terça-feira, 23 de outubro de 2012

Mapa peitoral

Que tal uma aula de geografia? Sim, já imagino que você está pensando "aí tem alguma pegadinha...", pois certamente uma das coisas que menos temos aqui são posts educativos. E você acertou, tem uma piadinha estúpida (e já adianto, um pouco chauvinista) oculta nessa brincadeira.

É só dar uma olhada no mapa abaixo. Sugiro clicar na imagem para ampliar, ou acessar diretamente nesse link.


Com direito a um zoom na região da Europa, que está cheia de países pequenininhos.


Sim, é isso mesmo que você viu... É um mapa mostrando a distribuição do tamanho médio de seios das mulheres do mundo todo! Ou seja, mostrando em que países do globo que as mulheres possuem os maiores peitos.

Confesso que já fico meio confuso quanto a essa definição de A, B, C e assim por diante. Na verdade, sei que é uma ordem crescente, logo a mulher cujos peitos se enquadram na categoria C são mais bem dotadas, por assim dizer, do que suas colegas que ficam na categoria A. E assim vai indo, quando mais avançada no alfabeto a letra, podemos dizer que maiores são os seios da mulher. Pelo que parece, o limite "normal" vai até a letra D mesmo, acima disso só mesmo aquelas que exageram na dose do silicone ou que possuem uma genética extremamente favorável. Como a garota abaixo, a modelo Wendy Fiore, cujos magumbos (naturais) ficam na impressionante categoria K.


Puta merda! Pausa para recuperar o fôlego...

...

...

Mais um pouco...

...

OK, continuemos...

Mas, o que define essa divisão? É alguma medida de circunferência, de até onde eles chegam, ou mesmo por peso? Sei lá como é isso... Por exemplo, se formos pegar a Jennifer Love Hewitt, uma das atrizes que acho mais lindas na face da Terra, e que está prestes a estrear uma série onde ela faz uma mulher que trabalha em uma casa de massagens e que em certas ocasiões oferece um algo mais (parte de mim está se matando de vontade de ver essa série). 


Qual a classe que ela se encontra? Não faço idéia... E, confesso... pouco me importa! Se ela quiser, eu posso fazer uma medição na prática...

Cara, tem horas que me surpreendo mesmo... Deixo me levar pelos meus instintos mais primitivos e falo como um viking no cio...

Não sei baseado em quê esse mapa foi feito, não sei se existe algum tipo de estatística formal que os governos fazem para dizer qual o tamanho médio dos peitos de suas mulheres. Acho que vou até perguntar depois para algumas das minhas amigas se durante o Censo o entrevistador perguntava das medidas delas. E confesso que isso me faz pensar que outros tipos de estatísticas sacanas esse pessoal deve fazer.

Mas realmente o mapa parece ter a sua validade... Por exemplo, as áreas em verde são das mulheres com os menores peitos. Faz sentido... Na África, tudo bem, acredito que seja mais por uma questão mesmo de pobreza e falta de comida, mas por outro lado sabemos bem que as mulheres asiáticas normalmente são bem humildes nesse aspecto, sem muitas curvas...


Eu disse normalmente... Japonês, coreano, toda essa turma gosta de se "ocidentalizar", e o que tem hoje de garotas que botam silicone, colocam lentes azuis e pintam o cabelo de loiro é demais! Se bem que dizem que a garota acima, chamada Hitomi Tanaka, tem seios naturais (classificados como H).

Na categoria B, vão vários países do Oriente Médio, embora não faço idéia de como medem com todas aquelas túnicas e burkhas. A Península Ibérica também está nessa faixa, assim como as mexicanas e paraguaias. Claro, com exceção da Larissa Riquelme...

Uma curiosidade: outro país que se enquadra nessa classe é a Groelândia. Mas, puta merda... O que tem de bom lá na Groelândia? Sempre achei que aquilo fosse apenas uma mega duma ilha cheia de gelo, pinguim e urso polar.  

O Brasil se enquadra na categoria C, que podemos dizer que são as mulheres que têm os seios do tamanho ideal. Ou seja, nem muito pequenos a ponto de parecerem imperceptíveis, nem muito grandes a ponto de provocarem problemas de desequilíbrio. Ficam nessa categoria também as nossas hermanas argentinas e chilenas, canadenses, australianas, inglesas, francesas, italianas e algumas representantes do sempre fantástico Leste europeu, como romenas, polonesas e ucranianas...


Ah... As mulheres do Leste europeu... Em especial as ucranianas, como a belíssima atriz Olga Kurylenko, ... Sei lá, algo me diz que vou acabar casando com uma ucraniana...

Chegamos então na categoria D, que são as mulheres que possuem realmente duas armas de destruição em massa debaixo de seus pescoços, aquelas que possuem seios grandes e de dar inveja. Me surpreendeu saber que aqui perto, na Colômbia e Venezuela, a maioria das garotas se enquadra nessa classe. Acompanhadas, como já esperado, por países europeus como Alemanha, Holanda e República Tcheca. Esse último país altamente conhecido por ter como principal produto de exportação atrizes pornô.

Outro pais que fica nessa faixa são os EUA. Tá certo, lá é o paraíso das mulheres peitudas à la Baywatch... Mas não duvido que muito dessa estatística se deve ao fato da população americana ser muito fã da dieta do Big Mac.



E por fim chegamos aos países onde a maioria das mulheres possuem seios gigantescos, maiores que a tal categoria D. Países que para muitos podem ser chamados de paraíso, como toda a península escandinava, com Noruega, Finlândia e Suécia, além da Rússia, famosa por ter talvez a maior taxa de beldades por metro quadrado, como a ex-dançarina de patins no gelo Anna Semenovitch.


Bom, a verdade é que se eu estiver sem idéias sobre para onde viajar nas próximas férias, acho que pegar um avião para o norte da Europa e ver algumas loiras geladas...

Nenhum comentário: