domingo, 16 de março de 2014

Boato quase verdadeiro

Eu tinha visto aqui essa notícia na Internet, que confesso que quase me fez mijar nas calças de tanto rir. Segue abaixo a imagem, e depois a transcrição do texto.


"Há dias, a ministra Maria do Rosário, dos Direitos Humanos, horrorizada com o homicídio de um produtor de TV homossexual, que teve o corpo jogado num canavial, no interior de São Paulo, não deixou por menos: “Essas hordas reacionárias e direitistas-liberais não suportam o convívio com os gays. Quem cometer um crime contra um gay merece a pena de morte”.
Aí, um repórter informou a ministra que os responsáveis eram quatro menores e que nem ficariam presos graças à rejeição da proposta de redução da maioridade penal, que ela apoiou. Surpresa, ela interrompeu a conversa e fingiu falar no celular: era o controle remoto do aparelho de ar condicionado."
Bom, só que acontece que a notícia ali era falsa, mais uma daquelas piadas que vemos na grande rede, muito bem montadas, Muita gente imaginou se tratar de uma notícia verídica, confesso que eu mesmo imaginei que o episódio tinha acontecido de verdade. Logicamente, o PT e sua turma saíram em defesa da ministra, criticando o absurdo que fizeram, dizendo que foi uma grande difamação.

Agora, eu me pergunto... Será que essa "notícia" está tão errada assim? 

A tal ministra sempre teve a costumeira postura de escolher que grupos da sociedade têm direito aos Direitos Humanos. Na cabeça dela, somente as minorias é que merecem ser protegidas, que apenas mulheres, negros e gays merecem ter seu direito garantido, e que os menores infratores são vítimas da sociedade e que merecem uma segunda chance. Mais uma dessas intelectuóides de merda, que só defende vagabundo e bandido, que tem a cara de pau de se dizer defensora dos Direitos Humanos, mas que na verdade só luta por aqueles por quem tem simpatia.

Como eu já cansei de dizer aqui, Direitos Humanos precisa ser para todas as pessoas de bem, para toda a população. Não é porque uma pessoa faz parte de uma minoria que ela mereça mais que os outros, mesmo que seja uma minoria historicamente perseguida ou prejudicada. Se prega tanto a igualdade, que sejam todos iguais, não concorda? Pra mim favorecer esses grupos sob a desculpa de reparação é uma grande palhaçada, vai contra todos os princípios de igualdade de raça, sexo, idade e por aí vai. Soma-se a isso o fato de que na minha opinião se uma pessoa não respeita os Direitos Humanos de outros, ela não merece que façam o mesmo por ela. Se o cara mata uma pessoa, é um assassino, um crápula, e não tem nada que ficar passando a mão na cabeça dele, não tem essa de ficar se preocupando em garantir os seus direitos. Afinal de contas, ninguém garantiu os direitos da vítima ou de sua família. 

Por isso que esse boato cola tão bem. Não seria absurdo algo como o citado nessa notícia ocorrer, com uma situação que a colocaria em xeque-mate. Tipo menores matarem um homossexual, ou um gay ser racista contra um negro. Fico muito curioso em saber o que ela diria numa situação dessas...

Nenhum comentário: