumava assistir, lá pelos anos 90. Para sermos mais precisos, consideremos o ano de 1995, pois foi quando a NBA passou a ter dois times do Canadá, e foi mais ou menos na época em que eu deixei de acompanhar seus jogos de maneira mais ativa.

E podemos até começar com um desses times, que foi realocado. O Vancouver Grizzlies acabou fazendo uma imigração para os Estados Unidos, e virou o Memphis Grizzlies, embora não sei se tem ursos nessas bandas. Dessa forma, hoje temos apenas um time do Canadá na liga...


Uma mudança que foi nessa época, e que eu honestamente não tenho certeza se já tinha percebido, foi com o time da capital. Originalmente chamado de Washington Bullets, os donos preferiram remover essa associação violenta (pois bullet significa bala em inglês) e o transformaram no Washington Wizards. Aliás, esse foi um time que mudou muito de nome e de cidade ao longo dos anos, seu nome original na década de 60 era Chicago Packers.


Uma mudança que confesso que me surpreendeu veio na divisão do Pacífico. Um time lá dos primórdios chamado Seattle Supersonics, nascido lá pela mesma década de 60, assim ficou até o ano de 2008, quando mudou radicalmente com a sua venda. E aí ele se tornou o Oklahoma City Thunder, já que essa cidade é alvo de frequentes tempestades.


Outra equipe de longa data e que mudou de casa foi o New Jersey Nets. Foram anos de disputa com o New York Knicks, devido a certa rivalidade entre as duas cidades que são vizinhas, algo como o que temos aqui entre Rio e São Paulo. Até que em 2012 ele se mudou para a Big Apple e assumiu o nome de Brooklyn Nets. Sutil mudança, mas a ponto de deixar a cidade de New Jersey sem nenhum time.


E por fim a última e mais louca mudança que houve com times, considerando a época em que eu comecei a gostar de NBA. Algo sem dúvida bem único aconteceu com o time da simpática libélula abaixo, o Charlotte Hornets.


Esse time surgiu no final da década de 80, e durante alguns anos figurou ali na Conferência Leste, até que o dono do time começou a ser mal visto pelas pessoas da cidade, pelo que entendi por conta de um escândalo sexual. Nisso, ele tentou relocar a equipe para a cidade de Memphis, mas acabou que os Grizzlies que eu falei acima conseguiram o direito de se mudar pra lá antes. O dono disse que o time só ficaria em Charlotte se a cidade construísse um novo estádio, e ele provavelmente recebeu como resposta um dedo médio, e assim o time fez as suas trouxas e virou o New Orleans Hornets.


Por lá eles ficaram por alguns anos, e inclusive durante um curto período de tempo ele se realocou temporariamente para a cidade de Oklahoma, devido aos estragos causados pelo furacão Katrina na região de New Orleans. Passado o tumulto, eles voltaram para a sua nova cidade.

Enquanto isso a NBA decidiu abrir espaço para mais um time no campeonato, indicando a cidade de Charlotte, antiga casa dos Hornets, como local para a nova equipe. Nascia assim em 2004 o Charlotte Bobcats, que alguns anos mais tarde viria a ser comprado por ninguém menos que o lendário Michael Jordan.


Bom, aí é que então aconteceu algo bem curioso...

Sob nova direção, o New Orleans Hornets decidiu mudar a sua identidade no final ano de 2012, trocando o seu nome para algo que tinha mais a ver com a região. Aqui, cabe um breve parênteses, pois pela história da cidade um nome que certamente soaria muito bem seria algo relacionado ao ritmo de jazz... Só que esse nome já estava há anos com outro time, o Utah Jazz, que nasceu como New Orleans Jazz. Assim, alguém pesquisou a fauna local e acabaram decidindo pelo nome de New Orleans Pelicans.


Agora veja só: percebendo essa mudança, Michael Jordan propôs então para a NBA a autorização de mudar o nome do Bobcats de volta para... Charlotte Hornets.


Interessante observar que foi necessário um tipo de acordo para ver quem ficaria com as estatísticas de cada período. No final das contas, o novo Charlotte Hornets manteve não apenas o histórico desde quando surgiu como Bobcats, mas também tudo que aconteceu antes da mudança do time original para New Orleans. Por sua vez, o New Orleans Pelicans manteve todo o histórico do Hornets enquanto ele esteve na cidade de New Orleans.

Assim, no final das contas o atual Hornets teve ali um período de mais ou menos 3 anos em que esteve "suspenso", e o Pelicans foi considerado como um novo time que nasceu a partir do momento em que o Hornets original de mudou para New Orleans.


Confuso, não? Mais confuso é imaginar por que diabos eu desenterrei também o Ultimate Warrior...

Enfim... E esse é o cenário atual. O legal é que dessa forma ficou um número redondo, com 30 times ao todo, 15 em cada conferência, e em cada uma dela temos 3 divisões de 5 times cada. Espero que não mudem tudo de novo, pra não fazer zona com a cabeça dos fãs da NBA...

Nenhum comentário: