terça-feira, 9 de fevereiro de 2016

Mas como eu odeio o carnaval

Parece que já está bem manjada essa postagem... Quem me acompanha aqui tem algum tempo, ou que pelo menos se deu ao trabalho ou se rendeu à curiosidade de ver meus post mais antigos, deve ter percebido que uma das coisas que eu odeio com todas as minhas forças, juntamente com o Flamerda e o PT, é essa festa popular tão amada por quase todos os brasileiros, o carnaval. Apesar da indiscutível alegria de ter dois dias e meio de descanso, estes seriam melhor aproveitados se não estivesse rolando uma das coisas mais abomináveis e insuportáveis. 

Quem não viu, pode dar uma lida nos muitos posts que eu já fiz sobre o carnaval, confesso que até mesmo eu dei uma passada neles, para ver como estava prestes a fazer uma postagem quase que repetida. Como da vez que eu fui comprar um MP3 Player e me vi no meio de um bloco, ou quando estava de boa na rua e fui praticamente atacado por um bando de bêbados vestidos de odalisca, comprovando que carnaval é a época em que os viados enrustidos aproveitam para aflorar seus desejos homossexuais (assim como aflorar outras outras...). Me encanta demais andar nas ruas e desfrutar do "agradável" cheiro de mijo, já que no carnaval as ruas, postes e fachadas de prédios servem como banheiro para os foliões, e ainda fico surpreso como que o povo se esquece de todas as coisas ruins que acontecem no país, caindo numa festa regada a muita cerveja e fornicação...


É... o brasileiro é aquele povo que é enrrabado e parece gostar disso...

O que me surpreende é como que estamos em uma situação neste país cada vez pior... Acho que nunca o Brasil esteve tão na merda assim, com uma crise terrível que atinge toda a população, com milhões de desempregados, cheio de gente no olho da rua, com um poder de compra cada vez menor, a ponto que em breve vamos ter que fazer churrasco de ovo. Sério, quem vai no mercado vê como que tudo está mais caro, é uma luta para conseguir ter o que comer. Tudo isso consequência de um dos governos mais corruptos da história da Humanidade, temos que agradecer ao Lula e à Dilma pela merda em que estamos, esses filhos de umas putas que estão destruindo o país para o seu benefício próprio. Corrupção em todas as esferas da sociedade, violência cada vez mais crítica, com gente sendo morta de graça mesmo quando não demonstra nenhum tipo de reação. Gente perdendo a vida também nos hospitais que estão cada vez piores, tem lugar onde sequer luva ou seringa descartável tem, juntamente com uma educação pífia que não mostra nenhum sinal de melhoras. Tudo isso acontecendo e nossos governantes mais preocupados com as Olimpíadas, em faturar o máximo às custas desse evento que promete ser uma vergonha. E pra completar, temos a "honra" de sermos responsáveis por aquela que pode ser a epidemia do ano, com o descontrolado avanço do vírus zika, que já tomou todo o Brasil e se espalha em velocidade alarmante pelo mundo, consequência de décadas de descaso de nossos governos em combater os mosquitos que a transmitem...

Tudo isso... O povo sofrendo com a corrupção, sem dinheiro, sem emprego, sem saúde, sem educação para seus filhos... E mesmo assim, tem gente desde de semana passada pulando carnaval, seguindo os blocos, beijando na boca e bebendo até cair...


Na boa... Não entendo...

Eu sinceramente vejo isso como um dos grandes motivos pelo qual esse país não vai para frente. O povo em geral é muito boçal, tem memória muito curta, parece que aceita todas essas mazelas desde que esteja se divertindo. Isso até virou já meio que característica do brasileiro, visto pelas demais nações do mundo como um povo alegre... Mesmo quando passa por situações críticas. Povo alegre? Pra mim tá mais pra povo idiota!

Aí alguém pode questionar, dizendo que eu estou sendo muito radical. Que só pelo fato de pular carnaval não quer dizer que o povo aceita tudo que há de mal e de problemático em nosso país. Escutei um colega meu dizendo que "pombas, será que a gente não pode se divertir por uma semana?". Tá certo... Tudo bem, quer se divertir, vai lá... Agora, acho meio hipócrita uma pessoa cair no samba e festejar em uma festividade que recebe toda uma fortuna de nossos governos, um recurso que deveria estar sendo usado para resolver problemas realmente sérios de nossas cidades. É só ver o exemplo de algumas cidades pequenas, como uma do interior de São Paulo que cancelou os desfiles para usar o dinheiro na compra de uma ambulância. Nessa aí, 120 mil reais é o custo de um desfile... Enquanto isso, aqui no Rio de Janeiro, o nosso prefeito Dudu Paes destinou 24 milhões para as escolas de samba

Repito: vinte e quatro milhões! Fica na faixa de dois milhões para cada agremiação. E o mais legal de tudo é que esse valor foi o dobro do que foi repassado para as escolas no último ano. Ou seja, em época de crise, com hospitais e escolas caindo aos pedaços, essa criatura ignóbil acha mais interessante dobrar a verba das escolas de samba...


Sério... é como se ele estivesse pegando essa chave da cidade e enfiando na bunda de cada carioca...

Ainda acha que não tem nada demais em pular carnaval? Isso aí que falei é só a verba da prefeitura destinada à escolas. Começa então a pegar todo o gasto da cidade com reforma do sambódromo, com aluguel de banheiro químico, leve em conta também ter que direcionar efetivo policial para tomar conta dos inúmeros blocos das ruas. Não vamos nos esquecer também de toda uma fortuna investida por empresas, seja para contratar artista da Globo pros seus camarotes ou para ajudar as escolas, ou mesmo a grana das "cumunidades" que poderiam ser usadas para dar uma vida um pouquinho melhor para seus moradores mas que é direcionada para pouco mais de uma hora de desfile. 

Pode falar o que for... Mas na minha opinião, ao curtir uma festa como o carnaval, você acaba no mínimo sendo conivente com tudo isso, com essa gastança desenfreada para poucos dias de esbórnia, enquanto temos muitas outras coisas importantes para serem resolvidas.  

O que mais me impressiona no carnaval é como a putaria desenfreada corre solta. Parece que grande parte da população perde completamente o pudor nesses dias, fazendo coisas das mais loucas possíveis. Isso inclui desde os marmanjos que durante todo o ano ficam aí posando de machões, falando grosso e erguendo peso nas academias, que é só chegar o carnaval para começarem a se vestir de She-ra, Minnie Mouse e Tiazinha. Como de costume, em algumas oportunidades voltando do trabalho na semana passada ou após afazeres gerais como ir na padaria e no mercado, tive que me deparar com bundas cabeludas desfilando pela rua de mini-saia e barbados com peitos de mentira rebolando pelos cantos. Parece que aproveitam para soltar o seu lado feminino...


Também faz parte disso a pegação exagerada. Homens e mulheres vão para os blocos com o objetivo de "pegar" o máximo possível. Fornicação correndo solta, gente tascando beijo na boca de desconhecidos e muitos desses depois levando para as vias de fato. Isso é incentivado pela sociedade em geral, que passa o recado de que no carnaval tá liberado tudo, de que é perfeitamente normal, como diria o Sheldon, praticar o coito, não importa com quem (ou até mesmo com o que) seja. Pra dizer que há até casais que parecem adotar uma "trégua" nessa época do ano, ou mesmo aqueles que, com o relacionamento desgastado, fazem tudo para acabá-lo antes do carnaval, para assim cair na gandaia, bem no estilo "não sou de ninguém, eu sou é de todo mundo" daquela atrocidade dos Tribalistas.

Eu não cheguei a pesquisar isso... Mas posso apostar que novembro deve ser o mês com a maior taxa de natalidade do ano por aqui. Imagina só que agradável, se dar conta de que você é um filho de uma loucura de carnaval?


Engraçado mesmo é como as pessoas mudam... Da mesma forma que os machões que se vestem de mulher, em uma indiscutível demonstração de homossexualismo enrustido, esses homens e mulheres no cio aproveitam a libertinagem carnavalesca para fazer essas coisas que em condições normais jamais fariam, e se fizessem seriam reprovados pela sociedade. Em dias normais, um sujeito que sai fornicando meia dúzia de mulheres por dia seria chamado de pervertido, e uma garota que saísse beijando estranhos na rua seria chamada de vagabunda. Mas, durante o carnaval, eles seriam meros foliões curtindo a festa... Incrível como que só uma questão de data muda completamente os valores de uma sociedade.

Bom, mas falta pouco pra acabar esse carnaval... Amanhã teremos aquela já manjada apuração de votos, com uma demonstração da burocracia em favor do "espetáculo", com o mesmo merda abrindo os envelopes e falando as notas, seguido dos gritos de "uhu" após cada 10 e de "filho da puta" depois de qualquer nota inferior a isso, em que teremos uma escola vencedora em uma das competições mais desnecessárias da face da Terra. E com a mesma manchete de todos os anos nos jornais, mostrando o galpão da escola campeã, onde todo mundo vai estar pulando, aguardando a chegada de um caminhão de cerveja para todo mundo se esbaldar.

Enfim, mas confesso que há algumas coisas raras e agradáveis no carnaval... Além é claro dos dias de descanso...


Digo que eu não me animo muito com a mulherada em trajes sumários no carnaval, até porque hoje a imensa maioria é de pernas musculosas e barrigas 6-pack, de dar inveja ao Schwarzenegger. Mas uma pequena minoria se salva, sem precisar descer ao nível da vulgaridade e conseguindo demonstrar simpatia e beleza. E o mais surpreendente é que, para quem não conhece, essa aí de cima (que de longe é a que achei mais bem vestida e bonita nesse carnaval) é a atriz Alessandra Negrini, que está nos seus 45 anos, mostrando estar muito mais atraente do que muita menininha nos seus vinte e poucos anos... E que, pelo menos baseado nas suas aparições, parece ser muito simpática também.


Hora de fechar a postagem, e fazer algo de útil com meu feriado.

2 comentários:

Anônimo disse...

Não sou particularmente contra o carnaval até porque dá emprego para muitas pessoas contudo sou contra as atitudes que a massa popular em geral tem nas festas e a sua omissão perante os problemas do nosso país durante o resto do ano, é uma passividade que chega a ser patética a corrupção reina .O povo adora falar e reclamar mas não age para mudar geralmente a mentalidade é "se todo mundo faz porque eu não posso fazer também" a sociedade é desonesta acha que suas pequenas infrações em nada contribui para a podridão ao seu redor.Enfim os politicos são um reflexo da sociedade no Japão por exemplo um politico renucia ao seu cargo e jamais se reelege, além de ser desprezado pela população caso seja acusado de corrupção.

Texugo disse...

É um dos meus pontos... Só precisamos comparar a quantidade de gente que foi atrás de um bloco na praia de Copacabana com aqueles que foram na passeata contra a corrupção. Gente por aí que fica pulando quatro dias seguidos, bem que podiam usar essa energia para algo de útil para o país.