terça-feira, 22 de outubro de 2013

Brasileiro, povinho nojento...

Sabe, eu sei que sou brasileiro, mas eu digo que tenho muita vergonha disso. Tenho vergonha pois o povo brasileiro é uma das raças mais escrotas, corruptas, aproveitadoras e malandras que já se viu. Claro que existem exceções, da qual eu e alguns poucos fazem parte, mas a verdade é que isso está cada vez mais raro hoje em dia. Mesmo com todos esses protestos recentes contra a corrupção, não me comovo com isso, sei que tudo isso está mais pra baderna, politicagem e estupidez.

Bom, o motivo que me fez ficar ainda mais enojado com o povo brasileiro foi ter visto um vídeo, onde três babaquaras de uma figa, um deles que parece o cruzamento de um anão com uma esfiha que é conhecido pelo apelido de Sonic e o estrupício com cara de que gosta de levar bolada no queixo e pinta de filho da puta que se denomina W, que tentam apresentar uma idéia para tomar refrigerante à vontade. Tudo isso se aproveitando da política das lanchonetes do Burger King, onde até 30 minutos após a compra o cliente tinha direito de encher seu copo de refrigerante quantas vezes quisesse na maquininha.

Tá aí os três marginais

Sim, essa é uma prática comum em países desenvolvidos, onde o povo é honesto e decente. Já vi isso nos Estados Unidos, onde num Subway você podia recarregar o refrigerante na máquina, e ninguém abusava. E já era prática até mesmo em alguns restaurantes por aqui, por exemplo no Outback o refrigerante é nesse esquema também, embora seja o garçom que traga os copos, podendo assim dar uma controlada.

Mas claro, fazendo isso aqui no Brasil não tinha como dar certo. O brasileiro é um povo criativo, tem várias idéias, mas sempre as usa pensando em levar vantagem, em passar a perna nos outros, com o velho jeitinho brasileiro que nos dá essa má fama. E os calhordinhas abusaram dessa fama.

No vídeo, o viado chega lá no balcão e confirma com a atendente a política da loja, e depois de ser confirmado que pode encher quantas vezes quiser, ele chama o amigo engomadinho sem apelido escroto que chega com um galão de água vazio.


Sim, um daqueles galões de 20 litros.

Aí eles começam então a fazer a festa, fazendo questão de colocar o refrigerante no copo e depois despejando no galão. Tudo isso diante da atendente do Bruger King desesperada e de alguns curiosos, rindo da situação e registrando em seus telefones. E toda a cena sendo filmada por um deles.

Chega então a hora em que ela trava a máquina e chama um segurança do shopping, e o mais revoltante é ver os babacas com aquele ar de "a gente sabe do regulamento", achando que não estão fazendo nada demais. Ainda tem a pachorra de continuar gravando para garantir a própria segurança, e me chega o viado com um discurso de advogado de porta de delegacia, dizendo que leu o regulamento, que sabe que o copo é instransferível e ele não deu para o amigo, e que na regra não há nada especificado sobre o que ele pode ou não pode fazer com o refrigerante depois que está no copo. Ele tem a audácia de dizer, com um sorriso escroto, de que o regulamento sequer diz que ele tenha que beber o refrigerante. Termina dizendo que se os seguranças fizerem alguma coisa, eles estariam errados.


Cara... Na boa... Se eu estivesse lá e presenciasse esse fato, eu chegaria e desceria a porrada nos três. Ia pegar o engomadinho e encher os cornos dele de porrada com um extintor de incêndio, pegaria aquele merdinha do Sonic e jogaria num incinerador junto com uma garrafa de álcool, e pegaria esse galão cheio de refrigerante e enfiaria na bunda desse canalha desse projeto de advogado de merda, ia tomar Pepsi pelo rabo até jorrar pela boca, seu desgraçado!

É por isso que esse país é assim. Desde cedo o povo aprende a querer levar vantagem, como dizem aqui no Rio, ser "ixpertos", embora parece que os três vagabundos são paulistas. Devem ser corintianos.  

Dá mesmo uma vergonha ver coisas assim. Mostra como nosso povo é malandro, depois me vem aí com essa palhaçada de luta contra a corrupção e tudo mais. Um povo que faz coisas como esses três filhos das putas, que acha um barato levar vantagem sobre os outros, não tem direito de reclamar que os políticos estão roubando, de que eles são corruptos e tudo mais. É o tipo de gente que não quer que a loja fique devendo cinco centavos, mas que fica calado quando erram no troco; que reclama do vizinho por ter sujado o corredor, mas que joga lixo na rua deliberadamente; que reclama quando está andando na rua e um carro atravessa o sinal vermelho, mas que quando está atrás do volante anda em alta velocidade e desrespeita leis do trânsito. Sempre com uma desculpa na ponta da língua, sempre com algum argumento para tentar justificar o que fez de errado.

E essa é outra razão pela qual eu odeio advogados, que provavelmente deve ser a profissão que o babaca do discurso inflamado deve querer seguir. Pessoas desalmadas, que procuram nos mínimos detalhes das leis e regras uma interpretação que possa justificar um ato eticamente reprovável. Ô raça escrota, advogado é realmente uma das piores coisas nesse mundo, só pensando em si mesmos, lucrando com a necessdiade dos outros e chegando ao ponto de vender a própria alma para garantir a inocência de seu cliente, mesmo que ele tenha mais crimes nas costas que os Irmãos Metralha. Tinha era que acabar com eles!

Me lembra daquele episódio dos Simpsons, onde o advogado Lionel Hutz imagina como seria o mundo ser a sua profissão.


Se quiser ver o vídeo, está logo abaixo. Caso tenha conta no Youtube, Google ou seja que for, peço que por favor dê uma nota negativa para esses putos. A não ser que concorde com essa vigarice: se concorda, então que vá pra casa do chapéu e saiba que graças a pessoas como você esse país é uma merda.


2 comentários:

Anônimo disse...

A bem da verdade, os rapazes "espertos" cometeram abuso de direito, que é ato ilícito. Isso porque agiram exercendo um suposto direito além daquilo que permite a boa-fé e a finalidade econômica/social:

Código Civil, Art. 187. Também comete ato ilícito o titular de um direito que, ao exercê-lo, excede manifestamente os limites impostos pelo seu fim econômico ou social, pela boa-fé ou pelos bons costumes.

Viu como advogados não são tão ruins? :-)

Texugo disse...

Tudo bem, confesso que eu acabo sendo muito generalista quando o assunto é advogado..

Mas essa é uma das coisas que eu acho mais absurdo, pois segundo o vídeo uma hora foi chamado alguém do shopping que tinha conhecimento jurídico. E que disse que os moleques estavam certos!

Onde estava o Artigo 187 do Código Civil? Se aquela pessoa realmente tem conhecimento das leis, por que então não levou em conta esse artigo? Por que essa pessoa não entendeu que aquilo que os três babaquinhas estavam fazendo não era um abuso de direito?

Essa é uma razão pela qual eu na maior parte das vezes não gosto de advogados, pois eu entendo que a principal função deles é buscar uma interpretação da lei que venha a favorecer o seu cliente.

É o advogado que numa hora está defendendo um pedestre que foi atropelado por um motorista, que vai encontrar na lei motivos para dizer que o condutor do veículo é responsável. Mas que amanhã estará defendendo um motorista que atropelou um pedestre, e vai encontrar na mesma lei motivos para dizer que o motorista é inocente...