sábado, 12 de dezembro de 2009

Exames enjoados

Ontem eu tive que fazer alguns exames pedidos pela minha médica, faz parte do sempre necessário check-up anual. Apesar de estar ciente da importância desses exames de rotina, certamente eles obrigam você a passar por situações um pouco desagradáveis. Não falo dos exames de sangue, fora a rápida picada da agulha em seu braço, não tem nada demais. Falo daqueles que envolvem avaliar o que tem de bom ou de ruim naqueles dejetos que normalmente despejamos no vaso sanitário.

Um exame bem constrangedor é o de urina, realmente é bem desagradável ter que mijar num pote. Um primeiro complicador é que normalmente é necessário coletar a primeira urina da manhã, e como a grande maioria das pessoas sempre vai dar um pit-stop no banheiro assim que acorda, a chance de se esquecer é grande. E antes fosse isso, assim que levantamos da cama, é comum ainda estarmos meio grogues e sem coordenação motora... Cara, às vezes com sono já é difícil não errar a privada, imagina só acertar um copinho de plástico!

Realmente, as chances de fazer uma porcalheira são grandes, felizmente nós homens somos dotados de um "instrumento" que torna a tarefa de mijar num copo relativamente mais fácil do que como deve ser com as mulheres... Mesmo assim, vale a pena pegar um bolo de papel higiênico para segurar o pote, evitando molhar as mãos caso você derrame um pouco fora.

Na maioria das vezes, só é preciso coletar essa urina da manhã, que deve ser despejada do copinho em um tubo plástico especial que alguns laboratórios fornecem. O pior é quando o médico pede para coletar toda a urina ao longo de 12 horas, ou pior ainda, durante 24 horas! Não consigo imaginar como é isso, só sei que certa vez estava no laboratório esperando para ser atendido, e a senhora na frente iria fazer esse exame. Ela recebeu da atendende uma garrafa plástica que no mínimo devia ter 1 litro e meio de capacidade! Simplesmente bizarro, imagina só ter que encher a garrafa... Isso me lembra a antológica cena do Debi & Lóide, na qual o Jim Carrey se livra do aperto numa meia dúzia de garrafas de cerveja.



Mas certamente o exame de urina não é tão degradante como o de fezes... Também é preciso colocar suas necessidades em um pote mínimo, e nesse caso é praticamente impossível acertar "de primeira". É, meu amigo, se seu médico te passou esse exame, não tem jeito, você vai ter que bolar um meio de largar o charuto em um lugar temporário. Aí é que vale a criatividade: pode ser um daqueles pratos plásticos descartáveis ou então existe a solução "cachorrinho", de espalhar um jornal no chão do banheiro e descarregar o braço de macaco ali. Mas nesse caso é importante recolher uma parte que não tenha entrado em contato com o jornal, ou vão achar que você pegou a bosta do cachorro. É mais jogo forrar o chão com papel toalha ou então com aquela cartolina que você usou para apresentar o trabalho da aula de Ciências no primário, mais limpos que o jornal do dia a dia. Tem pessoas mais engenhosas que montam todo um dispositivo no vaso, prendendo um saco plástico aberto debaixo da tábua, criando algo como uma rede de circo para pegar o cocô acrobata. Outros preferem usar a tática do hovercraft, enchendo o vaso de papel higiêncio para que o churro não entre em contato com a água, mas cuidado para não entupir a privada. Enfim, independente da solução que você arrume, certamente será algo extremamente desagradável e constrangedor, que deve ficar apenas entre você, sua flor de oríba e a privada.

Bom, e depois de despejar a criatura marrom no local temporário desejado, como fazer a transferência de uma pequena amostra mau-cheirosa para o potinho? Normalmente na tampa do pote vem uma pázinha e cabe ao coitado cortar uns pedaços e jogar no pote. Claro que existe a possibilidade de que o laboratório do seu exame esteja com uma política de corte de gastos, e não ter pázinha. Uma vez mais, a criatividade é a solução: qualquer objeto chato funciona, pode ser aquela faca de manteiga velha, um palito de picolé ou um cartão de crédito vencido. Na falta de qualquer objeto, o jeito é enrolar seu dedo em pelo menos 8 camadas de papel higiênico, respirar fundo, fechar os olhos e usar o dedo...

Antes de prosseguir, levanto uma curiosidade: como é que o sujeito faz se estiver com diarréia? Talvez tenha que usar uma bacia para coletar o milk-shake fedido... Bom, não tem como não lembrar de outra cena do Debi & Lóide, não é?



Na maioria das vezes, você vai querer entregar o exame logo em seguida. Isso é o ideal, não apenas por razões clínicas, mas o quanto antes você se livrar das necessidades em conserva, melhor. Mas podem haver situações nas quais não é possível ir imediatamente ao laboratório, e nesse caso o destino das nojeiras que você guardou no pote é a geladeira. É de bom tom avisar os demais moradores da casa do que está lá dentro, seria bem complicado para a harmonia do lar se alguém pensar que aquele potinho escondido é uma dose de suco de abacaxi ou de mousse de chocolate...

Chegou a hora de ir até o laboratório, muita calma nessa hora. A primeira providência é arrumar um saco plástico que não seja transparente, pegaria muito mal andar na rua e todo mundo ver que você está levando suas necessidades fisiológicas para passear. Certifique-se de que o pote está bem fechado, para evitar que alguma coisa derrame fora, o que não só seria extremamente desagradável, mas também iria fuder com todo o seu trabalho até o momento, e você teria que coletar de novo no dia seguinte. Se for de carro para o laboratório, cuidado redobrado ao dirigir, recomenda-se deixar o pacote no piso em frente ao banco do carona, e evite a todo custo arrancadas, freadas bruscas, curvas fechadas e ladeiras. Se possível, vale a pena contar com a ajuda de um companheiro, para ficar segurando os potes... se você tiver a sorte de arrumar um amigo que não se incomode de ficar segurando um pote cheio de suas necessidades.

Mas a parte mais terrível de todas é no momento em que você chega no laboratório. Pode ter certeza que apenas no exato dia no qual você está trazendo um pote com seu mijo ou sua merda é que vai ter uma enfermeira maravilhosa como essa aí de baixo para receber o seu exame...


Pra completar seu dia, só falta descobrir no exame de urina que você tem um pedregulho nos rins e no de fezes ficar sabendo que tem uma solitária fazendo a festa nos seus intestinos...

Nenhum comentário: