domingo, 4 de setembro de 2016

Especialmente para os petistas

Eu tive que fazer esse post aqui, não havia como não fazê-lo. Não tanto por comentários aqui no blog, pois até o momento não apareceu ninguém aqui me chamando de golpista e inimigo da democracia por ter aplaudido o momento histórico neste 31 de agosto, quando finalmente o processo de impeachment se concluiu, apesar da gambiarra que fizeram pra diminuir a pena da "presidenta". Mas, tenho observado em meus círculos de amizades, na rua e até mesmo em alguns raros exemplos em minha família uma postura de ódio mortal por tudo que aconteceu. Tem gente chegando ao cúmulo de dizer que começou uma ditadura no Brasil. 


E para esses indivíduos, e já esperando eventuais defensores de Dilma e companhia, venho aqui fazer essa postagem.

Eu acho curioso como que a esquerda brasileira se porta. Claro que existem exceções, mas muito raras, pois a pessoa de esquerda em geral tem uma postura agressiva, parcial, arrogante e alienada. E tais traços se mostram mais evidentes neste momento, após o fim do governo do PT. São pessoas que enxergam dois pesos e duas medidas, que condenam os adversários mas perdoam os aliados que fizeram a mesma coisa, acreditando em teorias e boatos sem nenhum tipo de embasamento e comprovação, e usando da violência verbal e escrita (quando não chegam até em alguns casos extremos à violência física) para agredir aqueles que não concordam com sua opinião.


Eu sempre fui uma pessoa de respeitar as opiniões dos outros. Tantas foram as vezes que eu já discuti com colegas e amigos, no bom sentido da palavra, a respeito de diferentes assuntos. Argumentos podem ser apresentados por ambas as partes, e o assunto pode ser discutido de forma adulta. E isso em todas as esferas na minha opinião, desde que as pessoas sejam adultas. Eu pessoalmente tenho aqui minhas convicções fortes sobre certos temas, e dificilmente mudo de opinião. Mas, se quiser discutir aqui comigo, apresentar seu ponto de vista, eu vou escutar. E, se achar necessário, vou argumentar também e apresentar meu ponto de vista, esperando ser respeitado da mesma forma que eu faço.

Mas, logicamente quando a opinião pessoal acaba sendo algo muito forte, beirando um fanatismo... fica difícil argumentar. Deixa de ser uma opinião própria e passa a ser visto como verdade absoluta e incontestável. Aí, quanto maior o fanatismo, mais difícil fica ter um diálogo adulto.

Até mesmo fugindo da política. Existem outros temas que até já comentei aqui no site, de pessoas que são muito radicais, que defendem o seu lado da moeda com unhas e dentes a ponto de descer muitas vezes a um nível muito baixo, partindo para agressividade e arrogância. Tipo, dizendo que sua opinião é certa, e quem discorda está errado, é um idiota, e assim vai. E, eu particularmente, por ser uma pessoa que procura na medida do possível respeitar a opinião alheia, me sinto extremamente incomodado diante de radicais assim. Confesso que eu acabo até nutrindo uma certa inimizade e desprezo por tais pessoas.


Por exemplo, já comentei aqui dos Beatles. Poderia ser apenas uma banda que eu simplesmente não curto, por N motivos particulares que eu tenho direito de ter. Mas, o fato de existirem os beatlemaníacos radicais, com sua postura metida de dizer que quem não gosta de Beatles não sabe o que é música boa, argumentando que o quarteto de Liverpool jamais será superado, com comentários ferrenhos de que quem não os curte não sabe o que está falando, isso tudo acaba fazendo com que eu goste menos ainda deles, a ponto de odiar mesmo, de trocar de estação quando começa ma música deles. Vale o mesmo para a MPB, graças a muitas pessoas e uma mídia que dita que, não importa quão boa seja uma banda internacional que você goste, ela por definição será inferior a qualquer artista brasileiro de uma música só.

Outro exemplo é o Flamerda... Claro, existe toda a rivalidade futebolística, que aqui no Rio é bem forte. Mas, os flamenguistas conseguem inflamar o ódio de botafoguenses, vascaínos e tricolores com sua postura arrogante e besta. Os mulambos são os primeiros a torcer contra (lembra da Fla-Boca?), se animam muito mais com a derrota dos rivais do que com suas próprias vitórias. São também parciais ao extremo: você raramente verá um flamenguista admitindo que o gol do seu time foi inválido, chega-se ao ponto do goleiro do clube falar "roubado é mais gostoso". O pior é que não se trata apenas de uma postura de sua torcida, mas de seus jogadores e do clube, de se acharem superiores a todos, que só perdem quando são roubados e que se o adversário reclama de ter sido injustiçado é chororô. Depois não sabem porque tem tanta gente que odeia o Flamengo...

Bom, voltando ao caso dos petistas, é a mesma coisa... Elevada ao quadrado.


Embora existam radicais dos dois lados, estes parecem se proliferar de forma mais intensa na esquerda. Radicais esses que parecem ser loucos, que ficam cegos a ponto de não perceber a hipocrisia do discurso da estrelinha vermelha. Para alguns, é quase como uma doença, como se eles estivessem em guerra contra aqueles que pensam de forma contrária, incentivando um embate constante que muitas vezes vai além das redes sociais e rodas de amigos. Tudo isso por conta de um partido político, que como todos os outros, está mais preocupado em si mesmo do que com o povo.

Sim, é o que eu penso a respeito dos partidos políticos. Apesar de ser chamado de tucano paga-pau dos Estados Unidos pelos meus colegas petistas, que entendem que tudo é uma luta entre dois lados como se fosse uma Guerra Fria, eu não tenho nenhum tipo de afinidade com esse ou aquele partido. Acho que todos os políticos, em sua absoluta maioria, estão pensando somente neles mesmos, estão preocupados no que vão ganhar ao seguir a carreira pública. Mesmo que venham erguer uma bandeira defendendo algo para a população, geralmente é para apenas uma parcela pequena, em geral aquela que vai ajudá-lo a assumir o cargo. E praticamente todos eles (se não todos) são corruptos. Mesmo aqueles que teoricamente não sejam, ao ingressar na vida política acabam se corrompendo, pois o sistema político é fundamentado na troca de favores, no "você coça as minhas costas que eu coço as suas". Como diria o Major Rocha...


Quem quer rir, tem que fazer rir!

Essa é a grande diferença entre o petista e a maioria das pessoas que aplaudiu de pé a queda de Dilma. Essas pessoas querem que todos os corruptos sejam julgados e afastados, incluindo também o Eduardo Cunha, o Renan Calheiros, o Romero Jucá, todos que estiveram envolvidos em artimanhas e corrupção. Diferente dos defensores da democracia vermelha, que acham que só os corruptos dos outros partidos é que devem ser punidos. Mas, e aqueles da esquerda? Aí, é aquele "veja bem", "sabe como é"... Aí ninguém fala nada... Por exemplo, na cabeça dos petistas, o Romero Jucá devia ser preso por estar interferindo na Lava-Jato. Mas o Mercadante, mesmo fazendo a mesma coisa, com gravações comprovando da mesma forma as suas intenções, está aí livre, leve e solto... Esse aí na cabeça dos petralhotários, não fez nada de errado.


É a postura que o PT e a esquerda tem: os erros são só dos outros, nunca deles. Insistem negando que tenham errado, que tenham cometidos crimes. Até a hora que as provas são tão incontestáveis. Aí o discurso muda, em vez de dizer "eu não sou corrupto" passa a ser "mas todo mundo é corrupto".

Esse é talvez um dos grandes motivos pelos quais eu odeie o PT e seus seguidores: a hipocrisia deles é absurda, tanto que beira o ridículo. É uma parcialidade ao extremo, onde qualquer coisa que seja feita ou dita pela oposição é errada e qualquer coisa feita ou dita pelos seus aliados é certo, mesmo que seja a mesma coisa. Na boa, é quase como um discurso infantil, de criança de seis anos.

Vejamos o caso do impeachment. Há alguns anos, o PT e a esquerda pediram a cabeça do Collor, dizendo que ele tinha roubado o país. Muita gente foi pras ruas, com a cara pintada, pedindo a remoção do presidente na época. Toda a petralhada dizia que era a voz das ruas, que ele tinha que ser deposto, e em poucas semanas o sujeito foi expulso e ficou oito anos totalmente inelegível.

Só que agora, a mesma turminha que defendia o impeachment lá atrás, que o reconhecia como uma ferramenta prevista na Constituição, agora fica aí de chorinho, dizendo agora que não, impeachment é golpe, que não é justo. O mesmo filho da mãe do Lindbergh que na época do Collor pintou a cara tem agora a pachorra de dizer que o impeachment é errado, que tem que respeitar as urnas, sendo seguido por um monte de acéfalos como ele com essa baboseira de golpe.


E olha que a Dilma fez uma merda muitas vezes maior que o Collor. E ainda teve um processo que se arrastou por nove meses e tentaram todo tipo de ação para atrasar. E ela ainda contou com a ajudinha do Lewandowski, que em conluio com o Renan simplesmente cagou na Constituição de nosso país e dividiu o processo, o que permitiu que Dilma não ficasse inelegível, mesmo após sofrer o impeachment.

Ainda querem vir com esse papinho de democracia? Até parece que os esquerdistas sabem o que é democracia! Pois, se enxergam a Venezuela, a Bolívia ou Cuba como países democráticos, eu acho que eles precisam rever um pouco os seus conceitos. Vem aqui falar de que deve-se respeitar o resultado das eleições, com essa babaquice de que os 61 votos dos senadores não podem vencer os 54 milhões de votos do povo (mesmo sabendo que todos esses senadores estão lá pelo voto do mesmo povo), mas o PT nunca deu o exemplo de respeitar o resultado de eleições que eles perderam. Apenas para ter uma idéia, o partido da estrelinha até o momento já havia enviado 50 pedidos de impeachment dos presidentes "inimigos", mostrando que esse papo de aceitar de forma democrática a voz das urnas só vale quando eles ganham...

O mais curioso de tudo é que os petistas se esquecem que o tão odiado Michel Temer só está lá porque os petistas lá o colocaram... Os 54 milhões de votos de Dilma também foram para o Temer.


Aliás, como eu adoro enfiar fundo o dedo na ferida, vale a pena inclusive colocar aqui abaixo um vídeo da campanha da "presidenta", rasgando elogios ao mesmo Michel Temer, chegando ao ponto de dizer que ele saberá substituí-la a altura.


É, meu amiguinho petista... Nada como um dia após o outro...

Aliás, algo mais precisa ser comentado: com a saída de Dilma vamos nos livrar de um longo período onde tivemos que aturar essa baboseira de "presidenta". Impressionante mesmo é escutar gente culta, dotada de boa formação, de quem se esperaria um mínimo respeito pela Língua Portuguesa, mas que fazem questão de usar o "presidenta", influenciados por um discurso político estúpido.

O mais engraçado de tudo é ver como que os petistas tem um discurso tão exagerado que chega a ser ridículo. Por exemplo, milhões vão pedir o impeachment e eles dizem que quem está na rua é uma minoria, é apenas uma pequena elite burguesa e conservadora que não aceita o resultado das eleições; mas aí vão menos de mil sujeitos desocupados, alguns deles inclusive sendo chantageados com um sanduba de mortadela, e vão dizer que o povo tomou as ruas, em defesa da democracia e da "presidenta". Aliás, eu me divirto com o linguajar que esses animais usam... Burguesia pra mim é coisa que se usa em livro de História, quando se falava da Revolução Russa. Mostra apenas como esses petistas vivem atrasados no tempo.

Mais hilário ainda é virem dizer que as pessoas que são contrárias ao PT são a elite. Eu sempre entendi "elite" como sendo algo para denominar uma classe social dotada de muitos bens e recursos, algo que não é comum para os meros mortais. Nesse ponto, os petistas concordam comigo, pois é a visão que eles têm, que a elite são pessoas que tem dinheiro, que moram bem, a contraparte do povão, da população mais humilde. Acontece que nossos amigos da estrelinha vermelha logicamente só enxergam como "elite" aqueles nessas condições que não pensam como eles. Conheço muitos militantes do PT que moram na Avenida Vieira Souto, que não largam seus iPhones de última geração, que fazem pelo menos uma viagem ao exterior por ano...


E elite depois sou eu... Já que os petistas são tão bonzinhos assim, por lutarem contra a desigualdade e a pobreza, eles podiam socializar os seus bens com os menos afortunados, não acha? A começar pelo Lula, bem que ele podia ceder um espaço no seu triplex ou no seu sítio para algumas famílias de sem-teto.

Aliás, falando em protestos, eu tive outro dia uma discussão com um colega do trabalho, que está agora com a mania de dizer que começou no dia 31 de agosto uma nova ditadura, que a voz do povo que clama democracia está sendo calada com violência pelas organizações fascistas, como a polícia do estado de São Paulo e o Exército. Discurso que é consequência do ocorrido em alguns protestos, onde os petistas demonstraram que sim, são "extremamente pacíficos", ao fazer coisas extremamente "aceitáveis" como depredar patrimônio público, queimar pneus e lixeiras, desrespeitar o espaço destinado à passeata e agredir a polícia com coquetéis molotov e pedras. Realmente, uma demonstração de paz e amor.


Aí então esse meu colega veio falar que a polícia foi agressiva, que isso aí é repressão da liberdade de expressão, que o governo não está permitindo que pessoas sejam contrárias a ele. Tudo isso aos gritos, pois o petista em geral precisa recorrer aos berros para dar algum tipo de força para seus argumentos insanos.

Bom, só perguntei pra ele então o que ele achava da Venezuela, onde o Maduro manda o seu exército atirar nos manifestantes e prender quem é contrário ao seu governo. Só tá errado aqui, mas lá na Venezuela não tem problema?


Não precisa dizer que após essa minha resposta, o único argumento desse meu colega de trabalho foi berrar "Fora Temer" e "vai se fuder, seu coxinha golpista!". Mostrando mais uma vez a vasta capacidade de diálogo e de defender idéias que os petistas têm.

Aliás, acho engraçado como em todo mundo, os únicos países que estão dizendo que foi golpe e que não reconhecem Michel Temer são grandes "democracias" como Venezuela, Bolívia, Cuba e Equador. Disseram inclusive que vão trazer seus embaixadores e cortar relações com o Brasil.


Já vai tarde!

É muito engraçado... O pior de tudo é como tem petistas que são cegos, ou que escolhem não enxergar. Não é possível que essas pessoas não percebam como que o desemprego aumentou nos últimos anos, possivelmente até mesmo alguns desses que colocam a estrelinha do PT no peito perderam o emprego por conta de uma política econômica fajuta e por pedaladas fiscais usadas para garantir a vitória nas eleições. Cara, na boa... esses petistas devem ter que ir no mercado pra comprar comida, como é que não percebem que a inflação está descontrolada? Quem vive de salário mínimo tem que cortar gastos pra chegar no final do mês sem dívidas. Conheço até algumas pessoas que trabalham na Petrobras, e que mesmo estando comprovado de que a turminha do Lula praticamente estuprou a maior empresa do país, ainda batem palminha pra ele e vão protestar contra o impeachment. Não dá para entender...

Chega por hoje. Por fim, cabe também ressaltar um detalhe que não pode passar despercebido. Depois de anos com a Dilma lá, cercada de criaturas como a Jandira, a Narizinho, a tia do café e tantas outras bestas...


Preciso dizer: essa foto parece um navio pirata, cheio de canhão e bandido, faltou só o Lula pra completar a quadrilha.

Enfim, agora com o Temer agora finalmente teremos um pouco de toque feminino no governo, com uma primeira-dama de verdade.


Injustiça foi ela ter tido que morar todo esse tempo no Palácio do Jaburu. Seria mais apropriado para a nossa ex-"presidenta"...

Nenhum comentário: