terça-feira, 25 de setembro de 2012

Publicidade Absurda II

Alguns dias atrás fiz um post onde falei a respeito das propagandas extremamente bizarras que estampam as páginas de um jornal de bairro aqui do Rio. Teve até uma pessoa que meio que me criticou, por estar zombando da publicação distribuída gratuitamente nas ruas da Zona Sul, mesmo que em nenhum momento eu esteja criticando o jornal diretamente.

Mas, bem que as pessoas podiam levar um pouco mais na brincadeira, né? Convenhamos que as propagandas são bem bizonhas...

Inclusive um colega meu compartilha desse ponto de vista, embora ele até leia o jornal sempre comenta comigo como tem uns anúncios incrivelmente bizarros e hilários. E ele me apontou até mais alguns, que reproduzo abaixo, todos vistos na edição desse mês.


Já começo com um de uma padaria, que se auto-proclama como aquela que faz o melhor frango assado de toda a Zona Sul. Tudo bem, cada um tem que vender o seu peixe (ou seu frango), mas talvez tenha ficado meio mórbido o fato de que na propaganda temos uma galinha segurando o telefone. Qual a idéia que eles querem passar, o frango é tão bom, que até instiga o canibalismo nos demais colegas de granja?

Outra propaganda interesssante é de um lugar chamado "Pra quê marido?"...


Não vou questionar o fato de que não comprei muito a idéia de que uma menina doce como a da propaganda dificilmente saiba operar uma serra tico-tico, o que o senhor no fundo nem faça idéia de que ferramenta está segurando. Apenas comento a respeito da idéia que passam, como se os maridos fossem só pra fazer conserto na casa... Sim, dizer isso é bonitinho, é legal... Mas dizer que a mulher é quem tem que passar a roupa e lavar a louça, aí é machismo.

Um que trouxe de volta é o Dr. José Ribamar, lembra dele na primeira postagem? Ainda não sei quem era quem, parece que o doutor viu a confusão, e decidiu tirar uma nova foto...


Sabe, continuo sem saber quem é o doutor... E fico imaginando o que diabos deve ser uma câmera intra-oral. Continuemos.

Uma coisa que já me fez perder o respeito pelo jornalzinho é o fato de puxar o saco de um político. Colocar propaganda política em jornal é como colocar uma fatia de berinjela em um sanduíche, é de revirar o estômago. 


Sem falar que os putos pelo menos podiam olhar para a pôrra da câmera! Puta que pariu, não sabe nem posar para uma foto, e quer me convencer que pode ser vereador? 

Mas o maior barato são as propagandas do "antes" e "depois"... Como essa de um pessoal que diz ter encontrado a cura para a calvície. Mas, convenhamos que pelo visual que o cara ficou no "depois", esse produto milagroso deve é estar cheio de hormônios femininos, porque o sujeito virou uma moça.


Cara, e sem falar um detalhe...


Pelas barbas do camarão! O cara escreveu "imperseptível" com "S"! Cacete! Volta pra escola, seu animal!

E vou dizer uma coisa... Essa edição em particular veio um pouco mais... imprópria para o horário, digamos assim. Por exemplo, tem uma propaganda sobre alguma clínicas desses que faz sei lá o quê, ortomolecular alguma coisa... E no anúncio colocam uma mulher com os seus peitos de fora, mostrando o "antes" e o "depois", depois de uma empinada aqui e uma clareada lá. Não vou colocar a foto do anúncio, pois tem cara de ser uma mulher já de idade, sem falar que a imagem está bem ruim mesmo.

Mas não só isso, o jornal ainda veio nessa edição e colocou uma reportagem falando a respeito de cirurgia íntima feminina! Isso mesmo! Com direito a toda uma explicação detalhada dos motivos e de como é a cirurgia, incluindo ali um... como posso dizer isso... desenho esquemático da região de interesse, indicando ali todas as partes!

Logicamente não vou reproduzir a imagem aqui, né? Lembrem-se, no blog aqui reina e a política de peito aberto, ainda não chutei o balde para abolir as calcinhas daqui...

Longe de mim querer bancar o puritano exagerado, deixo essa tarefa para as corocas desocupadas que, se viram essa edição do jornal, devem estar pedindo para o editor ser pendurado pelas bolas em praça pública. E também sejamos francos, pois é uma figura que você facilmente encontra em livros de biologia do colégio, com fins meramente educacionais, sem nenhuma sacanagem envolvida. Claro que para os alunos não tinha nada disso de educacional, e a molecada adolescente certamente ficava em posição de sentido e com pensamentos pervertidos quando chegavam nesse capítulo.


Aliás, no meu colégio, quem era a mais sacana era a professora! Ela se divertia ao chegar nessa lição, adorando deixar o pessoal envergonhado...

Mas, enfim... Apesar de toda a intenção educacional, acho que colocar tal imagem em um jornal um certo exagero... Afinal de contas, crianças podem acabar folheando as páginas, e depois gerar uma situação bem embaraçosa com seus pais, que vão ter que recontar a história da cegonha.

Se bem que podia ser pior. Como essa propaganda abaixo...


Me diga, leitora aqui do blog do sexo feminino... Você confiaria as suas partes íntimas com esse cidadão de cara safada?

Nenhum comentário: