sábado, 9 de junho de 2012

Novo Basquete Brasil

Sou um texugo que gosta de esportes, você já deve ter percebido isso. Quanto o assunto é o mundo esportivo, minhas atenções acabam se voltando mais para o futebol, onde me divido entre torcer pelo meu Botafogo e torcer contra o Flamerda, e o vôlei, não apenas por ser um esporte bem legal de assistir mas pelas beldades que desfilam em quadra. Mas até algum tempo atrás eu também chegava a gostar bastante de basquete, um esporte bem legal também, sendo muito similar em termos de dinamismo e emoção em relação ao vôlei.

Tudo bem que com a gritante diferença que no vôlei temos meninas de corpos curvilíneos e sensuais desfilando sua beleza em roupinhas justas e shorts curtinhos, enquanto que o basquete está repleto de negões carecas e tatuados de mais de 2 metros de altura com bermudas que chegam até os tornozelos. Não é à toa que acabou que meu interesse por vôlei permaneceu...


Shortinho de lycra, a melhor invenção desde o pão de forma...

Enfim, mas eu realmente só gostava de basquete até certo tempo atrás... A verdade é que eu só cheguei a me interessar pelo basquete na época de ouro da NBA, a liga profissional norte-americana. Sim, me refiro à época do Dream Team, de astros das quadras como Michael Jordan, Magic Johnson, Larry Bird, Patrick Ewing e Karl Malone.

Hoje, a NBA para mim perdeu muito de sua graça, não é mais tudo aquilo que conhecíamos da época mais famosa. Principalmente se considerarmos que o jogador da liga mais famoso na atualidade é um puto dum chinês que é mais conhecido por isso daqui...


De qualquer maneira, minha razão para criar esse post é para falar sobre a liga brasileira de basquete, essa que até pouco tempo era desconhecida pela maioria. Tudo bem que é mais uma injustiça devido à mega ultra super valorização que o futebol tem aqui no Brasil (mesmo considerando que nos últimos anos vem colecionando mais fracassos do que conquistas), que sufoca a divulgação de outros esportes. O vôlei é um exemplo de modalidade que conseguiu, depois de algumas conquistas, ganhar seu lugar ao Sol para assumir o posto de segundo esporte mais acompanhado por aqui.

Mesma sorte não teve o basquete... A fraca estrutura, divulgação inexistente dos torneios nacionais e o acesso aos jogos da NBA sempre afastaram o público do basquete nacional. Tudo isso acabava influenciando a quantidade reduzida de talentos, tornando o time brasileiro fraco, verdadeiro saco-de-pancada em muitas competições. Afinal de contas, já se passaram muitos anos desde a época na qual tínhamos jogadores realmente de destaque que faziam a diferença e competiam de igual para igual com as demais seleções, como Paula e Hortência no time feminino, e o Oscar "Happy Day" Schmidt no masculino.


Acontece que nos últimos anos a confederação brasileira decidiu dar uma reformulada no campeonato nacional, buscando assim aumentar a divulgação do esporte no país, melhorando a qualidade da disputa, seguindo os moldes da competição de vôlei, hoje bem conceituada no mundo, inclusive com a presença de atletas estrangeiros. Uma idéia louvável, acho que temos mesmo que dar mais valor aos outros esportes, tem muito mais coisa além do futebol. Só que diria que, ao contrário do que ocorreu com o vôlei, essa reformulação do basquete nacional segue uma linha completamente idiota, babaca e sem originalidade, dando a impressão que tem o dedo da Rede Bobo, que sempre inventa essas idéias estúpidas e boçais, como comentei aqui na premiação dos campeonatos estaduais de futebol.

A começar pela mudança de nome. Agora, em vez do torneio nacional se chamar Campeonato Brasileiro de Basquete (que faz todo o sentido), ele se chama Novo Basquete Brasil, um nome que na minha cabeça não funciona para entitular um campeonato. Afinal, soa meio estranho dizer que o "time A ganhou o Novo Basquete Brasil".

Mas, isso não é por nada... Percebeu a malandragem? Novo Basquete Brasil... cuja sigla é NBB...

É isso mesmo... Quiseram se pendurar na fama do campeonato norte-americano, inventando um nome sem sentido e tosco só para que sua sigla ficasse parecida com a da NBA... Lastimável...

Só faltava eles terem imitado o logo da NBA também...


Pois é... Imitaram também! Só mudaram a geometria do logo, colocando um círculo, e mudaram a pose do jogador que em vez de estar driblando agora salta para uma enterrada.

Apenas um detalhe, não conhecia o logo da NBB e confesso que para essa postagem eu ia dar uma zoada sobre essa questão do logo, pra deixar claro como a federação de basquete foi extremamente pouco original eu tava quase pegando o logotipo oficial da NBA e levando para o Photoshop, trocando o A por um B e mudando as cores para representar a bandeira brasileira. Mas eu não esperava que eles tinham sido assim tão sem-vergonhas a ponto de terem plagiado o logo oficialmente...

Na boa, isso é um retrato da falta de originalidade desses putos que estão por trás da federação brasileira de basquete. Pombas, fica evidente que se trata de uma abordagem para imitar a NBA, achando que repetindo a fórmula do campeonato mais importante e famoso do mundo vai tornar o basquete nacional igualmente famoso. Tolos...

Não é só no nome e no logo que o campeonato nacional tenta imitar a NBA, se você olhar outros detalhes, começa a perceber a imitação descarada. Por exemplo, se você for olhar as competições esportivas nacionais, verá que a imensa maioria ocorre de forma anual (como o próprio torneio nacional de basquete, desde a década de 60). Ou seja, temos o campeonato de 2012 por exemplo. Porém, na NBA segue-se uma fórmula diferente, onde a competição começa em um ano e termina no outro, por exemplo, estamos agora na finaleira do torneio 2011-2012, e depois começara a competição 2012-2013. Isso é típico em outros países com outros esportes, devido às férias de verão serem no meio do ano. E aí os bacanas que bolaram a NBB decidem fazer a mesma coisa aqui...

Outra cópia desgramada é o famigerado Jogo das Estrelas, uma cópia barata e de menor qualidade do fantástico All-Star Game da NBA. Tudo copiado nos mínimos detalhes, com o mesmo torneio de enterradas, com a mesma competição de 3 pontos... Só muda o jogo, enquanto na NBA é a competição entre Leste e Oeste aqui fazem entre brasileiros e estrangeiros...

Mais um exemplo de como o brasileiro é preguiçoso e malandro, em vez de tentar ser um pouco mais original, preferiram simplesmente copiar quase tudo lá da NBA, achando que dessa forma será fácil tornar o basquete nacional mais interessante, competitivo e empolgante.

Só se esqueceram de se preocupar foi com a qualidade dos jogos, esses merdinhas aqui da NBB vão precisar comer muito feijão com arroz pra chegar aos pés dos astros da NBA...

Um comentário:

silvio jordao disse...

Digitei no google "NBB sigla tosca" e vim parar aqui kkkkkk Pensei comigo: Nao é possível que só eu acho esta sigla retardada e vi que não estou só hauahauhua