domingo, 9 de agosto de 2009

Colegas de Trabalho

Estou usando essa tirinha para ilustrar algo curioso que tenho observado recentemente, sobre as relações entre homens e mulheres dentro de um ambiente de trabalho. Minha empresa é relativamente pequena, mas possui alguns escritórios pelo país. Pela própria natureza de meu trabalho, a esmagadora maioria dos funcionários são do sexo masculino, mas claro que existem algumas mulheres, boa parte delas atuando nos setores administrativo e financeiro.

Recentemente eu acabei saindo junto com meus colegas de trabalho para um bar. Com exceção de mim, um texugo alcohol-free, e de um motorista preocupado com a Lei Seca, todos encheram os cornos de cerveja por toda a noite. Tem horas que é engraçado ser o único sóbrio na mesa, ao ver os colegas perdendo a linha e falando merda, e muitas vezes se entregando e falando coisas que normalmente não divulgariam em condições normais. Mas logo um deles, ao perceber que a presença era apenas masculina, puxou um assunto um pouco delicado, ao começar a falar das mulheres do escritório...

Não vou reproduzir em todos os detalhes os comentários do pessoal, em respeito às minhas colegas do trabalho, bem como às mulheres em geral (embora imagino que nenhuma garota deva passar por esse blog). Mas os comentários foram mais baixos que um anão de joelhos... Além de falarem de cada curva de cada funcionária, imaginavam como elas seriam na cama, chamando-as de uma série de adjetivos como gostosa, potranca e outros impublicáveis para o horário de publicação desse post. Um deles ainda levantou que o importante era pelo menos ter boa memória, para ter inspiração em um momento de "5 contra 1", se é que você me entende...

Foi uma situação extremamente constrangedora e desconfortável para este educado texugo ouvir tais comentários. Tanto que me levantei para ir ao banheiro, na esperança de que quando eu voltasse o assunto teria mudado, mas o pessoal continuava contando de situações onde fulana tinha ido ao trabalho com um mega decote ou como siclana era gostosa. Eu até ia falar para eles pararem com aquele tipo de postura, mas eu já passei pela mesma situação que o bonequinho com cara de babaca da tirinha acima, e achei melhor simplesmente ignorar tudo até a conversa tomar outro rumo...

Na minha humilde opinião, considero tal postura uma grande falta de respeito. Afinal de contas, estamos falando de colegas com quem convivemos no trabalho por 40 horas semanais, não é atitude muito honesta o funcionário ficar com essas segundas intenções ocultas com uma garota que trabalha com ele. Penso assim devido a minha própria personalidade, eu sempre fui um sujeito que respeita as mulheres, e jamais iria descer a esse nível, principalmente com colegas de trabalho. Eu pessoalmente ficava ainda mais constrangido pois tenho uma grande amiga que trabalha com a gente no escritório, que por ser uma mulher muito bonita acabou sendo o principal alvo de gracinhas e piadas a respeito de seu corpo e de sua inocência. Eu já acho inaceitável ouvir marmanjos falando de sacanagem de uma garota que eu conheça ou com quem eu trabalhe, e quando se trata de uma amiga querida, fiquei muito puto a ponto de me levantar, deixar o dinheiro para pagar a minha parte e me mandar.

Certamente vai aparecer alguém dizendo que eu sou um filho da puta dum hipócrita mentiroso, ainda mais depois daquela postagem logo abaixo sobre as beldades da Internet. Quero deixar bem claro, são situações completamente diferentes: eu não nego que venho a admirar de forma mais "carnal" uma modelo que se exibe como veio ao mundo na Internet ou mesmo uma desconhecida com quem cruzo na rua, justamente pelo fato de que com essas mulheres não há nenhum tipo de contato pessoal, com elas sequer virei a trocar uma palavra durante minha vidinha patética; mas em relação a mulheres com quem convivo, como no trabalho ou na faculdade, tenho todo o respeito do mundo, trato elas como mulheres e não como pedaços de carne. Repito, pode falar o quanto quiser que eu estou mentindo, que é hipocrisia minha, não me importo...

O mais engraçado de tudo é que naquela mesa de bar eu era o único ali solteiro, todos os demais presentes ou estavam namorando ou até mesmo já eram casados! Sinceramente, eu não consigo entender como que um homem casado age dessa maneira, não está apenas desrespeitando a sua colega de trabalho mas também sua própria esposa. Eu não conseguiria sentar numa roda de amigos para falar da bunda da secretária com a minha mulher em casa me esperando, simplesmente não entra na minha cabeça como esse tipo de postura é tolerável. Tem horas que fico me perguntando se esses malandros se dão conta de que colegas de trabalho de suas esposas devem estar dizendo coisas parecidas delas. Nessa ocasião mesmo, deu vontade de perguntar para um sujeito que trabalha comigo que é casado o que ele sentiria se soubesse que estão falando sacanagens de sua mulher, que tem algum malandrão que divide o escritório com sua esposa e que sonha em dar uns pegas nela...

Mas nessas horas é que reflito um pouco: será que eu estou agindo da maneira correta? Afinal de contas, além de ser o único ali que não estava desrespeitando as mulheres do trabalho, também era o único solteiro! Isso é que me deixa ainda mais confuso, não consigo entender como que homens superficiais e sem nenhum respeito pelas mulheres conseguem sempre arrumar uma companheira, e eu estou aqui respeitando e sendo ignorado por elas. Meus amigos vivem me dizendo isso, que eu deveria desencanar e ser mais "cafajeste" para arrumar uma namorada, mas não consigo, agir assim vai totalmente contra os meus valores e ideais.

Sinceramente, já não sei mais... Eu sei que vou continuar sempre agindo assim, sempre respeitando as mulheres. Resta saber se estou no caminho certo, ou se por teimosia e idiotice vou acabar ficando sozinho. Infelizmente, diria que até agora tudo me leva a crer de que será a segunda opção...

Nenhum comentário: