domingo, 30 de outubro de 2011

Mosquito no Ouvido

Interessante como certas coisas acontecem só comigo, das mais bizarras que se pode imaginar. Às vezes fico me imaginando se não estou em um reality show tipo o Show do Truman, pois só assim para acontecerem certas situações bem peculiares, umas que beiram o absurdo e o ridículo. E vou agora compartilhar uma dessas histórias...

Tem algum tempo e eu estava dormindo, numa boa... Depois de um longo e cansativo dia de trabalho, costumo dormir como uma pedra, embora existam duas coisas que me incomodam pra cacete, e me acordam: gente mal-educada que mora aqui no prédio e fica fazendo barulho na área de serviço (como falando aos berros ou vendo televisão no volume máximo) e mosquitos. Sim, esses pequenos insetos têm uma capacidade inacreditável de me incomodar durante o sono, ao passar zunindo perto da minha orelha, fazendo um zumbido terrível...

Quando um mosquito passa perto de meu ouvido, acordo imediatamente e meio que no instinto dou um tapa do lado da minha cabeça, movimento suficiente para fazer com que o filho da puta se mandasse. E isso sempre funcionava, até um belo dia que um mosquito abusado (e rápido) pra caramba conseguiu a proeza de entrar no meu ouvido...

Sim, isso mesmo! Foi questão de milésimos de segundo, só escutei o zumbido ficando mais alto e agudo, até parar subitamente, junto com uma sensação de que estava com o ouvido cheio. Foi um desespero, bati na minha orelha e nada... Pulei da cama, e naquela do desespero, fui com meu dedo mindinho no ouvido, e aí é me desesperei, pois escutei um rápido zumbido, e até senti o canalha do mosquito se mexendo!

Impressionante como nesses momentos passa umas coisas incríveis em nossas cabeças. Sei lá, ficava imaginando que o mosquito estaria tentando entrar na minha cabeça, e iria fazer a festa em meu cérebro, que nem os escaravelhos do filme da Múmia.

Levantei da cama e fui correndo pro banheiro. Freneticamente, abri a gaveta e peguei um cotonete, puxando o algodão para deixar uma ponta mais fina... A última coisa que eu iria querer seria empurrar o mosquito ainda mais pra dentro. Com muito cuidado, fui mexendo com o cotonete, e então mais um zumbido agudo, dessa vez de doer lá no fundo do crânio! Tanto que eu meio que dei um tapa em minha própria orelha, para ver se isso fazia o bicho ficar quieto.

Justo aquele mosquito estava dando tanto trabalho pra morrer. Mosquitos são relativamente frágeis, eu já matei um só com a corrente de ar que gerei ao mover minha mão, suficiente para jogá-lo contra a parede, não resistindo à pancada. Mas esse continuava insistindo... Com muita cautela, fui mais uma vez passando o cotonete, e nada...

Foram precisas quase umas três ou quatro tentativas até que eu conseguisse tirar o filho da puta. Minha sorte é que ele tinha ficado grudado em um pouco de cêra que havia no meu ouvido (ainda bem por eu ter esquecido de limpar naquele dia...), como se fosse um papel para pegar insetos. E ele ainda estava vivo, apesar de estar meio amassado e todo emporcalhado. Ah, mas eu fiquei fulo da vida com o ocorrido, tanto que coloquei ele em cima da pia e dei um puta tapa em cima dele!


Foi bem tenso... Desde então fiquei com um trauma de mosquito. Quando já escuto o zumbido de um mosquito voando de noite aqui no quarto, pego o lençol e cubro minha cabeça, para evitar um novo episódio desses...

Nenhum comentário: