quinta-feira, 25 de julho de 2013

Repulsa pelo frio


Finalmente estamos tendo alguns dias de frio aqui no inverno, já estava me perguntando se não erraram de estação com alguns dias aqui no Rio onde a temperatura estava beirando os trinta graus. Tivemos nessa semana uma das tardes mais frias, o que já me obrigou a tirar o casaco do armário pela primeira vez no ano e dormir debaixo das cobertas. Que continue assim por algumas semanas, para equilibrar um pouco as coisas, já que aqui o verão é sempre de rachar.

Mas logicamente a maioria do povo brasileiro, principalmente os cariocas, nutre um desgosto, uma repulsa pelo clima mais frio. Dá pra escutar as pessoas na rua reclamando que está muito frio, indivíduos exagerados que se cobrem como se estivessem na Sibéria e querendo a volta do sol e do calor. Consequentemente, isso ainda veio a incentivar uma "brincadeira" que rola nas redes sociais, onde pessoas que certamente preferem mais o calor e o tempo quente desejam algo não muito agradável para aquelas pessoas que curtem o tempo frio...


Eu sou um texugo que gosta de fio sim. Mesmo sendo carioca, eu sempre preferi o frio ao calor, sempre gostei mais do inverno do que o verão, curto mais assistir um filme debaixo do cobertor (filme de verdade, não filme pornô, seu pervertido!) tomando chocolate quente do que ficar de molho numa piscina tomando cerveja, acho mais legal ir numa montanha com neve do que pisar nas areias de uma praia. E justamente por morar no Rio, sou sempre visto como o "do contra", já que a imensa dos meus amigos e colegas prefere mais o tempo quente do verão carioca. 

Aliás, percebo que discordo de muita coisa do que os outros pensam... Devo ter nascido no lugar errado...

Realmente eu não consigo entender como que as pessoas gostam tanto do calor. A começar pelas vestimentas. No frio, cada um pode colocar o tipo de quantidade de roupas que achar necessário para se proteger da temperatura baixa. Aqueles que não se incomodam muito podem colocar só um casaco para proteger da friagem, enquanto que os friorentos exagerados podem se carregar com ceroulas, três camisas uma em cima da outra, suéter de lã, cachecol, gorro, luvas e sobretudo para encarar uma temperatura de 20 graus... Sério, cariocas em sua maioria sentem frio demais, se vestem como esquimós quando a temperatura está abaixo dos trinta...


Enfim, dependendo da temperatura e do gosto particular de cada um, coloca-se mais ou menos roupas quando está frio. Porém, o mesmo não pode ser dito do calor do verão carioca. Em um dia típico da estação tão amada pelo povo em geral, a temperatura ultrapassa os trinta e cinco graus, e não é comum beirar os quarenta. Sem contar outros efeitos que potencializam o calor, como o asfalto fervendo, a poluição e a falta de uma brisa para refrescar. Aí camarada, fica tão quente que mesmo nu não dá pra aguentar. É insuportável ter que ir trabalhar nesse clima quente, onde bastam alguns passos na rua para suar que nem um porco, deixando a roupa toda molhada e melequenta. Desanima sair de casa e fazer qualquer coisa, ir na esquina comprar o jornal já é suficiente para que você chegue em casa precisando de um banho. Como alguém podem gostar de viver assim?


Outra consequência do calor excessivo, que não ocorre com o frio, é encarar os problemas estomacais e digestivos em geral. É só tomar como exemplo o Natal, onde é costume que se tenha na ceia aquele monte de guloseimas, como torta de nozes ou de amêndoas, coisas deliciosas que pelo motivo da tradição só são feitas nas festas de fim de ano. Fim de ano que aqui no hemisfério sul coincide com o verão. Não somente com o verão, mas com o sempre escaldante mês de dezembro. Ou seja, exagerando nessas sobremesas você corre o risco de esperar o Papai Noel ou de virar o ano sentado no trono.


Sem falar na hora de dormir... Na boa, não há nada melhor que dormir no frio, com o quarto bem fechado, se encolhendo debaixo do cobertor. E quem tiver a sorte de poder dividir a cama com alguém, é simplesmente sensacional dormir abraçadinhos num tempo frio. Pelo menos assim eu imagino, pois aqui para minha infelicidade eu continuo dormindo em uma cama de solteiro tendo como companhia somente os mosquitos que passam zunindo perto da minha orelha...

Por sua vez, dormir no calor só é possível se você tiver um ar condicionado ligado em temperaturas sub-árticas, ou pelo menos um ventilador ligado no máximo. Da mesma forma que acontece com as roupas, dormir em um clima quente é desagradável, incomoda muito. A colcha e o travesseiro logo ficam molhados de suor, fica aquela movimentação incansável até encontrar aquele lugar da cama menos quente, que logo estará fervendo passados poucos minutos. Tinha vezes que eu me levantava, ia no banheiro e jogava um pouco de água gelada (ou melhor, água fresca, pois água gelada no Rio é impossível) para dar uma refrescada, embora isso viesse a me despertar. Uma merda... Só dormindo numa geladeira pra encarar essa.


Acho realmente muito difícil que as pessoas tenham toda essa paixão pelo tempo quente e uma repulsa pelo tempo frio. Parece mais uma daquelas posturas sem noção, do tipo "Maria vai com as outras", de gente sem vontade própria que precisa gostar do que a maioria gosta ou do que a mídia e a sociedade dizem que é bom. E aqui no Brasil há essa de dizer que aqui é o país do calor, da praia, e todo mundo se sente compelido a gostar do mesmo. Eu não! Não tem nada de bom no calor, é uma verdadeira bosta, nada presta...


Ok... talvez as garotas em biquinis seja a única coisa que vale a pena do calor...

Deixo como saideira só um recado para esses escrotos que ficam declarando que adoram o calor e o verão: que sua geladeira pife, que seu ar condicionado exploda, que alguém suado encoste em você no ônibus ou no metrô, que mijem na sua piscina e que sua cerveja seja morna!

Nenhum comentário: