quinta-feira, 26 de setembro de 2013

Criança Esperança é o c...

Tem coisas que acontecem todo ano, não importa o que esteja acontecendo, em uma mesma época temos algum evento ou acontecimento que se repete de maneira perpétua. Seja o Carnaval, a premiação do Oscar, a final do Brasileirão, o show do Roberto Carlos no fim de ano com as mesmas músicas "inéditas", são coisas que temos toda a certeza de que vão acontecer. E outra delas que está chegando cada vez mais perto é o Criança Esperança...


Desde que me entendo como gente, a Rede Globo tem essa iniciativa em parceria com a UNESCO, que não se resume ao ponto alto que costuma ser um show em meados de outubro, mas que vem acompanhado de pedidos insistentes de doações antes e depois desse show, estreladas por personalidades de momento, atletas e artistas da Globo, normalmente junto com aquelas imagens tocantes, como a criancinha pobre olhando para a câmera. Doações essas que são (teoricamente) direcionadas para obras de caridade, hospitais infantis e outros estabelecimentos que precisam de ajuda urgente.


Olha... Longe de mim querer parecer insensível... Mas, Criança Esperança é o caralho! Pode me chamar do que for, mas eu não dou um centavo pra essa merda! É uma enganação sem vergonha, uma pilantragem de uma rede de televisão manipuladora, interessada somente em si mesma, que promove lavagem cerebral de seus telespectadores. 

Pra começo de conversa, tem toda essa questão da doação. Por mais que a pessoa seja altruísta, normalmente doações a entidades de caridade proporcionam também um certo ganho para o doador, associado a um abatimento na hora do Imposto de Renda. Só que no caso de uma doação ao Criança Esperança, você não pode colocar lá como doação, sabe por quê? Porque Criança Esperança não é instituição de caridade, é praticamente um programa de televisão. É como se você quisesse uma dedução por ter votado no American Idol.


Bom, segundo a Globo, o dinheiro das doações cai diretamente em uma conta da UNESCO, sem passar pela emissora. E mesmo que passasse, como a UNESCO é uma instituição internacional, a Globo diz que ninguém, seja o telespectador ou a emissora, pode colocar tal doação no Imposto de Renda, só doações para instituições nacionais são dedutíveis do imposto de renda. Inclusive rolou algum tempo atrás um daqueles e-mails acusando a Rede Globo de pegar esse dinheiro todo que é recebido pelo Criança Esperança, e usando ele como doação na declaração de imposto, para conseguir um abatimento milionário, o que foi prontamente rebatido pela Globo com a explicação acima.

Tudo bem, tem mesmo essa questão de doações para entidades internacionais... Mas em se tratando de uma emissora sem-vergonha e manipuladora, eu sempre fico com um pé atrás, não acredito que a Globo seja tão boazinha a ponto de fazer todo esse esforço para ajudar sem ganhar nada em troca. Mesmo vendo que de fato existem obras e outras atividades onde vemos esse dinheiro é investido, não duvido que alguma parte desse dinheiro deve estar indo para seus cofres... Talvez não o que chega via doações de telespectadores, mas certamente deve ter grana chegando de outros cantos, e tenho a certeza de que a Globo deve deixar que parte desse dinheiro escorregue para seus bolsos.

Nessa hora podem aparecer algumas pessoas aqui, dizendo que eu não tenho sentimentos, que mesmo tudo isso não justifica não ajudar as pobres criancinhas...


Pode pensar o que for, mas eu realmente não acho que seja o povo quem tenha que ajudar. Por mais insensível que possa parecer, essa é minha opinião. Vivemos em um país de merda, onde a educação é decadente e a saúde é uma piada, graças ao nosso governo sem-vergonha, embora a nossa "presidenta" ache que tudo está a mil maravilhas. O Estado deveria ser responsável por garantir essas condições minimamente humanas para a sua população, deveria investir pesado para garantir uma melhor situação da saúde, evitando assim problemas e doenças graves que afetam não só as crianças, mas pessoas de todas as idades, muitas doenças que já são consideradas erradicadas em países desenvolvidos. O Estado é quem deveria se preocupar em construir escolas de qualidade, logicamente dando também melhores condições para que os professores possam desempenhar bem o seu papel, ajudando assim a educar bem as crianças de forma a que se tornem no futuro cidadãos de bem.

Não é responsabilidade minha, sua, ou da sociedade ter que ajudar a melhorar essas condições. Não é mesmo. É responsabilidade dos governos, seja federal, estadual ou municipal. Não é o povo quem tem que fazer um sacrifício em dedicar parte de sua renda para ajudar essas crianças; é o Estado que tem que organizar as suas prioridades, deixando programas desnecessários com interesse meramente político ou ideológico e abrindo mão de suas exageradas regalias, de seus luxos desmerecidos, para melhorar a situação em que muitas dessas crianças vivem hoje, para atender a necessidade do povo que os colocou no poder. Dinheiro o Governo tem, só precisa deixar de roubar e usar para coisas que realmente importam.


Eu não estou dizendo que as pessoas não devam ajudar com doações. Só acho que uma doação deveria ser algo auxiliar, algo que a pessoa faz para ajudar um determinado grupo, como um apoio complementar a um trabalho que estaria sendo feito pelas autoridades. Diria até mesmo (sei que vou ser xingado por isso) que a doação também acaba sendo para muitas pessoas uma forma de se sentir bem, de ter aquela sensação de que está ajudando alguém. Mas o que não pode acontecer é nos esquecermos de quem tem a verdadeira responsabilidade por melhorar a vida dessas crianças, doações da população não podem ser vistas como a única forma de combater todos esses problemas que as afligem. O povo não pode se sentir obrigado a doar para essas campanhas, uma pessoa não pode ser hostilizada ou criticada se ela se recusa a ligar para o Renato Aragão e mandar uns trocados para o Criança Esperança. Já perdi a conta de quantos colegas me criticam, me chamam de desalmado e insensível por não doar dinheiro para essas instituições.

O mais chato de tudo é como os autores dessas campanhas e organizadores de instituições de caridade fazem um uso pesado de propaganda emocional para convencer as pessoas a ajudarem. É só ver as propagandas do Criança Esperança ou um dos envelopes que o Unicef manda para todo mundo, tipicamente colocando a foto em close de uma criancinha, ou com um sorriso sem dentes ou com aquele olhar do Gato de Botas do Shrek, acompanhada de uma frase tocante como "O Pedrinho veio pedir a sua ajuda" ou "Escute o que a Mariazinha tem pra dizer".


Sério, acho maldade isso. Vai na linha das propagandas para fisgar otário, tipo "duzentas vezes sem juros nas Casas Bahia", "por um preço especial na Polishop" ou "é só R$ 1,99 por mês". Só que aqui apelando para o coração mole das pessoas, que vão se sensibilizar ao ver a foto da pobre criancinha numa correspondência ou anúncio de TV. Acontece muito com senhoras de idade, fazendo com que elas gastem o pouco dinheiro que elas têm para mandar para uma ONG, muitas vezes sem a certeza de sua idoneidade. É covardia apelar para tática tão baixa. Eu não caio nessa, volta e meia chegam aqui essas cartas do Unicef, sequer abro, vai direto pra lata do lixo.

Sim pode me chamar de insensível. Mas repito, não é obrigação do povo ajudar. Quem quiser ajudar, ótimo. Mas respeitem quem não quer ajudar, não tentem fazer essa pessoa se sentir mal, como se ela fosse a vilã responsável pelo sofrimento dos menos afortunados.    

Outro ponto que eu destaco também é a grande hipocrisia, vindo por parte tanto da parcela da população que é a favor desse apoio como também por organizações que motivam essas campanhas, como é o caso da Rede Globo. Digo isso pois essas pessoas acabam na prática não adotando essa postura fraterna e altruísta com todos, só ajudam aquelas instituições que gostam mais ou por cuja causa tem mais apreciação. Por exemplo, conheço pessoas que empinam o nariz e estufam o peito para dizerem que ajudam instituições que protegem crianças, mas não gastam um centavo para ajudar uma casa de idosos ou asilo, e vice-versa. Sem falar aqueles que fazem isso por modinha: deve ter muito panariço agora que vai fazer doação pro Criança Esperança só pra chegar depois e postar no "Faice", bobeando lá no site dos caras deve ter um botão para compartilhar nas redes sociais após se fazer uma doação. Um bando de babaquinha louco pra aparecer, que vai ficar dizendo pra todos que ajudou com a campanha da Globo, mas se um menor abandonado pedir um dinheiro para comprar um pão vão ignorá-lo.

Sem falar a hipocrisia da Rede Globo, que tem rios de dinheiro e em vez de ajudar vem pedir que o povo seja solidário e doe pro Criança Esperança. É muita falta de vergonha na cara essa emissora escrota pedir essa ajuda e ao mesmo tempo me chegar e oferecer anualmente uma cifra da ordem de um milhão de reais para o vencedor de um programa supérfluo e estúpido como o Big Brother, com um monte de desocupados e vagabundas não fazendo pôrra nenhuma a não ser festas e putaria. É muita cara de pau dessa rede de televisão convencer seus espectadores de meterem a mão não carteira pra ajudar criancinhas enquanto  inventa um quadro no seu programa dominical oferecendo um prêmio de seis milhões para o Ronaldo Fofômeno para ajudá-lo a perder peso, um pegador de traveco que tem grana pra fazer lipo até do cotovelo.


É uma vergonha, devem achar que nós temos cara de babaca mesmo... Desperdiça rios de dinheiro com essas bostas e depois tem a pachorra de pedir dinheiro pro povo pra ajudar as criancinhas. É tão cara de pau essa postura da Rede Bobo que vou até desenterrar aqui o índio e agraciar a emissora com o já quase esquecido "Prêmio Óleo de Peroba".


Um comentário:

Haitou_88 disse...

Cara, faço minhas suas palavras, concordo com tudo que você disse no texto, do iníco ao fim