sábado, 18 de maio de 2013

Cozinhando com a DC

Você talvez se lembre de uma postagem que eu fiz a respeito do livro de receitas dos super-heróis da Marvel, não lembra? Se você não lembra, ou se não faz idéia do que eu estou falando, ou mesmo se você não acredita que Stan Lee teria permitido idéia tão absurda assim, sugiro dar uma olhada nessa postagem. Só aviso que você nunca mais vai enxergar os seus heróis favoritos da mesma forma...

Sim, esse livro de receitas da Marvel é uma das coisas mais absurdas que se pode pensar. Começa que chamar tal obra de livro de receitas é uma piada, ao ver certos pratos que são simplesmente estúpidos, que ensinam de tudo menos cozinhar. Se você olhou a postagem, deve ter visto, por exemplo, o Lanche do Pantera (com Batatinhas), uma receita que se resume a dizer para os leitores que peguem pão de forma e que coloquem um recheio no meio, juntamente com abrir um saco de batatas fritas industrializadas. Ou a receita do arroz fofinho daquele chinês de araque, que sugere que você vá no mercado e compre um arroz instantâneo. Assim, até eu seria um mestre cuca!


Sem falar que muitas das receitas são verdadeiros atentados à saúde, tem algumas delas que são capazes de provocar três infartos simultâneos em qualquer pessoa normal. Como aquela sobremesa de bananas enroladas em açúcar e bacon. Ou outras que perdiam a noção total: a mais incrível delas, a tal sopa vegetariana do Thor, cujo primeiro ingrediente era carne moída.

Bom, aí você imagina que as pessoas iriam aprender a lição, de que se tem uma mistura que dá merda é livro de receitas com super-heróis. Aí me vem a DC, que até o momento estava quietinha, e alguns anos mais tarde lança essa atrocidade, para sujar com a reputação do Super-Homem, Batman, Mulher Maravilha e outros.


Um detalhe interessante é que a DC certamente quis tomar proveito da situação para competir com a Marvel, ao destacar que esse é um livro de receitas saudável, ao contrário do que os heróis de Stan Lee fizeram no outro livro, com um desprezo total pela saúde dos pequenos leitores, apresentando pratos que só desceriam bem se você fosse um super-herói, com um super-intestino.

Ao contrário do livro da Marvel, que eu consegui achar um zip com todas as páginas, para este da DC tive que contar com as imagens tiradas da Internet. É uma pena, pois sem dúvida esse livro de receitas deve ter um monte de babaquices que vale a pena ver para rir um pouco.

Em todo caso, esse livro se difere de sua contra-parte da Marvel por parecer ser mais sério mesmo. O Homem-Aranha e seus amigos apresentavam receitas que eram ridículas, no máximo cinco linhas que não explicavam muito bem o que deveria ser feito, muitas vezes indicando para os pimpolhos ir no mercado comprar algo pronto. E muitas delas não passavam de desenhos, dando a impressão de serem meras invenções de um bando de desenhistas famintos e sem muitos dotes culinários. Por sua vez, os heróis da DC parecem ser mais preocupados em passar o recado de forma correta, em realmente ensinar para as crianças como cozinhar, ao mostrar por exemplo os nomes dos utensílios que eles vão ter que pegar emprestados de sua mãe...


... ou explicando os termos típicos da cozinha.


E em diversas oportunidades do livro somos apresentados a fotos verdadeiras dos pratos, algumas vezes fotos misturadas com os desenhos, é verdade, mas mostra que pelo menos alguém tentou preparar essas receitas uma vez na vida, embora pela qualidade visual dos mesmos duvido que tenha sido um molequinho de menos de dez anos quem os tenha montado. Cada receita vem com uma lista de ingredientes e também os utensílios de cozinha que você vai precisar, uma boa ajuda. Sempre acompanhado de instruções ilustradas: você vê que, ao contrário do livro da Marvel onde a receita é mínima e imagina-se que uma criança vai preparar um bolo lendo quatro linhas de texto e uma cabeça voando do Capitão América, os criadores do livro da DC se deram ao trabalho de desenhar algo como histórias em quadrinhos que mostram como que o prato deve ser feito.


E ao contrário da Marvel, veja pela foto acima que a Liga da Justiça parece não ter nada contra as cascas do pão de forma.

Com base nisso, você pode imaginar que esse livro parece ser mais sério... Mas acredite... Só parece.

Eu não sei o que leva ao pessoal que escreve esses livros fazer uso de um humor besta, do tipo dos Super Amigos, com aquelas piadinhas sem graça que tentam ser engraçadinhas. E esse livro está cheio delas, no mesmo nível da Marvel, algumas delas que são até piores, como você verá no restante do post.

Por exemplo, já me começam com o Super-Homem chegando na festinha de aniversário da Liga da Justiça segurando um bolo do tamanho de um pneu de ônibus, enquanto que seus amigos fazem uma farra ali embaixo.



Detalhe para a travessa que o Flash está segurando, que parece um monte de cocôs em taças, a Mulher Maravilha toda excitada ao ver o filho de Krypton trazendo um bolo, o Átomo pegando um biscoito Maria quase do tamanho dele e o Robin saindo de fininho: ou ele pegou alguma coisa sem autorização, ou soltou um peido e quer fugir da culpa.

Sem falar que graficamente certas coisas não ficam muito legais. Na postagem da Marvel você deve se lembrar de um lanchinho que era um pedaço de aipo coberto de manteiga de amendoim. Se não se lembra, ainda poupo o seu ckick, reproduzindo aqui novamente a figura a qual me refiro.


Sim, parece mais um cagalhão em cima do aipo. Por mais que manteiga de amendoim seja algo delicioso, graficamente não fica legal numa revista em quadrinhos, sempre que for desenhado será na verdade uma massa marrom que lembra um monte de bosta. Mas a DC conseguiu piorar...


É isso mesmo que você está vendo, parece mais um monstro de merda que deixa pegadas de biscoitos de pasta de amendoim pelo caminho.

Comediante também é o Arqueiro Verde, querendo apresentar o seu mix de frutas. Em vez de simplesmente usar uma faca, ele precisa usar o seu arco e flecha para partir as frutas em pedaços. Tudo bem, cada um usa a ferramenta que tem mais afinidade. Mas precisava pegar cinco crianças e pedir para que elas equilibrassem as frutas em suas cabeças?


Interessante como os heróis conseguiram arrumar uma maçã mutante, quase do tamanho da cabeça do moleque, que se curva como se estivesse sendo sodomizado por um consolo. Depois temos a menina, que sendo a mais frágil e delicada do grupo ficou incumbida de equilibrar uma fruta pequena como um abacaxi, que fica apoiado só na pontinha. Em seguida temos o nerd gordo puxa-saco do Super-Homem, que foi sacaneado pelos seus amigos e teve que segurar a banana, e que está praticamente sendo enrrabado pelo neguinho logo atrás, com um senso de moda sofrível ao usar uma camisa roxa e calça amarela. E no fim da fila, está o Príncipe Adam, equilibrando o que parece ser um ovo de avestruz.

"Puxa, eu queria ficar segurando a banana!"

Sim, Príncipe Adam... Nós sabemos... Continuando.

Aliás, eu imagino que o livro deve ter sido escrito por adolescentes pervertidos, que adoram piadas de conotação sexual e que se mijam de rir com qualquer coisa que mesmo discretamente possa ser entendido como sacanagem. Tipo aquele sujeito que vê alguém comendo uma salsicha ou qualquer outro alimento roliço e pensa que na verdade é um pinto, que dão risadinhas sacanas quando o professor de biologia começa a falar do sistema reprodutivo, que ficam todos corados quando alguém fala no número 69 e que ficam excitados quando vêem uma atriz com os peitos de fora na TV...


Isso explica a quantidade de piadinhas sobre bananas no livro, como o míssil de banana, que é prontamente laçado pela Mulher Maravilha.


Sim, é isso mesmo... Uma banana gigante e escamosa voando e a amazona, de pé na asa de seu caça invisível desgovernado, usa seu laço mágico para pegá-la... Que tipo de pessoa você acha que teria uma idéia dessas?


O pior é que tem uma outra piadinha infame sobre bananas, mas essa eu vou deixar pro final... Vamos seguindo em frente.

Na obra temos espaço também para receitas que tentam ser originais e bacanas, visualmente atraentes para os olhos das crianças. Você sabe, aquelas comidas todas estilosas, como pratos de restaurantes sofisticados, que ficam com toda aquela frescura para terem um visual que agrade aos olhos, mas que será desmontado segundos depois pelo consumidor faminto. No livro temos algumas receitas desse tipo, que sem dúvida estavam entre as favoritas da criançada, como os monstros de pão com manteiga de amendoim que o Lanterna Verde enfrenta.


Começo a suspeitar que o Lanterna Verde não gosta muito de manteiga de amendoim, ou teve um trauma de infância muito grande com a guloseima altamente calórica...E sim, ele usa seu anel para criar uma mandíbula e assim transformar os monstros de manteiga de amendoim em pedaços. Ou seja, Hal Jordan mandou um foda-se contra o código de conduta dos mocinhos e vai esquartejar os monstros que o ameaçam.

Mas o melhor de todos é o sanduíche disfarçado do Super-Homem. Por fora, parece ser um sanduba saudável, só com pão e alface, com direito a dois picles no topo. Sim, a idéia é parecer com o Clark Kent...


... mas que você abre, e por dentro tem um mega hamburger de carne, brilhando de gordura, com uma fatia de queijo bem gorduroso com o emblema do Super-Homem feito com uma porção generosa de catchup!


Faço um comentário a respeito desse sanduíche. Da próxima vez que você for comer um sanduíche, qualquer que seja, faça algo parecido, coloque uma fatia de queijo e desenhe alguma coisa com catchup. Não precisa ser o símbolo do Homem de Aço, pode ser uma linha reta, um quadrado, um círculo, o que você quiser.


Sim, pode sim, seus pivetes tarados!

Pois bem, depois disso feche o sanduíche, e logo em seguida o abra. Pode apostar que qualquer que seja o desenho que você tenha feito, você verá só um borrão vermelho de catchup, provavelmente misturado com a manteiga ou maionese que você tenha colocado no seu lanche. Com isso, fico me perguntando quem seria o idiota que iria perder tempo em ficar desenhando o S do Super-Homem. Não adianta, essa de fazer comida bonitinha nunca funciona...


Agora, gostei da idéia dos óculos de picles. Sério, assim fica muito mais fácil para tirar essa merda do sanduíche. Sem brincadeira, não tem coisa mais nojenta do que picles num sanduíche, quem teve essa idéia deveria levar uma surra de mangueira.

Aparentemente adivinhando que um garoto típico não tem muito interesse por picles e outros vegetais e legumes, como abobrinhas, couves e brócolis, os heróis da DC buscam também soluções criativas para incentivar a garotada a comer tais coisas deliciosas. Sim, lembre-se de que esse é um livro de receitas saudáveis, aqui não tem espaço para as guloseimas gordurosas que o pessoal da Marvel gosta, como o Banana in Blankets, aquela sobremesa "light" de bananas mergulhadas em açúcar e enroladas com bacon...


Fala sério, pôrra! Onde está a graça?

Enfim, se nós pegarmos então a idéia de fazer pratos criativos e vistosos e juntar com o interesse dos heróis da DC em convencer os seus fãs a comerem vegetais e legumes, temos então a sensacional idéia dos Robôs Vegetais!


Na boa, isso tá parecendo mais os Transformers. Sem falar que alguns deles são simplesmente aterrorizantes, como a criatura de brócolis com olhos de azeitona. Agora é que eu não vou nem chegar perto de um brócolis.

Melhor é a idéia do Comissário Gordo, quer dizer, Comissário Gordon. Sim, você está vendo mesmo o chefe de polícia de Gotham City falando com um pimentão, uma couve e um pepino, dizendo que a missão deles é se esconderem nos pratos das vítimas (vítimas essas, pessoas que jamais os comeram), disfarçados no meio das outras comidas. Disfarce esse que, pela imagem atrás dele, parece ser mesmo ir vestidos à milanesa, algo sem dúvida muito saudável... Quando eles forem descobertos, será tarde demais, e as pessoas passarão a apreciar a sua gostosura. Ou seja, uma missão kamikaze para os pobres vegetais rejeitados pela garotada.


É, acho que chegou a hora de aposentarem o Comissário Gordon, antes que ele comece a conversar com donuts ou discutir com seu café...

Fala sério, essa é uma tática velha, acredito que todas as mães fazem isso, escondendo essas coisas no meio de outras comidas, para convencer os seus filhos a comerem de forma mais saudável. Na boa, brócolis e couve pra mim não tem nada de agradável, são apenas agentes que potencializam o odor dos peidos de forma absurda! E acho que agir dessa forma é um mau exemplo, ensina para a criança que enganar e ludibriar os outros é certo. Não adianta, certas comidas só serão apreciadas anos mais tarde, quando a criança se tornar adulta e consciente de seus benefícios.


Mesmo que esses benefícios, no caso do brócolis, sejam mais direcionados para tornar seus peidos ainda mais fedidos.


Acho mais correto ensinar o que esses alimentos têm de bom, dizer que eles são bons pra saúde, nada a ver adotar essa prática dissimulada de esconder um brócolis no meio do purê de batata. Eu penso que é mais legal, mais saudável, usar até mesmo um incentivo como o Popeye com o seu espinafre.


Sim, você sabia que graças ao Popeye muitas crianças aprendem a gostar e comer espinafre? Tudo isso na expectativa de terem bíceps deformados de tão musculosos para encher de porrada os moleques barbudos que fica mexendo com as meninas magricelas da escola...

Já estou me desviando do assunto, o Popeye não faz parte da Liga da Justiça.

Fato é que os autores do livro realmente tiveram uma preocupação em serem "politicamente corretos". Ou seria "nutricionalmente corretos"? São várias páginas dedicadas não somente aos cuidados na cozinha e a como manusear facas, fogões e outros instrumentos que jamais deveriam ser colocados na mão de uma criança, mas em também atentar para certas questões de caráter saudável. Confesso que tem realmente algumas dicas que são importantes, como quando o pequenino Átomo, em cima de um carrinho de compras, estuda detalhadamente o rótulo de um suco de maçã em lata, para ver se é mesmo suco ou outra dessas bebidas falsificadas, como Tang. Corre o único risco é de se cortar na lata e pegar tétano...


É algo até certamente louvável. Eu mesmo faço isso quando vou no supermercado. Depois de abolir os refrigerantes da minha dieta, comecei a deixar de lado as bebidas que dizem ser suco, e na verdade são apenas misturas de água, açúcar e produtos químicos. Por exemplo, num suco de uva você vai encontrar aromatizante artificial sabor uva e corante roxo. Hoje quando quero tomar suco de uva, prefiro recorrer a um desses daqui.


Olhando no rótulo, você pode ver que esse suco de uva, ao contrário de outras bebidas, tem apenas um ingrediente: suco de uva. É tão puro, que se tomar muito fica-se de porre!

Bom, estou me desviando novamente do assunto. E o pior, pra fazer propaganda 0800. Vamos voltando...

Mas nós sabemos muito bem que os heróis iriam estragar tudo de alguma forma. E isso se dá por meio desse textozinho abaixo...


Pára tudo! Como assim? Pra começo de conversa, eu não faço a menor idéia do que seja carob. Vamos olhar no dicionário, ou na Wikipedia.


É isso mesmo? Esses putos vão me sugerir para usarmos as sementes de uma planta doida, cujo nome em português é Alfarrobeira, da qual nunca ouvi falar, para substituir o chocolate? Vá pra puta que pariu! Com certeza deve ser a mesma coisa, esses super-heróis da Liga da Justiça ficam agora com essas viadagens de naturebas... Sem falar que uma semente dessas deve custar quarenta vezes mais do que chocolate.

Sem falar que algumas das receitas voltam a ser meio sem-noção, agora em termos de destruição do próprio livro. Sempre achei um crime livros e revistas que tinham aquelas coisas para serem recortadas, algo que só estava ali para fuder de vez com a publicação. Para uma raridade dessas, algo sem dúvida inaceitável...


Sim, depois de ensinar como fazer um sucrilhos saudável, é só seguir as instruções para recortar o livro e colar em uma jarra. Detalhe no rótulo, que é um sucrilhos sem lixo!

E seguindo nessa linha, podemos ver outra receita sensacional de tão absurda, um verdadeiro cúmulo da preguiça e da malandragem, estrelado pela heroína que anda por aí semi-nua Mulher Maravilha, que ainda faz a sua propaganda da tal Paradise Pop.


Sim, se você ampliar a imagem vai ver que ela tema a receita de um refrigerante saudável, que basicamente consiste em misturar água com gás e suco de frutas! Que furada, enganação pior do que essa só o H2OH!

Faço ainda mais um comentário: que cara tosca é essa, Mulher Maravilha? Sério, eu sei que as pessoas nunca tem rostos perfeitamente simétricos, mas aí exageraram. Os olhos estão muito diferentes, como se metade da cara dela estivesse paralisada, sei lá. Serão efeitos colaterais de tomar Paradise Pop? Me lembrou de alguém...


Como saideira, temos uma receita de torradas francesas com banana invisível, apresentada pelo Robin.


Confesso que tem até uma aparência apetitosa, deve ser algo legal para comer no café da manhã. Mas sem dúvida é curioso como inventaram esse nome de torrada com banana "invisível", parece ser mais uma daquelas piadinhas sem graça. Algo tão intrigante na receita que o próprio Homem Morcego decidiu dar uma averiguada usando uma Bat-Lupa, para ver se tem banana mesmo nessa torrada...


Pelas barbas do profeta! Com assim? Segundo o comentário do Menino Prodígio, o segredo é colocar a banana no Batman!!!


Bem que eu suspeitava que rolava uma pederastia lá na Bat-Caverna...

Aí fica difícil levar o livro a sério. Chega por hoje, preciso é arrumar esse livro completo em PDF ou os scans, imagina só a quantidade de outras piadas fálicas com bananas que deve ter nessa merda.

Nenhum comentário: