sábado, 13 de junho de 2015

Sentimentos exagerados

Ontem foi Dia dos Namorados, e mais uma vez este lastimável texugo passou essa data mais solitário do que azeitona na boca de banguela. Tudo bem que no final das contas essa não passa de mais uma data do comércio pra faturar em cima das pessoas, mas não tem como não ficar um pouco deprimido ao ver todo esse amor no ar por todos os cantos, tendo que me conformar em passar a noite de 12 de junho comendo Miojo enquanto assisto mais alguns episódios dos Simpsons, enquanto praticamente todos que eu conheço estão celebrando com seus pares...


Tanto que uma coisa que eu fiz e acabei me arrependendo de fazer foi abrir o maldito Facebook nesse dia... Sinceramente, não sei o sentimento que foi maior após rolar algumas vezes pela página ao longo de inúmeras fotos, frases, poemas e etc, se foi a depressão de estar sozinho ou o enjôo de ver tanta falsidade e baboseira!

Eu acho impressionante, talvez até curioso e engraçado, como que as pessoas parecem ter a necessidade de compartilhar tudo nas redes sociais. Já escrevi aqui algum tempo atrás sobre isso, sobre como hoje em dia tem gente com uma necessidade fisiológica de mostrar para todos os amigos e amigos de amigos o que está fazendo, o que está comendo, quantos quilômetros correu de bicicleta e por aí vai. E no Dia dos Namorados, a necessidade dessas pessoas é por compartilhar para todos que são as pessoas mais felizes do mundo nessa data.

Vale tudo nesse dia... O "selfie" do casal apaixonado, muitas vezes com os dois pombinhos dando uma bitoquinha um no outro; uma foto do buquê de flores comprado no posto de gasolina, logicamente após os ajustes de filtro do Instagram para parecer mais épico; ou o registro da caixa de chocolates dada pelo namoradinho, com ênfase em mostrar que foi comprada (à prestação) na Kopenhaghen e não na Cacau Brasil; o desenhozinho fofo de um ursinho segurando uma florzinha, juntamente com algumas frases bonitas, para dar aquele ar que inocência e pureza ao relacionamento que é só fornicação; os textos poéticos, cheios de palavras de afeto e ternura, provenientes de um Ctrl+C Ctrl+V após alguns minutos de pesquisa no Google...


Dá vontade de vomitar...

Tudo isso sempre com alguma intenção oculta, pois ninguém compartilha tudo isso sem um interesse por trás. Em geral é para a pessoa provar para o mundo que ela está feliz no Dia dos Namorados, que não é um fracassado que não tem ninguém nessa data, e que o amor que tem é maior e mais forte do que os outros. A idéia é sempre enaltecer ao máximo, para "ganhar" de seus conhecidos, mostrando que ninguém se gosta tanto como o dado casal que posta tudo ali no "Feice" ou outros lugares.

Acho uma palhaçada...  O sentimento entre duas pessoas, entre um homem e uma mulher (ou entre dois homens ou duas mulheres, já que como vimos na postagem mais abaixo, o mundo está mais "moderno"), diz respeito somente a eles dois. Não é algo pra ficar exibindo, não é necessário. Demonstrações públicas exageradas de afeto pra mim não passam de uma forma de esfregar na cara dos outros o quão lindo e maravilhoso é o seu relacionamento, algo como dizer "eu tenho um(a) namorado(a) maravilhoso(a), estou muito feliz e sou melhor do que todo mundo". E é o tipo de demonstração que vemos nas redes sociais. Cada casal querendo demonstrar que é mais feliz do que os outros. 

Engraçado como parece que para muitos casais é mais importante mostrar para os outros que eles são felizes e apaixonados do que em investir de fato em seu próprio relacionamento. Se um casal está feliz junto, se eles se amam de verdade e tem um relacionamento legal... Não deveria importar o que os outros pensam.

E o mais curioso é saber que todo esse sentimento imenso demonstrado no Dia dos Namorados é muitas vezes algo só para esse dia mesmo, esconde uma realidade onde não há tanto amor assim. É muito fácil um sujeito dar flores, escrever poemas,comprar um presente bonito e levar sua namorada pra jantar num lugar chique no 12 de junho (ou vice-versa), é manjado, é o que "se espera" nesse dia. Mas quero ver se isso ocorre nos outros 364 dias do ano. É muito lindo demonstrar o amor pelo seu par no Dia dos Namorados, mas quando se gosta de verdade de uma pessoa, não é necessário esperar um dia determinado para fazer algo legal pela pessoa de quem você gosta. Você não será um Romeu ou uma Julieta se nesse dia mostra para o mundo inteiro lindas juras de amor e demonstrações de afeto, enquanto que nos outros você desconfia de seu namorado, mente pra sua noiva ou maltrata sua esposa. Não adianta nada exibir uma casca falsa de felicidade para aparentar que tem o melhor relacionamento do mundo quando na verdade o casal tem mais coisas pra reclamar do que apreciar um no outro. Imagina só quantos desses apaixonados vão de repente ano que vem estar exibindo orgulhos no "Feice" fotos, poemas e outras baboseiras, mas para declarar seu amor "verdadeiro" a outra pessoa que surgiu em sua vida, e não mais àquele(a) com quem estava nesse último 12 de junho...

Enfim... Mais um Dia dos Namorados sozinho, mas pelo menos antes só do que mal acompanhado. Antes sentado na frente da TV comendo Miojo e vendo o Homer fazer mais uma de suas loucuras do que ficar exibindo para conhecidos um relacionamento que não é tudo isso... Tenho ainda a esperança de que, um dia, consiga encontrar alguém, ter um relacionamento legal, saudável, com respeito e carinho, com compreensão e cumplicidade. Por mais difícil que seja...


Nenhum comentário: