terça-feira, 23 de agosto de 2011

Cigarrinho de Chocolate

Se você viveu a sua infância nos tempos áureos das décadas de 80 ou 90 como eu, certamente você se lembra dos fantásticos Cigarrinhos de Chocolate da Pan. Ou até mesmo se você for mais velho do que isso, já que esse é uma das guloseimas mais conhecidas pela garotada de antigamente.

Cara, até hoje me lembro da caixa vermelha fininha, que de um lado tinha o molequinho branco com cara de babaca e chapeuzinho escroto e do outro tinha aquele neguinho com cara de pilantra, ambos segurando nos dedos um dos chocolates, como se fossem cigarros. Tenho certeza que, assim como eu, você deve ter brincado com esses singelos cilindrinhos de chocolate, fingindo que era gente grande fumando o cigarro de brincadeira. Fazia parte de uma das muitas idéias originais da Pan, empresa que existe até hoje, como as não menos famosas moedinhas de chocolate.

Faz a gente pensar como uma boa idéia é sempre campeã... Em vez de inventar novos sabores e recheios, os caras que bolaram essa do cigarrinho de chocolate forma na simplicidade e na originalidade. Como chocolate, o cigarrinho não era nada demais (embora eu achasse o gosto do chocolate da Pan muito saboroso, mais que da Nestlé ou da Garoto). Foi só preciso criar uma embalagem fingindo ser um cigarro que os caras criaram um ícone de várias gerações... Muito legal...

E isso me faz pensar também em como cada vez mais a nossa sociedade é escrota, como que nos tempos atuais há uma preocupação exagerada e doentia com o politicamente correto. É tanta frescura hoje em dia, certas coisas tão banais são consideradas ofensivas e inapropriadas, sendo censuradas dos meios de comunicação e da sociedade em geral. Já falei disso aqui em algumas oportunidades, e ainda vou fazer uma postagem focada nisso, no fato de que as crianças de hoje vivem em um mundo tão artificial e forjado, sem naturalidade e sem as coisas boas que nós desfrutamos.

Toda essa busca exarcebada por ser politicamente correto atingiu até os nossos tão queridos cigarrinhos de chocolate. Primeiro tiraram os cigarros das mãos dos garotos e colocaram eles fazendo o sinal de positivo, mudando o nome para Rolinhos de Chocolate. E hoje em dia, agora são conhecidos como Chocolápis...


Longe de mim querer fazer uma defesa ao cigarro e ao fumo. Odeio cigarros, acho que deveriam ser proibidos. Mas sei que isso não vai acontecer... Por outro lado, eu não tenho a cabeça distorcida e doente desses entendidos, educadores e defensores dos bons costumes, que acham que as crianças vão ser influenciadas pelo doce e vão se tornar fumantes em potencial. Os mesmos que dizem que os videogames incentivam a violência e desenhos animados como Pernalonga e Pica-Pau são prejudiciais para as crianças. Me desculpe, mas vão se fuder! Nada a ver isso...

Eu, por exemplo, cansei de brincar com os cigarrinhos de chocolate na minha infância. Mas sabia que era brincadeira, fui bem educado a entender que aquilo era só um faz-de-conta. Como quando na minha infância eu brincava com espingarda de faroeste, Comandos em Ação e outras coisas, hoje consideradas inaceitáveis. Pôrra, apesar de gostar muito desse chocolate, nunca coloquei um cigarro de verdade na boca.

Na minha opinião, isso é um reflexo de uma geração que não se preocupa em educar bem as suas crianças. Penso que se as pessoas se dedicassem a ensinar bem aos seus filhos o que é certo e errado, eles teriam o discernimento de perceber o que é de verdade e o que é de brincadeira.

Se fosse assim, por que não fazem algo contra o chocolate Batom? Quantas crianças não brincavam com esse chocolate também fingindo ser um batom e lambuzando a cara de chocolate, lambendo os beiços depois? Se fôssemos pensar assim, todos os meninos que brincavam dessa forma deveriam ser hoje bichas loucas, verdadeiros homossexuais se travestindo de odalisca ou Priscilla, a Rainha do Deserto, lá na Avenida Atlântica...

O pior é que tem tanta coisa mais nociva por aí, tantos problemas que são realmente sérios e que atingem diretamente a sociedade, e as pessoas parecem mais preocupadas em criticar coisas que marcaram a nossa infância...

2 comentários:

Alôcka disse...

Legal!Lembro dos cigarrinhos, lembro de quando substituíram a gravura e o nome.
A gente tbm brincava de fumar o cigarrinho, kkkkk, e olha que eu nunca fumei de verdade até hoje(noooojo!)
Eu fiz meu filho gostar de Doom e Resident Evil, será que ele vai sair matando por aí?kkkkkkkkk
Ah, o politicamente correto...e o mundo só piorando.

Texugo disse...

É verdade, hoje essa onda de politicamente correto está muito exagerada... Quero ver a próxima que vão inventar.

Obrigado por mais uma visita! :)