domingo, 25 de setembro de 2011

Rock in Rio


Bom, como é de conhecimento de todos, a não ser que você seja um ermitão totalmente isolado dos acontecimentos que o cercam, estamos em época de um dos maiores festivais de música do Brasil (ou mesmo do mundo), o Rock in Rio. Começou nessa sexta-feira e vai até o próximo fim de semana.

É um retorno bem-vindo a esse evento que traz uma enorme quantidade de shows, que durante muitos anos foi realizado em outros países. Após três edições aqui da Cidade Maravilhosa, foram seis eventos realizados em Portugal e na Espanha, só retornando para cá 10 anos depois. Na minha opinião uma calhordice sem tamanho... Afinal de contas, a pôrra do nome não é Rock in Rio? Que diabos tem a ver fazer esse show em Lisboa, cacete? Que chamasse então de Rock in Lisboa.

Sempre fui um texugo admirador de música, mas nunca fui nos shows do Rock in Rio, e também não pretendo ir em nenhum dos dias desse de agora. Em parte por não ter nenhuma banda quer tenha grande destaque para mim no repertório, e em parte por eu odiar a muvuca desse tipo de evento, com gente se empilhando e empurrando. E até porque já tive a felicidade de ver o show de uma de minhas bandas favoritas no início desse ano, o que certamente vale muito mais para mim do que estar no Rock in Rio.

Nesses festivais, a diversidade de estilos musicais é imensa, não tendo apenas o rock que dá nome ao evento. É possível encontrar bandas de som mais pop, as metaleiras, música eletrônica e por aí vai. E, como é de se esperar, há um monte de porcarias da MPB... E isso é na minha opinião um dos problemas de um festival como esse, pois em função da grande variedade de bandas muitas vezes você se vê obrigado a aturar algumas das quais não gosta muito, só para poder curtir algumas músicas de outras que você goste.

Já disse isso aqui várias vezes, gosto musical é algo muito pessoal, cada pessoa tem as suas bandas preferidas e também aquelas que odeia e não suporta. É um direito que todos temos, acho uma putaria ser obrigado a ter que gostar de certas músicas só porque todo mundo gosta, ou porque a mídia em geral diz isso. É por essas razões que eu odeio MPB, por ser exageradamente valorizada aqui, independente da qualidade da música. Qualquer bandinha de merda brasileira costuma ter mais espaço aqui que bandas internacionais de grande renome... Algum dia eu ainda vou fazer uma postagem sobre isso.

Mas é indiscutível que nesse ano teremos cantores de grande destaque e renome no cenário musical mundial, trazendo uma boa concentração de boa música por metro quadrado. Apenas para citar alguns exemplos de músicos que estão vindo que, embora não estejam entre meus favoritos, teremos (ou já tivemos) Elton John, Red Hot Chili Peppers, Lenny Kravitz, Evanescence, Coldplay, Joss Stone, entre outros.

Claro que teremos algumas bizarrices, como o Guns N' Roses. Nada contra a música deles, até gosto... Mas bizarrice pelo fato de que o vocalista Axl Rose mais parece parente daquele barbudo do American Chopper! Foda, infelizmente o tempo pode ser bem cruel, principalmente quando se tem uma vida cheirando mais pó que um aspirador.


E não podemos deixar de falar de certas cantoras, que são bem agradáveis de se ver... Como por exemplo a exótica Rihanna e a sensual Shakira, com seu rebolado de fazer o queixo cair. Não acho as músicas delas tão impactantes assim, e certamente boa parte do seu sucesso vem da aparência, mas não podemos desprezar o fato de que são algumas das estrelas de maior destaque do evento.


Mas na minha opinião quem ganha tanto nos quesitos de boa música e de beleza é a linda Katy Perry. Eu ainda vou fazer uma postagem sobre as cantoras mais lindas, e ela certamente vai estar nas posições mais altas da lista. Não apenas ela é uma über gata, com seu estilo que mistura muita sensualidade mas também um engraçado senso de humor inocente, como também tem muito talento musical, com músicas muito legais. Se eu fosse ir em algum dos dias do Rock in Rio, provavelmente seria no primeiro para ver o show da Katy Perry...


Acontece que, como disse acima, o grande problema é que pela grande quantidade e diversidade de bandas, acaba vindo um monte de porcarias intragáveis... Sei que vou pisar nos calos de muitas pessoas que possam gostar desses músicos que estou prestes a xingar, mas é o meu direito de não gostar. Como essa bosta do Slipknot, mais uma dessas bandas que precisa inventar uma imagem para chamar a atenção e ganhar destaque, com todos os integrantes querendo parecer monstros, usando máscaras cada uma mais escrota que a outra...


Sério, ao ver essa banda, me lembrei daquele episódio de Dia das Bruxas do Charlie Brown... São tão ameaçadores como um bando de crianças com lençóis e máscaras de borracha brincando no Halloween...


Outro que acho ridiculamente escroto é aquele babaca do Jamiroquai. Não só acho as músicas dele enjoadas, mas a idéia boçal do cara ficar sempre vestindo um chapelão de merda em seus clipes e shows mais parece coisa de boiola.


Engraçado, me lembrei de outro desenho animado agora...


Tudo bem que sempre pode piorar... É só trazer alguns dos "grandes destaques" da Música de Porcaria Brasileira para manchar o evento. Verdadeiras atrocidades como Maria Gadú e Arnaldo Antunes com suas vozes insuportáveis, ou o dinossauro Erasmo Carlos e os frutinhas do NX Zero. Realmente, tem tudo a ver com rock essas merdas...

Mas o pior de tudo são aquelas bandas que ninguém nunca ouviu falar, comprovando mais uma vez minha teoria de que qualquer um pode chegar e inventar um lixo de música aqui nesse país e vai ter um grande destaque exacerbado da mídia nacionalista, ficando à frente de diversos músicos de verdadeiro talento que vem de fora. Fala sério, afinal de contas quem diabos são esses grupos como BNegão ou Móveis Coloniais de Acaju? Estou falando sério, que merdas são essas? Móveis Coloniais de Acaju, isso me parece mais nome de uma loja de estantes do que grupo musical...


Agora, o grande impacto desse Rock in Rio será certamente na vida do carioca, tendo que sofrer mais uma vez com a falta de estrutura que a cidade tem para eventos de grande porte. Mesmo tendo a sorte de estar longe da Barra, local onde os palcos foram montados, já tive que enfrentar um monte de engarrafamentos pela cidade, devido aos shows. A cidade lotada, cheio de turista pelos cantos, dando uma prévia da loucura que será na Copa e nas Olimpíadas. Pra você ver que recomendou-se aos moradores que vivem perto para não sair de casa durante os dias do evento! Isso aí, como de costume, a solução de nossos governantes para possibilitar a realização de mega eventos no Rio de Janeiro consiste em abolir o direito de ir e vir dos moradores...


Não vejo a hora de toda essa baderna acabar... Aí depois só em 2013 que teremos outra edição aqui, e até lá tomara que a cidade tenha ficado mais apta a receber um mega festival de rock... E também fica a esperança de que chamem algumas bandas melhores dessa vez...

3 comentários:

Ícaro Damaceno Romano disse...

Só pra constar, o Slipknot usa aquelas máscaras pra que não fossem reconhecidos na rua e assim não virassem pop/rock/metalstars.

Além disso, acho superdigno o artista musical usar uma marca pessoal com a imagem. É unir o auditivo com o gráfico. O Gorillaz, por exemplo, tem como característica visual aparecerem sempre como desenhos.

Texugo disse...

Olá Ícaro, obrigado pela visita e pelo comentário

Como costumo dizer, opinião é algo pessoal. Respeito a sua, mas eu particularmente acho que as coisas têm que ser dosadas, o que muitas vezes acontece é que o lado musical acaba ficando em segundo plano, a banda passa a ter destaque não pela música que faz, mas sim por como se veste por exemplo.

Pode apostar que quando você perguntar "quem é o Gorillaz", a imensa maioria vai se lembrar deles por ser uma banda de desenho, e não deve saber o nome de nenhuma música. Aí não se está unindo o auditivo com o gráfico: é o gráfico se sobrepondo ai auditivo.

Isso eu acho errado... É como a gente começar a dizer que o jogador de futebol é bom com base no penteado. E injusto contra outras bandas que se preocupam em fazer música boa e perdem espaço para essas bandas que abusam da parte visual...

Ícaro Damaceno Romano disse...

Entendo, mas ainda acho que as bandas que fazem isso [ao menos as que fazem isso de boa fé] não querem ofuscar, com sua imagem, elas mesmas ou outras bandas. Se infelizmente as pessoas se esquecem do auditivo, acho que é com as pessoas, não com a banda.

No final das contas, parece que o que reina mesmo é o gosto, já que eu consigo gostar de uns artistas que unem o áudio com o gráfico e, pra mim, eles se preocupam sim em "fazer música boa", simplesmente porque eu acho a música boa. Gosto é isso, né? ¯\_(ツ)_/¯