domingo, 7 de junho de 2015

Casais do Boticário

Mais um assunto polêmico, alguns dias antes de mais uma data comercial como o Dia dos Namorados. Como tantas outras ocasiões festivas criadas só para aumentar o faturamento do comércio com a venda de presentes, diversas empresas investem pesado em campanhas publicitárias e outras tramóias pra trazer consumidores. Indo desde prestações mínimas com juros não tão modestos das Casas Bahia até preços promocionais de pá, acém e lagarto nos Supermercados Guanabara, passando por mensagens de Whatsapp dados pela TIM ou coleções de apetrechos de volta às aulas do Ben 10, o que não falta são propagandas das mais diversas. E algumas que acabam caindo na boca do povo, como foi o caso do Boticário nesse Dia dos Namorados.


A propaganda começa mostrando homens e mulheres se arrumando, tipo o sujeito lá penteando o cabelo e a mulher fazendo a janta, ao todo temos quatro homens e quatro mulheres fazendo os preparativos para alguma celebração de Dia dos Namorados, incluindo logicamente um carinha passando na loja do Boticário pra comprar o presente de última hora. E aí então vemos todos eles se encontrando.


E é nessa hora que temos a polêmica...


Sim, dois dos casais que se encontram para celebrar a data mais romântica do ano são homossexuais. Dois homens e duas mulheres.


Bom, isso então gerou uma enorme repercussão, a começar com pessoas que se viram ofendidas com a propaganda acima, pois segundo elas era passada uma imagem nociva e fora do normal. Uma mulher usou inclusive um site de reclamações para criticar a empresa, contestando uma propaganda que sob seu ponto de vista sendo imoral e agredindo o conceito de família. Muita gente se sentindo ofendida, considerando tal atitude inaceitável, e chegando ao ponto de iniciar uma campanha de boicote contra o Boticário, em função de sua propaganda mostrar casais homossexuais como algo normal.

Logicamente que não demorou para aparecer o outro grupo, com aqueles que acharam legal e bonito o comercial e que são pró-homossexualismo. Mas que na verdade se mostrou mais como um grupo que é contrário ao anterior, que acha inaceitável que as pessoas critiquem a propaganda, chamando-os de conservadores e acusando-os de não respeitar o direito de cada um ter a orientação sexual que quiser. Chegaram ao ponto de zombarem da tentativa de boicote, listando dezenas de outras empresas, como Apple, Coca-Cola, Facebook e McDonald's que são a favor dos gays, lésbicas, transgêneros e todos os demais.


Bom, e lá vou eu mais uma vez expor aqui a minha opinião, certo de que vou pisar no calo de muita gente...

Eu tenho uma posição muito definida a respeito do homossexualismo. Eu não acho algo natural, mas não me incomodo enquanto não venha a agredir o meu direito. Quer ser gay, vá em frente, não é meu problema. Mas não venha ficar esfregando na minha cara isso. É um estilo de vida que eu jamais seguirei, e não quero ser criticado por não achar natural. Tipo uma postura de cada um na sua.

Natural, realmente não é. Por mais que venham me criticar e me chamar de homofóbico, o relacionamento entre pessoas do mesmo sexo ou a alteração pela qual passa um transgênero não é uma coisa natural no meu ponto de vista. Percebam bem a palavra que eu estou usando, antes de me xingarem: não estou dizendo que é errado, estou dizendo que não é natural. São coisas na minha concepção totalmente diferentes.

Um exemplo, vamos comparar suco de laranja com Fanta laranja. O suco é algo (geralmente) natural, estamos pegando ali a laranja como ela existe na natureza, espremendo e fazendo um suco; a Fanta laranja pode até levar um pouco de suco, confesso que não sei, mas sei que em sua maioria ela é composta por químicas das mais diversas, não sendo algo natural. As duas são bebidas com gosto de laranja, mas uma é natural e outra não é. Quem bebe suco não está certo e quem toma Fanta está errado, e vice-versa. Só atesto que é indiscutível que um é algo mais natural, o que se espera de uma bebida de laranja, enquanto que o outro é artificial. Mas cada um bebe aquilo que quiser.


Esse é o meu ponto ao dizer que uma relação homossexual ou uma troca de sexo não é uma coisa natural. A relação no final das contas, sob uma ótica ainda bem rudimentar e primitiva, tem o objetivo de gerar uma criança e perpetuar a espécie. Sei que os seres humanos estão além disso, possuem sentimentos, mas no final das contas toda a origem natural do relacionamento está na procriação. E pra procriação acontecer, só funciona quando o macho e a fêmea se juntam. É o caminho natural das coisas, certo?

E como diria a música... Homem com homem dá lobisomem e mulher com mulher dá jacaré. Me desculpe, mas não é natural... Podem fazer qualquer discurso bonito e efusivo, eu simplesmente vejo como dois homens se pegando como algo não natural. Mesma coisa quando o assunto é duas mulheres se pegando, não é natural e tampouco excitante: sei que tem muito marmanjo que se amarra em ver duas gatinhas em uma luta de aranhas, mas eu pessoalmente não acha isso muito espetacular assim, na verdade dá uma sensação de que são menos duas mulheres disponíveis...


Admito, essa aí foi só pra atrair os meladores de cueca pra aumentar um pouco as visitas. Até porque geralmente lésbicas só são assim nos filmes eróticos, na vida real não é assim. Vamos voltar...

Principalmente acho que a mudança de sexo é menos natural ainda, embora não seja o ponto abordado pelo comercial. Cada pessoa nasce com seu determinado sexo, e é esse sexo que ela terá. O ser humano não é como algumas espécies que muda de sexo na ausência do outro (cultura vinda lá do Jurassic Park, lembra?) e tampouco somos hermafroditas por padrão que podem assumir os dois "lados da moeda", embora logicamente existem casos de pessoas que nascem dessa forma, mas que não é o padrão. Galo nasce galo e será sempre galo, galinha nasce galinha e sempre será galinha.

Embora na sociedade hoje isso seja cada vez mais recorrente, homem que vira mulher e mulher que vira homem, e não apenas no que diz respeito a roupas, mas chegando ao ponto de se fazer operações e tratamentos hormonais para mudar de time. Recentemente se fala muito de um sujeito que virou mulher, apareceu até em capa de revista de moda, todo mundo aplaudiu, mas eu acho totalmente fora do que é natural. Aqui no Brasil temos também nosso exemplo, como a filha da Gretchen, que fez cirurgia pra tirar os peitos, toma hormônio, só falta implantar uma tromba pra ficar mais macho do que todo o elenco dos Mercenários todo junto. Vai me dizer que isso é natural?


Faço mais uma comparação, pra deixar claro o porquê de eu estar batendo na tecla do "natural". Imagina o cara que sofre um acidente e perde uma perna. Ele vai lá então e coloca uma prótese. A prótese não é algo natural, é algo artificial, dependeu de uma cirurgia para ser implantada. Por melhor que ela seja, jamais será algo natural como o membro de verdade. É diferente de uma estrela-do-mar, que tem a capacidade natural de regenerar um de seus braços caso ele seja cortado fora. Claro, não estou dizendo que a prótese seja errada, simplesmente atesto o fato de que não é algo natural...

Deixando de lado um pouco essa questão de mudança de sexo, que não é o foco, voltemos ao comercial. Sob esse ponto de vista, eu vejo que a propaganda da Boticário mostra algo que não é natural. Mas também é algo que ainda não é visto hoje pela sociedade como algo normal. Isso é fato, muitas pessoas não consideram certo o relacionamento entre duas pessoas do mesmo sexo. Convenhamos, o homossexualismo é algo relativamente recente, se comparado com o relacionamento heterossexual, que vem desde a época dos homens das cavernas. Diria até que há algo de religioso nisso: existem muitas religiões que não consideram correto o relacionamento homem-homem ou mulher-mulher, é a visão delas. Não estou dizendo se está certo ou errado, religião pra mim é algo muito de cada um, cada uma com sua interpretação. Sério, muitos dos conflitos no mundo ocorrem por conta de um grupo religioso não aceitar o outro, seria bem melhor cada um se respeitar e seguir a vida.

O que mais me impressiona, entretanto, é na reação daqueles que se dizem pró-GLBT diante da crítica contra a propaganda. Vejo muitas vezes eles sendo os mais agressivos, aqueles que proferem as palavras mais chulas e são os mais revoltados. É só ver o contra-ataque após alguém sugerir o boicote ao Boticário: não perderam tempo pra criticar as pessoas, dizendo que elas precisam engolir que muitas empresas que fazem os seus produtos favoritos defendem a causa gay, que se quiserem boicotar o Boticário que boicotem todos os outros. Nas redes sociais foram várias pessoas explodindo de raiva contra os chamados "conservadores homofóbicos", neguinho foi lá no Youtube e encheu de jóinha a favor do vídeo, e por aí vai. Uma verdadeira cruzada para garantir o direito do comercial ter ali casais homossexuais se presenteando.


Na boa... Eu acho que chega a ser um exagero. Hoje em dia existe uma postura politicamente correta exacerbada onde é feita uma defesa abominável e imensa aos grupos menos favorecidos. Chegando a um ponto onde parece que ser gay é certo e ser heterossexual é errado. Da mesma forma que ocorre com outras "rixas", quando vamos comparar dois ou mais grupos da sociedade.

Como já cansei de falar aqui, em inúmeras oportunidades... É como a política de cotas para negros nas universidades, garantindo um certo número de vagas para aqueles que se declaram como negros. Na prática, é um diferencial a favor deles, chegamos ao ponto que ao fazer o vestibular é vantagem ser negro, pois mesmo que você tire uma nota mais baixa poderá ficar na frente de outro só por causa da cor de sua pele. Mesma coisa após inventarem o crime de feminicídio, onde a pena é mais dura quando a vítima é uma mulher, como se no final a vida de uma mulher vale mais que a do homem. Não estou ignorando o fato de que negros, mulheres e outros grupos sociais sofreram e sofrem de alguma forma, tampouco estou dizendo que eles devem ser vistos como inferiores e menosprezados; mas por outro lado, se a idéia é igualdade, então vamos tratar todos com justiça e igualdade de verdade, e não com um favorecimento para eles.

A questão que eu comento é que chegou a um ponto onde parece que todas as pessoas precisam gostar e aceitar o homossexualismo. Como se todo mundo deve achar lindo dois homens juntos, duas mulheres juntas, quem é contra está errado, é um filho da mãe que não sabe de nada. Vivemos hoje uma época onde certos grupos são enaltecidos a ponto de serem vistos quase como santidades a serem amadas por todos. Não se tem o direito de não gostar, de ser contra. Tampouco se tem o direito de valorizar aqueles que não fazem parte desses grupos "menos favorecidos": da mesma forma que ter orgulho de ser negro é bonito e ter orgulho de ser branco é visto como racismo, pode-se ter orgulho de ser gay mas não se pode ter orgulho de ser heterossexual.


Essa postura moderna é algo que eu condeno, que eu odeio. Eu acho que não há nada de errado em uma pessoa não se sentir confortável em ver um relacionamento homossexual, eu não considero isso preconceito. Por que temos que ficar sorridentes e felizes com o homossexualismo? É algo a ser vangloriado, a ser aplaudido? Por que uma pessoa só pode se orgulhar de fazer parte de uma minoria, e não o contrário? É exatamente como a tirinha acima...

De novo, é essa mania de bipolarizar a sociedade, de dividir em dois grupos distintos e criar esse clima de inimizade, de rivalidade, sempre escolhendo aquele que é a princípio menos favorecido como o "mocinho" da história, dando sempre a razão para ele, colocando-o em um pedestal. Se o branco leva vantagem sobre o negro é racismo, se o negro leva vantagem sobre o branco é justiça racial; se o homem agride a mulher, ele é um cretino, Lei Maria da Penha, mas se a mulher agride o homem é maravilhoso, ele merecia; o rico dizer que a violência é por causa do pobre é ser esnobe, mas o pobre pode culpar os ricos, loiros de olhos azuis, de sua condição, está certo; o heterossexual ter orgulho de ser heterossexual é preconceito, é revanchismo, enquanto que o homossexual ter orgulho de ser homossexual é lindo, é uma vitória, merecem ter até parada pra incentivar isso...

E depois esses idiotas que têm "consciência social" tem a pachorra de falar em igualdade...

Eu acho que é um direito, uma liberdade de expressão que uma pessoa possa se sentir ofendida com algo que vai contra as suas crenças pessoais. Isso não a torna preconceituosa. Algum tempo atrás apareceram pessoas contestando os desfiles de moda aqui no Brasil, pois achavam errado que haviam pouquíssimos negros, que era errado, pois não representava a verdadeira proporção racial do país. Se sentir ofendido com isso, pode. Não interessa se de repente não há "no mercado" modelos negros o suficiente para atender a essa proporção. Agora, se sentir ofendido ao ver uma propaganda que mostra o relacionamento homossexual entre dois casais, inclusive de uma forma a indicar que tem tantos casais homossexuais do que heterossexuais (algo que não acredito que seja verdade), isso não pode, é preconceito, é ser atrasado.

Por exemplo, vamos pegar outra propaganda recente e com a mesma temática. Tem um anúncio do Itaú onde mostra o casal heterossexual de manhã cedo, andando pela cidade, cheio de amores. Então, quando dá oito em ponto o carinha fala lá que tem que ir no banco, deixando assim a garota desanimada. Só que tudo isso é pra abrir uma conta conjunta no Itaú.


Diga-se de passagem que a menina é muito gatinha... Que covinhas lindas ao sorrir...


Enfim... Daqui a pouco os simpatizantes dos GLBTs vão começar a xingar e protestar, dizendo que a propaganda é homofóbica, pois passa uma imagem de que só casal heterossexual pode abrir conta conjunta. Começará então uma iniciativa de boicote contra o banco, pois ele não é gay-friendly, só por conta da interpretação que farão com base em um comercial. É ridículo, eu sei... Mas não duvido, do jeito que as pessoas estão tão sensíveis assim, interpretando tudo da maneira que mais lhe convém.

O que acontece é justamente isso, nesse embate só os homossexuais têm direito a reclamar e a fazer tudo sem que ninguém os encha. Falo sério, eu já presenciei certa vez na praia de Ipanema um Guarda Municipal chamando atenção de um rapaz e uma moça que estavam ali num esfrega-esfrega um pouco mais caliente num banquinho. Nada demais, tipo mão dela na bunda dele e mão dele nas coxas dela. O guardinha disse pra eles se comportarem, que estavam sendo indecentes e se continuassem ele teria que multá-los por atentado ao pudor. Falo sério, estava ali perto do lado, tomando um suco, e fiquei perplexo.


Agora, se chega dois marmanjos enfiando a língua na garganta um do outro, vindo com a mão entre as pernas dando uma "conchada"... Aí é lindo, estão apenas expressando o seu amor, todo mundo aplaude debaixo de uma nuvem de purpurina e arco-íris. E se alguém se sentir ofendido com a demonstração exagerada de afeto, é porque não passa de um cretino de um homofóbico.

Estou falando sério... Vai ver os exageros que muitos fazem aí na parada gay. Será que os gays não precisam ter pudor? Só é errado e imoral quando é um casal heterossexual que está ali de maneira mais afetiva?

Eu acho que devemos ter um certo respeito pelos valores que as pessoas têm, e um pouco de bom senso para entender como que a maioria das pessoas pensa. Se é feita uma propaganda que aparece em TV aberta e outros meios de comunicação que mostra valores ou algo que a maioria da população não se sente confortável de ver, é esperada uma reação assim. De novo, não estou dizendo que o homossexualismo é errado e deve ser escondido, mas apenas temos que ter um pouco de noção para saber que certas coisas podem enfurecer as pessoas de graça. Acha que estou falando bobagem?

Vamos imaginar então que uma marca de camisinhas decida fazer uma propaganda, e adote uma postura de mostrar o... ato. Tipo, apresentando o cara vestindo a sua cenoura e depois investindo de maneira vigorosa na borboleta de uma gata, mostrando como que o seu produto é fácil e rápido de colocar e proporciona um intenso prazer para ambos, garantindo toda a segurança contra DSTs.

Aí iria aparecer um monte de gente criticando... "Pensem nas criancinhas".


E aí? Mas não é algo tão natural, tão normal? Se não fosse isso, ninguém iria nascer. Tudo bem, tal comentário não faz muito sentido quando se está anunciando camisinhas, mas você entendeu meu ponto.

Por que não vamos colocar uma propaganda desse tipo no intervalo da Sessão da Tarde? Porque sabemos que, apesar do ato sexual ser algo normal e natural, não fica bem. Por mais que tenham pessoas que são mais alternativas e de cabeça aberta, que não se ofendam com esse tipo de exibição, sabemos que vai chocar a maioria das pessoas. Esse é o tipo de tato que eu esperaria do pessoal do Boticário, em ter a consciência de que iria ofender muitas pessoas.

Seja como for, eu continuo achando um exagero reclamar da propaganda, pois infelizmente a sociedade está cada vez mais homossexual, é um caminho que parece que não tem volta. Rapazes preocupados em fazer limpeza de pele, indo no cabeleireiro pra retocar as pontas e fazer as unhas, moças tomando bomba e vivendo na academia pra ficar com abdominal trincado e pernas musculosas, tá ficando tudo misturado mesmo. Mas também acho que não tem nada a ver a sociedade adotar uma postura exagerada a ponto de enaltecer tanto assim o homossexualismo. A relação homem-homem e mulher-mulher em nenhum momento é mais bonita e mais merecedora de atenção do que a relação homem-mulher.

Porém, verdade seja dita... Não duvido nada que a pessoa que bolou essa propaganda estava ciente de toda a repercussão que iria causar. Três milhões de visualizações até agora no YouTube, sob o ponto de vista prático o comercial é sem dúvida um sucesso. Conseguiu cair na boca da população, seja graças àqueles que gostaram, ou aqueles que odiaram.

Mas aposto uma coisa: a maioria não faz a menor idéia do produto que é anunciado! Pra ver como o assunto de criticar ou defender ferozmente o homossexualismo acabou se tornando mais importante do que ajudar a vender o produto. Nisso eu acho que o tiro saiu pela culatra...

2 comentários:

Anônimo disse...

Bom gosto de ler, principalmente blogs pois posso enxergar através dos olhos de outras pessoas os mais variados acontecimentos dos mais diversos assuntos achei seu blog por acaso quando estava pesquisando o programa as gostosas e os gueeks e achei alguns posts bem interessantes, apesar de gostar da leitura, para mim a arte da escrita é algo que me custa muito por isso geralmente não posto comentários. Em relação a esse tema especifico minha opinião é a seguinte:o relacionamento afetivo entre dois seres humanos com suas plenas faculdades mentais onde haja mutuo consentimento é normal portanto para mim a pratica homoafetiva é normal,entendi seu ponto em relação a reprodução e preservação da especie como algo natural e para mim é mesmo mas tem pessoas muito radicais achando que o homosexualismo é algo contagioso e que a população humana corre o risco de ser extinguida se aceitarem que esse tipo de envolvimento aconteça não acho que o mundo estar se tornando homossexual só acho que estar se tornando mais tolerante e mais aberto a diversidade humana em uma sociedade mais tranquila e bem resolvida com essa questão evitaria muito sofrimento de pessoas que nasceram com atração pelo mesmo sexo (sim sou daquelas que não acredita que os individuos viram ou escolham serem gays) vivam uma vida de hipocrisia eu não iria gostar e certamente você não de estar com uma pessoa que finja uma sexualidade que não tem para fazer bonito para os outros.Na questão dos grupos menos favorecidos fizeram leis para eles justamente por serem desfavorecidos kkkkk não to debochando mas a mulher,o homossexual e o negro foram por muito tempo marginalizados e oprimidos claro que atualmente uma pessoa branca não tem culpa por seus ancestrais terem escravizados os negros mas por causa desse fato histórico goza de uma posição social mais privilegiada,a mulher vivia a mercê de um homem a sua vida toda primeiro do pai depois do marido onde muitas vezes era tratada como um objeto sexual e saco de pancadas onde a força masculina é inegavelmente superior a feminina por isso as leis e a defesa fervorosa desses grupos que foram tão maltratados ao longo de nossa historia contudo sempre tem aproveitadores e os encostados que se aproveitam desses privilégios jurídicos para se fazerem de vitimas é aparecerem como mártires só por pertencerem a esses grupos como se nascerem mulheres negros e homossexuais já merecessem tudo o que há de bom

Texugo disse...

Obrigado pelo comentário! Como eu disse, não tenho nada contra duas pessoas ficarem juntas, se elas se gostam, não importando se são do mesmo sexo. Se os dois estão felizes, bom pra eles.

O que eu acho exagero é que a relação homoafetiva seja hoje hiper-valorizada. São novos tempos, de maior abertura, concordo. Mas isso não torna a relação homem x homem ou mulher x mulher digna de maior valorização do que a relação homem x mulher. E é como muitas pessoas vêem essa questão, isso pra mim é fato, vejo ao meu redor como que a sociedade em geral aplaude muito mais um casal homossexual do que um heterossexual.

Tudo bem, como você comentou eles fazem parte de minorias que forma oprimidas. Em nenhum momento estou dizendo que homossexuais, assim como negros, mulheres e outros grupos sociais menos favorecidos, não tenham sofrido por conta do preconceito. Mas isso pra mim não os torna merecedores de uma política compensatória, do tipo que os favorece só por fazerem parte deses grupos. Pois isso dá espaço para aproveitadores, como você comentou. Além disso, até quando essas políticas compensatórias deveriam ficar em vigor?

Por exemplo, vamos considerar que os negros foram escravizados por 350 anos. Aí implementam políticas como as de cotas, para compensar a opressão que os negros sofreram. Quer dizer então que vamos ter que favorecer os negros durante 350 ano, até que os brancos "paguem todos os seus pecados"?

Penso que, se querem igualdade... que comecem a ver todos, homossexuais e heterossexuais, homens e mulheres, brancos e negros, como iguais.