quarta-feira, 18 de maio de 2016

Uma resposta aos petistas revoltados

Pelo menos uma coisa eu tenho que concordar com o que os petralhas dizem... temos uma divisão no país. Não que seja uma divisão equilibrada, no estilo fifty-fifty como dizia o capitão Fábio do Tropa de Elite, já que cerca de oitenta por cento da população brasileira estava esperando com ansiedade pelo afastamento da presidente Dilma. Mas eu diria que, dependendo da pessoa, se cada um olha o seu círculo de amizades e familiares, é bem provável que alguns acabem percebendo sim uma divisão, com pessoas favoráveis e contrárias ao impeachment. 

Pessoalmente, olho nas minhas redes sociais e vejo que pouco mais de um terço de meus conhecidos são pró-PT. Alguns até me excluíram, por não concordarem com o meu ponto de vista. Tem até alguns que insistem em me manter nos contatos, apenas para criticar qualquer coisa que eu escreva que seja contrária à Dilma, ou para encher a minha página inicial de textos absurdos e fantasiosos criados pelos blogs apadrinhados pelo PT. E não é só no mundo virtual... Não foram poucas as vezes que em encontros com colegas e amigos, tipo em um barzinho ou num churrasco, não demorou para alguém tocar no assunto de política. Discussão sempre iniciada por aqueles defensores do PT, gerando assim aquele desconforto até que a rodinha de separasse ou as pessoas começassem a ir embora. No trabalho são poucos, mas existem sim alguns que nas conversas de bebedouro se estouram em revolta por conta do "golpe". Até mesmo na minha família, há aqueles que ainda acreditam no conto de fadas contado pelo Lula, que se diz "defensor dos pobres".


Eu honestamente penso aqui o seguinte... Acho impressionante como que essas pessoas são defensoras tão fervorosas de um partido como o PT. Fora algumas raras exceções, eu não vejo essa postura partidária fanática naqueles que pediram o afastamento da Dilma. Ao contrário do que os petistas afirmam (pois para eles o mundo é bipolar, é o "nós contra eles"), não é pelo fato que eu esteja satisfeito com a saída do PT do governo que eu necessariamente seja favorável ao Aécio ou ao Temer. Os petistas precisam entender que são coisas distintas. E, principalmente... precisam entender que essa postura de defender o que é do seu partido de forma incondicional é algo tolo e incoerente, demonstrando apenas uma fraqueza mental e de senso crítico, se permitindo sofrer essa lavagem cerebral.

Vamos pegar um tema recente como exemplo. O Temer vai lá e escolhe os ministros para o novo governo. Dois milésimos de segundo depois, já aparecem os petistas gritando, revoltados com o fato de alguns deles terem sido citados na Lava-Jato. Já vêm com aqueles papinhos de "tá vendo?" ou "cadê o pessoal protestando contra a corrupção?".

Respondo com uma imagem da comunidade Socialista de iPhone:


O que dizer a respeito disso? Cara, é mais que o dobro. 

Ainda digo mais: a excelentíssima presidente... digo, presidente afastada, chegou ao cúmulo de tentar nomear como ministro um senhor chamado Luis Inácio Lula da Silva, justamente em um momento em que as investigações da Lava-Jato começavam a chegar mais perto dele. Uma manobra política que teve o objetivo simples de oferecê-lo foro privilegiado. O que os petistas, que agora clamam tanto pela luta contra a corrupção, têm a dizer sobre isso?


É, eu imaginava...

Bom, acontece que os nossos criativos petistas logo arrumaram algo para criticar dos ministros. Vieram dizer que todos eles são homens brancos, e dessa forma o ministério de Temer estaria demonstrando sinais de preconceito contra as mulheres e negros, excluídos da cúpula do governo.

Na boa... Esse é um comentário estúpido. Estúpido demais. Quer dizer então que na cabeça dos petistas, o mais importante não é a pessoa ser competente e ter qualificação para ocupar um cargo. O mais importante é que seja garantida uma representatividade das minorias nos ministérios, se isso não ocorre então o governo não é legítimo? Sei que os petistas vão me chamar de preconceituoso. Na prática, eu já fui chamado assim por um colega de trabalho recentemente, justamente por eu considerar absurda essa colocação da esquerda de que era necessário ter ministros negros e mulheres.

Aí eu parto pra ignorância... E viado? Não precisa ter um ministro viado? E anão? Por que os petistas não exigiram que houvesse pelo menos um anão ministro?


Fala sério... 

A verdade é que petistas e defensores da esquerda em geral não entendem um conceito fundamental chamado meritocracia. Ou melhor, entendem o que é mas são contrários. Para determinadas atribuições e atividades, é necessário levar em conta uma série de quesitos mais, digamos... técnicos. Ou seja, você deve fazer uma avaliação da capacidade de determinada pessoa para desempenhar certa função, com base em critérios subjetivos e objetivos. Por exemplo, se você tem um restaurante e deseja contratar alguém para liderar a cozinha, o que você vai fazer? Vai avaliar diferentes candidatos, estudar o currículo de cada um, avaliar a experiência que eles tiveram em outros restaurantes. Vai talvez até passar por uma prova, estilo Master Chef mesmo, pedindo pro candidato preparar algum prato que você depois vai experimentar.


E, logicamente, você vai escolher aquele candidato que melhor se sair nesse processo de avaliação, aquele que se mostrar como o mais competente e melhor qualificado para o cargo. Uma seleção baseada no mérito, como tantos processos seletivos por aí. Como era, por exemplo, nas universidades. Algo natural, e justo na minha opinião.

A não ser que você seja petista. Pois, para os petistas, a qualificação e competência para determinada função é secundária. O importante é ficar "bem na fita" e contratar um cozinheiro negro ou uma cozinheira mulher, para mostrar que seu restaurante é solidário às minorias...

Sinceramente... Já perdi a conta de quantas vezes falei sobre essa questão das minorias e preconceito. Cada vez mais eu me dou conta que aqueles que batem no peito e dizem ser combatentes da discriminação racial, de gênero e etc são na verdade os mais preconceituosos de todos. Pois, na minha opinião, achar que uma pessoa mereça algo apenas pelo fato dela ser negra ou mulher para mim não passa de discriminação. Ninguém está dizendo que essas minorias não sofrem com a desigualdade; mas, por outro lado, também não é justo que agora essas minorias sejam favorecidas sobre os demais, sob a proteção hipócrita do manto da "justiça social".

Outro argumento que os petistas usam para criticar o que está acontecendo é chamar o processo de impeachment de golpe. Pois, afinal de contas, nada como se colocar na posição de vítima e dizer que a "presidenta" foi afastada por conta de um complô liderado pelo traidor do Michel Temer e o corrupto do Eduardo Cunha. Os petistas têm a visão de que como a Dilma foi eleita, se ela for tirada do governo, se ela for impichada, é um golpe contra a democracia, algo arquitetado pela elite burguesa e pela imprensa golpista que não aceitou a derrota nas eleições de alguns anos atrás.

Legal, pois muito bem...

Pra começo de conversa, meu caro amiguinho petista, precisamos deixar claro uma coisa: o Temer está hoje liderando o país porque você e seus camaradas também o colocaram lá. Quando você foi lá na urna, com seu bonézinho vermelho e com a estrelinha no peito pra digitar 13, aparecia a foto da Dilma e a foto do Temer. Dilma foi democraticamente eleita com 54.501.188 votos, e Temer também foi da mesma forma democraticamente eleito pelos mesmos 54.501.188 votos. Aqueles que vocês zoaram que votaram contra ela não tem nada a ver com o fato do Temer está agora no comando.


Pode enfiar os dez dedos no rabo e rasgar, petista: quem é responsável pelo Temer está lá é você.

Aliás, todo mundo sabe que essa aliança com o Temer foi só para levar vantagem. Ele é do maior partido do Brasil, e o seu apoio na chapa foi fundamental para garantir a reeleição da Dilma. Na época o Temer não era traidor, não era escroto. Pois o PT precisava dele. Depois que ganhou as eleições, Dilma o encostou no canto, pois sua serventia já havia passado, ela e o seu governo acharam que poderiam cagar na cabeça dos aliados que os ajudaram a ganhar as eleições. Não foi à toa que o próprio Temer comentou naquela carta que ele se sentia um "vice decorativo".

E sentiram o gosto amargo da vingança, a começar pelo Eduardo Cunha.


Vingança sim. Não resta dúvidas de que o Eduardo Cunha se vingou, ainda mais depois que o PT voltou atrás no que estava combinado, tentando jogar o PMDB pra escanteio e colocar um presidente da Câmara petista. Azar deles, que esbarraram com um cara mais filho da puta que eles.

Antes que venham dizer que eu defendo o Eduardo Cunha, digo aqui que não o defendo. Ele é corrupto sim, ele não presta e deve ser julgado pelos crimes que cometeu. Mas ele pelo menos fez algo de bom, que foi receber o pedido de impeachment. Pode ser um verdadeiro canalha, mas ele foi o primeiro em mais de uma década a mostrar que tem culhões e peitar os petistas, um sujeito que não teve medo da cara feia da Dilma e dos petralhas e bateu de frente com eles. Foi finalmente alguém que soube fazer oposição de fato.

Outra coisa que precisa ser dita é que golpe é o caralho! O impeachment é uma ferramenta prevista pela lei, pela Constituição. Todo o processo está sendo realizado como manda o figurino. Começou com um pedido, elaborado inclusive por um dos fundadores do Partido dos Trabalhadores. Só isso já é algo que faz você pensar: o sujeito que há alguns anos fundou um partido estava trazendo uma série de denúncias contra os atos de uma presidente eleita pelo mesmo partido. O pedido passou pela comissão da Câmara dos Deputados, aprovado em votação nessa comissão; foi para o Congresso onde a votação foi de lavada; foi então para uma comissão do Senado, que votou e recomendou o prosseguimento; e, semana passada, foi votado no Senado e aprovado, resultando no afastamento da presidente. Agora, tem todo o processo de julgamento em até seis meses, onde ela vai poder apresentar toda a sua defesa.

Ou seja, o processo segue todos os preceitos formais. Ninguém colocou uma arma na cabeça dela e a expulsou do trono!

E digo mais: na época do Collor, do FHC... curioso como impeachment não era golpe...


Trata-se da forma de pensar dos esquerdistas de plantão. É simples para eles julgar uma pessoa ou situação: se é um companheiro do partido e de ideologia, estará sempre certo; se é adversário político, estará sempre errado. Não importa o que um ou outro tenha feito ou deixado de fazer, a credibilidade é assegurada pela estrelinha vermelha na lapela do terno. Pode ter roubado, pode ter desviado dinheiro, pode ter mentido... se é petista, está perdoado, pois o petista é sempre gente de bem, pensa no povo, pensa no trabalhador. Por sua vez, pode ter doado todo seu dinheiro para instituição de caridade, pode passar todas as noites ajudando os pobres, pode ser correto e respeitar as leis... mas, se não é petista, é um canalha, é um corrupto, é um golpista anti-democrático que oprime os pobres.

Até vou comentar algo, que provavelmente vai deixar putas algumas pessoas que concordam com a minha posição anti-petista. Mas tem horas que eu vejo que petista é igual a flamenguista. Certa vez fiz uma postagem comentando porque odeio os mulambos, nem vou colocar o link pois são várias. E algo que eu sempre observo nos flamenguistas é essa postura de que o time deles está sempre certo, e os outros estão errados.


Tipo, se o gol foi ilegal e do Flamengo, dizem que foi legal; mas em um lance idêntico do adversário dizem que o gol foi roubado. Por sua vez, se o gol foi legal e do Flamengo, dizem que foi legal; mas se o gol foi do adversário em um lance idêntico, aí reclamam dizendo que foi roubado. Ou seja: qualquer lance do Flamengo, ilegal ou legal, é sempre legal; qualquer lance do adversário, ilegal ou legal, é sempre legal.

Se você é um leitor botafoguense como este texugo, ou mesmo vascaíno ou tricolor, pode apostar que sabe o que eu estou dizendo...

E é a mesma coisa com os petistas. Para eles, o que justifica, o que torna um determinado ato ou comentário lícito e correto é a filiação partidária. Se o político roubou e é do PT (ou de seus partidos aliados, como PC do B e PSTU), ele foi induzido, foi sem querer, "rouba mas faz"; se é adversário, é um canalha, tem que ser cassado, tem que ser preso. Se vai o tucano e inventa uma idéia de lei boa, dizem que tem interesse por trás, que é falso, que é hipócrita; mas se um petista propõe a mesma lei, dizem que o cara é um gênio, que é a melhor lei do mundo. Pedalada fiscal do FHC é inaceitável, é crime, impeachment; pedalada fiscal da Dilma, e ela não fez nada de errado, é "contabilidade criativa", é pra garantir o Bolsa Família.

Aliás... É outra postura típica dos petistas: se são acusados de algo errado e não tem jeito de escapar da culpa, eles não perdem tempo pra dizer que os outros antes fizeram. Coisa típica de criança de jardim de infância. Me encanta muito ver alguns petistas baterem no peito e dizer com orgulho que o "PT não inventou a corrupção".


É de se mijar de rir mesmo...

Então, meu amigo petista... Eu digo que vocês precisam agora é colocar o galho dentro e aceitar que o desgoverno do PT acabou. O partido da estrelinha chegou ao poder com um discurso lindo, de fraternidade e dizendo ajudar os pobres, mas se mostrou ainda mais corrupto do que os outros. E isso não é invenção da "mídia golpista". Vai fazer a compra do mês no mercado, meu amiguinho de esquerda, me diz se você compra hoje a mesma coisa que comprava a cinco anos atrás. Isso se você não perdeu o emprego, se você não está no "insignificante" grupo de quase onze milhões de pessoas que passaram o 1º de maio desempregados e vendo Lula e Dilma dizerem que fazem tudo pelo trabalhador.

Acontece que esse tempo sombrio do PT passou... Não vai ter mais essa de ajudar primeiro países amiguinhos como Venezuela e Cuba, enquanto o povo está aqui se fudendo. Isso nunca te revoltou, meu amigo petista? Achava legal o nosso dinheiro sendo usado pra financiar porto lá pro Fidel ou metrô lá pro Chávez? Aposto que sim, pois o socialismo tem realmente um discurso lindo, de igualdade entre todos, de defender o interesse do povo... Pena que na prática alguns são mais iguais do que os outros, e que nosso governo estava mais preocupado em agradar "democracias" aqui da América "Latrina" em vez de cuidar de seu próprio país. E com um bando de babaca como você, petista, aplaudindo.

Ninguém está dizendo aqui que o Temer é flor que se cheire. Certamente tem muita sujeira debaixo do tapete dele, ainda mais considerando que ele faz parte de um dos partidos mais cretinos de nosso país, que na prática não é de esquerda nem de direita, mas sim é um partido que gosta de estar no governo, mamando das tetas dos cofres públicos. Mas só o fato de termos agora um presidente que sabe conjugar um verbo no plural, de termos um governo que não será influenciado por uma ideologia ultrapassada de martelinho e foice, com aquele discurso hipócrita de defender o povo enquanto vivem como faraós, isso já me dá um pouco mais de otimismo de que pelo menos agora não estamos afundando mais.


Nenhum comentário: