quarta-feira, 13 de julho de 2016

Dá-lhe Portugal

Demorei um pouco aqui, mas não podia deixar de registrar aqui a vitória de Portugal na Euro 2016. Tudo bem que foi mais um dos palpites que eu errei, mas admito que estava torcendo pelos patrícios na final deste domingo. Contrariando todos os prognósticos, que colocavam a taça na mão dos franceses, o time que empatou quase todos os seus jogos e chegou na final aos trancos e barrancos depois de várias prorrogações se sagrou campeão da competição, conquistando assim o primeiro título de maior destaque da seleção portuguesa.


Ninguém esperava. A França sempre teve a fama de ganhar tudo que disputa em casa. Foi assim na sua única Copa do Mundo, foi assim numa Copa das Confederações e em outra Euro alguns anos atrás. Todos os croissants estavam lá torcendo, um time que chegou com certa autoridade na final, principalmente depois de vencer a Alemanha, tida por muitos como a favorita. Mas, não deu... Se deram mal, e conseguiram a proeza de perder em casa. Só não foi pior que o Brasil no 7 a 1.

O time de Portugal sempre foi visto como aquele time de um homem só. Todas as atenções sobre o Cristiano Ronaldo. Não era pra menos, pois convenhamos que a seleção galega tem ali alguns jogadores medianos, nenhum grande craque de destaque. Mas, talvez isso mesmo tenha sido favorável para que os gajos chegassem assim tão longe, sem estrelato, com uma postura mais humilde e que no final acabou prevalecendo. Mais uma vez, a seleção brasileira serve como um bom exemplo daquilo que não funciona: junta um monte de "craques", jogadores de destaques em seus clubes, mas que quando vestem a camisa canarinho não passam de uma vergonha. 

Claro, uma coisa tem que ser dita: eles podem não ser os jogadores mais famosos e badalados... Mas os portugueses mostraram um puta preparo físico! Considerando que em quase todos os jogos da fase final eles passaram por prorrogação, e sem perder o pique. Mesmo aqueles negões lá da França, carregando em suas veias o DNA africano que os dá mais força física do que os outros, chegaram a um ponto que estavam de língua de fora e pedindo arrego. 


E precisamos também aplaudir o Cristiano Ronaldo. Apesar de já ter levado uma lambada logo no início da partida, o que fez ele sair do gramado, eu vejo que o cara mereceu ganhar esse título para o seu já invejável currículo. O cara batalha muito, se dedica, joga muita bola. Sem falar que o CR7 faz toda a pinta de cara legal, embora curiosamente seja sempre visto como um cara arrogante e besta. Tipo, ele tinha feito um corte de cabelo meio diferente e logo virou zoação, falaram que era ridículo... E depois então descobrem que o tal corte que ele tinha feito era igual à cicatriz de um menino que havia feito uma operação no cérebro, que ele tinha ajudado. Uma mudança de ares, um tipo que precisa ser aplaudido, em vez de bostinhas como Neymar e Daniel Alves...

Bom, foi uma Euro legal. Pena que agora temos que esperar mais quatro anos para ver um torneio reunindo as melhores seleções do velho continente. Mas... vamos esperar mais dois anos pra nos divertirmos com uma Copa do Mundo.

Nenhum comentário: