domingo, 24 de janeiro de 2010

Programa Nacional de Direitos Humanos

Já tem um tempo que esse assunto está na boca do povo, sobre o Plano Nacional de Direitos Humanos, uma verdadeira palhaçada que foi bolada por Dilma, Tarso Genro, Celso Amorim, Carlos Minc e companhia e que o nosso ilustre presidente assinou sem ler (o que era esperado, tá explicado porque ele nunca sabe de nada). O documento gerou tanta repercussão e reclamação que ele precisou voltar atrás e rever alguns pontos. Tal documento está repleto de propostas polêmicas escondidas no meio do texto, que são ocultadas por uma falsa idéia de Direitos Humanos, que na verdade só pretendem moldar o nosso país ao gosto dos petralhas e seus atrasados pensamentos comunistas. Afinal de contas, "pega mal" falar dos Direitos Humanos, assim suas propostas polêmicas ficam um pouco mais protegidas contra críticas daqueles que condenam o PNDH.

Para começar, acho ridículo querer se falar em Direitos Humanos em um país onde parece que eles existem apenas para a parcela da sociedade que menos os merece, como bandidos e malfeitores. Não é novidade, por exemplo se a polícia arrebenta com um traficante ou outro bandido, logo vem alguma ONG passando a mão na cabeça do filho da puta e clamando pelos seus direitos; agora se um vagabundo mata um pai de família trabalhador ou se um desgraçado estupra uma garota, ninguém dos Direitos Humanos aparece para acolher as familias dessas vítimas. É foda, nesse país um bandido sem nenhum mínimo de respeito pelo mais básico direito à vida de um cidadão de bem acaba sendo protegido por esses babacas defensores dos direitos "humanos".

Vamos ver então algumas das propostas que considerei mais absurdas desse tal de PNDH, tudo indica uma das minhas maiores postagens... Para facilitar a leitura, o texto do programa (que você pode ver na íntegra aqui) vai em itálico. Começamos com o Eixo Orientador I, que fala da integração Estado e sociedade:

"Estimular o debate sobre a regulamentação e efetividade dos instrumentos de participação social e consulta popular, tais como lei de iniciativa popular, referendo, veto popular e plebiscito."

Pode parecer algo interessante essa maior interação entre a sociedade civil e o governo, mas o grande problema é os petralhas usarem isso para mudar as coisas no país a seu favor, já que a maioria do povão está do lado deles. Como o companheiro Chávez fez na Venezuela, com aquele plebiscito que garantiu que ele pode se reeleger eternamente, numa ditadura disfarçada de democracia. Não ficaria surpreso se fizessem algo parecido aqui, para que os petralhas pudessem contar sempre com a imagem de Lula, amado pelo povão humilde e trouxa.

"Estimular e reconhecer pessoas e entidades com destaque na luta pelos Direitos Humanos na sociedade brasileira e internacional, com a concessão de premiação, bolsas e outros incentivos, na forma da legislação aplicável."

Realmente, sobra dinheiro nesse país, e a idéia é que quem defenda os Direitos Humanos vai ganhar uma grana com isso. Logicamente, o fato da Secretaria de Direitos Humanos ser liderada pelos petelhos não vai ter nenhuma influência se personalidades da esquerda forem as únicas a serem reconhecidas com essas premiações. Afinal de contas, na cabeça deles apenas a esquerda se preocupa com as pessoas...

O Eixo Orientador II começa a insistência do documento com os Direitos Humanos, mostrando que a intenção do documento é chamar tudo de "Direitos Humanos" para tentar justificar as mudanças autoritárias. Na própria introdução dessa seção há algo interessante:

"No caso do Brasil, por muitos anos o crescimento econômico não levou à distribuição justa de renda e riqueza, mantendo-se elevados índices de desigualdade. As ações de Estado voltadas para a conquista da igualdade socioeconômica requerem ainda políticas permanentes, de longa duração, para que se verifique a plena proteção e promoção dos Direitos Humanos. (...) Esta discussão coloca em questão os investimentos em infraestrutura e modelos de desenvolvimento econômico na área rural, baseados, em grande parte, no agronegócio, sem a preocupação com a potencial violação dos direitos de pequenos e médios agricultores e das populações tradicionais."

Aqui começam a fazer coisas contra os grandes latifundiários para favorecer os sem-terra. Aguarde que ainda fica melhor...

"Expandir políticas públicas de geração e transferência de renda para erradicação da extrema pobreza e redução da pobreza."

Me expliquem o "transferência de renda". Quero saber de onde vai sair esse dinheiro que será dado para os pobres.

"Regulamentar a taxação do imposto sobre grandes fortunas previsto na Constituição."

Ah, tá explicado... Só resta definir o mínimo de dinheiro que tenho que ter para que eu possa ser considerado como detentor de uma grande fortuna, para ser ainda mais "financeiramente estuprado" pelos impostos. E gostaria de saber se certas pessoas, como um deputado dono de um singelo castelo ou uma família em especial que é dona do Maranhão, entrariam nessa taxação de grandes fortunas.

"Fortalecer o combate à fraude e a avaliação da conformidade dos produtos e serviços no mercado."

Essa eu só coloquei aqui para lembrar o Lula pra não assistir mais um filme pirata no seu avião... Pega muito mal o presidente do país fazer isso e ainda se dizer contra a fraude.

Vamos então para o próximo Eixo Orientador, o de número III, focado nas desigualdades. Já estou imaginando o que vem por aí...

"Fomentar as ações afirmativas para o ingresso das populações negra, indígena e de baixa renda no ensino superior."

O que seriam "ações afirmativas"? Os petralhas gostam dessas palavras que soam bonito mas que não significam pôrra nenhuma! Mas está bem claro que nessa frase eles resumem a intenção de manter e expandir a criminosa política de cotas, sobre a qual já comentei exaustivamente, uma afronta à igualdade e à meritocracia no ingresso ao ensino superior. Se os negros, índios e pobres têm dificuldade de entrar na faculdade, é porque o ensino fundamental ao qual eles têm acesso é muito fraco, e é absurdamente injusto pensar nessa idéia de garantir um mínimo de vagas para eles. No vestibular, passam aqueles que tiram as melhores notas, não há nada de errado ou preconceituoso nisso. Agora, instituir uma política de cotas, onde um negro entrará na faculdade não por ser um bom aluno mas pela cor de sua pele, só vai tornar o processo de disputa por vagas racialmente desigual. Mas como são os brancos que sairíam prejudicados, parece que não tem problema...

O mais curioso é que o documento fala em diversos pontos na melhoria da educação fundamental. Ora, isso já bastaria para que todos os vestibulandos competissem em pé de igualdade, independente da cor da pele ou condição social, por que então insistir com essa baboseira de cotas? Mas sabemos bem que melhorar a educação fundamental levaria muito tempo e exigiria muitos custos, e é muito mais fácil dar uma canetada e criar políticas para favorecer essas minorias imediatamente e garantir os seus votos nas próximas eleições.

"Apoiar a aprovação do projeto de lei que descriminaliza o aborto, considerando a autonomia das mulheres para decidir sobre seus corpos."

Aqui temos uma outra proposta que gerou muita polêmica, e que mostra que é realmente impossível querer criar uma sociedade fundada apenas nos Direitos Humanos. Pelo que se entende, o aborto passaria a ser algo aceitável na sociedade, para garantir o direito de que a mulher pode fazer o que quiser com o seu corpo. Legal, assim estamos respeitando os direitos dela, mas e o da criança em seu ventre?

Eu pessoalmente não sou a favor ou contra o aborto, acho que existem situações onde ele é um recurso necessário (por exemplo, caso a criança tenha uma má formação grave que a impediria de viver). Mas por outro lado acho absurdo que o aborto seja liberado dessa forma, pois sob um certo ponto de vista autorizar o aborto de um feto saudável seria equivalente a um assassinato, em ambos os casos uma vida estaria sendo tirada. Será que a comissão de Direitos Humanos iria decidir a partir de qual semana de gestação um feto pode ser considerado humano a ponto de ser merecedor de Direitos Humanos?

E mesmo que se julgue que a criança ainda em formação é digna de Direitos Humanos, pergunto o que prevaleceria: o direito da mãe poder decidir sobre o seu corpo, ou o direito do feto à vida? Isso deixa bem evidente como querer doutrinar uma sociedade apenas com os Direitos Humanos é algo incoerente e irresponsável, em algum momento se chegará a uma contradição dessas.

"Garantir os direitos trabalhistas e previdenciários de profissionais do sexo por meio da regulamentação de sua profissão."


Olha só, o PNDH busca regulamentar e apoiar a profissão mais antiga da humanidade! O que você esperaria de um governo cheio de filhos das putas? Até direitos previdenciários... Fico imaginando as razões que levariam uma prostituta a se aposentar por acidente de trabalho, será que iria ser anotado na carteira?

"Elaborar inventário das línguas faladas no Brasil."

Típica proposta sem a menor necessidade... Fica a pergunta, línguas como o "Lulês" contam?

Chega então nesse Eixo a Diretriz 9, só para o negros. Um de seus objetivos diz o seguinte:

"Igualdade e proteção dos direitos das populações negras, historicamente afetadas pela discriminação e outras formas de intolerância."

Em outras palavras, o branco de hoje tem que pagar pelo sofrimento do negro no passado. E viva a igualdade racial! Continuando...

"Realizar levantamento de informações para produção de relatórios periódicos de acompanhamento das políticas contra a discriminação racial, contendo, entre outras, informações sobre inclusão no sistema de ensino (básico e superior), inclusão no mercado de trabalho, assistência integrada à saúde, número de violações registradas e apuradas, recorrências de violações, e dados populacionais e de renda."

"Analisar periodicamente os indicadores que apontam desigualdades visando à formulação e implementação de políticas públicas afirmativas que valorizem a promoção da igualdade racial."

Mais uma vez querem usar frases sofisticadas, realmente algo como "políticas públicas afirmativas" soa muito bem, embora acho que ninguém faça idéia do que signifique. Agora fica a pergunta: será que essas políticas públicas seriam formuladas e implementadas caso os indicativos mostrem que existe desigualdade racial, mas onde o branco é prejudicado? Por exemplo, se eu chegar na Bahia e ver que na universidade 80% são negros, seria feito alguma coisa para inserir mais brancos na universidade e assim promover uma igualdade racial? Sabemos muito bem a resposta... E pelo que parece não vai parar nas cotas das universidades, até o mercado de trabalho vai estar sob vigilância. Daqui a pouco as empresas vão precisar contratar pessoas negras e não qualificadas apenas para atender às exigências de cotas raciais que podem vir a ser implementadas.

"Realizar relatório periódico de acompanhamento das políticas contra discriminação à população LGBT, que contenha, entre outras, informações sobre inclusão no mercado de trabalho, assistência à saúde integral, número de violações registradas e apuradas, recorrências de violações, dados populacionais, de renda e conjugais."

Cacete, até a bicharada está amparada por esse documento! Veja que esse relatório vai falar da inclusão no mercado de trabalho também, entre outras informações. É o primeiro passo para que daqui a pouco venham a inventar que as empresas devem ter um número mínimo de homossexuais em sua empresa, ou então será criada uma cota "rosa" para as universidades... Continuando assim, em breve no Brasil será muito ruim ser um homem heterossexual e branco...

"Desenvolver mecanismos para impedir a ostentação de símbolos religiosos em estabelecimentos públicos da União."

Outro ponto muito falado, acho até um certo exagero proibir o uso de símbolos religiosos nos prédios públicos, que mal faz? Será que as pessoas que tenham outras crenças ficam tão ofendidas assim? Como as piadas que estão circulando ultimamente, daqui a pouco vão querer demolir a estátua do Cristo Redentor, pois ela pode ser considerada ofensiva para os não-católicos. Agora, parece que não há nenhum problema se o político se elege para um cargo público usando a religião como pano de fundo para as suas propostas e para garantir o voto dos fiéis... E aparentemente tampouco há problema no próprio presidente usar a religião em seus discursos, como quando Lula disse que Deus deu o petróleo no pré-sal para o Brasil...

"Realizar ações permanentes de estímulo ao desarmamento da população."

"Propor reforma da legislação para ampliar as restrições e os requisitos para aquisição de armas de fogo por particulares e empresas de segurança privada."

Essas aí abrem as propostas do Eixo Orientador IV, da justiça a segurança pública. Mais um tema polêmico, agora sobre o desarmamento. Curioso como já fizeram um referendo e o povo disse "não" ao desarmamento, mas como o resultado não era o que os petralhas queriam, vão agora tentar fazer isso na força, novamente sob a bandeira dos Dieitos Humanos. E depois dizem que vão incetivar plebiscitos para ouvir a população, como na primeira proposta que reproduzi acima. É, ouvir eles vão, mas não quer dizer que vão levar em consideração.

Não há dúvidas que os únicos afetados por esse desarmamento serão os cidadãos de bem, ou acham que vão me enganar que vão subir os morros e desarmar os bandidos também? E essas restrições à aquisição de armas não ajudariam no combate à violência, já que as armas dos malfeitores sempre chegam no nosso país ilegalmente.

"Desenvolver normas de conduta e fiscalização dos serviços de segurança privados que atuam na área rural."

Outra para passar a mão da cabeça dos sem-terra. Precisam explicar melhor que normas são essas e como seria a fiscalização. Não tenho dúvidas que com isso o objetivo é prejudicar a segurança das fazendas, vão dizer que só podem ser usadas armas de pequeno porte e por aí vai. E com isso, o MST teria menos problemas para invadir as fazendas que quisessem, encontrariam menos resistência para se assentarem no terreno e depois teriam o governo ao seu lado (como vou mostrar a seguir). Aliás, quando falei ali em cima dos bandidos, inclua nesse bolo os sem-terra, será que seria promovido o desarmamento deles?

"Estabelecer política de prevenção de violência contra a população em situação de rua, incluindo ações de capacitação de policiais em Direitos Humanos."

Bom, isso aqui será a glória para os pivetes, trombadinhas, mendigos e vagabundos nas ruas que tentam roubar e agredir a população, eles terão toda a proteção contra a violência. E como fica o cidadão de bem? Não é necessário prevenir a violência contra ele? Desse jeito, se um pivete tenta me roubar e agrido ele, vou poder ir preso... Mas e se for ele quem me agredir, como fica? Vão passar a mão na cabeça dele só porque ele é morador de rua?

"Elaborar diretrizes nacionais sobre uso da força e de armas de fogo pelas instituições policiais e agentes do sistema penitenciário."

Já que tudo nesse documento é pautado nos Direitos Humanos e sabemos que os seus defensores adoram defender criminosos, não resta dúvidas de que essas diretrizes vão restringir ao máximo o uso da força contra a bandidagem. Por exemplo, estourar a cabeça de um meliante como aconteceu naquele episódio na Tijuca não seria aceitável. Vai ajudar bastante a combater a violência, ainda mais sabendo que os bandidos não vão seguir nenhuma diretriz e vão sempre se valer do uso mais violento da força possível.

"Disponibilizar para a Polícia Federal, a Polícia Rodoviária Federal e para a Força Nacional de Segurança Pública munição, tecnologias e armas de menor potencial ofensivo."

Maravilha, estamos no caminho certo! Realmente as polícias precisam de armas de menor poder de fogo, isso realmente vai ajudar a combater a bandidagem. O que os policiais usariam, seriam estilingues, aquelas arminhas que atiram água ou espuma? É, esse é o armamento ideal para enfrentar os bandidos com suas metralhadores pesadas, fuzis automáticos, canhões anti-aéreos e bazucas...

"Propor projeto de lei voltado a regulamentar o cumprimento de mandados de reintegração de posse ou correlatos, garantindo a observância do respeito aos Direitos Humanos."

"Promover o diálogo com o Poder Judiciário para a elaboração de procedimento para o enfrentamento de casos de conflitos fundiários coletivos urbanos e rurais"

"Propor projeto de lei para institucionalizar a utilização da mediação como ato inicial das demandas de conflitos agrários e urbanos, priorizando a realização de audiência coletiva com os envolvidos, com a presença do Ministério Público, do poder público local, órgãos públicos especializados e Polícia Militar, como medida preliminar à avaliação da concessão de medidas liminares, sem prejuízo de outros meios institucionais para solução de conflitos."

Aqui fica evidente uma das verdadeiras intenções da petralhada com esse programa. Você compreendeu a intenção dessas propostas acima? É o apoio ao MST no final das contas! Hoje se um desses sem-terra invade a propriedade, a justiça tem os meios de intervir em favor do dono da terra invadida, baseado no direito à propriedade previsto pela Constituição de nosso país. Mas os petralhas querem tirar esse "poder" das mãos do Judiciário, através de uma mediação de um órgão superior. Claro, tudo respeitando os "Direitos Humanos"... Volte ao texto que trascrevi acima sobre o Eixo Orientador II, onde fica claro que os grandes proprietários são vistos como os vilões da história.

Na minha cabeça, o invasor não passa de um criminoso, e deve ser expulso do local invadido que deve ser devolvido ao seu dono de direito. Mas agora, se essa proposta do PNDH pegar, os sem-terra uma vez tenham invadido um terreno vão poder participar dessa mediação, onde vai se decidir quem ficará com a terra! Me desculpe, mas puta que pariu! É muita sacanagem! O mais legal é que, considerando que tudo tem que ser feito observando os "Direitos Humanos", e tendo a certeza de que essa secretaria vai ficar na mão dos petralhas, não restam dúvidas de que o resultado dessas estúpidas mediações será a favor dos sem-terra invasores. Pronto, um grande empresário do setor agrícola agora corre o sério risco de ver a terra que ele adquiriu legalmente e onde investiu seu dinheiro ser criminosamente dada de mão beijada para os crápulas do MST que a invadiram.

E observe bem uma coisa, o texto fala em conflitos agrários e urbanos... Quer dizer então que vai acontecer o mesmo se um sem-teto invadir minha casa? Vou comprar um imóvel, gastar um dinheiro para comprar minhas coisas, vou pagar todos os impostos e despesas, e um belo dia um filho da puta dum sem-teto invade a minha casa, e vai ser feita uma mediação entre eu e ele para ver quem que merece ficar com o imóvel? É assim que vai ser? Me desculpe mais uma vez pelo palavreado, mas... Caralho! Como ficaria o meu direito à propriedade? Não consigo acreditar que querem colocar isso na prática, é um absurdo sem tamanho! Se for assim o cidadão honesto que trabalhou que nem um corno para comprar sua casa própria vai precisar botar uma cerca eletrificada ao redor dela, para torrar qualquer invasor e garantir à força o seu direito à propriedade...

É foda... E ainda tem uns babacas que aprovam esse programa, ou pelo costumeiro corporativismo de aprovar qualquer coisa que o PT faça, ou por serem politicamente cegos mesmo. Seguindo para o Eixo Orientador V, sobre a educação:

"Estabelecer critérios e indicadores de avaliação de publicações na temática de Direitos Humanos para o monitoramento da escolha de livros didáticos no sistema de ensino."

Cara, não sacaneia! Vão checar se os Direitos Humanos são cumpridos nos livros da escola? Já imagino, nos livros de Matemática em nenhum dos exercícios poderá haver uma pessoa negra sendo prejudicada, por exemplo, ao ficar com a menor parte de uma divisão de laranjas com dois outros coleguinhas... Fala sério! A verdade é que certamente o interesse dos petralhas é avaliar livros como os de Historia, e garantir que eles narram tudo de acordo com o que pregam os esquerdistas... ou melhor, os "Direitos Humanos".

"Fomentar a realização de estudos, pesquisas e a implementação de projetos de extensão sobre o período do regime 1964-1985, bem como apoiar a produção de material didático, a organização de acervos históricos e a criação de centros de referências."

E logicamente os maiores esforços serão para reescrever nos livros o período da ditadura militar brasileira... Essa é só uma prévia de outro dos grandes objetivos do PNDH, aguarde que está logo abaixo.

"Propor a criação de marco legal regulamentando o art. 221 da Constituição, estabelecendo o respeito aos Direitos Humanos nos serviços de radiodifusão (rádio e televisão) concedidos, permitidos ou autorizados, como condição para sua outorga e renovação, prevendo penalidades administrativas como advertência, multa, suspensão da programação e cassação, de acordo com a gravidade das violações praticadas."

"Promover diálogo com o Ministério Público para proposição de ações objetivando a suspensão de programação e publicidade atentatórias aos Direitos Humanos."

"Elaborar critérios de acompanhamento editorial a fim de criar ranking nacional de veículos de comunicação comprometidos com os princípios de Direitos Humanos, assim como os que cometem violações."

Outro ponto de grande polêmica. Resumindo, o que se quer é que seja feita uma constante vigília se os meios de comunicação não estão atentando contra os "Direitos Humanos". Bom, então isso quer dizer que eu não vou ver mais na televisão um filme do Schwarzenegger ou do Chuck Norris metralhando um bando de terroristas?

Ora, torno a repetir que o Ministério Público e a tal Secretaria dos Direitos Humanos, liderados pelos petralhas e outros movimentos sociais de esquerda, vão simplesmente querer decidir o que pode e o que não pode passar na televisão: e tudo aquilo que não for autorizado, basta dizer que era contra os Direitos Humanos. Coisas como imagens de uma invasão dos sem-terra, reportagens que apontem desvio de verba de governantes ou manifestações contra o Chávez, tudo isso afronta com os Direitos Humanos e não deve ir ao ar. O que na cabeça desses petralhas é a proposta de uma programação mais humana e correta, pra mim se resume a uma palavra: censura.

Muita gente acha que é exagero falar que isso é censura, mas não há como me convencer disso. Afinal de contas, quem vai dizer o que está ou não de acordo com os Direitos Humanos, os petralhas? É muito engraçado mesmo, como falei vão usar a máscara dos Direitos Humanos para mostrar apenas o que eles querem, para proteger os seus aliados políticos, como o MST, e fazer lavagem cerebral do povo.

"Incentivar a produção de filmes, vídeos, áudios e similares, voltada para a educação em Direitos Humanos e que reconstrua a história recente do autoritarismo no Brasil, bem como as iniciativas populares de organização e de resistência."

Isso mostra a indiscutível parcialidade dos autores do programa, por que apenas mídias que falem da luta contra a ditadura devem ser incentivadas? Será que não devemos incentivar a a televisão, o cinema e o teatro em geral? Não na cabeça dos petistas, que com isso vão querer dar maior incentivo (entenda como verba para ser desviada) para a criação de filmecos de propaganda, para enaltecer a luta dos militantes contra a ditadura. Será que não aprenderam com o filme do Lula que esse tipo de filme não cola?

Enfim, chegamos então ao último Eixo Organizador, e também o mais polêmico e revoltante, que fala sobre o tal "Direito à Memória e à Verdade". Trata de uma questão que sempre está atravessada na garganta da esquerda brasileira, que é o período de ditadura. Agora que os antigos militantes e terroristas estão no poder, eles pretendem rever muitas das decisões tomadas após esse período, baseadas em um clima de revanchismo, logicamente sem mexer com as gordas indenizações que eles recebem.

"Designar grupo de trabalho composto por representantes da Casa Civil, do Ministério da Justiça, do Ministério da Defesa e da Secretaria Especial dos Direitos Humanos da Presidência da República, para elaborar, até abril de 2010, projeto de lei que institua Comissão Nacional da Verdade, composta de forma plural e suprapartidária, com mandato e prazo definidos, para examinar as violações de Direitos Humanos praticadas no contexto da repressão política no período mencionado, observado o seguinte:

- O grupo de trabalho será formado por representantes da Casa Civil da Presidência da República, que o presidirá, do Ministério da Justiça, do Ministério da Defesa, da Secretaria Especial dos Direitos Humanos da Presidência da República, do presidente da Comissão Especial sobre Mortos e Desaparecidos Políticos, criada pela Lei no 9.140/95 e de representante da sociedade civil, indicado por esta Comissão Especial;"

Bem, aqui fica a pergunta clássica: será que vão ser apuradas as violações de Direitos Humanos de ambos os lados? Duvido! Considerando que o PNDH foi escrito em sua maioria por ex-militantes terroristas, e que esse papo "Direitos Humanos" é só fachada para seus ideais de esquerda, pode ter certeza de que apenas os militares serão o alvo dessa investigação. Afinal de contas, na cabeça dos petralhas e seus simpatizantes, todos os crimes que eles cometeram são perdoáveis, uma vez que eles estavam lutando pela "liberdade" e pela "democracia"... É so ler o texto, quando se fala em "examinar as violações de Direitos Humanos praticadas no contexto da repressão política" fica visível que apenas os crimes cometidos pelo Estado estarão no foco das investigações. E depois falam que não é revanchismo.

Tem ainda uns imbecis que acham isso certo, argumentando que os militantes já foram punidos, pois eles foram perseguidos, torturados, exilados e mortos. Realmente, isso exime eles de qualquer responsabilidade pelos crimes que eles cometeram, será? Não apenas eles também perseguiram, torturaram e mataram, mas como hoje ganham uma boa grana de indenização. Que punição... Isso é fruto do corporativismo exarcebado da esquerda, que considera que seus semelhantes são sempre inocentes, independente do que façam.

Eu sou contra a Lei da Anistia, acho que todos os crimes da época da ditadura devem ser igualmente apurados e os responsáveis julgados e punidos, e de quebra na minha opinião deve-se acabar também com essa palhaçada das indenizações milionárias que esses terroristas recebem. (onde já se viu, criminoso receber indenização do governo?). Os dois lados cometeram crimes, e os dois lados atentaram contra os Direitos Humanos. E a Lei da Anistia inocentou os dois lados, que isso fique bem claro. Por que então apenas a anistia aos militares deve ser revista?

A verdade é que tal abordagem pegou tão mal, provocando a revolta dos militares que ameaçaram se demitir dos Ministérios, e Lula precisou pedir uma revisão do PNDH. O que provocou a ira do Secretário de Direitos Humanos e ex-militante terrorista Paulo Vannucchi, que ameaçou se demitir se os feitos dos militantes também fossem investigados. Para os petralhas que estão lendo, pergunto se ainda acreditam que não há revanchismo, depois da birra do Vannucchi em não querer que ele e seus camaradas sejam investigados. Pessoalmente, não fico muito animado com a mudança, pois como tudo será julgado pelos "Direitos Humanos" que estão submissos aos interesses da esquerda, logo é possível que terroristas como Dirceu e Dilma só sentarão no banco dos réus depois de muito tempo, apenas após de todos militares serem julgados; ou então o mais provável de acontecer é que as investigações sobre as ações dos militantes serão inconclusivas ou então serão julgados inocentes...

Enfim, esse PNDH é certamente bem polêmico e deixa claro quais são as intenções dos petralhas que hoje estão no poder. E é de extremo mau-caráter a idéia de esconder propostas autoritárias e favoráveis aos "movimentos sociais" aliados do PT por trás de uma cortina extremamente falsa de Direitos Humanos. É uma abordagem tão nojenta e pilantra que me dá vontade de vomitar. Mas a intenção é realmente essa, para que pessoas que contestem o PNDH como eu sejam tidas como vilãs da democracia e da igualdade de direitos. A verdade é que querem falar bonito e dizer que os Direitos Humanos são a entidade máxima que vai regir tudo, e teremos uma sociedade perfeita. Porém o que os petralhas não dizem é que esse "poder" todo dos Direitos Humanos acaba com outros direitos fundametais e constitucionais, como o direito de propriedade e a liberdade de expressão... Direitos esses que são temidos pelos petelhos, e o PNDH será uma de suas tentativas para cessar com esses direitos e rumarmos para algo como a "democracia" de Hugo Chávez...

Nenhum comentário: