sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

Gente Finíssima

Lembra algumas semanas atrás que eu postei aqui aquela história do "di menor" que apanhou de um grupo de sujeitos e foi preso num poste com uma trava de bicicleta? Lembra como teve muita gente que ficou horrorizada com a "atrocidade" cometida contra o "pobre coitado" dele? Lembra como que a turma dos Direitos Humanos passou a mão na cabeça dele? Lembra como a mídia demonizou a sociedade por agir de forma violenta? Lembra de tudo isso?


Dá uma olhadinha aqui.

Pois é... Ele foi pego mais uma vez, agora assaltando turistas na praia de Copacabana. Infelizmente, dessa vez as pessoas que o detiveram não desceram a porrada nele e não o trancaram num poste, somente o entregaram para a polícia. O "di menor", tadinho, estava amedrontado, pensando que iam fazer com ele a mesma coisa.

Tá vendo só como são as coisas? Cadê agora aquela mulher que foi defender ele? Cadê as ONGs que adoram defender marginal? Mostra como o moleque é um filho da puta dum bandido, menos de um mês e já foi detido duas vezes. Mostra que não tem essa que o menor infrator tem salvação, que ele tá muito mais interessado em levar uma vida de crime do que trabalhar. Todo mundo dizendo que ele é um coitadinho, uma vítima... E na primeira oportunidade ele vai e comete um crime de novo, na certeza de que não vai acontecer nada, como nas outras vezes. Paízinho de merda esse...

Minha torcida agora é que ele, quando fugir novamente (pois sabemos que é isso que vai acontecer), ele apanhe de vez pra aprender.

Nenhum comentário: