quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

Amigo Oculto


Fim de ano, Natal já na esquina, e uma coisa bastante comum principalmente entre colegas de trabalho e turmas de colégio é a clássica brincadeira de amigo oculto. Sem dúvida algo bem divertido, com toda aquela ansiedade do sorteio, a curiosidade de saber quem te tirou, sem falar que ajuda a economizar um pouco nessa época onde a carteira fica quase vazia... Existem diferentes versões, como o inimigo oculto, ou aquela versão onde se sorteia na hora a pessoa, mas o mais interessante ainda é o amigo oculto original.

O mais interessante é que hoje com o avanço da Internet, existem vários sites onde é possível realizar o sorteio do amigo oculto. Tudo bem que isso afasta a nostalgia dos papeizinhos dobrados sorteados um a um pelos participantes, mas o uso dos sites especializados além de ser uma prática mais amigável com o meio ambiente evita também aquele famoso risco de alguém sortear a si mesmo e ser necessário sortear tudo de novo, algo comum quando são poucos participantes. E nesses sites é possível fazer outras coisas, como colocar a lista de sugestões de presentes, e até mesmo enviar recados para a pessoa que o sorteou sem que você saiba quem foi.

Eu particularmente gosto da brincadeira, mas acabei ficando um bom tempo sem fazer. Ano passado no trabalho fizemos um mega amigo oculto, todos aqui do Rio participaram, deviam ter em torno de umas 20 pessoas. Mas confesso que não foi muito agradável, pois ganhei algo muito baratinho e ainda precisei cometer o pecado de pisar no clube do Flamengo para comprar para a pessoa que sorteei um boné que só vendia lá. Nesse ano, não tivemos a brincadeira no trabalho, mas acabei participando de um amigo oculto junto com duas amigas do escritório e alguns de seus ex-colegas de trabalho, pelo menos dessa vez foi algo bem legal pois era um grupo menor, e ainda tive a felicidade de ter sido sorteado pela minha melhor amiga!

Mas a verdade é que o amigo oculto muitas vezes traz uma série de dificuldades e problemas, que normalmente depois que a partilha dos presentes é feita, uns ou outros acabam reclamando de alguma coisa que aconteceu. Uma coisa bastante comum tem a ver com o preço do presente: define-se um teto limite, normalmente algo entre 30 e 50 reais, embora hajam casos mais extremos, como o amigo oculto "de pobre" com presentes de R$1,99. Acontece que é um limite superior apenas, ninguém estabelece um mínimo aceitável. Com isso, a probabilidade é grande de que alguém ganhe algo mais barato do que comprou, recebendo um presente que foi comprado "na promoção", saindo assim no prejuízo...

Aliás, não são todos os grupos de amigos que decidem fazer uma lista de sugestões. Eu sei que às vezes é mais legal ficar na surpresa, o que pode ser divertido se todos no grupo se conhecem bem. Porém essa surpresa pode ser tanto positiva quanto negativa, principalmente quando a pessoa que o sorteou não o conhece muito bem isso pode acontecer. E claro que se a escolha for ruim, se prepare para ser algo intragável e bizarro como uma camiseta laranja com bolinhas verdes, um livro de contos argelinos ou um CD como esse abaixo. Nessas horas, prefiro mais receber um vale-presente do que algo que sequer vou aguentar olhar...

AHHHH!!!! Meus olhos!!!!

Ah, e no dia da entrega de presentes, se prepare com uma boa dose de paciência... Afinal de contas, todos os participantes devem estar presentes para começar certinho, mas pode apostar que vai ter aquele retardatário que vai chegar duas horas depois do combinado, pois estava na fila da liquidação para comprar o presente. Se bem que isso é melhor do que outro problema muito comum, quando falta alguém. Cara, acho que não tem nada pior do que isso, aí você vai ficar com aquela ansiedade de torcer para não ter sido sorteado pelo furão, para não ser o otário que dá e não recebe... Na melhor das hipóteses, você recebe o presente depois, mas as chances são grandes de que você vai ficar chupando o dedo.

Existem outros problemas também, principalmente quando se faz o amigo oculto no trabalho. Um deles é ter o azar de sortear o chefe. É uma droga, pois você vai precisar dosar o presente na certa: dê um presente muito barato e ele vai te achar mesquinho, dê um presente muito caro e seus colegas vão pensar que você é um puxa-saco. Ah, e os marmanjos devem esquecer a idéia de dar um presente mais "picante" para aquela colega de trabalho gata, pode ter certeza que vai criar umka situação bem desagradável. Eu já vi isso acontecer, o pior é que foi na época de escola, quando um colega meio tapado deu para uma menina uma lingerie... Cara, mais sem noção impossível!

Enfim, brincar de amigo oculto pode ter os seus problemas, mas certamente é algo bem legal de se fazer, principalmente para juntar os amigos e se divertir no fim de ano, principalmente se for um grupo de pessoas legais, aí você certamente receberá um presente bom. Embora muitas vezes o que conta é não apenas o que se ganha, mas as palavras bonitas a seu respeito que você escutará da pessoa que o sorteou ao apresentá-lo, como esse feliz texugo escutou de sua melhor amiga no amigo oculto desse ano...

É isso aí, e o Texugo Maluco se despede aqui de 2009 desejando para todos os leitores (se é que eles existem) um Feliz Natal e um 2010 com o pé direito!


Nenhum comentário: