sexta-feira, 3 de abril de 2015

C.S.I. de Favela

Nos últimos dias o pau está comendo em muitas favelas do Rio de Janeiro, com tiroteios quase que diários que assombram os moradores das "cumunidades". Principalmente no Complexo do Alemão, que aparece todos os dias nos telejornais devido a constante troca de tiros entre polícia e bandidos. E, infelizmente, muitas pessoas inocentes acabam pagando o preço máximo. Nesse mês, seis pessoas já foram atingidas por balas perdidas, com três delas morrendo. Entre elas, um garoto de 10 anos.

Enfim, é baseada nessa história que eu venho aqui tecer uma de minhas opiniões, e que eu tenho certeza de que será vista de forma ruim pela maioria das pessoas. Vou tentar me explicar aqui para não deixar dúvidas quanto à minha visão e sobre o que estou falando, embora sei que em certos assuntos existe sempre aquela posição que a maioria da sociedade segue de olhos fechados.

Bom, nesse episódio do garoto morto, o que me chamou atenção foi um vídeo amador de um dos moradores da favela, onde passa um policial e uma moradora berra um sonoro "Covarde!" para ele, isso alguns momentos depois do garoto ter sido baleado. Segundo os pais e os moradores da favela, o menino foi atingido na cabeça por um policial, sem mais nem menos. Teve até um protesto dos moradores, criticando a polícia e condenando o que ocorreu.

São coisas que me fazem pensar um pouco, olhando para trás e vendo outros episódios de balas perdidas, alguns muito recentes. Uma mulher foi baleada também nesses dias e morreu, e familiares e vizinhos fizeram os mesmos comentários hostis contra a polícia. Morre alguém na favela, e sempre nas entrevistas realizadas algumas horas depois, a crítica é sempre contra os policiais, com afirmativas de que eles chegaram atirando em qualquer um, de que atiram primeiro e perguntam depois, que eles são assassinos, e por aí vai...

Nunca, mas nunca vi favelado dizer que a bala veio da arma do traficante.

Engraçado isso, né? Parece que todas as balas perdidas são disparadas por policiais, o traficante é bom de mira e só acerta na polícia e nunca no morador da favela. Inocente sempre é vítima da polícia, parece que por definição, na via das dúvidas a culpa sempre recai sobre aqueles que estão ali para proteger e servir a população. E não estou inventando bobagem, é só acompanhar as notícias por alguns dias para perceber como que o discurso é sempre o mesmo.

O pior de tudo é que esse tipo de acusação é feita por gente que, com todo o respeito, não tem um pingo de conhecimento de balística e que não sabe nem soletrar "perícia". E uma acusação que muitas vezes é feita logo depois da vítima ser atingida, o sujeito leva um tiro e quinze minutos depois já afirmam quem matou foi um policial. Puta merda, fala sério! Mais rápido que o tempo que o pessoal do C.S.I. leva para encontrar o suspeito do episódio do dia...

Bom, nesse momento muita gente já deve estar me xingando, dizendo que eu defendo a polícia (sim, isso hoje por aqui é visto como algo negativo), entre outras coisas. 

Em nenhum momento estou dizendo que a polícia é sempre inocente e honesta, pelo que eu vejo ali em cima eu não disse que policial não mata inocente, tanto "sem querer" com uma bala perdida ou mesmo com a intenção. Não coloquem palavras na minha boca! Mas, por outro lado, acho absurdo achar que sempre o policial é quem mata inocente, estou questionando por que ninguém suspeita que a bala possa ter partido da arma do bandido. A não ser que os moradores da "cumunidade" tenham provas incontestáveis de que o menino foi morto covardemente pelo policial (tipo, um vídeo mostrando o ocorrido), eles não têm o direito de levantar uma acusação dessa forma. É simplesmente inconsequente, absurdo.

Numa situação dessas é que entra a perícia, uma avaliação da cena do crime e uma investigação da bala que vitimou o pobre garoto e das armas dos policiais na ativa naquele dia (como está sendo feito). Até lá, não se pode afirmar nada. Se identificarem que foi sim um policial que atirou nele, que esse policial seja preso e pague por isso. 

Mas antes de comprovarem, não é justo afirmar assim que a culpa já é da polícia. Por que para tantos outros crimes vale o "inocente até se provar o contrário", mas quando é vítima de bala perdida em favela, o policial é automaticamente considerado culpado?

O que me deixa puto é essa inversão de valores, essa postura onde o policial é visto como o bandido, enquanto que os malfeitores de verdade são poupados. Nenhum favelado vai acusar o traficante de ter matado alguém. É uma visão geral de boa parte da sociedade que enxerga a polícia de forma negativa, algo que é incentivado por diversos grupos, como (adivinha?) entidades de Direitos Humanos, Viva Rio e outros imbecis que acham que vivemos na Noruega. Novamente, não sou cego a ponto de negar o fato de que existe sim corrupção na polícia, existem sim policiais que são verdadeiros criminosos, que contribuem para manchar a imagem da corporação; mas maldizer a polícia da forma como favelados e intelectuóides fazem é uma postura errada, e que leva para uma visão deturpada da realidade, onde todo policial é bandido e todo morador de favela é de bem.

O mais curioso de tudo é o seguinte: quando a vítima é um policial, quando quem morre é um pai de família que veste a farda pra defender a população... tudo mundo fica quieto! Você já viu o Viva Rio fazer passeata pela paz depois da morte de um polícia? Já viu favelado lamentar morte de policial em confronto com traficante? Sério, nunca vi. 

Mais uma vez, peço para não colocarem palavras na minha boca. Embora eu ache essas passeatas pouco efetivas, é direito fazer uma manifestação pacífica em memória de uma vítima dessa guerra urbana que assola nossa cidade, cobrando do governo e das autoridades alguma ação. Manifestação pacífica, não protestos violentos como os favelados tipicamente fazem, queimando pneus e chamando a polícia de covarde. E manifestações tem que ser válidas para todas as vítimas, seja um menino de 10 anos morador da comunidade vítima de bala perdida, seja um policial morto por traficantes em uma ação num desses morros. Mais uma vez, para todos. Não só quando morre alguém da favela.

Às vezes fico pensando, acho que uma boa saída seria a polícia sair dessas favelas. Largar essas UPPs, deixa a "cumunidade" ali entregue para a bandidagem. Que cerquem as favelas, deixa a turma toda lá se virando lá dentro e desloca a polícia para defender regiões onde é bem-vinda. Aí vou querer ver o que é que vão dizer quando alguém for morto, se vão acusar a polícia mais uma vez... Fala sério.

São coisas assim que me fazem questionar porque eu ainda vivo aqui. Não me refiro só à cidade do Rio de Janeiro, mas do Brasil. É realmente de desanimar que, diante de toda essa violência a qual estamos sujeitos, a sociedade em geral escolheu ficar contra instituições como a polícia, que estão aí para nos proteger. De novo, sei de toda a corrupção que existe lá. Mas a partir do momento em que a sociedade não apóia a polícia, não dá um voto de confiança, tal corrupção ganha força...

2 comentários:

Soull Vanns Neves disse...

Compartilho suas idéias meu amigo. as pessoas não podem querer o fora da policia, isso é absurdo, o policial está lá pra ajudar a ''comunidade'' contra os traficantes, mas a ''comunidade'' é tão burra que prefere apoiar os traficantes -_- fala sério, isso é muita escrotice, ainda bem que eu não moro ai, aqui em Pelotas/RS as pessoas pelo menos tem noção disso, porém em qualquer parte do brasil tem gente PETISTA e burra, não sei porque envolvi politica no meu comentário mas o governo parece gostar dessas manifestações contra a policia. Bem é só isso

Texugo disse...

É bem complicado mesmo... Que existe policial corrupto, infelizmente existe, não podemos ignorar isso. Mas por definição, a polícia está aí para proteger o povo.

Essa questão é bem delicada, discuti inclusive com colegas de trabalho a respeito disso, alguns que condenam a ação da polícia e que passam a enxergar pessoas como eu como fascistas que odeiam os pobres. Não é por aí, se realmente foi um policial que matou o garoto, esse policial deve ser preso sim, deve ser expulso, por não ser digno do uniforme que veste.

A questão que eu quis alertar aqui é que as pessoas em sua maioria sempre condenam a polícia, mas ninguém fala nada do bandido, do traficante do morro. Quer protestar contra policiais corruptos que mataram um inocente, ótimo; mas também quero ver essas pessoas protestarem contra a bandidagem, quero ver essas pessoas se sensibilizarem quando é um policial que morre na luta contra o tráfico.

Como você bem comentou, parece ter sim algo de política... A "presidanta" chegou e lamentou a morte desse garoto, disse que a justiça será feita, aquele discurso de comover o povão; mas quando foi o rapaz que morreu recentemente aqui num ponto de ônibus em Botafogo, ela ficou quieta. Por que só se sensibilizar com a morte de um garoto de favela e não de um morador da Zona Sul? Porque na favela tá o povão que acredita em Bolsa Família, Fome Zero e o caramba...

Valeu pela visita