sexta-feira, 26 de junho de 2015

Apaixonite Aguda III

Sou um texugo patético... Principalmente no que diz respeito às mulheres, sempre me dei mal, apesar de procurar ser um sujeito honesto, que as respeita e as trata bem. Acumulo mais fracassos do que vitórias, e estas nunca duraram o suficiente para me trazerem felicidade. Quebro muito a cara sim, quando digo patético é com "P" maiúsculo. Fico pensando o que me resta agora, penso seriamente em arrumar uma noiva russa por encomenda, afinal de contas ouvi falar que naquelas bandas tem muito mais mulher do que homem, e os homens em geral são machões chauvinistas os quais as russas, em sua maioria lindas e meigas, não querem para ter um relacionamento. Acho que é a solução...


Enquanto não tomo a coragem de descer mais um patamar na lastimável escada que desce em direção ao ridículo e os correios não se mostrarem eficientes e seguros para receber uma bela noiva russa por encomenda, acaba que no meu dia-a-dia vou sendo tomado por uma apaixonite por diversas mulheres que cruzam meu caminho. Seja aquela mais bonitinha que está sentada no banco do ônibus, a outra jeitosa de roupa elegante que entra comigo no elevador, a gatinha de calça colada em seu corpo em forma... acaba que por alguns segundos fico ali me imaginando se teria alguma chance com ela. Não se trata da costumeira tara da maioria dos homens, que torce o pescoço pra olhar melhor pra bunda da mulher que acabou de passar, enquanto a imagina pelada e em poses comprometedoras... Este pobre texugo fica mesmo encantado, se perguntando o nome da cidadã, do que ela gosta, e por aí vai... 

Sim, sou deprimente... Mas, espere, que ainda fica pior.

E não precisa esperar tanto, pois muitas vezes eu chego ao ridículo de ficar gamado em mulheres "inanimadas". Mas não, não me refiro ao abominável, como aqueles pirados que ficam se pegando com bonecas infláveis ou almofadas com estampas de personagens de desenhos japoneses. Estou falando de mulheres que aparecem em propagandas, geralmente impressas, como capas de revista e outdoors. Lógico que se referem a mulheres reais, mas que vejo ali só numa foto.

Pra ver como essa minha apaixonite idiota por mulheres em anúncios e propagandas não é de hoje,é só desenterrar algumas postagens que fiz há algum tempo. Já fiquei gamado por um outdoor que havia na Zona Sul do Rio de Janeiro (veja aqui) ou pela capa de uma revista de boa forma (que escrevi aqui). Algo que tornava as minhas idas e vindas mais agradáveis...

E já estava demorando para eu eleger uma nova "musa" de minhas andanças pela cidade. E desta vez tenho que dar o braço a torcer de que a dita cuja está associada a algo que eu odeio, que são as nights... Sem mais delongas, está aí o anúncio que me deixou babando...


Quem mora aqui no Rio deve ter presenciado em alguns lugares esses cartazes, colados em muros, que inclusive mostram a loira gatinha aí de cima por completo. Já digo novamente que eu não quero nem tomar conhecimento do que se trata o "Boqueirão do Passeio" e estou pouco me fudendo se "o cachorrão chegou"... Tem pinta de ser funk essa pôrra, e funk é algo que me faz revirar as tripas.

Mas que a loirinha aí me fez tremer na base... Isso sim! O shortinho preto justinho, a barriguinha delicada com piercing no umbigo, o top sensual que esconde um deveras lindo par de seios, os belos cabelos e o rostinho angelical e sapeca... Sem dúvida algo bem agradável aos olhos. 

Pena somente que eu não faço a menor idéia de quem ela seja. Não sei se é alguma famosa que emprestou o seu visual para a casa de shows ou se é uma anônima que topou aparecer pela cidade... Certamente não faria mal ver outras fotos dela...

Abro inclusive um desafio aqui: será que algum dos meus tão raros visitantes saberia dizer quem é a beldade acima? 

Vale uma bala 7 Belo!


Um comentário:

Anônimo disse...

Aryane Steikopf