sábado, 8 de fevereiro de 2014

Porrada na bandidagem

Uma notícia bem recente, vi aqui nesse site do jornal O Dia. A reportagem fala a respeito de um menor de idade que na última sexta-feira levou uma surra de um grupo de homens, que se auto-intitulam "Justiceiros do Flamengo", terminando por deixar o garoto totalmente sem roupa, e prendendo ele em um poste com uma daquelas travas de bicicleta. Complementando o ocorrido, uma mulher moradora do bairro (que, coincidentemente ou não, faz parte de um projeto educacional voltado para crianças de favelas) foi socorrer o garoto, que depois começou a fazer duras críticas contra a sociedade, sendo aplaudida por uns, criticada por outros...


Lá vamos nós com outro assunto polêmico aqui. Claro que não demorou para aparecer gente criticando a ação desses "justiceiros", que havia sido uma grande barbaridade terem amarrado o menor ao poste dessa forma, neguinho dos Direitos Humanos e outras ONGs criticando o "crime" cometido. Eles já foram pegos pela polícia, alguns deles inclusive são também menores de idade. O garoto que foi preso no poste foi levado para o hospital, já deu entrevista aos prantos, dizendo que teve medo de morrer, e por aí vai...

Bom, acontece que parece que o pessoal que defende o moleque faz questão de ignorar o fato de que ele já havia sido preso (ou melhor, detido, porque "di menor" não é preso) duas vezes por roubo e furto, de que moradores do bairro o conhecem como tendo sido autor de vários assaltos. Ou seja, um marginal, filho da mãe dum bandido.

Segundo a reportagem, o "di menor" estava com outros três amiguinhos, que deviam ser tão "inocentes" como ele, quando então um grupo de trinta homens apareceu e começou a agredí-los. Os outros conseguiram fugir, e ele apanhou do grupo, sendo depois preso pelo pescoço no poste com a trava de bicicleta. O grupo aparentemente estava querendo fazer a justiça com as próprias mãos, defendendo que vagabundos e outros suspeitos sejam espancados.

Na boa... Será que sou só eu que em parte acha normal isso que aconteceu?

Se você acompanha algum jornal, sabe muito bem como que a violência nesse país cresce a cada minuto, principalmente nas grandes cidades. Todo o dia alguma pessoa inocente é morta, agredida, assaltada ou todas as opções anteriores, diria que aqui morre mais gente por ano do que em muitas guerras. A criminalidade caminha a passos largos, cada vez mais e mais frequente, deixando o cidadão de bem com medo, que sai de casa para ir no trabalho ou escola sem ter a certeza de que vai voltar com vida.


Problema é que não é só em termos de quantidade: os crimes estão se tornando cada vez mais hediondos e violentos, com requintes de crueldade a ponto de fazer o autor dos filmes do Jogos Mortais se revirar do estômago. Os bandidos perderam completamente o senso de perigo, escutei outro dia no rádio um grupo de bandidos, pra mais de 30, que assaltou o Pronto Socorro de um hospital! Chegou-se a uma situação que você pode estar lá na sala de espera, sofrendo de preocupação por conta de um ente querido internado, e você é assaltado! Sem falar que o desprezo pela vida humana está cada vez menor, hoje não vale nem a recomendação de não reagir e entregar tudo, celular, carteira e carro para o bandido, e ele mesmo depois de levar tudo que você tem, pode chegar e simplesmente decidir que quer dar um tiro na sua cabeça, de graça. Simples assim, mata-se de forma gratuita.

E não acontece nada... Se você chega, está cuidando de sua vida, aparece um marginal que leva todo seu dinheiro e depois mete uma bala na sua cabeça a troco de nada... Pode ter certeza que com sorte você vai ser uma notinha de rodapé no jornal do dia seguinte, e depois será apenas mais um para a estatística. Sua família será destruída, e não vai receber nenhum tipo de amparo ou de apoio do governo, ou das mesmas ONGs que agora protegem o "di menor" que foi preso no poste. Quanto ao bandido, estará solto, em total liberdade, livre para matar de novo amanhã. E se ele acabar sendo preso, vai ter toda a proteção do Estado para garantir a sua integridade, vai ter o direito de sair da cadeia pra passar o Dia das Mães com seus familiares, algo que você e sua família não vão ter o direito de celebrar, não vão ter razões para estarem felizes. E se o bandido for menor de idade, melhor ainda: jamais será preso, ele será detido em uma instituição de amparo a menores, vai ter roupa lavada e comida na mesa, e quando completar 18 anos sairá de lá com a ficha limpa. Ou seja, se você foi morto por esse "di menor", quando ele atingir a maioridade receberá o perdão automático, será como se você nunca tivesse sido morto por ele. O marginalzinho terá direito a uma segunda chance... E você, teve sua vida interrompida para sempre...


Sou só eu que me revolto profundamente com isso?

Aí é que trago para essa situação, do garoto que foi trancado no poste. Um menor de idade, que já cometeu crimes, e que estava ali, livre, leve e solto. Talvez ele podia naquele momento não estar fazendo nada de errado... Mas considerando que ele já havia assaltado e roubado duas vezes (no mínimo, pois essas foram as vezes que ele foi preso), e sabendo que aqui nesse país a bandidagem acaba sempre saindo impune, e tendo a certeza que se ele eventualmente fosse preso a justiça iria passar a mão na cabeça dele e nada aconteceria... eu tenho a absoluta certeza de que ele e seus amigos iriam mais cedo ou mais tarde cometer algum crime igual ao que já tinham feito. Podia não estar com a intenção de roubar naquele momento, mas certamente daqui a uma semana, um dia ou uma hora, ele certamente iria roubar de novo, na certeza da impunidade. E isso por enquanto, até o momento em que ele começasse a almejar novos ares, e cometer crimes cada vez piores.

E ainda me aparece gente com pena desse moleque? Ainda vem aqueles imbecis com "consciência social" dizendo que ele é um pobre coitado, uma vítima? Chega aí um monte de bunda mole defensor dos Direitos Humanos passando a mão na cabeça desse filho da puta?


Sério, vão se fuder!

Por mais que possa parecer polêmica, minha opinião é que não está tão errado o que os caras fizeram com esse moleque. Esse pivete é um marginal, tanto que ele não quis prestar queixa contra os "justiceiros", o que deixa claro que ele deve ter culpa no cartório sim. Tem mais que ficar com medo mesmo, ficar chorando de medo, se mijar todo da próxima vez que ver uma trava de bicicleta, ficar preocupado da próxima vez que se aventurar a andar por aquela região. E principalmente, que tenha tanto medo a ponto de não ter mais coragem, de não ter mais a prepotência e arrogância de achar que pode assaltar o cidadão de bem e ficar por isso mesmo!

Para aqueles que acham que foi uma barbaridade, deixar o vagabundo pelado e preso pelo pescoço num poste com a trava da bicicleta... O que vocês me dizem daquele menino, o João Hélio? Lembra dele?

Ele estava no carro com sua mãe quando bandidos anunciaram o assalto, e sua mãe não conseguiu soltá-lo do cinto. O pobre garoto ficou pendurado e foi arrastado pela rua por vários quilômetros, com os bandidos rindo e se divertindo. O menino foi simplesmente dilacerado, teve seu corpo destruído de forma bárbara, coisa do pior filme de terror que você possa imaginar. Um entre tantos casos de crimes hediondos, como a dentista queimada viva em seu consultório, o casal de adolescentes que foi morto, com a menina sendo estuprada das formas mais desumanas possíveis...

O que vocês falam disso, seus intelectuóides de merda? Ninguém foi apoiar as famílias dessas vítimas, nenhum de vocês se sensibilizou com esses crimes, revoltante para vocês é ver um moleque assaltante preso num poste, um bandido levando uma surra da polícia ou um marginal morrendo...


A verdade é que cada vez mais o povo, a população de bem está ficando sem paciência. As pessoas estão totalmente desprotegidas, à mercê da bandidagem, que faz o que bem entende e nada acontece. O governo e a justiça assumem uma postura extremamente conivente com esses bandidos, dá até a impressão que eles até ficam satisfeitos com isso, pombas! É só ver a questão das armas: para o cidadão de bem existe toda uma dificuldade para que ele consiga comprar uma arma, e se ele a tem de forma ilícita, pode ser preso e leva multa; enquanto isso, os bandidos trazem armas pelo mercado negro ou roubam de quartéis, e ninguém faz nada, fica por isso mesmo...

Temos uma verdadeira aura de impunidade que cobre esses pilantras, os bandidos fazem o que querem, e a população já não aguenta mais. Nos últimos meses estamos vendo como o povo está se revoltando, está indo às ruas protestar contra a gastança da Copa do Mundo e o abusivo aumento das passagens, apesar de no fundo eu imaginar que isso seja "fogo de palha" e logo deva passar. Mas é indiscutível que as pessoas estão cada vez mais revoltadas com a situação de nosso país, com os inúmeros problemas que nos afligem todos os dias, dentre eles a violência crescente. Não é novidade que uma hora as pessoas iam se emputecer com isso.


E quando o assunto é a violência, nada mais natural do que ver essa revolta com a postura justiceira, de querer fazer a justiça com as próprias mãos. Afinal de contas, o poder público não é capaz de garantir a segurança do povo (ou é capaz, mas não tem interesse), e o povo está se vendo numa posição que se ele não fizer nada, fudeu. A bandidagem está cada vez mais abusada, as pessoas cada vez mais sofrendo com a criminalidade, uma hora chega no limite. Você pode ver aqui nessa notícia como que a moda agora é espancar marginal, como supostos ladrões de rua e drogados. Talvez possa até ser exagero, talvez até tenha gente inocente que está apanhando nas mãos desses justiceiros... Mas, considerando o quanto de gente inocente que sofre por conta de crimes, muitos deles causados por esses marginais, acho que é um preço pequeno a se pagar...

O mais revoltante é que tem gente que defende esse tipo de vagabundo, achando que não se deve agir dessa maneira contra eles, clamando pelos seus direitos, os mesmos direitos que o cidadão não tem. São um bando de cretinos, quem diz isso não foi ou não conhece quem foi vítima de um crime. Como essa turma gosta de defender bandido, parece até piada.

Nesse ponto eu tenho a mesma opinião da repórter Rachel Sheherazade, que disse tudo:



E é isso aí: se você gosta tanto desses marginais, adota um! Leva um menor abandonado pra sua casa, receba um crackeiro em seu almoço de domingo, dê uma chance para um criminoso. Se acham que esse tipo de gente é tão boazinha, então sugiro mesmo que essa corja de defensores dos Direitos Humanos dos bandidos os receba em suas vidas. 

Um comentário:

Soull Vanns Neves disse...

gostaria de fazer parte desse grupo, só fui descobrir esse post agora, mas isso não importa muito bandido filho duma puta fica por ai ainda tirando sarro e fazendo baderna na rua e merece ser espancado.

o lider dos ''justiceiros'' deve ser um cara muito inteligente para conseguir juntar 30 pessoas.